Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 9 de janeiro de 2019. | Atualizado em 19 de novembro de 2019


Os anúncios nas redes sociais são importantes para potencializar as ações de comunicação nessas plataformas e, assim, escalar os resultados. Outra questão importante: a mídia paga nesses canais ajuda a melhorar também o desempenho orgânico das suas publicações. A regra de ouro para ter sucesso nessa estratégia é respeitar as particularidades de cada rede social. […]

Os anúncios nas redes sociais são importantes para potencializar as ações de comunicação nessas plataformas e, assim, escalar os resultados.

Outra questão importante: a mídia paga nesses canais ajuda a melhorar também o desempenho orgânico das suas publicações.

A regra de ouro para ter sucesso nessa estratégia é respeitar as particularidades de cada rede social. Táticas genéricas não funcionam, uma vez que o perfil do público é diferente, assim como a linguagem que deve ser adotada.

Este artigo tem o objetivo de mostrar os benefícios dos anúncios nas redes sociais. Para isso, vamos apresentar as características das principais plataformas e dar dicas do que deve ser considerado no uso da publicidade nesses canais. Acompanhe!

Anúncios nas redes sociais: como ser bem-sucedido?

A precisão na definição dos objetivos da campanha é determinante para o sucesso (ou fracasso) da sua estratégia.

Assim, o primeiro passo para ter bons resultados nessa frente é indicar quais são as necessidades da sua marca naquele momento.

Conscientização

A ideia é conscientizar o público sobre a existência do seu produto ou serviço? Apresentar a sua marca? Essa situação é comum para quem está iniciando um negócio ou mesmo para quem precisa ampliar o alcance da sua comunicação.

Consideração

A marca é relativamente conhecida, mas não tem apresentado bons resultados em termos de engajamento? Se esse é o caso, tecnicamente, vamos dizer que o objetivo da sua campanha é trabalhar a consideração do público.

Conversão

A meta é melhorar a resposta do público para as suas CTAs (call to actions)? O foco, então, são as conversões. Lembre-se de que elas não envolvem apenas vendas propriamente ditas. Cadastros, downloads, compartilhamento, enfim, a definição sobre a conversão depende do que você espera com aquela campanha.

Um erro comum nas estratégias de marketing digital (e que se repete no planejamento da publicidade nas redes sociais) é cair na armadilha de que é possível “abraçar o mundo”. Ou seja, atingir vários objetivos ao mesmo tempo.

Não se engane: quanto mais segmentada for a campanha, melhor. Defina um público prioritário, aquele que tem maior potencial, e delimite bem o que espera de resposta.

Ao fazer isso, os resultados são melhores em termos de performance, e fica bem mais fácil, também, fazer a mensuração.

Como veremos nos próximos tópicos, os objetivos podem até orientar o uso de determinada plataforma, uma vez que algumas redes funcionam melhor para conversão, enquanto outras são mais indicadas para o trabalho de conscientização.

É claro que, nesse caso, estamos nos referindo a marcas que têm forte presença em todas as redes sociais.

Vamos esclarecer como isso funciona na sequência. Confira!

Quais os cuidados no planejamento?

Ao programar os investimentos em publicidade, é importante priorizar as redes sociais nas quais a sua marca tem uma boa resposta da audiência. A proposta aqui é ampliar o alcance e, se tudo der certo, o engajamento e, claro, a conversão.

Seguindo essa linha de raciocínio, não adianta partir para os anúncios se a resposta ainda não é positiva nos resultados orgânicos da marca.

Se esse é o seu caso, a primeira medida é entender o que está acontecendo. O seu conteúdo é relevante? O público que interessa para sua marca está presente nessas plataformas?

Enfim, quanto mais informações você conseguir reunir, melhor para a análise que precisa ser feita antes de planejar a sua publicidade nesses canais.

Lembre-se de que, entre as particularidades apresentadas por cada uma das redes sociais, destaca-se o perfil do público. Ele costuma ser distinto, principalmente, em termos de faixa etária.

Se o seu foco são os jovens, é difícil ignorar a importância de Pinterest e Snapchat, por exemplo. No outro extremo, o LinkedIn, por ser uma rede com caráter profissional, não reúne adolescentes entre seus targets prioritários.

