Por Daniel Moraes

Redator Freelancer na Rock Content

Publicado em 14 de dezembro de 2018. | Atualizado em 27 de novembro de 2019


Para que você possa ter um blog de sucesso, você deve fazer uma escolha criteriosa do CMS a ser usado, levando em conta os aspectos de maior relevância dos sistemas disponíveis no mercado.

Depois de muito ler e ouvir falar sobre os benefícios de ter um blog como ferramenta de aquisição de clientes, você decidiu se planejar para propor a estratégia na sua empresa.

Após alguma pesquisa, descobriu que é praticamente impossível ter um blog sem um bom sistema de gerenciamento de conteúdo, também conhecido como CMS.

Então, um dos passos mais importantes do seu projeto é escolher um CMS de qualidade, adequado para as necessidades da sua empresa. Mas como fazer isso?

Primeiramente, é preciso conhecer e entender de fato do que se trata um CMS, para que seja possível fazer essa difícil escolha. Por isso, continue com a gente e confira o que é um sistema de gerenciamento de conteúdos e como escolher o seu!

O que é um CMS?

CMS é a sigla de Content Management System é uma plataforma que oferece as ferramentas necessárias para criar, publicar e gerir conteúdos online.

Hoje, a maioria dos CMS vêm com diversas ferramentas necessárias para a criação de qualquer tipo de conteúdo, embora a tomada de decisão na hora de comprar um sistema deva ser no sistema que lhe pareça mais apropriado para o seu objetivo.

Inclusive, pessoas que não tenham experiência em desenvolvimento web podem se beneficiar do uso de um CMS. Até mesmo profissionais que conhecem programação podem tirar proveito de um CMS, principalmente quando faz mais sentido usar uma plataforma em invés de criar um site totalmente do zero.

criar blog gratuitamentePowered by Rock Convert

Como escolher um CMS?

Agora que você sabe o que é um CMS, separamos 8 aspectos que você precisa levar em conta na hora de escolher um para gerir os conteúdos do eu blog.

1. Boa infraestrutura

O sistema de gerenciamento de conteúdo precisa ser bem estruturado, afinal, ele será uma das principais ferramentas da sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Geralmente, você precisa fazer o download do arquivo do CMS e extraí-lo no gerenciador de arquivos do seu servidor via FTP ou cPanel. Uma vez feito isso, a tela de instalação aparecerá e será preciso inserir dados como login, senha e o nome do banco de dados criado no servidor de hospedagem.

Esses passos costumam ser simples, mesmo para quem não tem conhecimento de programação. Esta é uma das principais estruturas que o CMS precisa ter: ele deve ser fácil de usar.

2. Suporte de qualidade

Por mais que o CMS seja de fácil manuseio, dúvidas e problemas podem surgir. Por isso, tenha certeza que o sistema escolhido tem um bom suporte.

E quando falamos de suporte, não nos referimos apenas ao suporte oficial do CMS, mas também grupos administrados por usuários com a finalidade de ajudarem uns aos outros.

O WordPress e o Joomla são alguns dos CMS mais usados no mundo e possuem diversos fóruns online voltados para isso. Grupos no Facebook também podem ser encontrados, é interessante que você faça parte deles tanto a fins de suporte quanto também de estar a par das últimas novidades sobre o CMS.

3. Presença das funcionalidades necessárias

Começamos este artigo dizendo como a sua estratégia de Marketing Digital deve ser fundamentada porque a escolha do CMS vai depender das necessidades dela.

Por exemplo: se além de gerar tráfego, o objetivo da empresa também for geração de leads, é fundamental que a criação de formulários seja simples e efetiva assim como a sua inserção em landing pages.

Assim, antes de tomar a decisão e escolher o sistema para o seu blog, faça uma checagem de todas as funcionalidades necessárias para ter certeza de que ele atende todas.

4. Usabilidade

Facilidade para usar o CMS também é muito importante. Se cada vez que for preciso fazer alguma mudança no blog, você tiver de chamar um programador ou alguém da empresa que tenha profundo conhecimento em programação para operar o CMS, ele pode não ser o ideal.

Por isso, considere todas as possíveis mudanças que você pode precisar fazer no seu blog ao longo da estratégia como, por exemplo: customizar o template, otimizar as URLs, instalar e configurar plugins ou extensões, integrar as postagens com as suas redes sociais, etc.

5. Versatilidade de recursos

Hoje você só precisa de um blog corporativo, mas sabia que existem CMSs equipados para se transformarem em lojas virtuais, áreas de ensino a distância e até mesmo clubes de assinaturas?

Priorize a escolha de uma solução versátil, que pode não apenas escalar com facilidade, mas expandir também para outras áreas além do que um blog normalmente faz.

E mesmo que tenha certeza que não vai usar nenhuma dessas outras funções, busque uma plataforma que tenha grande variedade de recursos, como plugins.

Outro aspecto que entra na versatilidade é a integração do CMS com ferramentas externas. As principais incluem:

  • SEO;
  • automação de marketing;
  • gestão e monitoramento de redes sociais;
  • otimização da escrita;
  • email marketing.

6. Possibilidade de Documentação

Já cobrimos um pouco sobre a documentação ao falar sobre suporte. Mas é importante que a sua equipe tenha acesso à documentação do sistema mesmo que ele seja pago.

Primeiro, porque é nesse documento que seus desenvolvedores poderão entender a estrutura da plataforma e otimizá-la da forma correta no dia a dia, o que evita problemas.

Além disso, quando os princípios da arquitetura da informação, linguagem de programação e outros detalhes do CMS não se harmonizam em nada com o que já é praticado nos demais projetos da empresa, pode ser melhor buscar outra opção.

Por fim, se o CMS que você está de olho tiver pouca ou nenhuma documentação, muito cuidado. Isso pode significar que o projeto não é levado tão a sério pelos criadores e pode te deixar na mão quando mais precisar.

7. Referência de especialistas e colegas de mercado

Que CMS os especialistas recomendam para projetos como o seu?

Normalmente, quando uma autoridade no assunto faz uma indicação, há um bom motivo por trás. Então, procure as opiniões dessas figuras no seu ramo e entenda o motivo da escolha deles.

Além disso, entre em contato com colegas de mercado ou estude a estratégia deles. Isso pode ser de grande ajuda para chegar na escolha certa, e pode até render algumas dicas avançadas que você não encontra por aí.

8. Responsividade

E já que falamos de template, foquemos nele um pouco. Considerando que mais de 60% dos brasileiros acessam a internet usando dispositivos móveis e que o Google prioriza sites mobile como critério de indexação, o design do seu blog deve estar de acordo com esse comportamento.

Assim, ao escolher um template, instale e confira como ele performa em celulares e tablets. Embora alguns CMS disponibilizem diversos templates gratuitos, leve em consideração a compra de um que atenda tudo que o seu blog corporativo precisa.

mini checklist de blogPowered by Rock Convert

Quais são os principais CMS?

Agora que você já sabe como escolher um bom CMS, deve estar se perguntando quais existem no mercado, certo? Bom, listamos aqui para você os principais.

WordPress

O WordPress é apontado como o maior CMS da web e suas principais funcionalidades são os temas, plugins e conteúdo.

Afinal, existem diversos temas gratuitos e pagos que você pode escolher, plugins que deixam o blog da maneira que você quer, além de atribuir funções para o sucesso do conteúdo tal como faz o plugin Yoast SEO.

Joomla

O Joomla é um CMS de código aberto e, por isso, mais personalizável que o WordPress, embora a inclusão de novos conteúdos não seja tão simples. Por isso, o Joomla costuma ser um sistema preferido por quem prioriza a customização ao invés dafrequência de postagens.

Drupal

O Drupal é um dos CMS mais antigos do mercado, o que faz dele um sistema mais complexo de usar se comparado ao WordPress e o Joomla.

Magento

O Magento é um dos CMS mais usados no mercado de e-commerce. Ele possui funcionalidades gratuitas e pagas que podem ser encontradas no marketplace do próprio Magento que também disponibiliza temas e serviços como newsletters.

5 dicas para manter o CMS escolhido em condições perfeitas de uso

Mesmo que você tenha escolhido o melhor software possível, ele vai dar problemas caso a equipe responsável não tome os devidos cuidados.

E, por mais óbvio que pareça, muitas vezes é o descuido com os pequenos detalhes que compromete os resultados maiores.

Então, agora vamos ver algumas dicas práticas que vão ajudar você (ou sua equipe de desenvolvimento) a não sobrecarregar a plataforma escolhida:

1. Sempre instale as atualizações de sistema

É fácil ignorar as atualizações de sistema quando as notificações aparecem bem no meio daquela tarefa importante ou no momento em que você se inspirou escrevendo aquele artigo novo.

Não caia nessa armadilha. Na maioria dos casos, tudo se resume ao incrível esforço de arrumar alguns minutos e apertar um botão de atualização.

2. Acompanhe de perto as novidades da plataforma

Sempre que uma plataforma atualiza seu software, são anunciadas as novidades para os usuários. Em muitos casos, tratam-se apenas de correções de bugs e melhorias de código, mas vez ou outra também acontecem mudanças internas importantes.

Ficar atento e acompanhar de perto essas mudanças pode ser bem útil para garantir que o sistema continue funcionando sem problemas e até melhor do que era antes.

3. Crie senhas fortes para as contas de usuário

Nem é preciso elaborar muito sobre o porquê de não criar senhas como “123456”. O problema é que a maioria dos usuários acha que seus dados nunca serão roubados e outros até usam esse tipo de senha como forma de brincadeira.

Mas criar senhas fracas pode comprometer toda a segurança de dados da empresa. Por isso, não só acredite no pior, mas se prepare para ele.

4. Instale apenas plugins e scripts essenciais

A possibilidade de instalar scripts e plugins que estendem as funcionalidades do CMS é uma ajuda e tanto para deixar uma boa plataforma ainda mais forte.

Só não exagere na dose: instale apenas os plugins que são indispensáveis para o seu blog. Caso contrário, corre o risco de sobrecarregar o sistema com muita informação e processamento de dados, que causam lentidão.

5. Mantenha um ambiente de testes

Com certa frequência, será necessário mudar elementos de uma página ou até trocar o tema do blog. Nunca faça isso no ambiente de produção, ou seja, onde o site está disponível para todos verem.

Mantenha sempre um ambiente de testes, no qual poderá realizar todo tipo de experimento e resolver bugs até que esteja tudo perfeito para o público ver.

Se fizer isso, não importa qual conflito de plugins ou falha de script aconteça, seu site se manterá intacto e seus usuários não serão prejudicados.

Agora que você já sabe como escolher um CMS sem se arrepender depois, é hora de colocar em prática as dicas mostradas aqui. Não se esqueça que esse software vai afetar toda a sua estratégia de conteúdo, então é vital escolher bem e manter o sistema escolhido sempre atualizado.

Que tal começar conhecendo o CMS mais usado e respeitado do mundo? Veja tudo que você precisa saber sobre o poderoso WordPress e se ele serve para a sua empresa!

Guia do Wordpress para blogs corportativosPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *