Por Laura Bernardes

Analista de Marketing na Rock Content

Publicado em 18 de fevereiro de 2019. | Atualizado em 21 de maio de 2019


Novo recurso do Google Chrome permitirá link para trecho específico de uma página. Entenda como isso pode impactar na forma de fazer link building.

Um dos principais pontos dentro de uma estratégia de Marketing de Conteúdo é o link building. Essa técnica, que influencia diretamente o rankeamento no Google, pode medir a relevância e popularidade de um domínio na internet.

Hoje, os links são feitos em palavras ou frases de um texto e direcionam o leitor até outra página que discorra sobre o assunto.

Em um futuro próximo, o link building ganhará novas permissões.

O Google Chrome está trabalhando em um novo recurso que permitirá ao usuário fazer um link direto para um trecho específico de uma página.

Será como o Youtube, que já permite criar links com o ponto específico que você quer o vídeo começando.

Por exemplo, se você quer compartilhar um vídeo, para que as pessoas vejam o que acontece a partir do minuto 3, consegue criar um link que leva o vídeo a abrir exatamente neste ponto.

Agora, isso será possível também em textos.

Continue a leitura e entenda mais sobre essa nova função.

Função scroll to text

A nova função do Chrome, chamada de Scroll to Text, permitirá que sejam criados links direcionando a trechos e parágrafos de outras páginas

Essa configuração aparecerá em um fragmento da URL, que permitirá aos usuários encontrar rapidamente o trecho do conteúdo que merece destaque.

A função, inicialmente pensada para o GitHub, está passando por modificações para atender aos usuários do Chrome.

No entanto, a própria página do GitHub oferece diversas explicações de como será o funcionamento da nova ferramenta.

Ao fazer referência para um trecho específico de uma página, é desejável ser capaz de linkar diretamente para o trecho. E, hoje, esse tipo de ação não é permitido.

Os usuários, para contornar esse problema, compartilham capturas de tela com trechos mais relevantes do conteúdo ou dão instruções de qual parte do texto a leitura deve começar.

Além de diminuir o engajamento do público com a página de referência, essa barreira dificulta ainda mais a navegação via celular, em que fica mais difícil rolar a página até certos trechos.

O GitHub, propõe, então, que os usuários sejam capazes de linkar um trecho direto ao conteúdo, permitindo que os leitores engajem diretamente com a publicação original

Essa alteração — que aparecerá como uma nova flag no Google Chrome — deve ficar disponível para os usuários do Chrome Canary nas próximas semanas.

Scroll to text nos mecanismos de busca

Nos mecanismos de busca, essa função poderia facilitar ainda mais a procura dos usuários.

Conforme exemplo do GitHub, ao fazer uma busca no Google, será possível encontrar um link para “pular” direto para a página que se procura.

No exemplo dado pela plataforma de hospedagem ao fazer uma busca pelo discurso “Gettysburg Address”, do ex-presidente americano Abraham Lincoln, para saber quais foram as fontes de inspiração de sua fala, é possível encontrar um link da Wikipédia com a opção de seguir direto para o intertítulo que explica a intenção da busca.

Busca por "Lincoln Gettysburg Address source" no Google Intertítulo com busca feita no Google

Como o scroll to text funcionará

Para que esse mecanismo funcione, o GitHub propõe que se codifique um texto snippet no fragmento de URL, prefixado com o “targetText=”.

Considerando que o texto pode ter caracteres inválidos na URL, como espaços, o texto precisa estar codificado com percentual.

Por exemplo: “#targetText=My%20Heading” indicaria que a primeira ocorrência da expressão “My Heading” na página estaria selecionada para ser um link.

Em casos em que o trecho a ser linkado seja muito longo, existirá uma forma de reduzir a URL, para que ela não fique muito longa e interfira diretamente na estratégia de SEO. Isso acontecerá por meio de um código de início e fim — startPiece.*endPiece.

Para especificar o texto snippet dessa forma, basta colocar dois trechos ao targetText, separados por vírgula. Veja este exemplo:

www.example.com#targetText=the%20lazy%20dog,brown%20fox

Esse link levaria ao trecho “The lazy dog jumped over the quick brown fox”.

Como o scroll to text pode mudar a forma de fazer link building

A mudança é excelente para a experiência dos usuários, otimizando a forma como eles encontram certa informação de forma mais prática e direta.

Mas essa mudança não promete mudar apenas os usuários. Ela pode ser um fator de grande mudança para SEOs em todo o mundo.

Afinal, agora um conteúdo específico seu pode receber diversos backlinks externos para um trecho específico, aumentando o número de textos âncora que apontam para aquele texto e o número de palavras-chave que aquele mesmo conteúdo pode rankear.

Por exemplo, dentro do nosso guia completo de SEO, temos uma parte que explica sobre a importância de URLs amigáveis.

Dificilmente qualquer pessoa linkaria para esse texto apenas para que o leitor encontrasse esse parágrafo. O que limitava bastante os textos âncora que apontavam para aquela página.

Com a mudança esse conteúdo pode receber links apontando para diversos tópicos:

Trecho do guia completo de SEO, sobre URLs amigáveis.

Aumentando o volume de backlinks para as suas páginas, mostrando ao buscador como o seu conteúdo pode responder diversas dúvidas dos leitores e aumentando a autoridade da página.

A mudança promete incentivar ainda mais a produção de conteúdos cada vez mais completos e que destrincham um tema de forma completa.

Vale lembrar que com a mudança acontecendo o próprio Google já pode responder suas buscas destacando apenas esses trechos específicos direto na SERP.

Otimizar os seus guias para long tails nunca se tornou tão importante.

Acha que a mudança vai realmente impactar as estratégias de Link Building? Compartilhe os seus pensamentos nos comentários.

Conteúdo baseado em Chrome Story.

o que é seo

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *