SEO e Marketing de Conteúdo: como otimizar a sua escrita?

SEO e Marketing de Conteúdo: como otimizar a sua escrita?

Marketing de Conteúdo, SEO e uma boa escrita andam juntos. Isso porque, atualmente, para escrever um bom artigo é preciso pensar na audiência e em SEO.

Já era o tempo em que o interessante para SEO e Marketing de Conteúdo era simplesmente deixar algumas palavras-chave em negrito, ou fazer a adição de tag meta keywords e pronto.

Muitas atitudes de otimização do conteúdo acabaram ficando para trás e outras tantas passaram a ser mais valorizadas.

O que acontece é que, cada vez mais, os algoritmos estão evoluindo e seguindo para uma postura mais próxima da perspectiva de maior humanidade em relação a um site na internet.

Contudo, ainda que seja um tipo de evolução constante, hoje, os formatos que o Google usa para fazer a avaliação do conteúdo de um site ainda fazem parte da área de exatas. Elas não conseguem apresentar o caráter abstrato como a sensação humana de satisfação. Por isso, são sujeitas a influências.

Ainda que, para construir um conteúdo, deva existir o lado de pensar no público e no Google, não há necessidade de escolher somente um deles. Pelo contrário!

Atualmente, uma boa escrita pensada em SEO necessita apresentar, de forma obrigatória, uma escrita bem elaborada pensado em quem realizará essa leitura — o usuário.

Antes de comentar sobre isso, é imprescindível lembrar que o conteúdo da página é somente um dos aspectos do rankeamento do Google.

Vamos mencionar, aqui, algumas dicas importantes para o Google, que sejam vistas de forma positiva e que tendam a promover a valorização em momento de realizar uma avaliação do site.

O início de tudo é a palavra-chave

Se estiver escrevendo o artigo com o intuito de surgir nos resultados orgânicos do Google, é necessário mentalizar que SEO e Marketing de Conteúdo têm início a partir da seleção da tão famosapalavra-chave.

De acordo com muitasagências de Marketing Digital, profissionais qualificados são imprescindíveis numa escrita, visto que farão o rumo não apenas para o artigo, mas para otimizar as tags.

Ainda que se saiba disso, muitas pessoas apresentam dificuldades em fazer a seleção dessa keyword. Se você também tem dúvidas de como escolher a melhor palavra-chave, continue a leitura.

Como selecionar a melhor palavra-chave

Infelizmente, o SEO e o Marketing de Conteúdo não se tratam de um conjunto de regras específicas que todos devem seguir. Cada especialista em SEO apresenta um formato de escolha da palavra-chave perfeita para o seu trabalho.

Dentre as possibilidades, podemos dizer que uma metodologia válida para fazer a avaliação da palavra-chave é por meio de quatro dimensões da keyword. São elas:

  • o volume da busca;
  • as dificuldades em rankear;
  • qual a etapa de funil que tal keyword faz a representação;
  • posicionamento presente na minha página para tal keyword.

Ao conhecer a palavra-chave nessas dimensões, é possível se tornar qualificado para selecionar a keyword do seu artigo.

As palavras-chave são caracterizadas de formas que devem ser avaliadas antes de fazer uso. Se você deve ou não priorizá-las dependerá do seu objetivo.

Dossiê das Palavras Chaves

Palavras-chave que apresentam volume alto de busca

Não há nada muito benéfico em, de repente, estar posicionado em 1º lugar do Google com uma keyword que apresenta pouquíssima busca.

Em razão disso, priorizar palavras-chave que apresentam grandes volumes de buscas é muito positivo para a construção da sua escrita.

Dificuldades baixas de rankear

O que faz o SEO girar é o tempo. Se quiser um posicionamento com uma keyword de concorrência e muita disputa, de forma provável, o esforço necessário para o investimento será muito grande.

Isso não quer dizer que não se deve realizar o trabalho com as palavras-chave de dificuldade para posicionamento.

Porém, é preciso considerar esse trabalho com o seguinte questionamento: há tempo e energia precisa para o posicionamento desse artigo com essa palavra-chave?

Posição próxima de 6 primeiras

Se pararmos para analisar, uma média de 70% de cliques estão disponíveis nos resultados do Google. Essa porcentagem está distribuída somente entre os seis primeiros posicionamentos do site de busca.

Quer dizer que, estar numa boa posição, próxima entre as posições mencionadas, pode apresentar-se como uma oportunidade, visto que, com menor esforço, pode-se subir de posição e permanecer dentro dessa área de volume maior dos cliques.

A avaliação de tal parâmetro no momento de selecionar a palavra-chave foco será da seguinte maneira:

  • ela faz parte das 6 primeiras posições? Então, a vantagem é fazer a otimização da página que tem posicionamento, em vez de construir um novo artigo.

O que conta aqui é a sua análise a respeito disso.

A etapa do funil pela qual a palavra-chave faz correspondência

Tal dimensão é correlata com a conceituação de palavra-chave cauda curta e cauda longa. A palavra-chave de fundo de funil seria aquela que traz junto dela um objetivo de compra, com expressão maior do que normalmente. De modo geral, são as de cauda longa.

Se você selecionar a keyword foco de sua escrita, considerando essas dimensões, já terá feito, pelo menos, metade do trabalho de SEO.

Tags otimizadas

Existem determinadas tags, presentes nas páginas do blog, que devem ser consideradas no momento de realizar uma escrita pensada em SEO.

Essa escolha pré-realizada da palavra-chave foco da escrita é fundamental para que se otimize as tags.

Meta Title Tag

De acordo com algumas análises disponíveis pela internet, buscou-se correlacionar os primeiros posicionamentos com uma média de um milhão de sites de resultados. O que se correlacionou foram as meta title tags.

Por isso, o que se revela aqui, é que, ainda que a correlação não tenha força, como dito, existe uma relação em ser parte do 1º posicionamento com ter uma “meta title tag” da palavra-chave específica.

Dessa forma, o essencial é utilizar a palavra-chave foco na escrita do title tag.

Meta Description Tag

No ano de 2009, o Google fez o anúncio que, nem meta description nem meta keywords fariam a contribuição maior como um dos fatores de rankeamento. Mesmo com esta informação, a meta description otimizada é mencionada aqui por dois motivos.

Ainda que não prejudique de forma direta o rankeamento do site, a escrita de uma meta description boa e o uso da palavra-chave, podem promover um aumento das taxas de cliques nos resultados da SERP.

Ao passo que o cliente procure por uma palavra-chave no Google e ela conste na “meta description”, fica, de forma automática, em negrito, fazendo com que o leitor preste atenção nessa escrita.

As taxas de cliques em relação aos resultados de busca são fatores para o rankeamento. Portanto, é imprescindível que se dê a atenção específica para tal tag.

Segundo porque a “meta description” e, também, a “title tag” podem ter influências em relação a Bounce Rate, um aspecto do ranking com comprovação. Voltaremos a falar disso.

Heading Tags

Há um incentivo por parte do Google sobre uma organização que hierarquize a página por meio de “heading tags”. Estas correspondem aos famosos H1, H2, H3, H4.

Em relação ao artigo, as tags, de modo geral, atuam como os seguintes parâmetros:

  • título;
  • subtítulo;
  • subtítulo do subtítulo;
  • e assim por diante.

É muito importante fazer uso da keyword foco em relação a heading tag proporcional a cada um dos segmentos mencionados.

No H1, a utilização da keyword, por exemplo, é recomendada sempre.

Já em relação a demais, não é necessário que todos contenham a palavra-chave, até porque, isso não seria bom para o usuário.

Dessa forma, sempre que dispuser da oportunidade de uso da palavra-chave em um dos H2, H3, H4, há a recomendação, desde que não fique forçado e tenha utilidade.

Volume da palavra-chave

Trata-se de uma dica essencial, com relação assídua à construção do conteúdo, da escrita em si. Por muito tempo, existia a dúvida sobre a cabeça de muitos daqueles que trabalham com a escrita de artigos e apresentam o intuito de ter um posicionamento bom no Google.

E esse questionamento revelava-se da seguinte forma: qual é o quantitativo de vezes que devo fazer uso da palavra-chave na minha escrita?

Dependendo da situação, essa resposta tinha muita variação. Então deu início ao surgimento de novas indicações convencionais a todos:

“O quantitativo essencial da keyword numa escrita é de 2 %”.

Isso quer dizer que, de 100 em 100 palavras, eram necessárias, pelo menos, duas palavras-chave foco. Ainda que tenha se revelado um número sem fundamento, a norma acabou pegando e tendo uma boa funcionalidade para todos.

Contudo, os 2 % não podem ser seguidos à risca, fazendo você quebrar a cabeça para revelar este parâmetro. Isto é apenas uma base para se pensar em SEO durante a escrita.

Quer escrever um artigo que seja otimizado para os seus sites? Não deixe de seguir essas orientações e dicas específicas, e, ainda, compartilhar as ideias com aqueles que vivem questionando as mesmas dúvidas!

Planejamento do Funil de Vendas

Conteúdo produzido por Oblige.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo