Ana Rennó

Analista de Marketing na Rock Content.

Fotógrafa apaixonada por marketing digital, pringles de cheddar, red bull e louca pra conhecer o Cambodia.
21 publicações feitas.



marketing digital para moda

Aprenda a usar o marketing digital para moda e promova sua marca da maneira certa

Em uma era na qual a compra por produtos online é crescente se torna mais que essencial destacar a sua marca no meio da multidão, e a melhor maneira de se fazer isso no mundo online é com o Marketing Digital.

Quando uma estratégia de Marketing Digital é elaborada e colocada em ação da forma correta os resultados para uma marca podem vir, por exemplo, na forma de uma maior presença online, reconhecimento do público, aumento das vendas e, acima de tudo, um melhor direcionamento dos seus investimentos em campanhas.

Nesse post iremos abordar os principais pontos necessários para que você consiga elaborar uma boa estratégia de marketing digital para a sua marca de roupas ou acessórios.

Vamos lá?

Aprenda tudo sobre Marketing Digital

Este guia completo vai ensinar para você tudo sobre marketing digital e como aplicá-lo.


O que é Marketing Digital?

Antes de mais nada é muito importante que você entenda o que é o Marketing Digital.

O conceito de marketing digital é:

O marketing digital é o conjunto de atividades que uma empresa (ou pessoa) executa online com o objetivo de atrair novos negócios, criar relacionamentos e desenvolver uma identidade de marca. Dentre as suas principais estratégias estão o SEO, Inbound Marketing e o Marketing de Conteúdo.

Você pode aprender a fundo o que é o Marketing Digital neste post.

Como elaborar uma estratégia de Marketing Digital para sua Marca

Agora que você já entende um pouco mais sobre o que é o Marketing Digital, o primeiro passo é elaborar a sua estratégia, ou seja, é agora que todos os pontos cruciais serão determinados e as ações de marketing serão planejadas.

Vamos enumerar os principais pontos a serem definidos em uma estratégia de marketing.

Vamos lá!

1. Defina a sua persona

Em toda estratégia de marketing digital é essencial que você defina a persona da sua empresa. Uma empresa pode ter uma ou mais personas.

Mas como fazer isso? Bem, uma das melhores formas de se definir uma buyer persona é através de pesquisas. Sim, pesquisas!

Você precisa conhecer o seu público para poder definir o seu comprador ideal e assim conseguir criar campanhas bem direcionadas e que realmente impactam as pessoas certas.

Guia para criação de personas

2. Defina o seu objetivo

É nessa parte da sua estratégia que você define quais são os objetivos que você pretende alcançar com suas campanhas de marketing digital.

Lembre-se sempre de pautar objetivos:

  • Reais;
  • Mensuráveis;
  • Alcançáveis.

Além disso, é essencial que toda a sua equipe esteja alinhada quanto a esses objetivos e que estejam dispostos a trabalhar em prol deles.

3. Defina metas

É de extrema importância que você estabeleça metas.

Quando você estabelece metas você faz com que todas as pessoas envolvidas no seu projeto saibam exatamente o que fazer e quais são as deadlines para a entrega de suas respectivas tarefas.

Com isso, você não só define o os papéis que cada profissional terá na sua estratégia como também deixa a mesma transparente e mensurável.

4. Defina quais canais serão utilizados

Depois de tudo que foi definido nos passos acima chegou a hora de você e sua equipe definirem quais são os canais de comunicação digital que serão utilizados.

E por canais de comunicação nós queremos dizer:

Lembre-se que você não necessariamente precisa utilizar todos os canais em sua estratégia, apenas aqueles que se adequam a sua persona e objetivos.

5. Defina a linguagem a ser utilizada

Outro ponto muito importante na sua estratégia é saber definir qual a linguagem será utilizada para se comunicar com a sua persona.

Por exemplo, se você trabalha no marketing de uma marca de roupas masculinas com um estilo bem beach wear e aventureiro como a Richards, a sua linguagem será totalmente diferente daquela usada pela Vetements, que é mais urbana.

Ambas são marcas de roupas masculinas mas tem personas bem diferentes.

Vale lembrar também que quando falamos sobre a linguagem a ser utilizada não estamos nos referindo só a linguagem escrita, mas a visual também.

O poder das redes sociais no Marketing Digital de Moda

Muitas pessoas pensam só em redes sociais quando em Marketing Digital, mas apesar de ser um pensamento falho, elas são sim um ponto chave em uma estratégia de comunicação digital.

Ainda mais por se tratar de moda — uma área na qual tudo é estética — as redes sociais podem ser um aliado de peso para a sua marca de roupas.

Vamos dar algumas dicas que podem te ajudar a dar um boom nas sua estratégia de fashion marketing nas redes sociais.

Kit Marketing nas Redes Sociais

1. Tenha uma paleta de cores

Ok, isso não é uma regra, ainda mais que é muito difícil alinhar postagens de novas coleções com postagens promocionais sobre coleções passadas, mas se a sua marca conseguir manter uma paleta, garantirá um feed bem bonito e organizado, no estilo revista!

Alguns exemplos de empresas que fazem isso:

Richards

marketing digital na moda

Double Trouble

marketing digital na moda

Be Flower

marketing digital na moda

2. Tire fotos profissionais

Um dos maiores erros que muitas marcas cometem ao chegar nas redes sociais é: não investir em boas fotografias.

Existem dois motivos primordiais que justificam você gastar um pouquinho mais com fotografias para sua marca:

  • Tudo nas redes sociais são imagens;
  • Imagens bonitas chamam mais atenção.

Parecem motivos bobos, né? Mas são premissas básicas que qualquer profissional de marketing digital vai te falar.

Então ao invés de postar fotos sem qualidade no feed da sua marca, lembre sempre que os consumidores podem não se sentir atraídos e até parar de seguir sua página por esse motivo.

3. Use o Stories para mostrar os bastidores

O Instagram Stories é uma excelente ferramenta para mostrar para seus seguidores o que acontece por trás do feed da sua marca.

Com essa ferramenta você pode filmar a criação das peças, um making off de um shooting que sua marca está fazendo, postar fotos de clientes suas usando roupas da marca e muitas outras alternativas.

marketing digital na moda
marketing digital na moda

Além disso, quando você atualiza o Stories da sua marca você não deixa que seu cliente te esqueça, afinal de contas isso é a última coisa que você quer, certo? Ainda mais na internet que existem inúmeras outras marcas.

Mas um aviso: não exagere nas postagens!

4. Use o retargeting nas suas campanhas de anúncios

Pode ser que um cliente não esteja preparado para comprar seu produto quando entra no seu site ou interage com algum anúncio seu.

Usando isso na sua estratégia você pode converter vendas que possivelmente não aconteceriam.

Uma boa dica é dar um desconto no anúncio de retargetting para aquelas pessoas que chegaram até o carrinho mas não completaram a compra!

5. Dê dicas de estilo

Quantas vezes você gostou de um item mas deixou de comprar porque não sabia como usar ou compor? Bem, uma ótima solução para isso é postar nas suas redes sociais dicas de estilo com peças da sua marca.

Você não precisa ser um expert em moda para fazer isso, mas é sempre bom trabalhar com profissionais qualificados.

6. Trabalhe com digital influencers

Talvez você já tenha ouvido sobre os digital influencers, mas aqui vai uma breve explicação:

Digital influencers são pessoas que além de possuírem muitos seguidores nas redes sociais tem a capacidade de despertar o desejo desses mesmos seguidores em adquirirem os produtos que eles consomem.

Ou seja, eles convertem vendas.

Trabalhar com esses influenciadores digitais pode ser um ótima alternativa para você expandir o seu público, mas lembre se você trabalha para uma marca de roupas de festa qual o sentido de contratar um digital influencer fitness?

Mas como posso trabalhar com eles?

Bem, existem diversas formas. As mais comuns são com divulgação de produtos em seus perfis pessoais e o Stories TakeOver.

Na divulgação de produtos você envia um produto da sua marca, como forma de presente, e o digital influencer posta em suas redes sociais sobre. Tanto no Stories quanto em seu feed, dependendo do influenciador.

O Stories TakeOver é quando um digital influencer assume o perfil da sua marca para cobrir um evento especial dando dicas e compartilhando momentos no Stories da sua marca.

Ações de marketing digital que podem melhorar o seu relacionamento

Além das redes sociais existem outras formas de interagir com seus clientes e com isso melhorar o seu relacionamento e aumentar suas vendas.

Mas quais são eles? Vamos te mostrar agora!

1. Lembre do aniversário de seus clientes

Sim, isso é muito importante.

Você pode mandar um email mensal para os aniversariantes do mês desejando um feliz aniversário e oferecendo um cupom de desconto.

É importante que você faça com que seu cliente se sinta especial.

E quem não gosta de desconto, certo?

2. Nutra aqueles clientes que não compraram ainda

Essa parte é básica para o marketing de conteúdo e é uma estratégia que deve ser usada na sua loja.

É importante que você consiga o email das pessoas que acessaram sua página mas não necessariamente compraram algo.

Pode ser por um pop up, por exemplo.

Com isso você pode começar uma estratégia de nutrição de leads, ou seja, você vai nutrir aqueles clientes com informações e conteúdos relevantes que podem fazer com que eles convertam, ou seja, que comprem seus produtos.

3. Lembretes por email

Quantas vezes você já não deixou itens em um carrinho de ecommerce e foi fazer outras coisas e acabou esquecendo?

Pensando nisso, uma ótima dica para sua marca é enviar lembretes por email para aqueles clientes que esqueceram seus produtos no carrinho de compras, aumentando suas vendas consequentemente!

Ou então usar a ferramenta de email para perguntar para seus clientes o motivo para a desistência da compra de algum produto.

Isso pode te ajudar a apontar erros que você pode estar cometendo e não está ciente ainda!

4. Tenha um blog

Além de ser uma ótima forma de aumentar as suas chances de ser encontrado no Google quando se tem um blog você consegue se comunicar melhor com a sua persona.

O blog possibilita que você crie conteúdos que respondam a dores e questionamentos dos seus leitores e para o segmento da moda isso é essencial.

No blog da sua marca você pode dar dicas, resolver problema dos seus leitores e aumentar o seu brand awareness.

Como construir defensores para sua marca

Marcas que estão arrasando com o marketing digital na moda

Não poderíamos acabar esse guia sem mostrar algumas marcas que estão mostrando um bom serviço na parte de marketing digital para você se inspirar!

Vamos lá!

Burberry

A marca de luxo está dando um show no mundo da internet.

Além de trabalhar com campanhas digitais maravilhosas o site da marca é extremamente auto intuitivo e fácil de navegar, fazendo com que o usuário ache tudo da melhor forma possível.

Além disso, a marca é super presente nas redes sociais e é uma das mais presentes no Stories!

marketing digital na moda

Louis Vuitton

Outra marca de luxo que da um show no marketing digital é a Louis Vuitton.

A marca aposta em um feed de Instagram bem clean e com uma direção de arte incrível.

Com um site tão intuitivo quando o da Burberry a marca ainda conta com uma aba com notícas na qual mostra novas coleções, colaborações e entrevistas, o LV Now.

marketing digital na moda

Nephew

A Nephew é uma marca mineira de streetwear que também está arrasando nas redes sociais.

Com um Instagram lotado de fotos bem feitas e que passam a seus seguidores o lifestyle da marca, a Nephew aposta também na estratégia de utilizar o Stories para mostrar o background da marca e tudo que está acontecendo na hora, como promoções, por exemplo.

marketing digital na moda

Double Trouble

A Marca de kimonos mineira é recém chegada no mercado, mas já vem mostrando que o marketing digital é o carro de frente da sua estratégia.

Com um feed de Instagram bem bolado e uma comunicação com seus seguidores leve e sarcástica a marca dá um show de social media.

marketing digital na moda

Agora que você viu o que é necessário para fazer um bom serviço de marketing digital de moda e as dicas com práticas essenciais pra sua estratégia dar certo, que tal acessar nosso post sobre as redes sociais mais usadas no Brasil? Quem sabe esse artigo não te ajuda a definir os canais que a sua marca vai utilizar!

Até a próxima!

Primeiros passos no marketing digital

rock content no seu evento

Quer que a Rock Content faça parte do seu evento?

Aqui na rock estamos cercados de especialistas nas mais diversas áreas de Marketing Digital, Marketing de Conteúdo e Vendas Inbound.

São profissionais que têm muita vontade de ensinar e compartilhar suas experiências com pessoas que querem aprender e aperfeiçoar seus conhecimentos dentro de um mercado em constante mudança!

Seja com um workshop com algum de nossos executivos ou talvez uma palestra com nossos especialistas, nós queremos compartilhar nossos conhecimentos da melhor forma possível!

Se a sua empresa está preparando um workshop, palestra ou convenção, a Rock Content é uma ótima opção na hora de escolher pessoas capacitadas e especialistas.

Algumas das áreas que contamos com profissionais altamente capazes de entregar uma apresentação de sucesso são:

Quer ter um Rocker no seu evento? Clique aqui!

Rock Content no seu evento

analista de eventos

Analista de Eventos: Qual a sua importância e como contratar/se tornar um!

A necessidade de tornar sua empresa marcante para sua persona, muitas vezes, atravessa a tela do computador e vem por meio de eventos.

Uma das formas de expandir a imagem de uma empresa para o público é através de palestras, workshops, encontros de experts e entre outros.

Mas quem deveria cuidar disso num time de marketing? Isso mesmo, o analista de eventos corporativos.

É ele o responsável por estreitar o relacionamento com o seu público e contar a história da empresa através da organização de eventos memoráveis!

Mas como faço para ser um bom analista de eventos? Como posso me preparar? Quanto ganha esse profissional? Como faço para contratar um analista de eventos?

Essas, e muitas outras dúvidas, a gente responde neste post!

Aqui, você vai aprender:

 

O que faz um analista de eventos

Bem, o analista de eventos é o responsável por:

  • Planejar
  • Gerenciar
  • Prover Apoio
  • Mensurar resultados

Esse profissional será o responsável por criar eventos de forma estratégica para levar a cultura e experiência da sua empresa à sua persona.

Cada evento produzido exige um planejamento minucioso, e cada detalhe deve receber a atenção necessária para que tudo saia da melhor forma possível.

Vamos explicar melhor cada responsabilidade deste profissional:

Planejar

Não basta apenas querer criar um evento e achar que do nada ele aparecerá pronto. O planejamento é, talvez, a função mais importante de um analista de eventos.

Nesta função o profissional de eventos deverá se preocupar em criar uma proposta detalhada do projeto do evento constando:

  • Objetivo
  • Público-alvo
  • esboço do cronograma
  • alimentação
  • staff necessário
  • atrações especiais
  • budget necessário
  • datas, local e horário
  • estratégia de marketing para o evento

Gerenciar

Depois de criar a proposta detalhada do evento, esse profissional deve começar a parte de execução.

Nesta etapa tudo que foi definido no gameplan do evento começa a ser produzido e agendado.

Nessa hora que entra:

  • contatos com fornecedores
  • peças de marketing para divulgação como blog posts, material para redes sociais, vídeos…
  • venda de ingressos
  • contrato com atrações especiais

Essa etapa é muito importante e é nela que o analista de eventos pode vir a encontrar mais desafios.

Nessa hora que o profissional consegue enxergar todos os pepinos e tem que ter habilidade e rapidez para resolver eles.

Prover apoio

Se você estava achando que era só planejar e fazer o evento acontecer que o trabalho do analista de eventos chegava ao fim você se enganou feio.

Pouco antes evento o profissional deve se reunir com a sua equipe e fazer os últimos alinhamentos quanto a função de cada um.

Mas não é só isso.

Durante o evento este profissional deve estar presente e prover apoio excelente aos convidados e atrações especiais.

O analista de eventos deve fazer com que tudo corra perfeitamente, e que todos os problemas que surgirem durante o evento sejam resolvidos de forma suave para que não afete a percepção dos convidados.

Mensurar resultados

Assim como qualquer profissional de marketing digital, o analista de eventos também deve mensurar seus resultados.

Nessa etapa, esse profissional é responsável por:

  • Coletar feedback dos participantes
  • Calcular o lucro do evento
  • Custo por lead
  • Número de leads conseguidos

Também é nessa etapa que o analista de eventos cria soluções de melhoramento para os feedbacks negativos que possa receber.

Quanto ganha um Analista de Eventos

Segundo um levantamento feito pela Love Mondays, o salário médio de um Analista de Eventos é de R$ 3.545,00, sendo o mínimo registrado R$ 1.800,00 e o máximo R$ 6.800,00.

Qual a qualificação necessária para um Analista de Eventos?

  • Graduação ou experiência nessa área de trabalho
  • Experiência em planejamento de eventos, incluindo procura por palestrantes e relacionamento com fornecedores
  • Ser um excelente negociador, com atenção para o suporte com clientes
  • Ser um comunicador incrível com habilidades de organização e atenção aos detalhes
  • Certificação em Marketing de Conteúdo

 

Quais habilidades um analista de eventos deve ter?

  • Planejar e gerenciar as propostas de um evento
  • Identificar palestrantes e boas atrações para os eventos
  • Ser bastante organizado
  • Colaborar com o time de marketing para promover os eventos e vender os ingressos
  • Analisar o sucesso de cada evento

 

Como contratar um analista de eventos?

Como você pôde perceber ai em cima, esse profissional é muito importante para qualquer empresa que queira estreitar o relacionamento com sua persona e atrair novos leads.

Mas é importante lembrar que, como esse profissional levará a imagem da empresa para outras pessoas, você deve procurar pelo melhor!

Preparamos para você um template de vaga, uma ideia de tarefa pré-entrevista e perguntas a serem feitas no processo seletivo.

Template de descrição de vaga

ANALISTA DE EVENTOS

Estamos procurando por um Analista de Eventos talentoso para se juntar ao nosso time de marketing. Esse papel será nossa mente criativa em todos eventos online e offline.

O principal foco é a execução de um planejamento anual, garantindo o crescimento e satisfação de todos que comparecerem aos eventos organizados por essa pessoa.

RESPONSABILIDADES:

  • Criar propostas detalhadas para todos eventos, incluindo prazos, locais, participantes, orçamento e staff;
  • Identificar palestrantes, convidados especiais e entretenimento para cada evento;
  • Organizar datas e layouts do eventos;
  • Prover um apoio excelente aos convidados e participantes;
  • Colaborar com o time de marketing para promover eventos, vender ingressos e mercadorias;
  • Analisar o sucesso de cada evento e propor novas melhores criativas para ampliar a experiência dos participantes.

REQUISITOS:

  • Graduação ou experiência de trabalho na área;
  • Experiência no planejamento de eventos, incluindo procura por palestrantes e relacionamento com fornecedores;
  • Ser um excelente negociador, com atenção para o suporte de clientes;
  • Ser um comunicador incrível com habilidades de organização e atenção aos detalhes;
  • Certificação em marketing de conteúdo.

 

A tarefa pré-entrevista

Se você gostou do portfólio e do currículo do candidato, recomendamos fortemente que você peça uma tarefa pré-entrevista aos selecionados nessa primeira fase.

Ela é essencial para que você teste as habilidades reais dos candidatos de forma prática.

Recomendamos que você peça ao seu candidato que crie uma proposta detalhada de um evento fictício, que alinhe a cultura da empresa com os objetivos finais.

Também é importante pedir que seu candidato faça um planejamento de orçamento com sugestões de eventos futuros para a sua empresa.

Com essa tarefa você consegue perceber, de forma analítica, se o seu candidato possuí os pontos essenciais de um bom analista de eventos e como é a sua criação de um gameplan para um evento.

Não se esqueça de avaliar se o candidato cumpriu a tarefa da forma que foi pedida e se tudo foi entregue no prazo combinado entre vocês.

Perguntas para a entrevista

Caso seu candidato tenha se qualificado na tarefa pré-entrevista, chegou a hora de bater um papo com ele e ver se seus valores e objetivos se alinham com os da sua empresa.

Separamos algumas perguntas que podem te ajudar a avaliar tudo isso.

Repare no tempo que o candidato leva para a resposta, como é seu pensamento estratégico e como ele reage às situações propostas por você.

  • Qual a parte mais importante no criação de um evento?
  • Qual o evento mais importante que você já fez?
  • Qual a estratégia de marketing mais eficiente, na sua opinião, para a divulgação de um evento?
  • Como você resolve problemas que ocorrem durante um evento?
  • Nos conte sobre um evento bem sucedido que você realizou:
    • Quantas pessoas estavam atenderem?
    • Quais eram os desafios?
    • Qual foi a maior dificuldade e como você a superou?
  • Quais métricas são as mais importantes para você?

 

Por que é importante ter um analista de eventos?

Como você pôde perceber, ter uma analista de eventos na sua empresa não apenas ter um funcionário para organizar a festa de fim de ano da empresa.

É preciso ter um profissional dedicado a passar uma boa imagem e transmitir a cultura e valores da empresa ao público.

Eventos são uma ótima forma de educar e atrair novos consumidores para seu negócios, assim como é uma maneira mais intima de se relacionar com sua persona.

Você precisa de um profissional organizado e dedicado na sua equipe para liderar seus eventos.

Um evento ruim pode transmitir uma imagem errada sobre a sua empresa e levar o público a ter uma visão distorcida sobre vocês.

Por isso é importante que você seja cauteloso na hora de escolher quem vai ser seu analista de eventos, afinal de contas, essa pessoa levará a imagem da sua empresa para o mundo.

Esperamos que você escolha um profissional que preencha os requisitos que citamos e obtenha bons resultados.

Trabalha com eventos e quer aprender como fazer marketing de conteúdo para eles? Acesse nosso post sobre marketing de conteúdo para eventos e confira!

E sua empresa, já possui um analista de eventos?

Se você procura por um analista de eventos ou é um está a procura de uma vaga na área, por que não entrar na Rock Jobs? Procure por especialistas em Marketing Digital e vagas nas áreas de vendas e marketing! 

cmo

 

Youtube Heroes

Youtube Heroes, o que é isso afinal de contas?

Se você é antenado no mundo online e fica de olho nas novidades que aparecem por aí provavelmente se deparou com o YouTube Heroes essa semana.

E a recepção dessa novidade não foi tão boa assim. O vídeo de introdução conta com, chocantes, 793.685 “não gostei” contra singelos 23.053 “gostei”.

Mas o que é o YouTube Heroes, afinal de contas?

Bem, ele é um programa que chama os usuários da maior plataforma de vídeos do mundo para moderar os conteúdos com a empresa.

Mas como assim?

Funciona assim, você se cadastra no programa e a partir daí começa a ganhar pontos moderando comentários, reportando vídeos por conteúdo impróprio e colocando legendas nos vídeos.

A acumulação de pontos faz com que você suba de nível e vá destrancando novas possibilidades, como reportar vários vídeos de uma vez e até mesmo atender a um evento exclusivo para membro da comunidade YouTube Heroes.

Mas quais os contras?

Bem, o que muitas pessoas estão argumentando na internet é que parece que o YouTube está pedindo aos usuários que façam o trabalho deles de graça.

As recompensas oferecidas também foram muito criticadas, por exemplo o Summit ao qual os Heroes poderão atender.

É muito provável que o Hero terá que bancar tudo por conta própria e no final das contas não será nada tão especial assim.

Outro ponto levantado pelos internautas é que a moderação de comentários será feita da mesma maneira como ocorre atualmente. Você reporta um comentário e ele é avaliado por alguém de dentro do YouTube.

Ou seja, não tem nada tão vantajoso assim.

Mas o YouTube Heroes não é de todo ruim. Ele é apenas uma boa ideia que precisa de um pouco mais de desenvolvimento.

Afinal de contas ele surgiu a partir da necessidade da empresa de conseguir moderar melhor os comentários e conteúdos dos vídeos postados.

Quer aprender mais sobre Marketing no YouTube? Baixe agora nosso ebook!

SEO para YouTube

Marketing de nostalgia

Marketing da nostalgia, por que ele é tão eficaz?

Sabe aquela coisa que você sente quando chega na casa dos seus pais e sente o cheiro da comida da sua mãe?

Ou quando você liga a TV e está passando aquele desenho animado que você assistia quando era pequeno?

E quando abre sua gaveta de coisas antigas e dá de cara com um tamagoshi? E talvez aquela música que era A música de um relacionamento passado?

Tudo isso nos trás a famosa nostalgia. Aquele sentimento bom que carregamos nas memórias da nossa vida.

E a nostalgia vende e atrai consumidores. Você dúvida?

O que Stranger Things, Pokémon Go e a peça do Harry Potter tem em comum? Isso mesmo, o marketing da nostalgia.

Todos despertam em nós aquela saudadezinha dos velhos tempos e aquele frenesi e vontade em viver aquilo de novo, mesmo que por pouco tempo.

Mas esse tipo de marketing é realmente efetivo? Como criar conteúdos nostálgicos? E como aplicá-los na sua estratégia?

Vou te mostrar  tudo isso aqui! Vamos la?

O que é o Marketing de Nostalgia?

maketing da nostalgia

Itubaína, Lollo, biscoitos Mirabel e aquele brinquedo Genius da estrela (se você não lembra, é esse da foto acima!)

Além de fazerem parte do passado de muitas pessoas, todas essas coisas citadas já foram ou estão sendo relançadas.

Mas uma pausa.

Elas não estão sendo relançadas com designs atuais ou nada do tipo, as empresas responsáveis estão fazendo uso do design vintage/ retrô em seus lançamentos.

Mas por que?

Por que vende. Como eu disse na introdução a nostalgia vende.

E é isso que o marketing da nostalgia é, usar temas e produtos do passado na sua estratégia atual para despertar nos seus consumidores aquela vontade de matar a saudade comprando seus produtos.

Os profissionais de marketing de plantão já perceberam que a nostalgia ultrapassa a hashtag #throwbackthursday nas redes sociais para algo muito maior, atraindo muito mais atenção e consumidores.

Um exemplo atual é o comercial da Motorola que mostra o antigo V3, que foi hit no começo dos anos 2000 (quem nunca quis ter um?), para o lançamento de um novo produto!

Por que o Marketing de Nostalgia é tão poderoso assim?

De acordo com Dr. Constantine Sedikides da Universidade de Southampton, que liderou uma equipe de pesquisadores, eles descobriram que a nostalgia consegue atacar a solidão e a ansiedade.

E foi descoberto que esse sentimento é normalmente usado pelo corpo para reagir em momentos estressantes e de grandes transições.

Além disso, os pesquisadores descobriram que as pessoas normalmente sentem nostalgia pelo menos uma vez por semana!

Incrível, não?

Para o marketing, a nostalgia cria um laço emocional da marca com seus consumidores, por isso se torna tão poderoso.

Por ser um sentimento que combate sentimentos ruins, como solidão e stress, os consumidores que se deparam com o marketing de nostalgia normalmente associam a marca a algo bom e tendem a serem fiéis a ela!

Millenials e o marketing de nostalgia

Millenials são a geração do significado.

Isso quer dizer que não procuram marcas que vendem produtos de forma desconexa de seus consumidores.

Não procuram marcas que não apoiem alguma coisa social ou que estejam distantes do meio ambiente.

É a geração que tende a se conectar emocionalmente com os produtos e serviços que usa de uma forma intima, como se criassem um relacionamento.

E o marketing de nostalgia responde justamente neste quesito a essa geração.

A criação do Pokemon Go, por exemplo, foi uma incrível sacada.

Aliando o sentimento de familiaridade e nostalgia com o mundo moderno, como os smartphones.

maketing da nostalgia

Outra incrível sacada atual é a série Stranger Things, que conseguiu aliar o encanto da década de 80 ( com inúmeras referências à época)  com uma trama de Sci-Fi que faz qualquer um virar a noite assistindo.

maketing da nostalgia

Conteúdo Nostálgico

Se você trabalha com marketing de conteúdo apostar na nostalgia pode ser uma maneira de conseguir mais visitantes.

Criar conteúdos engraçados e que criem uma conexão com o leitor revivendo coisas do passado é uma alternativa.

Você pode fazer isso através de blog posts, quizzes e até vídeos.

O importante é que você relacione a nostalgia da sua persona com o tipo de conteúdo que você oferece.

O Buzzfeed é rei quando o assunto é criar conteúdos nostálgicos.

Um bom exemplo de conteúdo que eles já criaram e que é exemplifica bem a criação de conteúdo nostálgico é 28 situações que só quem é de Belo Horizonte vai entender.

Um exemplo de conteúdo parecido com esse do Buzzfeed Brasil mas que foi criado por uma marca e postado no Buzzfeed americano é 14 Things Everyone Who Grew Up In Canada Will Remember, (14 coisas que qualquer pessoa que cresceu no Cánada vai lembrar).

Foi uma incrível sacada de marketing pois a empresa que fez o post, a McCain Cakes, faz parte da tradição do Canadá e se encaixa perfeitamente no contexto do post!

Nós aqui da Rock por exemplo, apostamos em conteúdos que misturam a nostalgia com Marketing Digital para alcançar nossa persona de uma forma divertida.

Dois exemplos de conteúdos nossos que você pode conferir são:

São conteúdos que associam os interesses atuais da nossa persona com interesses do passado e que causam nostalgia, saudade.

Nostalgia nas redes sociais

Nostalgia é incrível para gerar engajamento nas redes sociais.

Mas como fazer?

Uma ideia que você pode fazer para gerar engajamento com os seus visitantes é recriar imagens com fundos e fontes com cartazes de filmes antigos mas com o nome da sua empresa.

maketing da nostalgia

Ou recriar um vídeo engraçado que foi hit no passado e colocar seu time como os protagonistas.

Podem parecer ideias bobas, eu sei, mas acredite, geram engajamento e diversão!

Outra boa solução para usar a nostalgia como estratégia nas suas redes sociais é repostar aqueles posts que tiveram uma boa performance, e quem sabe até dar uma promovida nele?

E se você precisa de exemplos dos velhos tempos para poder montar uma campanha nostalgica você pode acessar o Instagram Velhos Tempo, lá tem bastante coisa legal do passado!

maketing da nostalgia

Ahhh, estava quase me esquecendo! Sabe quem já usou da estratégia da nostalgia nas redes sociais? O Netflix!

Sim, e eles, obviamente, arrasaram! (e tem como não arrasar?)

Olha só o vídeo que eles fizeram com a Xuxa para divulgar Stranger Things! Nostalgia pura!

Aproveita a essa deixa incrível desse vídeo e vem descobrir que é você no marketing nesse quiz de Stranger Things!! 

Stranger Things - Stranger marketing

O que fazer e o que não fazer na sua estratégia de nostalgia

Bem, por mais que seja muito divertido criar campanhas de teor nostálgico é muito importante fazer isso da forma certa.

O maior benefício que o marketing de nostalgia traz é a possibilidade de se conectar com o leitor e criar uma relação mais forte emocionalmente.

E assim como existem memórias boas também existem as memórias ruins, e você não quer despertar elas.

Então, tenha certeza que você que sua campanha não está trazendo nenhuma memória ruim para não boicotar toda a campanha.

Outro ponto muito importante é: não faça nada ilegal.

O uso de imagens que não são suas, ou alguma ação na internet que venha a ferir terceiros deve ser vetada da sua campanha.

Separamos mais algumas coisas que você deve e não deve fazer abaixo.

Vamos lá!

O que fazer na sua estratégia de marketing de nostalgia:

Vamos a nossa lista de coisas que você deve fazer!

Boas fontes

Primeiramente use fontes confiáveis.

Se você vai escrever um post sobre os melhores brinquedos dos anos 70 não faz sentido colocar alguém que nasceu nos anos 90 para escrever,certo?

Seu post ficará muito mais real se você utilizar fontes que passaram por aquilo que você quer postar.

Datas especiais

Datas especiais são ótimas para gerar conteúdos nostálgicos.

Por exemplo, no dias das crianças, você pode colocar uma foto dos membros da sua equipe quando eram novinhos.

Olha que massa!

Foco na persona

Considera a idade da sua persona. Para cada estágio da vida os momentos nostálgicos são diferentes.

Então avalie a idade da sua persona para saber qual memórias ressuscitar na hora de criar sua campanha.

O que não fazer na sua estratégia de marketing de nostalgia

Agora vamos às coisas que você NÃO deve fazer de jeito nenhum!

Forçar a barra

Não force a barra. Só porque uma coisa é tendência não vale a pena você empurrar pra cima dos seu leitores.

Avalie sua persona e não crie um conteúdo nostálgico só porque está na moda.

Copiar o coleguinha

Não copie outras empresas!

Nunca, NUNCA, copie o que as outras empresas estão fazendo. Você pode se inspirar mas fazer a copycat não!

Seja original!

Dar uma bola fora

Pesquise antes de criar uma campanha.

Como os tempos mudaram, pode ser que o que já foi bom hoje pode ser considerado péssimo.

Lembre-se você não quer despertar uma sentimento ruim!

Para profissionais de Marketing a nostalgia pode ser uma ferramenta incrível na hora de criar campanhas que possam gerar um alto engajamento.

Mas lembre-se, marketing de nostalgia é sobre despertar aqueles sentimento bom nos leitores, então não force a barra e não pise na bola!

Quer aprender um pouco mais sobre Marketing Digital? Por que não baixar nosso ebook sobre Marketing Digital e começar a dar um up na sua estratégia?

ebook-marketing-digital-baixe-agora

Ah, e não se esqueça de deixar nos comentários aquelas campanhas que mais te fizeram sentir saudade de alguém ou alguma coisa!

Até a próxima!

 

Instagram for business

Instagram for business: você conhece essa ferramenta?

Não é de hoje que empresas utilizam o Instagram de forma comercial, como forma de interagir com seus clientes e consumidores.

Mas as únicas métricas que os analistas de redes sociais tinham para avaliar a performance das empresas no Instagram eram as métricas de vaidade, ou seja, curtidas, comentários e visualizações.

No entanto, a rede social lançou uma funcionalidade que permite que você transforme o perfil da sua empresa em comercial.

E nós vamos te contar tudo o que sabemos sobre essa novidade aqui.

Vamos lá!

Qual o objetivo do Instagram for Business

Bem, essa funcionalidade surgiu a partir de uma pesquisa do Instagram com os comerciantes que usam a rede social para anunciar seus produtos.

Com essa pesquisa foi descoberto que alguns pontos de extrema importância para vendedores eram:

  • Ter mais visibilidade na rede social
  • Conseguir mensurar sua performance
  • Atingir mais consumidores

Para ajudar os comerciantes que usam a rede social, a empresa de Mark Zuckerberg lançou algumas funcionalidades para o Instagram for Business:

  • Perfis comerciais
  • Métricas
  • Anúncios dentro do aplicativo

Kit Marketing nas Redes Sociais

Funcionalidades do Instagram for Business

Agora que você já sabe os objetivos dessa nova ferramenta vamos te explicar as novas funcionalidades que chegaram.

Vamos lá!

Perfis comerciais

Agora o Instagram permite que você transforme o perfil da sua loja de roupas ou da sua empresa de peças automotivas, por exemplo, em perfis comerciais.

Mas o que muda com essa alteração?

Bem, quando você altera para um perfil comercial você preenche suas informações de contato ( telefone, email e endereço) e o visitante pode te contactar facilmente.

Basta clicar no botão “contato”.

intagram for business

Quando o visitante clica em contato uma janela com as opções que ele tem para contactar a empresa abre.

intagram for business

Com essa opção de contato direto, sem ser por direct messages igual antes, aumenta as chances da conclusão de uma compra do cliente, por exemplo.

Mas para que você consiga alterar seu perfil de pessoal para comercial vale lembrar que é necessário que você tenha uma página para o seu negócio no Facebook, assim o perfil comercial do Instagram e a página no Facebook são sincronizadas.

Métricas

Antes só conseguíamos mensurar os resultados no Instagram a partir de curtidas, comentários e visualizações, mas todos sabemos que existem métricas mais significativas.

E foi isso que o Instagram fez! Agora os perfis comerciais tem acesso a métricas fundamentais para poder avaliar a performance em uma rede social.

intagram for business

Impressões

A métrica impressões mostra o total de vezes que todas as suas publicações foram vistas.

É interessante manter uma meta de crescimento dessa métrica sempre. Assim você consegue medir se o seu perfil está sendo interessante para os usuários ou não.

Alcance

Essa métrica lembra muito o “alcance” do Facebook.

Por ela você consegue mensurar o número de contas únicas que viram qualquer uma de suas publicações.

Visualizações no perfil

O nome já entrega o que essa métrica faz.

Por ela você consegue mensurar quantas vezes seu perfil foi visualizado.

Cliques no site

Essa é talvez uma das métricas mais importantes, já que mensura o número de cliques que seu site recebeu pela redes social.

E importante mantes essa métrica sempre crescendo pois ela mostra as conversões que seu perfil está gerando.

Seguidores

Quem não quer saber qual o melhor horário para postar, certo?

Essa métrica mostra qual horário seus seguidores ficam mais ativos no Instagram em um dia normal.

Além disso, clicando em “ver mais” você consegue ver:

  • Número de novos seguidores
  • Porcentagem por gênero: 56% homens e 44% mulheres, por exemplo
  • Faixa etária dominante
  • Principais cidades e países que seus seguidores são
  • Dias e horas que seus seguidores estão mais ativos

Incrível, não?

Ebook Instagram Stories

Principais publicações

Com o perfil comercial você também consegue ver as principais publicações do seu perfil, ou seja, aquelas com o maior número de impressões.

Com essa métrica você consegue saber quais os conteúdos que performam melhor nessa rede social.

Anúncios dentro do aplicativo

Também é possível que você escolha um post que performou bem no seu perfil e adicione um CTA convidando usuários a interagiram com ele.

A escolha de público-alvo fica a cargo de você ou, caso escolha, do Instagram.

A partir dai funciona muito parecido com o Facebook, o post será promovido durante o período de tempo que você escolheu.

Agora que você já pode transformar o perfil da sua empresa em comercial no Instagram porque não aprender mais estratégias de Marketing no Instagram?

Baixe nosso ebook e aprenda a atrair mais visitantes e conseguir mais leads pelas redes sociais!

Até a próxima!

Guia de Marketing no Instagram

Saiba como obter resultados para sua marca na rede social queridinha do momento!


Philip Kotler: história, contribuições e influência do maior nome do Marketing

Aqui você encontra tudo o que você precisa saber sobre o cara conhecido como o guru do Marketing, Philip Kotler. Não deixe de conferir!

(Clique no player para o ouvir a narração do nosso post!)

Quando falamos em marketing é praticamente impossível não falar o nome de Philip Kotler.

O Americano, considerado o maior especialista em Marketing, tem uma trajetória incrível, tendo prestado consultoria nas áreas de planejamento estratégico, marketing internacional e estratégias para grandes empresas como: IBM, Motorola e Bank of America.

A influência de Philip Kotler para o marketing no mundo todo foi tão grande que suas ideias ainda são perenes e muito utilizadas nos dias de hoje.

Conceitos como os 4 p’s do marketing são extremamente atuais e ajudam milhares negócios a montar suas estratégias.

Como amantes de marketing que somos não poderíamos deixar de falar sobre umas das maiores referências do assunto em nosso blog.

Vamos destrinchar tudo que sabemos sobre Philip Kotler neste artigo.

Se segura!

Neste post você vai ver:

Afinal de contas, quem é Philip Kotler?

Nascido na cidade de Chicago, nos Estados Unidos, em 1931, Philip Kotler primeiro cursou a Universidade DePaul por dois anos na sua cidade natal e fez seu mestrado na Universidade de Chicago.

Após seu mestrado, Kotler conseguiu seu PhD em economia no Instituto de Tecnologia de Massachussetts, o MIT.

Somado aos dois diplomas em Economia, Kotler ainda fez um pós-doutorado na Universidade de Harvard em matemática e um em ciências comportamentais na Universidade de Chicago.

Em 1962, Kotler começou sua carreira como professor universitário na Kellog School of Management e em 1967 publicou, o que hoje é considerado a bíblia do Marketing, o livro  Administração de Marketing: Análise, Planejamento e Controle.

philip kotler

Essa publicação é altamente utilizada em diversos países em cursos de pós graduação de negócios e marketing.

Desde de 1988 o americano é titular da cadeira de Marketing Internacional na Universidade de Northwestern, um dos mais importantes centros de estudos sobre negócios do mundo.

Contribuições de Philip Kotler para o Marketing

Kotler acreditava que o Marketing estava estritamente ligado à economia e não só apenas pelo preço, mas também pela demanda que sofria alterações devido aos canais de distribuições.

O ponto mais acentuado pelo economista era de que o lucro estava ligado ao bem estar do consumidor e da sociedade, sendo assim o marketing não só deveria ser parte da estratégia de qualquer empresa como deveria ser o centro da mesma.

Podemos citar, facilmente, três grandes contribuições de Kotler ao Marketing:

Deu importância ao Marketing

Antes de Kotler o marketing não era considerado um trabalho tão importante nas instituições como é hoje.

O americano trouxe o marketing da marginal das operações das empresas para o centro das estratégias de vendas e gestão.

Novo foco para os negócios

Continuando o trabalho de Peter Ducker, Kotler reiterou a ideia de que o foco das empresas deveria estar mais centrado na satisfação dos clientes e nos benefícios que seu produto do que na sua distribuição e no preço em si.

Com isso, novas estratégias de Marketing foram criadas e novas abordagens feitas por gestores.

Ampliou o conceito de Marketing

Outra contribuição de extrema importância foi que Kotler ampliou o conceito de marketing de apenas venda para um processo maior.

Com sua nova definição o marketing foi entendido como uma forma de comunicação e troca com os clientes, não apenas para meios comerciais, mas também para políticos, caridades e outras situações non-bussiness

Por exemplo, um museu precisa tanto das habilidade de marketing (praça, preço, produto e promoção) quanto uma multinacional, se quiser alcançar visitantes, doadores e patrocinadores.

Desenvolveu novos conceitos

Kotler também desenvolveu novos conceitos como o Marketing Social e o Demarketing.

O primeiro aplica a teoria de que o marketing pode ser usado para influenciar a mudança de comportamento que beneficiara uma comunidade, por exemplo.

Já o segundo diz respeito ao que as organizações devem fazer para diminuir uma demanda quando ela se encontra alta demais.

Por exemplo, se estamos passando por um período de seca o governo deve convencer a população a economizar água para as atividades essenciais.

Aprenda tudo sobre Marketing Digital

Este guia completo vai ensinar para você tudo sobre marketing digital e como aplicá-lo.


Conceitos de Marketing explicados por Kotler

Para entender melhor o Marketing nada como estudar seus conceitos pelas explicações de uma das mentes mais brilhantes no assunto.

Vamos te mostrar algumas das conceituações de Kotler:

O que é Marketing

Philip Kotler explica que Marketing é um processo tanto administrativo quanto social pelo qual as pessoas obtêm o que desejam e necessitam através da geração de desejo, oferta e troca de produtos de valor.

O que é segmentação

Em Os Princípios do Marketing, Kotler e Armstrong dizem que a segmentação é você reconhecer que não consegue servir a todos os clientes com o mesmo nível de satisfação.

Para que isso aconteça é preciso definir um público-alvo, ou seja, um grupo de pessoas com características e necessidades parecidas que a empresa decide alcançar.

O que é posicionamento

Para Kotler posicionamento é você mostrar aos seus clientes como você de diferencia dos seus concorrentes.

Marketing 1.0

Esse é o tipo de marketing que a maioria das empresas opera.

O Marketing 1.0 é sobre lucrar alcançando a mente das pessoas e oferecendo um serviço de boa qualidade.

Marketing 2.0

O marketing 2.0 é definido a partir pelo empenho que as empresas tem em conhecer melhor seus clientes e seu hábitos para assim fabricar e vender produtos e serviços que atendam melhor suas necessidades.

A empresas analisam inúmeros dados para conhecer melhor sua audiência.

Marketing 3.0

Marketing 3.0
Para Kotler esse é o estado mais avançado de Marketing.

Nele as empresas não estão apenas interessadas em vender seus produtos mas também em fazer do mundo um lugar melhor.

Neste estado as empresas apresentam três coisas: produtos, serviços e valor.

O americano explica que a maioria das empresas se encontra no Marketing 1.0 e que ao invés de tentarem pular com a sua estratégia para o 3.0 elas devem ir gradualmente avançando até chegar no estado mais avançado.

9 coisas que podemos aprender com Kotler sobre Marketing

Claro que não poderíamos deixar de listar algumas das valiosas lições que Philip Kotler pode nos passar.

Abaixo vamos listar aprendizados de marketing que você deve levar para a vida toda:

1. O Marketing tradicional morreu

Para Kotler o novo marketing é sobre as mídias sociais e a nova forma de relacionamento com os consumidores.

De acordo com Kotler, no antigo Marketing as empresas detinham toda a informação e os consumidores só sabiam aquilo que viam pela publicidade.

Já no novo marketing as pessoas buscam informações na internet e perguntam sobre o que querem comprar para seus amigos no Facebook.

Atualmente é possível saber muito mais do que apenas o que nos é mostrado em propagandas e comerciais.

2. Se preocupe com a sociedade

Levando em consideração o Marketing 3.0 e colocando ele como o estado ideal e mais avançado do marketing, Kotler destaca que os consumidores estão preferindo empresas que se engajam em alguma questão socioambiental do que aquelas que são neutras ou não defendem causa alguma.

E não ficando para trás, muitas empresas estão colocando o bem estar da sociedade na frente do bem estar da empresa.

Antes era o contrário, a saúde da empresa vinha em primeiro lugar mesmo se isso significasse que a sociedade sofreria.

Um exemplo de uma empresa que suporta uma boa causa socioambiental é a Toms, marca de sapatos americana que tem inúmeros projetos de ajuda social no mundo.

Eles ajudam dando sapatos, água, óculos e até mesmo treinamento para ajudar mulheres a fazer um trabalho departo mais seguro.

philip kotler

3. Segmente seus clientes

Para Kotler oferecer os produtos em massa igual era antigamente já não é tão eficiente.

Hoje em dia, com a concorrência grande e os consumidores mais exigentes, é preciso que seu produto se aproxime o máximo possível das necessidades dos seus clientes.

Para isso, é necessário pensar, por exemplo, em uma definição exata para seus clientes e em como você pode realmente contribuir para eles. A partir desta ideia, surgiu o conceito de persona. Entenda tudo sobre este assunto aqui!

4. Nunca deixe de inovar

Como as empresas deixam de existir? De acordo com Kotler as empresas morrem quando uma tecnologia se torna obsoleta e elas se recusam a inovar e adotar um novo sistema.

Para o professor americano as empresas não tem escolha, ou elas inovam ou saem do mapa dos consumidores.

Um bom exemplo de grandes empresas que estão no topo da cadeia por muitos anos devido a inovação são: Apple, Intel e Mcdonalds.

E um bom exemplo de empresa que se recusou a inovar e quase faliu é a KODAK.

philip kotler

5. Não deixe o planejamento e a mensuração de lado

Em muitas empresas  o setor de marketing se preocupa apenas com a publicidade e com a elaboração de comerciais, e se esquecem da parte de planejamento e mensuração, por exemplo.

Kotler concorda que é difícil fazer previsões a longo prazo mas reforça a importância de se criar cenários do futuro.

Alinhar as ações de marketing com o planejamento estratégico ajuda as empresas a tomarem decisões com chances de erros menores.

6. Faça seus consumidores se sentirem parte do negócio

Para Kotler, a cocriação nos negócios atuais é a melhor alternativa para as empresas.

Ele defende que os clientes façam parte do processo criativo e de desenvolvimento dos produtos, como fazem marcas como Lego e Harley Davidson.

“Não e só testar um produto. Chame o consumidor para participar da criação dele. A Harley-Davison, a Lego, a GM e a Lexus são alguns expoentes nessa linha. A Lego, inclusive, pede ajuda a crianças para desenvolver seus novos produtos”

Para Kotler, essa cocriação também pode fazer parte de campanhas, como fez o Doritos:

 “Eles pediram para as pessoas ideias para sua nova campanha de marketing e receberam mais de 10 mil sugestões diferentes”

7. Não trate o marketing apenas como um departamento

Sim, o marketing é um departamento da sua empresa, mas definitivamente não deve ser tratado apenas como isso.

Para Kotler o Marketing deve funcionar com uma interdependência quanto aos outros setores e servir como força para a tomada de decisão do seu negócio.

8. Não tenha preguiça na hora de construir sua marca

Você precisa se diferenciar da sua concorrência, fazer sua marca se sobressair quanto as demais, e uma forma de fazer isso é proporcionando uma experiência única para seus consumidores.

Um exemplo que Kotler dá é sobre a Starbucks:

“Eles vendem café caro e são bem-sucedidos no Brasil, um dos países com maior produção mundial do grão. Isso é possível com a construção de uma marca. O Starbucks é a segunda casa dos clientes. Lá, tem internet, é confortável. As pessoas gostam disso. Empresários precisam pensar em algo semelhante na hora de promover seus negócios.”

9. Mostre o Marketing para outros departamentos

Pode parecer um pouco estranho este conselho mas você precisa mostrar para o resto da empresa o porquê do marketing ser um departamento tão importante.

Mostre aos outros setores seus projetos e a razão deles estarem acontecendo, as vantagens que trarão para o resto da empresa.

 “Seja amigo de todos. Almoce com o pessoal do financeiro, que toma conta do dinheiro e deve enxergar seu trabalho com mais ressalvas. Explique suas atividades e mostre sua importância”

As 6 lições de Kotler para o Marketing Digital

Agora que você já conhece bastante sobre o guru do Marketing, nós separamos, obviamente, algumas lições que Kotler tem para você que quer empreender no mundo virtual

Preparado? Vamos lá!

1. Marque presença online

Para Kotler, as redes sociais estão dominando o marketing e, com certeza, sua empresa não pode ficar fora disso.

Para o professor americano, mais do que ter uma presença online é essencial que a empresa saiba fazer com que todas mídias utilizadas estejam em sinergia.

2. Opere pelo funil de vendas

Nós já cansamos de falar sobre o funil de vendas aqui do blog, e você pode ler mais sobre o que ele é no marketing digital neste post aqui.

Para kotler, é de extrema importância que o a empresa tenha um funil de vendas, que é dividido em seis etapas:

  • Prospectar clientes
  • Entender as necessidades do público-alvo
  • Desenvolver soluções
  • Fazer a proposta
  • Negociar os contratos
  • Vender
funil de vendas

De acordo com o americano, as 3 primeiras fases devem ser operadas pelo marketing e os outros por vendas.

Com essa distinção, Kotler afirma que os processos estarão nas mãos daqueles que realmente entendem sobre o assunto.

Saiba mais sobre Vendarketing aqui!

Baixar ebook de vendarketing

3. Lojas físicas devem repensar

De acordo com Kotler as lojas físicas, além abrir a possibilidade de compras online, devem proporcionar uma experiência nova para seus consumidores.

“Minha esposa não compra de lojas físicas, ela acha mais fácil comprar online… Uma alternativa é transformar as lojas numa experiência”

4. Não deixe o design de lado

O design tem o poder de criar toda uma experiência e “estilo de vida” para os consumidores.

Tome a Apple, por exemplo, o design do Iphone virou algo tão procurado pelos seus consumidores que empresas como a Samsung já criaram smartphones com um design parecido.

philip kotler

Outro bom exemplo que podemos dar é a Harley-Davidson, que é usada por muitos, inclusive a mulher de Kotler, como decoração de casa pela energia e experiência que envolve a marca.

philip kotler

5. Fique atento 24hrs

Hoje as pessoas estão com as informações na palma da mão e tomando decisões de compra baseado no que elas leem online.

Por isso é de extrema importância que você saiba monitorar sua marca e o que falam sobre ela online.

“Os consumidores agora estão no poder, eles sabem muito mais do que você mesmo como companhia… Antigamente, a única coisa que você sabia sobre uma empresa era o que ela te dizia naquele comercial de 30 segundos”

6. Conte histórias

Para Kolter a construção de uma marca está intimamente ligada a capacidade que ela tem de contar histórias, o storytelling.

Quando você conta histórias você aproxima seu consumidor da empresa e traz um sentimento de intimidade quanto a sua marca.

E aqui vamos deixar um vídeo de Kotler falando sobre o que ele pensa sobre Marketing Digital!

Conclusão

Agora que você já está mais familiarizado com a importância de Philip Kotler para o Marketing, porque não aprender conceitos inovadores de marketing digital?

Confira tudo sobre o principal formato da atualidade: o Inbound Marketing. Clique e baixe agora mesmo!

Guia definitivo do Inbound Marketing
email marketing para evento

Afinal de contas, como fazer email marketing para eventos?

Você trabalha com eventos empresariais? Aliás, você trabalha com eventos no geral?

Se você é produtor de eventos e não utiliza o email marketing na sua estratégia de marketing digital pode ter certeza que algo está errado.

Quando você adiciona o email a suas formas de divulgação do evento as chances da sua lista de participantes aumentar é enorme.

Mas as vezes você pode ficar perdido na hora de criar um email, ou até mesmo pode sentir que está sempre a mesma coisa.

Pensando nisso, resolvemos criar um artigo te ensinando como fazer email marketing para eventos.

Então vamos lá?

O que é email marketing?

Primeiramente, vamos contextualizar o que é email marketing.

Email marketing é quando você utiliza o email como uma forma de estratégia de marketing. 

Normalmente aliado ao email marketing você utiliza softwares de automação de email marketing.

Com essa combinação você consegue dar follow up nas suas leads, nutri-las, mensurar seus resultados e fazer listas de contatos.

Bacana né?

Nós temos um post incrível sobre como fazer email marketing aqui!

Como fazer email marketing para eventos?

Então agora você já sabe o que é o email marketing, mas como aplicá-lo aos seus eventos?

Vou te mostrar isso agora com algumas dicas!

Vamos lá!

Mande vários emails!

Pode parecer que estou te induzindo a fazer um spam na caixa de entrada das suas leads, mas não é isso.

Quando digo que você deve mandar vários emails significa que você deve dividir as informações do seus eventos em vários emails, e ir nutrindo suas leads.

Normalmente as pessoas reagem melhor às informações quando elas estão divididas em vários emails.

E essa prática oferece uma vantagem para você também, já que muito provavelmente você receberá novas informações até a chegada do evento.

Por exemplo, novos palestrantes confirmados, novos patrocinadores, descontos, e por ai vai!

Crie uma lista para seu evento!

O quanto antes você colocar um formulário de captura de emails na home do site do seu evento melhor.

Mais fácil será para as pessoas se inscreverem para receber notícias do seu evento e você também poderá ter uma boa ideia de quantos participantes comparecerão em seu evento!

Então se você está lendo este artigo porque está organizando um evento e ainda não arrumou um formulário de captura de emails, corra!

Saiba a hora certa de mandar seus emails!

Sim, eu disse acima que você deve mandar vários emails, mas, definitivamente, você deve ter bom senso.

Não adianta nada você mandar vários emails durante uma semana sendo que ainda faltam meses para o seu evento.

Da mesma forma que não será nada eficaz você mandar pouquíssimos emails perto da data.

Ou seja, tenha discernimento.

O Sergio Alcardi, do Search Engine Journal, fez uma lista de mais ou menos quantos emails mandar de acordo com o tempo que falta para seu evento:

  • 3-4+ meses para o evento: 0-1 email a cada duas semanas.
  • 2 meses para o evento: 1-2 emails a cada duas semanas (depende da quantidade de novas informações você tem).
  • 1 mês para o evento: 1 email por semana, assim que novas informações aparecem.
  • 1 semana para o evento: Se alguma informação muito valiosa surge ou você quer lembrar os participantes de algo importante, manda um email na última semana antes do evento.

Seja pessoal!

Essa é uma prática comum para quem trabalha com email marketing e não deixa de ser diferente quando o fazemos para eventos.

Você deve ser pessoal, humano, e não um robozinho.

O mais indicado para isso é mandar emails de uma conta pessoal e não com nome da sua empresa.

Isso faz o receptor do seu email se sentir mais familiarizado e as chances do seu conteúdo ser lido e obter respostas é muito maior.

A linguagem do email também deve ser o mais pessoal possível.

Tente levar a conversa como se fosse um amigo chamando para um evento, e não uma empresa tentando monetizar em cima do leitor.

Mostre seu palestrantes, patrocinadores e convidados!

Não caia nessa de apenas criar um banner de evento no Facebook com o nome do palestrante ou convidado e deixa-los de lado.

Agregue valor àqueles que você está pagando para atrair pessoas.

O ideal aqui é você vender a imagem deles!

Seja criativo, faça entrevistas, escreva blog posts sobre eles e acione as mídias sociais deles.

Uma ótima opção aqui é criar vídeos interativos mostrando quem são seus convidados e fazer a audiência gostar e querer estar perto deles!

Proteja a sua lista!

Praticamente todos os eventos acabam ganhando dinheiro, se não diretamente, indiretamente. Seja através da venda de ingressos ou na aquisição de leads que foram aos eventos, na maioria das vezes podemos dizer que seu evento foi monetizado.

E isso é incrível para os olhos de possíveis patrocinadores.

Mas cuidado, não compartilhe sua lista de emails com qualquer um, mesmo com quem fez parte da organização do evento.

Pode ser que você perca muitos participantes porque eles começaram a receber emails de pessoas que eles não queriam apenas porque você compartilhou seus dados!

Inove nos tipos de emails!

Existem inúmeros tipos de emails que você pode mandar para sua base de leads, e inovação é essencial para você não cansá-los.

Vou listar aqui as principais que você pode utilizar para conquistar participantes para seus eventos:

  • Depoimentos: Nesta parte você pode mostrar depoimentos de pessoas que já participaram de alguma edição do evento ou de algum outro organizado pela sua empresa. Isso ajuda aqueles que estão indo pela primeira vez a criar uma certa confiança e intimidade!
  • Promoções: Um dos conteúdos que você pode mandar para sua base de leads são promoções (ingressos, sorteios…). Isso ajuda a aumentar tanto o nome do evento e dos patrocinadores quanto o número de participantes.
  • Incentivos: Outro jeito de aumentar o número de participantes é através de incentivos, sejam eles descontos para quem se inscrever na sua newsletter ou ingressos para áreas VIP do evento.

Não esqueça dos participantes!

Mesmo depois que seu evento passar você não pode esquecer sua base de leads!

O ideal é que depois do seu evento você envie um email com conteúdo nostálgico e que faça com que as pessoas já fiquem ansiosas por uma próxima edição!

Mas quais tipos de conteúdo?

  • Vídeos do evento
  • Imagens compartilhadas nas redes sociais
  • Agradecimento dos organizadores
  • Fotos oficiais do evento

Você pode ser bem criativo na hora de mandar o email pós evento, só não esqueça de mandar!

Viu só? Não é tão difícil fazer email marketing para eventos, mas é importante ficar atento as dicas acima, afinal você quer que seu evento seja um sucesso, certo?

E que mais pessoas queiram ir nas próximas edições!

Agora que você já sabe como fazer email marketing para seu evento que tal dar uma olhadinha no nosso post sobre como Marketing de Conteúdo para eventos?

Até a próxima!

Denis Braguini

Entrevista com Denis Braguini, Head de Eventos da Resultados Digitais!

Se você está por dentro dos eventos de Marketing Digital do Brasil provavelmente já ouviu falar sobre o RD Summit.

Mas quem será que está por trás de toda a organização do maior evento de Marketing Digital do Brasil?

Nós entrevistamos o head de eventos da Resultados Digitais, Denis Braguini, e ele vai nos contar sobre seu começo na carreira de eventos de marketing até o que espera para a edição deste ano RD Summit!

Vamos lá!

1. Qual foi o primeiro evento que você organizou? Qual foram suas maiores dificuldades?

Os primeiros eventos de marketing digital que organizei foram os IRContros do bate-papo IRC (chat que veio antes do ICQ e, na minha opinião, o melhor que já existiu).

Ignorem o fato de que isso ocorreu no final dos anos 90, época de Tamagoochi, Pokemon Don’t Go e StarTAC.

A grande dificuldade era esperar até a meia noite para conectar a internet discada, ficar horas para baixar uma música no Kazaa e sonhar em ter uma conta gold no Fotolog.

Além de controlar o assédio dos pedidos de +voice e, principalmente, manter-se sóbrio bebendo uma vodka de plástico ou vinho de garrafão. Bons tempos, IRC!

2. Hoje em dia você conta com quantas pessoas no seu time de eventos? Quais suas funções?

O time de eventos da Resultados Digitais é composto por 5 funcionários.

Eu atuo como head dos projetos e gerencio toda a operação.

Existe uma pessoa focada em comunicação e estratégias de Marketing, uma produtora, que cuida de toda a operação dos eventos e duas na área comercial, responsáveis pela comercialização das cotas de patrocínio.

Durante os eventos, impera o trabalho em equipe e todos colocam a mão na massa para fazer acontecer. Sem distinção de cargo.  

3. Quanto tempo, mais ou menos, demora para organizar eventos de marketing? E quais são os maiores problemas que você encontra?

Há eventos e eventos, mas o planejamento é a peça fundamental na organização.

O tempo necessário depende do tamanho e complexidade do mesmo, pois cada um deles tem sua peculiaridade e, cabe a nós, ajustá-lo aos meios disponíveis à sua implantação.

Nosso evento itinerante, o RD on the Road, que percorre várias capitais, possui uma alta complexidade de logística, pois precisamos adaptar e replicar um formato similar em locais bem distintos.

Este projeto demanda entre 4 a 8 meses para ser planejado e executado.

Se pensarmos em um evento de pequeno ou médio porte, demoraria entre 2 e 4 meses para organização.

Isso, claro, levando em consideração o que teríamos budget e uma equipe focada para viabilizar o projeto.

Um evento de grande porte como o RD Summit exige um planejamento bem mais estratégico e complexo.

Boa parte das ações se iniciam assim que acaba uma edição, portanto o planejamento é anual.

A título de curiosidade, já temos algumas ações planejadas até 2020.

Em relação aos problemas, quando falamos de eventos live não existem “maiores problemas”, pois um detalhe poderá desencadear uma grande dor de cabeça.

Colocaria todo meu checklist aqui, com pontos de atenção que vão da etiqueta dos crachás ao Alvará do evento.

Apesar de não existir evento perfeito, precisamos amarrar todas as pontas para que entregarmos a melhor experiência ao público.

Existem aqueles detalhes que são comumente alvo de críticas na maioria dos eventos, tais como: sinal de Wi-Fi, alimentação, filas de credenciamento, temperatura do ar condicionado, fornecedores desconhecidos e por aí vai.

Um bom produtor deve pensar à frente e levantar todas as possibilidades de erro antes que eles ocorram. Problemas sempre vão existir.

O que faz o produtor ser bem sucedido é a forma como ele irá reverter a situação sem que ninguém note que algo saiu do script.

4. Como você escolhe seus convidados/palestrantes?

Na RD, temos um time que especialistas que fazem parte de uma curadoria para a escolha dos palestrantes e dos temas.

Em um projeto como o RD Summit, são mais de 100 palestrantes, nacionais e internacionais, de diversas áreas e segmentos, cada qual com a sua expertise e peculiaridades.

Nesta edição, recebemos mais de 500 indicações de palestrantes, portanto colocamos a régua lá em cima no processo de escolha.

Em geral, levamos em consideração o tema proposto e como se encaixa em nossa agenda, a demanda do público, o background do palestrante e, claro, postura de palco.

Em nossos eventos, palestras meramente comerciais não são permitidas, apenas aquelas que são de cunho educativo e que agreguem algo para quem está na plateia.

Sempre envolvemos os participantes na avaliação das palestras. As melhores avaliações facilitam a participação do palestrante em eventos futuros.

5. Quais são, na sua opinião, os principais benefícios de uma empresa investir em eventos? E por que você as incentivaria a fazer esse investimento?

Existem três tipos de participação em eventos, cada qual com a sua particularidade:

1- Produção de evento próprio: o investimento e riscos são altos para uma empresa que não possui experiência no setor.

Neste caso, sugiro contratar uma produtora especializada para que eles pensem nos detalhes e consigam montar um projeto a quatro mãos.

Assim como qualquer investimento de risco, o resultado, seja ele positivo ou negativo, será proporcional ao sucesso do projeto.

2- Patrocínio de evento: esta é a melhor opção para uma empresa que deseja ter a sua marca em evidência, sem desprender todo esforço e budget para produzir o evento.  

O patrocínio possibilita reforçar o valor da marca e fortalecer seu posicionamento de negócio, além de se relacionar com novos contatos e potenciais clientes.

Pense bem quando receber uma proposta de patrocínio, se é a sua marca ou dos seus concorrentes que você vai querer que lembrem!

A grande questão é: “Qual evento você deve patrocinar?”

3- Participação e networking em eventos: jeito mais fácil e barato para aproveitar um evento.

Além, é claro, da educação do profissional, a interação dele com outros profissionais do setor poderá trazer ótimos resultados.

Não menospreze a ida de um bom funcionário em um grande evento.

Ele poderá voltar com muitos negócios fechados.

Em geral, a participação em eventos é uma ótima opção desde que sua equipe esteja preparada para abraçar a causa e não ficar apenas na passividade, como simples ouvintes.

A oportunidade de geração de negócios e netwoking deve ser levada a sério.

Sugiro, inclusive, que independente da participação, você estipule metas claras para enviar um funcionário, sejam elas coletar cartões de visita ou voltar com um contrato assinado.

Dica: Independente da forma que escolher participar de um evento, evite a timidez na hora de explorar sua empresa!

Mostre sua marca, afinal, quem não é visto, não é lembrado!

6. Como promover um evento no meio digital? Vocês fazem isso com maestria no Summit, pode me contar um pouco do processo?

Este é o core do nosso business, pois atuamos fortemente em nossa presença online.

A RD possui uma base concreta de leads, clientes e parceiros que geram todo o buzz dos nossos eventos.  

Através do nosso software, o RD Station, conseguimos controlar, mensurar e escalar todas as ações de marketing.

Este trabalho é feito durante todo ano para manter os participantes aquecidos e engajados com o projeto.

Além disso, possuímos um alcance orgânico bem forte através dos nossos patrocinadores, palestrantes e parceiros do projeto.

Temos um público fiel que sempre volta aos nossos eventos e, segundo as nossas pesquisas, mais de 97% voltariam para o RD Summit.

Isto é um sinal de que estamos no caminho certo, pois é muito mais difícil reconquistar um participante do que convencer uma nova pessoa a investir em seu evento.

Dica: Ao comunicar um evento, o mesmo deverá ter personalidade própria e não precisa seguir a risca as regras de comunicação da sua empresa.

O mais importante é criar uma conexão com o seu público, falar a mesma linguagem e surpreendê-los com as suas ações.

7. Sobre o RD Summit, como surgiu a ideia do evento?

Produzíamos muito conteúdo online refente a Marketing Digital e Vendas.

Aos poucos, a demanda veio dos leitores que nos pediam para apresentar todo o conhecimento da nossa equipe em palestras e workshops.

Os founders, em 2012, resolveram fazer o primeiro evento da RD, que, apesar de não ter uma grade produção, foi um sucesso de público.

Após a primeira edição do Summit (e muitas dores de cabeça aos envolvidos) eles resolveram criar uma área de eventos dentro da Resultados Digitais.

Foi nesse momento que a minha história iniciou com a empresa.

Em dois anos, já produzi mais de 20 eventos, de norte a sul do país, levando milhares de participantes, muitas horas de conteúdo, networking e cerveja.

A maioria dos nossos eventos têm as inscrições esgotadas, algo relativamente raro nos dias de hoje, principalmente se levarmos em consideração que não trabalhamos com inscrições gratuitas.

São números bem expressivos de participação e ROI através da nossa área, sem mencionar todos os aspectos intangíveis de brand awareness, posicionamento e educação do mercado.

8. Ainda sobre o RD Summit, quais são as suas expectativas para a edição desse ano?

Sou suspeito para falar, mas estamos com um projeto de altíssimo nível em todos os aspectos.

O conteúdo é, como sempre, o ponto forte do nosso evento.

Além dos mais de 100 palestrantes que são referência em suas respectivas áreas, teremos 10 trilhas de conteúdo segmentado.

Não esquecendo, é claro, dos palestrantes internacionais que trarão novidades e dicas bem práticas para todos os participantes, em primeira mão.

Ao todo serão 9 diferentes espaços de apresentação, sendo 2 plenárias.

Uma com capacidade para 6 mil pessoas confortavelmente acomodadas e a Ballroom, que pode receber até 2.500 participantes.

Nossa feira de negócios já está sold out, com mais de 45 expositores apresentando soluções e serviços digitais através de um marketplace composto por renomadas marcas do mercado.

Toda infraestrutura, audiovisual e cenografia do evento são de nível world class, pois investimos pesado na produção e bench internacional para entregar uma experiência que vai muito além das palestras.

E o que falar do entretenimento? Trabalhamos duro na construção de um evento corporativo, mas somos especialistas em diversão e momentos de descontração.

Além do famoso happy hour nos dois dias de evento, teremos ações espalhadas pela cidade e uma festa oficial de encerramento.

Nossa Feira Gastronômica contará com mais de 40 Food Trucks, com opções que vão agradar a todos, desde veganos até celíacos e todos os fãs das famosas comidas de rua.

E tudo isso de frente para o mar de Florianópolis!

Para facilitar a sua vinda, gostaria de disponibilizar um código de desconto. Utilize o código “RockContent”, ou clique neste link para já realizar a compra.

 

Facebook Blue Print

Facebook Blueprint: como se qualificar com a plataforma de cursos do Facebook

Quem não tem um perfil no Facebook em pleno 2016? Praticamente ninguém.

E onde tem pessoas navegando e lendo notícias também existem pessoas vendendo seus produtos e tentando atrair mais clientes. Certo?

O Facebook não é mais apenas uma rede social que surgiu despretensiosamente para conectar estudantes. Hoje ela também é uma das ferramentas mais usadas por profissionais de marketing digital.

Pensando nisso o Facebook criou, há mais ou menos um ano, uma plataforma de cursos online e gratuitos que ensinam desde como usar o Business Manager até como criar anúncios no Facebook e Instagram.

A plataforma tem cursos variados e pode ser muito bem aproveitada por aqueles que trabalham com marketing digital.

E nesse artigo vamos te mostrar um pouco mais sobre o que é o Facebook Blueprint.

Vamos lá!

Facebook Blueprint, o que é afinal de contas?

O Facebook Blueprint é uma plataforma de cursos do Facebook que tem o intuito de treinar profissionais de marketing digital e marcas para aumentar suas performances na rede social.

Os cursos são separados por categorias, e são elas:

  • Introdução ao Facebook
  • Melhores práticas
  • Páginas do Facebook
  • Anúncios
  • Gerenciamento de anúncios
  • Objetivos dos anúncios
  • Público- alvo
  • Otimização de campanhas
  • Relatórios e Métricas
  • Outros Conhecimentos
  • Instagram
  • SMB
  • Webinars

Dentro destas categorias se encontram inúmeros cursos, dentre eles:

  • Testes A/B
  • Leilão/Anúncio e entrega da visão geral
  • Políticas de conteúdo para anúncios, criatividade e alvo
  • Relatórios de Anúncios
  • Ferramenta de criação de anúncios
  • Gerenciamento de anúncios
  • Webinar de performance avançada de marketing no Instagram
  • Engajamento de aplicativo
  • Instalação de aplicativo
  • Conhecimento de audiência
  • Network de audiência: Expanda o alcance das suas campanhas de Facebook
  • E muitos outros!

Você pode fazer todos os cursos de graça ou escolher aquele que se adequá melhor a suas necessidades.

Para começar a fazer os cursos basta entrer no Blueprint e ter uma conta no Facebook!

Como funciona o Facebook Blueprint

Vamos te mostrar passo-a-passo como funciona o Facebook Blueprint

Vamos lá!

1. Escolha uma categoria

Depois que você entrar no Blueprint você vai clicar no botão Start Now

Facebook Blueprint

Logo depois, escolha uma categoria:

Facebook Blueprint

2. Escolha seu curso

Depois de escolher sua categoria uma lista enorme de cursos vai aparecer, assim você pode escolher por qual quer começar, ai basta clicar em Enroll:

Facebook Blueprint

Logo depois, clique em Lauch

3. Escolha por qual aula começar

Depois que você escolher por qual curso você vai começar uma nova janela vai abrir, nela você vai encontrar micro aula sobre o assunto do curso que escolheu.

Basta escolher qual aula fazer e clicar em view:

Facebook Blueprint

Agora basta assistir ou ler sua aula!

4. Ganhando seu certificado

Depois de assistir todas as aulas, vai aparecer um recado assim:

Facebook Blueprint

Clique em Exit Course e uma janela da sua internet vai abrir, nela você vai poder clicar para baixar seu certificado do curso!

Facebook Blueprint

Seu certificado será mais ou menos assim:

Facebook Blueprint

Agora você já pode se considerar certificado pelo Facebook!

Com este post você viu que existem os cursos do próprio Facebook para te ajudar a fazer um bom Marketing Digital na rede social.

Mas que tal você conferir nosso e-book sobre Marketing nas Redes Sociais? É só baixar aqui!

kit de marketing nas redes sociais