Nessa história, Facebook é um caso à parte. Pela sua liderança e alto volume de audiência (são mais de 100 milhões de usuários apenas no Brasil), tem resultados expressivos em praticamente todas as idades e classes sociais.

Em termos de abrangência, os resultados da Social Media Trend 2018 ajudam a entender como a atenção do público tem se dividido entre os canais. No estudo realizado pela Rock Content, as redes registraram as seguintes participações:

  • Facebook – 95%
  • Instagram – 89,1%
  • LinkedIn – 69.2%
  • Twitter – 62.1%
  • Youtube – 40.2%
  • Pinterest – 19.3%

Quais os critérios que devem ser adotados em cada rede?

Facebook

Objetivos

Especifique o que pretende atingir com a campanha. No caso do Facebook, o sistema de gerenciamento de anúncio é bem intuitivo. Assim, basta indicar um dos objetivos propostos pela própria ferramenta, como:

  • cliques ou conversões no site;
  • envolvimento de publicações na página;
  • instalação de aplicativos;
  • respostas de eventos.

Para não errar, considere em qual estágio a sua marca está na jornada de compra daquele cliente: conscientização, consideração ou conversão.

Tipos de anúncios

Em linhas gerais, você poderá escolher entre foto, vídeo, carrossel (para exibir diversas imagens), apresentação multimídia, coleção ou Messenger.

Para facilitar o emprego dos tipos mais comuns, o Facebook também tem versões específicas para cadastro, direcionamento para o site (são os chamados anúncios de link) e apresentação de produtos (para este, escolha a opção “anúncios dinâmicos).

Investimento

As opções são flexíveis, você opta pelo pagamento por objetivo, impressão ou conversão. O esquema é o mesmo utilizado em outras plataformas digitais: o leilão.

Você define o orçamento para a campanha (diário ou para determinado período) e o valor do lance.

Como fazer

Acesse o gerenciador de anúncios e determine os critérios para a sua campanha.

Dicas de otimização

Aproveite os recursos de segmentação do Facebook Ads. Além dos dados sociodemográficos, há como refinar o tipo de público que será alcançado a partir de critérios mais sofisticados.

Por exemplo, se tem uma lista de e-mails, é possível usar as informações para direcionar anúncios específicos para cada grupo de leads. Assim, a oferta será personalizada de acordo com o estágio no qual aquela pessoa se encontra no seu funil de vendas.

No emprego de vídeos, lembre-se de que a sua “largada” define o sucesso da mensagem. Estudos realizados pela empresa comprovam que, quanto mais curto o audiovisual, mais efetivo o resultado.

Aprenda tudo sobre Facebook Ads

Instagram

Objetivos

Os anúncios no Instagram utilizam as mesmas ferramentas e premissas do Facebook, uma vez que as plataformas são integradas e pertencem à mesma companhia. Para se ter ideia, a sua empresa nem mesmo precisa ter um perfil específico na rede para anunciar.

O que funciona melhor por aqui? As campanhas de divulgação da marca, especialmente as direcionadas para o consumidor final. Ou seja, as ações B2C devem ser priorizadas.

Tipos de anúncios

Se a ideia é concentrar sua mídia paga apenas no Instagram, basta fazer essa indicação no sistema de gerenciamento de anúncios do Facebook.

Fique atento: só serão aceitas as opções com imagens, para preservar as características dessa rede.

A diferença, no caso das publicações comuns, é que a sua mensagem publicitária vai aparecer com o rótulo “patrocinado”.

Importante, também, lembrar-se de que o Instagram exige mais atenção com a produção de imagens, uma vez que é isso que os usuários valorizam. A recomendação é que os textos não ultrapassem 20% da área do anúncio.

Investimento

Valem as mesmas diretrizes do Facebook, então, você define o orçamento diário ou vitalício (o termo é usado para designar o período de duração da campanha).

Dicas de otimização

Para valorizar a relevância dos conteúdos, a recomendação é que os anúncios sejam feitos de acordo com o formato dos posts. Essa é uma forma de conseguir mais interação e engajamento.

Avalie a possibilidade de empregar os Stories, que são imagens ou vídeos que saem do ar depois de 24 horas. Atenção: como os anúncios aqui só serão acessados por quem visitar o seu perfil, só vale a pena usar essa opção se você já tiver um número significativo de seguidores.

LinkedIn

Objetivos

O LinkedIn tem aumentado a sua representatividade entre as redes sociais, mas mantém sua principal característica: é um ambiente voltado para o networking profissional.

Os seus números de audiência são menores que os dos concorrentes, como Facebook e Instagram, no entanto ele leva uma vantagem: a qualificação do público.

Para a publicidade, podemos dizer que funcionam melhor as abordagens B2B. Com esse foco, anúncios de caráter mais institucional têm um papel importante, uma vez que podem reforçar a construção de reputação da marca.

Por outro lado, desde que haja apelo corporativo, é recomendada também a oferta de produtos e serviços. Fique atento à questão da linguagem: no ambiente profissional é mais difícil a compra por impulso, portanto, destaque mais as condições que favorecem a venda.

Tipos de anúncios

Em temos de formatos, são disponibilizadas três opções de anúncios:

  • Sponsored Content
  • Text Ads
  • Sponsored InMail

Em todos eles, a proposta é explorar os recursos de segmentação, mais abrangentes que os das demais plataformas. A explicação é simples: eles usam também as informações relacionadas à atuação profissional.

Assim, é possível escolher o perfil do usuário de acordo com os dados sociodemográficos, a função exercida, o nível de experiência e até pelo setor da empresa.

Investimento

O custo por clique (CPC) do LinkedIn é maior que o das demais plataformas, justamente em virtude da qualificação do público. O leilão também é o método para definir o valor e você pode definir por CPC ou por CPM (custo para mil impressões).

O próprio sistema costuma fazer algumas indicações de ofertas para as campanhas, dependendo do orçamento e do nível de concorrência para aquele segmento.

Como fazer

O primeiro passo, caso ainda não tenha, é criar uma Company Page, uma vez que você precisará disso para a maioria dos formatos. A partir daí, entre nesse link e faça a configuração da sua campanha.

Dicas de otimização

Não se descuide dos testes, uma vez que eles vão ajudar a aprimorar os resultados obtidos em cada campanha.

Outra questão importante é a mensuração. A plataforma mostra diversos tipos de relatórios com os resultados da campanha. É importante avaliar e, se for necessário, fazer os ajustes para otimizar o desempenho dos anúncios.

Há consenso de que, apesar do custo mais alto, os anúncios no LinkedIn podem valer a pena em função dos resultados. A RD Station tem um case de sucesso nessa área. Conseguiu aumentar a taxa de conversão em níveis bem superiores ao alcançado em outros canais. Vale a pena analisar esse e outros exemplos.

Você também pode se interessar por este outro conteúdo!
👉 Amazon Ads: o que é e como funcionam os anúncios da Amazon

Twitter

Objetivos

Os anúncios no Twitter podem ajudar a ampliar o seu número de seguidores, garantir maior alcance para suas mensagens (por meio do patrocínio de determinados assuntos) e gerar tráfego (ou leads, dependendo do nível de maturidade da marca na plataforma).

A base de usuários é representativa, contudo o Twitter tem se posicionado como uma rede social importante para atualização. O que pesa, no caso, é a instantaneidade, por causa da característica dos posts e do perfil do usuário.

Tipos de anúncios

O anunciante pode optar por três tipos de anúncios:

  • Tweets patrocinados (ou promovidos): embora receba o rótulo “promovido”, o resultado desse tipo de publicidade é bom, uma vez que a marca entra no feed dos usuários. Se o apelo for pertinente para a pessoa, são altas as chances de engajamento (respostas, retuíte, marcação etc.)
  • Contas promovidas: o objetivo, nesse caso, é indicado para a conquista de seguidores e para ampliar o reconhecimento da marca.
  • Assuntos promovidos: os anúncios desse tipo aparecem na lateral e também são marcados como “promovido”.

Investimento

No Twitter são oferecidos dois tipos de leilão: o lance automático (definido pelo próprio sistema) e o lance máximo (nesse caso, o anunciante define quanto quer pagar por seguidor, lead, engajamento ou clique).

A exemplo das demais redes sociais, a empresa só paga quando o usuário concluir a ação definida para a campanha. Ou seja, visitar sua página, tornar-se um seguidor, baixar um aplicativo etc.

Como fazer

Para anunciar no Twitter, o primeiro passo é configurar sua conta por meio desta página.

Dicas de otimização

No momento de segmentar a campanha, avalie a oportunidade de aproveitar opções específicas dessa rede, como direcionar a mensagem a partir do uso de determinada hashtag ou mesmo o perfil de alguém.

Como é comum nesse tipo de ambiente, é impossível ignorar a realização dos testes A/B. É a partir deles que as campanhas podem ser ajustadas de acordo com os objetivos da marca.

Você pode experimentar alterações nos textos e no tipo de segmentação, mas não esqueça da regra básica: teste apenas uma opção por vez, para que consiga validar os resultados.

Marketing no Twitter

Youtube

Objetivos

Trata-se da principal plataforma de acesso a vídeos no mundo, então, é difícil ignorar a importância do YouTube para o sucesso da sua estratégia de marketing. Dados oficiais da empresa indicam um total de 1,5 bilhão de usuários.

Você já deve ter lido ou ouvido falar sobre isso, mas vamos enfatizar: o vídeo é a “bola da vez” na internet, conquista cada vez mais espaço entre os formatos preferidos do público, inclusive para consumo nos dispositivos móveis.

Os anúncios no YouTube devem ser configurados por meio do Google AdWords, a plataforma de publicidade do Google.

Assim, se você emprega links patrocinados em suas campanhas, não terá dificuldades, uma vez que a plataforma de configuração é a mesma.

Em termos de objetivos, as opções nesse canal são bem abrangentes, uma vez que o audiovisual funciona bem para as apresentações institucionais, em prol da construção da marca, mas também rende excelentes resultados na apresentação de produtos ou serviços e mesmo de ofertas.

Tipos de anúncios

O Google AdWords oferece diversas possibilidades para os interessados em anunciar na Rede de Pesquisa e na Rede de Display, principalmente em termos de segmentação.

Especificamente no YouTube, é possível optar por três formatos:

  • In-Stream: o vídeo da marca será exibido antes ou depois dos vídeos selecionados pelo usuário que têm, inclusive, a opção de não assisti-lo;
  • Trueview: os vídeos patrocinados são exibidos nas buscas relacionadas a esse formato;
  • Banners: os formatos mais comuns são os retângulos exibidos na parte inferior do vídeo.

Investimento

A história da cobrança por leilão foi criada pela Google, então, faz sentido que esse seja o modelo de pagamento adotado na plataforma. O CPV (custo por visualização) é específico para vídeos, e contempla suas inserções no YouTube ou na Rede de Display.

Detalhe importante: o anunciante só paga quando o vídeo for visto por mais de 30 segundos ou quando for registrado algum tipo de interação do usuário com a mensagem.

Os valores das campanhas podem variar bastante, dependendo do formato e do tipo de segmentação usado na distribuição da mensagem publicitária. Por isso, é difícil determinar um custo médio para o orçamento. Mas veja isso: se investir R$ 20 reais por dia, tem direito a receber a ajuda de um especialista em publicidade no YouTube.

Como fazer

Se você está iniciando suas experiências de publicidade no YouTube, comece acessando esse link. Você vai encontrar um passo a passo completo para sua primeira campanha de vídeo, além de casos de sucesso que podem ser inspiradores.

Dicas de otimização

Otimização, no caso de anúncios no YouTube, tem tudo a ver com o aproveitamento adequado dos recursos de segmentação. É possível ir muito além da questão demográfica, focando, por exemplo, nos interesses do público.

Dependendo do tipo de material que será usado, vale a pena vincular a exibição com uma ou um conjunto de palavras-chave.

Como você viu ao longo deste artigo, publicar anúncios nas redes sociais exige atenção redobrada com o posicionamento da marca e, claro, com os aspectos técnicos .

Por isso, é importante ter noção de como funciona esse tipo de publicidade, mas, para a fase de execução das campanhas, é importante ter ajuda de serviços especializados.

Gostou do artigo? Ainda tem dúvidas sobre a melhor forma de usar as redes sociais na sua estratégia de marketing? Confira nosso kit de conteúdos sobre marketing nas redes sociais!

ebook marketing nas redes sociais

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *