Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 18 de abril de 2020. | Atualizado em 20 de abril de 2020


Compliance é uma prática voltada para definir diretrizes, fiscalizá-las e engajar colaboradores sobre suas importâncias. Em uma empresa, isso garante a minimização de riscos, evita a violação de leis e ainda gera um ambiente de trabalho mais agradável, respeitando pessoas e práticas.

Em uma estrutura empresarial, seguir regras de conduta na gestão e na operação se faz necessário. Cada companhia tem seu próprio código e define com clareza quais são seus valores e o que precisa ser respeitado em um trabalho que fica a cargo do setor de compliance. Seu papel é, além de estabelecer essas diretrizes, se certificar de que todos estão se direcionando a partir delas.

Garantir esses termos traz a uma companhia a certeza de que, independentemente do nível hierárquico e dos cenários em que o negócio se encontre, os colaboradores nunca deixarão de seguir os padrões comportamentais essenciais. No geral, são regras que vão desde as mais simples, orientando procedimentos, até aquelas mais voltadas à ética comportamental no trabalho.

Neste post falaremos um pouco mais sobre o que é compliance, o que isso traz de positivo para as empresas e de que forma ele pode ser implantado em qualquer negócio. Confira!

O que é compliance?

Trata-se de um trabalho executado dentro de empresas com o propósito de definir regras e diretrizes comportamentais e de práticas de gestão e operação, visando à minimização de qualquer tipo de risco. Para entender melhor como funciona esse conceito, é possível considerar que ele se divide em algumas categorias principais, como:

  • conduta: determina como deve ser a conduta do colaborador no ambiente de trabalho ao lidar com suas demandas e no relacionamento com os companheiros. A ideia é definir regras de convivência e de respeito;
  • gestão e operação: são as regras determinadas para que as práticas e o workflow sigam padrões de qualidade. Assim, há a garantia de segurança de informação e um trabalho executado de acordo com os seus valores do negócio;
  • legislação: algumas áreas corporativas são fiscalizadas por órgãos específicos do setor, então também se torna papel compliance fiscalizar e reforçar essas regras.

Como funciona um programa de compliance?

O ideal é que todo empreendimento tenha um departamento de compliance para implementar um programa que contemple suas especificidades. Sejam regras internas, sejam definições relacionadas à órgãos de fiscalização, tudo precisa ser considerado nesse programa, que também deve cuidar do engajamento das diretrizes.

A seguir, entenda como funciona um programa de compliance e de que maneira ele precisa ser desenvolvido em etapas contínuas.

Definição dos termos

Um programa de compliance parte dos termos que se deseja reforçar, fiscalizar e exigir na rotina de trabalho. Deve contemplar os valores do negócio em relação à relação profissional, execução das demandas, respeito à legislação do segmento e preservação do ambiente de trabalho.

Disseminação das regras

Tão importante quanto a etapa inicial, a disseminação das regras e das boas práticas se faz fundamental. Esse é um trabalho que precisa sempre ser renovado e destacado, relembrando os colaboradores sobre as diretrizes que devem seguir. Também deve se preocupar em divulgar novos termos, caso haja atualizações.

Fiscalização de práticas e condutas

Parte fundamental de um programa de compliance é a fiscalização acerca do cumprimento de todos esses termos que foram definidos e que continuarão sendo criados em prol dos interesses do negócio. O que se espera da fiscalização é o devido rigor, por isso é fundamental ter colaboradores qualificados à frente desse setor.

Correção de desvios

Os desvios de conduta precisam ser analisados sempre que acontecerem. Naturalmente, muitos deles ocorrerão em situações específicas em que pode não haver intenção ou em ocasiões em que a compreensão é completamente viável. No entanto, em casos mais graves, cabe à empresa tomar as medidas que julgar necessárias.

Quais os impactos positivos do compliance em uma empresa?

Uma série de benefícios são conquistados quando há diretrizes definidas a partir dos objetivos da empresa e do que ela tem entre seus valores. Conheça melhor esses impactos positivos a seguir.

Aumento da vantagem competitiva

Empresas que, internamente, estão melhor organizadas tendem a ter menos problemas e a estarem menos expostas a riscos. A produtividade melhora, o fluxograma de processos é mais bem definido, a satisfação dos colaboradores também aumenta, além de o negócio se manter na direção de seus objetivos. Esse conjunto de fatores coloca o empreendimento em posição de destaque dentro do seu mercado.

Melhora do ambiente corporativo

O ambiente corporativo é um dos pilares considerados pelo compliance, por isso há sempre muita atenção quanto às práticas de convivência e respeito no trabalho. Isso garante que as relações sejam as mais adequadas possíveis, assim como também resguarda a preservação à hierarquia.

Reforço da sustentabilidade

Muitos negócios têm adotado posturas mais sustentáveis, o que precisa ser muito mais do que somente uma ferramenta de marketing. Para garantir essa profundidade no posicionamento, é fundamental que haja um trabalho de compliance para fiscalizar a atuação de maneira geral.

Proteção da empresa

Minimizar riscos que impactem a estrutura da empresa é fundamental. O compliance define, por exemplo, regras de proteção aos dados estratégicos, o que orienta as práticas de profissionais de business intelligence. Nesse caso, eles passam a ter maior comprometimento a lidar com os softwares de gestão, minimizando riscos de perdas ou vazamentos de informações, como KPIs.

Como implementar um programa de compliance?

Iniciar um programa de compliance não é um desafio tão complexo quanto parece. Implantar diretrizes e mantê-las reforçadas depende de um código sólido e de pessoas qualificadas no setor. A seguir, confira quais são as etapas principais!

Crie um código de conduta

Antes mesmo de ter um setor de compliance, é necessário definir quais são as regras a serem respeitadas, dando origem a esse código de conduta. Nesse exercício, devem ser levados em conta as regras do mercado, os valores da empresa, sua missão e visão, sempre considerando seus objetivos de desenvolvimento.

Monte uma equipe de qualidade

Uma equipe de compliance precisa ter profissionais plurais, sobretudo com experiência nesse trabalho. Isso garante que haja rigor e engajamento por toda a companhia desde o primeiro momento, graças à condução adequada do programa.

Defina a atuação do setor

Por fim, o programa deve ser definido por meio de suas bases. Como você viu, o setor tem responsabilidades na definição dos termos, suas atualizações, fiscalização e correções, ou seja, tudo isso precisa ser não só praticado, mas definido claramente.

Independentemente do setor do negócio, o compliance é um setor fundamental de desenvolvimento e de solidez da empresa em suas práticas, sejam elas internas ou externas. Os benefícios obtidos ajudam na competitividade e no alcance e manutenção de valores importantes.

Foi interessante saber mais sobre esse tema? Aproveite e confira o nosso guia de gestão para agências!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *