Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 27 de abril de 2020. | Atualizado em 27 de abril de 2020


Entenda como criatividade e inovação, apesar de diferentes, precisam se aliar para encontrar as melhores soluções para os clientes de uma agência. Veja como manter a inspiração dos profissionais de arte e incentivar novas ideias que impactarão o público final e os resultados dos negócios.

O trabalho desenvolvido em uma agência exige criatividade e inovação. Entretanto, nem sempre é possível explorar o potencial criativo com prazos apertados e clientes que às vezes têm um nível de exigência maior. Ampliando esse quadro, para quem coordena os times, é preciso ter mais ideias e entender cada pessoa para descobrir a melhor resposta em cada caso.

Para uma agência digital, ter criatividade e inovação não é um diferencial, mas uma exigência. A visibilidade das empresas habituadas com a pressão da área que entregam soluções exclusivas é muito grande, assim como a procura por elas. No trabalho com criatividade e inovação, é interessante observar as qualidades que cada termo pode oferecer.

Neste artigo, vamos falar um pouco sobre as principais diferenças entre essas duas características tão requisitadas na área de comunicação e marketing, além de contribuir com dicas para implementar na sua agência, garantindo também uma alta produtividade. Boa leitura!

Entenda o conceito de criatividade e inovação

A criatividade, como o próprio nome diz, é a habilidade que uma pessoa tem de desenvolver algo novo. Ações criativas podem ser completamente inusitadas ou responder a tendências e questionamentos sobre o futuro. Se você trabalha dentro de uma agência, já deve ter percebido que é possível encontrar pessoas mais criativas do que outras.

Apesar disso, a criatividade não está associada a algum tipo de personalidade ou temperamento específico. Trata-se de uma habilidade que pode e deve ser trabalhada constantemente, assim como as atividades físicas garantem uma melhor performance do corpo. Assim, para ser mais criativo, você pode:

  • colecionar boas referências para se inspirar;
  • aprender coisas novas, se abrindo para outras experiências e perspectivas;
  • participar de eventos e encontros que têm o objetivo de estimular a criatividade;
  • ter disposição de não fazer nada — sim, o ócio pode ser bastante criativo.

Observando um pouco o conceito de criatividade, podemos perceber que ela tem uma certa ligação com a arte. Por outro lado, a inovação está mais focada em processos. Então, uma agência pode ter profissionais altamente criativos, mas trabalhar em modelos que não acompanharam a transição digital, ou seja, o resultado do trabalho é criativo, mas o suporte não é inovador.

A tecnologia, inclusive, é uma das principais áreas que trabalha constantemente com inovação. Vemos que os produtos e serviços da área contam com atualizações frequentes, afinal elas são desenvolvidas com foco em processos de melhoria contínua.

No entanto, é importante entender que uma ideia inovadora não precisa estar relacionada à tecnologia. Por exemplo, uma fazenda que não consegue mais se sustentar pelas atividades agropecuárias pode inovar ao se transformar em uma pousada rústica que oferece vivências do dia a dia no campo para os hóspedes. O mais importante é impacto que a proposta tem sobre as pessoas.

Descubra a diferença entre produções criativas e inovadoras

Você já esteve com um prazo apertado e simplesmente não conseguiu encontrar a ideia certa? A criatividade está ligada a esse ponto do processo, à ideia. Então, é normal na agência que os colaboradores andem pelos setores, conversem com outras pessoas e visitem o café quando precisam se inspirar. Sair da rotina pode ser uma excelente opção para encontrar a fonte de inspiração.

Quando a pessoa encontra o gatilho que procurava, podemos dizer que ela entrou no processo criativo — bom sinal para quem gerencia o projeto, isso pode significar que o prazo com o cliente será atendido. O fluxo de trabalho de uma agência digital normalmente conta com datas de entrega apertadas e a pressão em manter o trabalho em dia pode ser muito grande. Mesmo assim, sem criatividade, não é possível desenvolver as tarefas.

Agora imagine que um cliente tem um mercado de produtos orgânicos e, apesar de conseguir um grande número de visitantes à loja por causa do trabalho de marketing, não tem vendido como esperava. Isso mostra que a criatividade está funcionando, mas é preciso inovar. Podem surgir várias ideias, como:

  • criar workshops usando os produtos da loja;
  • desenvolver panfletos de receitas e ideias que promovam determinados itens;
  • montar uma programação e instalar uma TV no mercado, atraindo e estimulando as vendas;
  • apostar em canais que têm foco em atingir o público local, como a mídia out of home, o Google Meu Negócio dentre outras estratégias de geomarketing.

Como você deve ter percebido, apesar de inovação e criatividade estarem em estágios diferentes — esta é mais voltada para o surgimento da ideia enquanto aquela tem a ver com a execução de algum plano —, para que a agência tenha trabalhos de sucesso, é importante contar com os dois ativos no processo.

Saiba como implementar uma cultura de inovação na sua agência

A cultura de inovação está ligada à capacidade que a empresa tem de apresentar resultados melhores constantemente. Para ter essa mentalidade dentro da agência, é importante contar com algumas ações. Veja quais são a seguir.

Liberdade de expressão

O primeiro ponto para viabilizar ações inovadoras na agência é comunicar isso para todos que fazem parte do time. Afinal, uma metodologia ágil pode não impactar o resultado da produção das campanhas, mas ajuda a reduzir possíveis falhas e a garantir entregas no tempo certo, o que melhora também a qualidade do trabalho final. Uma vez sinalizado que todos podem testar, é preciso:

  • aceitar todas as sugestões, sem censurar as ideias e inibir participações;
  • avaliar a viabilidade da ideia;
  • convidar a pessoa que sugeriu a acompanhar a implementação.

Motivação

As experiências precisam ser incentivadas. Isso não significa que a agência deve passar por uma transformação toda vez que surgir uma nova ideia. Para que aconteça uma inovação, o ideal é testar em um primeiro momento com uma parte da empresa e, só depois de comprovar os resultados, implementar a novidade para todo o negócio.

Monitoramento

O fracasso também faz parte da inovação. Se não existem erros, talvez seja porque ninguém ainda ousou ir longe o bastante. Então, é importante contar com KPIs (indicadores-chave de performance) para acompanhar a performance do que é implementado. Assim, é possível descobrir o que está dando errado e promover soluções a tempo.

Confira como aumentar a produtividade e manter a criatividade

Uma das fontes de criatividade está ligada ao ócio, Já no caso da produtividade, uma das máximas é aumentar a capacidade de trabalho em um determinado período de tempo. Então, como promover um ambiente para trabalhos criativos ao mesmo tempo que você mantém a produtividade da agência em alta? É o que mostraremos na sequência.

Qualidade de vida no trabalho

Não adianta esperar as melhores campanhas de um time que não se sente valorizado, que trabalha em um ambiente com alta competitividade interna e tem alta taxa de turnover. O clima organizacional influencia na capacidade do profissional de se envolver livremente. Para isso, é importante:

  • identificar as competências esperadas pela empresa para contratar e montar times que se encaixem com a cultura praticada;
  • entender quais são as necessidades dos colaboradores a fim de que o propósito da empresa faça sentido;
  • criar programas que promovem a qualidade de vida no trabalho e o bem-estar.

Foco nos resultados

Às vezes alguém da criação sente que as ideias fluem melhor depois de uma circulada pela agência enquanto outros precisam conversar com alguém no café. Se essas ações não forem bem-vistas dentro da empresa, isso pode inibir a criatividade de muitos profissionais.

Entretanto, é preciso entender a efetividade desse comportamento. Por isso, nada melhor que ter atividades e prazos claros para acompanhar o desempenho de todos.

Dinâmicas e vivências

Nem sempre o funcionário sabe como resolver questões de bloqueio criativo ou como buscar inspirações. Por isso, é recomendado que a própria agência ofereça alguns programas para gerar insights. Muitas vezes, uma simples troca de experiência pode motivar e reconhecer o trabalho de uns ao mesmo tempo em que traz soluções valiosas para outros.

Veja o que implementar na sua agência para garantir um time criativo e inovador

O primeiro ponto para ter essas duas características na agência de comunicação está no momento da contratação. É fato que as pessoas mudam, mas ajustar o modo de trabalho de uma pessoa de acordo com a cultura da empresa é mais difícil do que encontrar o colaborador adequado. Se uma agência tem o foco em criatividade e inovação, então o ideal é buscar por pessoas proativas.

Também é preciso ter empatia com seus times. Afinal, para que a equipe possa criar e inovar, as pessoas devem sentir confiança entre elas e a segurança de que tentar algo e falhar tem mais valor do que simplesmente repetir a mesma coisa sempre.

Criatividade e inovação são dois fatores que devem estar à frente das agências. Contudo, não podem ser implementadas a qualquer custo e é preciso que as equipes tenham consciência disso. Forçar um humor ou trazer uma novidade que não agrega valor impactam negativamente o negócio. Para as boas ideias, é importante testar, falhar rápido, consertar e alcançar o sucesso.

Gostou do artigo? Então, baixe nosso material sobre como planejar campanhas para o período de sazonalidade e veja como a criatividade e a inovação precisam ser fortes em datas especiais!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *