compactar-video-para-whatsapp

Como compactar vídeos para mandar pelo WhatsApp

Compactar vídeo para WhatsApp é uma ação que só tende a crescer. Quando pensamos no tráfego desse formato, estamos lidando com previsões que beiram os 80%. Por isso, é fundamental aprender formas de transformar o conteúdo em algo mais leve e compartilhável. Hoje vamos ensinar a fazer a ação de forma prática!

Você sabia que compactar vídeo para WhatsApp é uma ação muitas vezes necessária? Isso acontece por causa de limites relacionados ao tamanho que impedem certos conteúdos de serem enviados e compartilhados.

Em uma era em que tanto o vídeo quanto o aplicativo de troca de mensagens vêm se tornando presença diária não apenas no dia a dia pessoal, mas também no trabalho, precisamos nos capacitar para quebrar barreiras que podem prejudicar uma estratégia online.

Além de aprender a compactar os vídeos, vamos ressaltar a importância de trabalhar com o conteúdo e listar pontos importantes na hora de fazer a produção.

Vamos lá?

A importância do vídeo em uma estratégia

Se você trabalha com publicidade ou áreas correlatas, é importante se manter atualizado em relação a tendências e previsões de comportamento do usuário para os meses ou anos que se aproximam.

Entre as pesquisas produzidas em relação ao consumo de conteúdo online, uma delas revelou dados importantíssimos sobre o formato em vídeo. Listamos os principais abaixo:

  • até o ano de 2021, 80% do tráfego da internet será feito por vídeos;
  • no mesmo período, existirão aproximadamente 1.9 bilhões de consumidores de vídeo online;
  • esse público assistirá uma média de 3 trilhões de minutos de conteúdo por mês.

Além disso, a pesquisa Social Media Trends descobriu um fato totalmente ligado a questão de tráfego e preferência pelo conteúdo em movimento: o YouTube é utilizado por 72,3% dos respondentes.

Podemos discutir a importância que os vídeos têm em uma estratégia de marketing por longas horas (e muitas páginas de texto), mas deixamos que os dados falem por si só: é fato que o consumo de vídeo tem aumentado e continuará crescendo. Por isso, trabalhe e desenvolva bons conteúdos no formato — não subestime seu poder!

Um grande desafio, porém, é transformá-lo em algo acessível.

O cenário da internet no Brasil

Por mais que estejamos inseridos em um contexto tecnológico muito grande — a transformação digital nos atingiu em cheio e é difícil pensar em um dia sem acessar o Instagram, Facebook ou outras redes sociais — não podemos nos esquecer do contexto do nosso país como um todo.

O Brasil ainda conta com certas limitações em relação à velocidade internet. Em um ranking mundial, estamos apenas em 67º lugar entre 130 países que entraram na pesquisa.

Grande parte desse número pode ser justificado pela grande quantidade de cidades (às vezes até estados) ruralizadas e com acesso limitado à tecnologia. Além disso, áreas periféricas também contam com limitações que prejudicam o consumo de dados online.

Por que trouxemos a reflexão antes de falar sobre os vídeos? É simples! Se alguém conta com velocidade reduzida para navegar, saiba que ela terá grande dificuldade em consumir conteúdo em movimento e se transformar em estatística naquele tráfego gigantesco que apontamos no início do post.

Mesmo que o interesse por vídeos seja grande, e que aquela pessoa se interesse mais pelo formato do que por conteúdo escrito, ainda será difícil acessar e ter uma boa experiência de visualização.

O ato de compactar vídeos, então, se transformou em uma ótima alternativa: ao diminuir o tamanho — e peso — do conteúdo, fazemos com que ele fique mais acessível e, por sua vez, com maior teor de viralização.

Tamanho ideal para vídeos na rede social

Agora que você já compreendeu a importância dos conteúdos em vídeo e visualizou a necessidade de promover um conteúdo acessível, vamos ensinar a compactá-los de forma simples e didática.

Até o início de 2017, o tamanho máximo para vídeos na plataforma era de 16mb. No ano de 2017, porém, o aplicativo liberou o envio de formatos como .zip e .rar, e aumentou drasticamente o tamanho do conteúdo: eles podem ter até 100mb.

Porém, conforme adiantamos no início do post, conteúdos pesados não são ruins simplesmente pelo fato de alguma plataforma “bloquear” o seu envio — o problema, em sua maioria, não existe mais — mas sim pela dificuldade em fazer o download e assistir facilmente.

Não apenas no WhatsApp, mas em redes sociais como um todo, é importante otimizar o vídeo ao máximo para que ele não viva “nos limites” do peso. De toda forma, preste atenção em aspectos como a qualidade.

No final do conteúdo, vamos ensinar algumas formas de trabalhar com vídeos leves desde o momento de produção.

Como compactar vídeos para WhatsApp

Depois de compreender o contexto do consumo de vídeos na atualidade e no Brasil, chegou o momento de apresentar as melhores opções para compactar vídeos e como elas são utilizadas.

Ressaltamos que cada uma delas têm suas particularidades, mas, de forma geral, todas as plataformas são bem didáticas e, mesmo quando estão em inglês, permitem que o caminho seja facilmente percorrido até mesmo por quem não entende muito da língua.

Primeiramente, é necessário baixar um programa capaz de realizar a ação. Destacamos algumas opções conhecidas:

  • DivX;
  • HandBrake;
  • Video to Video Converter;
  • Video Converter Android (mobile);
  • iConvt (mobile para dispositivos iOS).

Também é importante destacar que, durante o processo, é possível que um pouco da qualidade do vídeo seja perdida. Isso acontece pois, para diminuir o peso daquele conteúdo, a resolução necessariamente precisa ser afetada de alguma forma.

Quando usamos um programa de qualidade, porém, o resultado fica quase imperceptível para o público.

Agora que você já conheceu as principais alternativas para realizar a ação, fizemos um tutorial de forma abrangente para que você possa usá-lo em qualquer um dos aplicativos escolhidos. É realmente muito fácil:

  • tenha em mãos o arquivo original do seu conteúdo;
  • abra o programa em questão e clique na aba de “buscar conteúdo” ou termos semelhantes;
  • busque por aquele arquivo e submeta no programa;
  • aguarde a conversão;
  • faça o download do novo arquivo.

Na maioria dos programas, é possível personalizar algumas informações importantes para otimizar o conteúdo ainda mais:

  • escolher o tamanho exato do novo vídeo;
  • selecionar novos formatos para conversão;
  • indicar as especificações: se será postado no YouTube, enviado por e-mail, executado no celular (que é o nosso caso);
  • remasterizar o conteúdo;
  • cortar trechos.

Bônus: como criar vídeos mais leves desde a pré-produção

Agora que você já aprendeu a compactar vídeo para WhatsApp, ensinaremos também algumas dicas de ouro para começar a produzir conteúdo mais leve desde o início. Assim, o resultado final fica muito melhor — sem perder a qualidade!

Avalie a necessidade de uma câmera profissional

A qualidade de aparelhos profissionais é indiscutível, mas, com a melhoria estrondosa nas câmeras dos smartphones, é possível produzir conteúdos excelentes com o próprio celular.

Quando pensamos em vídeos compartilhados nas redes sociais, o teor é mais momentâneo — ao descer a timeline, aquele conteúdo se perdeu — e tende a durar cada vez menos tempo.

Vídeos filmados no celular tendem a pesar bem menos do que aqueles produzidos em câmeras fotográficas. Vale avaliar a necessidade de captação do conteúdo e selecionar uma parte deles para ser produzida pelo celular.

Cuidado com a edição

Um vídeo repleto de cortes e inclusão de elementos gráficos (efeitos de imagem ou texto, por exemplo) significa um vídeo mais pesado.

Além disso, conteúdos cheios de edição vêm agradando a cada vez menos pessoas: o comportamento do usuário atual na internet é marcado pela necessidade de aproximação das marcas.

Promova, então, conteúdo real e humanizado, com aquela sensação de que foi feito em um take só.

Preste atenção no tamanho

Não adianta investir tempo, dinheiro e peso do conteúdo em vídeos que não serão assistidos até o final.

Ao contrário do trailer de um filme ou de uma propaganda, esse formato (quando colocado em uma rede social) pode ser facilmente ignorado pelo usuário: é só fechar o vídeo, rolar a timeline ou sair da página em busca de outra. No caso do WhatsApp, os conteúdos não devem passar dos 1min30seg.

A duração tem total interferência no tamanho, ou seja, quanto mais longo o vídeo, mais pesado ele será. A ideia, então, é unir o útil ao agradável e produzir um conteúdo duplamente de qualidade!

Ainda sobre o tempo ideal de conteúdo nas redes sociais, é preciso ressaltar que cada uma delas tem suas particularidades e necessidades específicas. O que funciona no Instagram, provavelmente não funcionará no Facebook e assim sucessivamente.

Um conteúdo personalizado, que além da duração específica saiba trabalhar de forma ideal cada público — eles podem ser muito diferentes de uma plataforma para outra — tem chances infinitamente maiores de performar melhor.

Quanto melhor for a segmentação, mais positivos são os resultados das publicações. Basta olhar com um pouco de cuidado para cada plataforma especificamente.

Se você compreendeu a importância de compactar vídeos para WhatsApp, aprofunde-se mais no tema e conheça a duração perfeita para vídeos nas principais redes sociais da atualidade!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo