Por Autor Convidado

pela Rock Content.

Publicado em 11 de outubro de 2019. | Atualizado em 6 de novembro de 2019


O empreendedorismo virou a marca dos brasileiros nos últimos anos. Conheça as melhores práticas para guiar a gestão de um negócio e potencializar resultados!

O empreendedorismo virou a marca dos trabalhadores brasileiros nos últimos anos. Com a alta do desemprego e da inflação, muita gente viu necessidade em conquistar uma nova fonte de renda. Recentemente, uma pesquisa constatou que o número de empreendedores mais que triplicou por aqui. Por isso, nunca foi tão importante adotar boas práticas para facilitar a gestão empresarial.

Nesse sentido, a gestão de um negócioé um dos fatores responsáveis pelo sucesso de um empreendedor. Por mais que se ofereça um produto de qualidade ou um serviço diferenciado, é preciso tomar boas decisões. Além de talento, é preciso prática. Uns conseguem isso com o tempo (batendo muito a cabeça), enquanto outros estudam e planejam o negócio antes de colocá-lo em prática. E você, por qual caminho quer seguir?

Para encontrar a melhor direção, siga a leitura e veja as melhores práticas que separamos para guiar a gestão do seu negócio. Com elas, será possível minimizar riscos, ampliar a visão empresarial  e potencializar resultados. Continue conosco! 

Empreendedorismo no Brasil: os maiores desafios

Antes de mais nada, vamos contextualizar o momento que vivemos. Há três anos seguidos o Brasil fecha mais empresas do que abre, segundo o IBGE. Preocupante, não? Parte dessa realidade se dá pelos desafios que os empreendedores enfrentam a partir do momento que decidem abrir o negócio.

Para começar, a falta de planejamento pode acabar com um sonho logo de cara. A boa notícia é que mesmo um produto ou serviço mal planejado pode ser melhorado com a identificação de erros

Dos pequenos aos grandes negócios, nenhum empreendimento está livre de enfrentar problemas. Por isso, só consegue encontrar as melhores saídas quem trabalha com foco em gestão. Veja abaixo alguns dos principais desafios para quem empreende no Brasil.

Talentos: pouca qualificação no mercado

Uma dificuldade que o empreendedor brasileiro enfrenta é a falta de recursos humanos de qualidade para atuar em um negócio. Apesar do grande número de desempregados, o Brasil é frágil na oferta de talentos em algumas áreas fundamentais para novos negócios.

Vagas em carreiras tradicionais, como cargos técnicos e administrativos, geralmente são preenchidas sem muita dificuldade. No entanto, muitos negócios necessitam hoje de novas funções e profissões muito específicas.

Não é difícil encontrar relatos de empreendedores que, ao fazerem uma seleção, não conseguem reter currículos condizentes com a expectativa. Como consequência, eles precisam alongar processos seletivos, o que gera custos para a empresa.

Concorrência: nadando sob forte correnteza

Outro desafio comum quando falamos de empreendedorismo no Brasil é a alta concorrência. O ambiente é cada vez mais competitivo para os empreendedores, o que torna a entrada no mercado muito mais complicada. 

Nesse sentido, cada vez mais ouvimos falar sobre negócios especializados em fabricar determinados produtos ou oferecer certos serviços. São mais nichos de mercado criados para satisfazer as necessidades dos clientes. Geralmente, leva a melhor quem consegue aliar empreendedorismo, gestão empresarial e criatividade.

Burocracia: a grande vilã na vida do empresário

Por fim, existe um determinado  problema que talvez seja a grande pedra no sapato do empreendedorismo brasileiro. Dos pequenos empreendedores aos grandes empresários, o motivo de desânimo e desistência de muitos é a tal burocracia. 

O Brasil está entre os países do mundo que mais apresentam dificuldades nesse sentido. O Banco Mundial vai além: afirma que nós somos o país mais burocrático entre todos.

Na planilha da burocracia tributária no Brasil estão nada menos que 63 tributos, 97 obrigações e 3.790 normas. A informação também é do Banco Mundial. 

Nesse contexto, os impostos têm uma boa parcela de culpa para o insucesso de muitas organizações. Mesmo um pequeno empreendimento precisa lidar com impostos como ICMS, IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, ISS, entre outros. No fim das contas, esses custos consomem uma boa fatia do faturamento, o que pode inviabilizar investimentos futuros.

Por esses motivos citados, é tão importante um empreendedor está atento às oportunidades para melhorar a gestão empresarial. Veja a seleção de 6 estratégias que preparamos.

6 práticas de gestão para adotar agora mesmo

1. Planeje bem o seu negócio

Primeiramente, a dica é não ter pressa para abrir seu negócio. Afinal, o planejamento é fundamental para qualquer empresa. Por isso, pesquise bem o mercado que deseja entrar, analise a concorrência e, se possível, busque uma ajuda especializada. Bem como, participe de eventos, faça cursos e desenvolva habilidades que serão úteis na gestão de um negócio (incluindo gestão de pessoas, por exemplo). 

Depois, construa um modelo de negócio, estabeleça metas e siga em frente.

2. Conheça o cliente e suas necessidades

Ainda na etapa de planejamento, é importante saber com quem você lidará. Se o seu negócio envolve o atendimento de clientes (presencialmente ou pela internet), saiba que uma etapa fundamental é conhecer as necessidades que eles têm. 

Assim, quanto mais você conhecer o seu cliente, maior será a probabilidade de antecipar problemas e encontrar soluções. Por isso, esteja atento aos três pilares abaixo:

  • entender o comportamento do cliente;
  • identificar os hábitos que ele tem;
  • conhecer sua rotina.

Com essas informações em mente, é possível personalizar soluções para o que a maioria espera de uma empresa como a sua. Dessa maneira, o empreendedor conseguirá a agilidade necessária para tomar as melhores decisões.

3. Separe finanças pessoais e profissionais

Antes de detalhar a importância de fazer uma boa gestão financeira, um ponto importante é separar o que é seu e o que é da empresa. Uma das premissas do empreendedorismo é transformar um problema em uma oportunidade, certo? Assim, não se deixe iludir pela ideia de que o dinheiro movimentado pelo empreendedor será o mesmo para as contas domésticas e profissionais. 

Nesse sentido, em situações de aperto ou por pura desorganização, você pode acabar usando o dinheiro da empresa para pagar despesas pessoais. O inverso também é verdadeiro. 

Não caia nesta armadilha. Esse é um comportamento que deve ser riscado da rotina empreendedora. O recomendado é fixar uma retirada mensal — valor tecnicamente chamado de pró-labore — e reinvestir o restante na própria empresa.

4. Faça uma boa gestão financeira

Agora sim, podemos detalhar melhor a importância de gerir bem as finanças de um empreendimento. 

Ações como controlar o caixa e diminuir as despesas e custos são rotinas que devem ser seguidas à risca.

Nesse sentido, a tecnologia é uma aliada do empreendedorismo! Existem softwares que fazem quase todo o trabalho, como:

  • cálculo de entradas e saídas de dinheiro;
  • geração de relatórios periódicos;
  • análise de resultados;
  • análise de desempenho;
  • monitoramento de estoque, entre outras práticas. 

Vamos detalhar mais a frente a importância de contar com softwares e plataformas para facilitar a gestão das finanças de uma empresa. Continue a leitura!

5. Explore o potencial do marketing digital 

Não vai adiantar ter o produto de maior qualidade ou oferecer o serviço com o melhor custo-benefício entre os concorrentes. O reconhecimento de marca virá, principalmente, em função do investimento em marketing. Afinal, não adianta guardar uma informação para um grupo pequeno de pessoas quando podemos divulgá-la para um número maior. É justamente isso que o marketing faz.

Nesse sentido, o potencial da sua marca precisa de uma divulgação adequada. Toda pessoa que entra no mundo do empreendedorismo sabe que tempo é dinheiro. Com a popularização dos meios digitais, foi possível segmentar as tradicionais propagandas para grupos seletos de pessoas. Isso tem sido muito eficiente e bem mais barato do que uma propaganda no intervalo de um telejornal de grande audiência, por exemplo.

Por isso, explore o potencial do marketing em seu negócio. Contrate profissionais qualificados ou uma agência especializada nesse tipo de serviço. Eles serão responsáveis por elaborar uma estratégia de marketing e partir para a ação. No fim das contas, é um investimento que pode valer a pena para profissionalizar ainda mais o seu negócio. 

6. Automatize processos

Por fim, a última dica é no sentido de estabelecer parcerias que otimizam o trabalho de um gestor. Como dissemos, tempo é dinheiro no mundo do empreendedorismo. Por que então perder tempo com tarefas que poderiam ser automatizadas com o uso da tecnologia? Certamente, é um esforço humano de uma ou mais pessoas que poderiam estar focadas em atividades mais estratégicas.

Nesse sentido, muitas atividades da rotina de um empreendedor podem ser otimizadas com a ajuda de softwares desenvolvidos especialmente para isso. 

Atualmente, é possível encontrar no mercado softwares e plataformas que conectam diferentes áreas de um negócio, otimizando processos burocráticos. Além disso, eles são capazes de compartilhar informações e gerar relatórios específicos da rotina empreendedora. 

Nesse sentido, vários processos rotineiros em uma empresa podem ser automatizados, como:

Agora que você conhece as melhores estratégias para facilitar a gestão empresarial, que tal ver um checklist completo de rotinas para gestão financeira? Veja como potencializar os resultados econômicos do seu negócio!

Este artigo foi produzido pela Gerencianet!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *