Por Leandro Abreu

Redator freelancer da Rock Content

Publicado em 12 de setembro de 2019. | Atualizado em 14 de novembro de 2019


O erro 404, também exibido como Error 404 e 404 Not Found, indica que a página solicitada pelo usuário não foi encontrada no servidor. Geralmente acontece quando o visitante tenta acessar um endereço incorreto ou quando a URL da página é transferida ou removida pelo administrador do site.

Acessar um endereço na internet e se deparar com uma página fria com letras miúdas na qual o elemento que mais se destaca é título nada amigável “Error” ou “Not Found” soa, no mínimo, como dar com a cara na porta, não é verdade?

Essa experiência, no entanto, é um dos eventos mais comuns da navegação na web e pode acontecer por motivos mínimos, como um pequeno erro de digitação ou a ausência do devido redirecionamento de uma página movida ou excluída pelo administrador do site.

Parece não ser nada demais — e é exatamente assim que muitos blogueiros e empresas pensam —, mas o problema não é nada atrativo para seus visitantes e ainda pode prejudicar a sua estratégia de SEO. Confira os tópicos que abordaremos sobre o assunto neste artigo:

Continue a leitura para entender tudo sobre o erro 404 e como trabalhá-lo de maneira inteligente em sua estratégia de Marketing Digital!

O que o erro 404 significa e por que ele acontece?

O padrão de resposta 404 error, 404 Not found ou, ainda, erro 404, nos informa que o servidor do site que estamos tentando acessar está comunicável, mas o endereço ou a URL que inserimos não está disponível.

Seu código HTML significa:

  • 4 (“erro de cliente”): isso significa que o erro foi causado por quem solicitou a página ao servidor;
  • 04 (“não encontrado”): a solicitação não pôde ser concluída porque o documento HTML não foi encontrado.

Não ficou claro? Vamos tentar visualizar tudo isso de outra forma.

Imagine que um site é como uma gaveta repleta de arquivos e que cada documento guardado nela é uma página. Nessa analogia, as URLs informam não apenas o nome do documento, como também a sua localização exata entre os outros.

Sendo assim, para visualizarmos um documento — ou acessarmos uma página de um site —, basta informarmos a gaveta e a localização correspondentes ao arquivista responsável (que, neste caso, é o servidor que hospeda o site) para que ele possa buscá-lo.

Entretanto, por diferentes razões, a localização informada — ou a URL — pode estar incorreta ou o documento procurado ter sido removido ou guardado em outra parte da gaveta. Em ambos os casos, o arquivista informará que a gaveta indicada (o site) está disponível, mas o documento solicitado (a página) não foi encontrado: eis o erro 404!

Poderíamos usar essa mesma analogia para descrever outras falhas comuns, mas o que precisa ficar claro neste artigo é que esse tipo de erro relata problemas no endereço solicitado e não no site. Em outras palavras, podemos presumir que está tudo bem com a sua “gaveta” e isso já é um alívio.

Quais são as principais causas desse erro?

O erro 404 pode acontecer devido a um equívoco do usuário ou uma falha de configuração do administrador de um site. As principais causas são:

  • URL incorreta: quando o usuário digita um endereço inexistente;
  • página movida: quando o editor do site altera a URL da página;
  • página apagada: quando o administrador do site exclui uma página.

Logo na primeira situação, percebemos que não há como impedir que o erro 404 aconteça em todas as situações, afinal, uma pequena falha de digitação é o suficiente para provocá-lo. Sendo assim, todos os sites da web estarão sempre sujeitos a ele.

Nos dois outros casos citados, porém, o erro é provocado por uma falha na gestão das páginas do site. O editor pode ter realizado uma alteração na localização ou na estrutura da URL e ter deixado de providenciar o seu devido redirecionamento, bem como pode ter excluído um endereço que ainda recebia tráfego.

Considerando todas essas possibilidades, podemos dizer que os sites que usam domínios e URLs pouco amigáveis — mais suscetíveis a erros de digitação — ou estão passando por algum tipo de migração são os que mais enfrentam problemas dessa categoria.

Você também pode se interessar por estes outros conteúdos!
👉 Erros do WordPress: aprenda a corrigir os 20 mais comuns
👉 Como melhorar a velocidade de carregamento da página em 11 passos
👉 Google Tag Manager: o que é, como usar e funções de destaque em 2019

Como o erro 404 afeta o SEO?

Antes de qualquer coisa, é importante esclarecer que as páginas de erro 404 não são indexadas pelos mecanismos de busca, portanto, a presença delas não causa prejuízos diretos em sua estratégia de otimização. Entretanto, as implicações que esse erro pode ter sobre o comportamento dos usuários merecem bastante atenção.

Sabemos que o Google utiliza critérios como experiência do usuário e tempo de permanência para classificar os sites no seu disputado ranking de pesquisa. Nesse sentido, se você luta para criar conteúdos bem rankeados, certamente não vai querer ter um site com navegação confusa e páginas que forcem seus visitantes a irem embora, não é mesmo?

Além disso, se você tem um projeto bem-sucedido na web, os cuidados necessários devem ser ainda maiores. Quando um endereço que recebe um bom volume de tráfego torna-se inacessível, os impactos em sua taxa de rejeição podem ser quase instantâneos!

Dessa forma, ainda que serviços dessa categoria não estejam diretamente ligados ao trabalho de um profissional de SEO, é importante que ele fique atento e providencie soluções imediatas para o problema. A boa notícia é que identificar e contornar esse erro é mais fácil do que a maioria das pessoas imagina e é isso que você vai aprender a seguir!

Como identificar endereços inválidos no meu site?

Podemos identificar links quebrados e endereços inválidos fazendo uma varredura manual no banco de dados do site. Entretanto, essa opção não é nada prática, a menos que o seu site seja muito recente e conte com poucas URLs listadas.

Felizmente existem diversas ferramentas práticas que podem te ajudar a localizar esses endereços sem a necessidade de ter conhecimento técnico. Abaixo você confere as melhores opções para fazer esse trabalho.

Dead Link Checker

Simples assim: acesse o site do Dead Link Checker, insira a URL do seu site no campo indicado e dê início à checagem, clicando em “check”. Os endereços que retornam com o erro 404 serão listados em instantes.

Observe que a ferramenta te dá a opção de analisar uma página específica ou o site completo. Prefira a última opção para garantir que nenhum link inválido será deixado para trás.

Broken Link Checker

Para quem tem um site WordPress, outra opção interessante é o Broken Link Checker. A maior vantagem do plugin é que ele não só identifica links quebrados como monitora seu site continuamente em busca deles. Um verdadeiro “fiscal” incansável do erro 404 sempre a postos!

Retirado de: WisdmLabs.

Google Search Console

Como era de se esperar, a robusta ferramenta de SEO do Google também ajuda a encontrar endereços quebrados. Se você já monitora a sua estratégia com ela, vai preferir resolver tudo por lá.

No painel de usuário encontramos os “Crawl Errors”, ou erros de rastreamento. Clicando nessa opção você tem acesso a um relatório com as URLs quebradas e pode conferir até o tráfego gerado por elas.

Retirado de: Kinsta.

Qualquer uma das ferramentas listadas ajudará a fazer o diagnóstico dos endereços do seu site. No entanto, o Search Console é a opção mais recomendada, pois, como veremos no próximo tópico, é interessante descobrir se essas páginas ainda geram um volume considerável de tráfego.

Como “corrigir” o erro 404?

Em rigor, não há, exatamente, o que “corrigir” no erro 404, afinal, ele não passa de uma mensagem do servidor informando que existe algo de errado no endereço solicitado. O que realmente podemos corrigir são os links do nosso site e providenciar os redirecionamentos necessários. Vamos analisar isso por partes.

Redirecionando links quebrados

Se o site passou por algum tipo de migração, como uma alteração de domínio, ou se você configurou um novo padrão de URL para suas páginas, será preciso gerenciar o redirecionamento dos antigos endereços para os novos formatos.

O caminho mais utilizado para providenciar isso é o Redirect 301, que se trata de uma instrução que informa ao servidor que o endereço A é agora o endereço B. A ideia é que o usuário seja migrado automaticamente para o novo endereço, sem precisar realizar qualquer ação.

Esse tipo de configuração, porém, pode variar bastante de acordo com o tipo de servidor utilizado e, em geral, exige um aprofundamento técnico — a não ser, claro, que você tenha um site WordPress. Nesse caso, o plugin SEO Redirecion te ajuda a redirecionar os links quebrados do seu site em instantes.

Retirado de: WordPress.org.

Reciclando URLs inutilizadas

Como discutimos, a pior coisa que você iria querer é ter um endereço quebrado recebendo tráfego e aumentando a taxa de rejeição do seu site. No entanto, esse problema pode significar uma oportunidade para conquistar novos visitantes.

Esse tipo de situação geralmente acontece quando uma página muito referenciada (com muitos links apontados para ela) é simplesmente deletada pelo administrador do site. A solução ideal seria redirecionar o endereço para outra página atualizada, mas caso esse material ainda não exista, o melhor que você tem a fazer é providenciar um conteúdo novinho em folha para ela!

Qualquer endereço inutilizado que esteja recebendo tráfego é uma oportunidade de trazer novas pessoas para o seu site rapidamente e, quem sabe, convertê-las em novos leads e clientes.

Todas essas soluções, porém, não resolvem o problema básico: e os usuários que digitam a URL incorretamente?

Como criar uma página de erro 404 personalizada?

Mais uma vez, um problema básico se torna uma oportunidade para melhorar os seus resultados. Vários navegadores geram páginas diferenciadas para romper o visual técnico e frio da mensagem padrão do erro 404.

Entretanto, é possível criar uma página exclusiva para o seu site, de modo a conduzir usuários perdidos de volta a páginas ativas, ainda gerando engajamento. Em outras palavras, vamos te ensinar a fazer o erro 404 trabalhar para você!

Certamente a escolha do estilo da página e suas funções dependerá das características de cada empreendimento, mas existem algumas recomendações indispensáveis para sua personalização. Observe o exemplo abaixo.

Essa é a nossa página de erro 404 e, como você pode perceber, seu estilo está de acordo com o layout do site e uma série de caminhos são disponibilizados para que o usuário se oriente e consiga chegar até a página que realmente procura. Entre seus atributos, podemos destacar alguns fatores imprescindíveis:

  • layout agradável: visual limpo e organizado que transmite conforto ao visitante e esclarece que a situação não se trata de nenhum problema grave;
  • mensagem de erro amigável: esclarece o erro de maneira clara e sucinta, além de indicar uma solução prática;
  • links para as principais seções do site: página inicial, área de atendimento, sobre a empresa, entre outras;
  • caixa de pesquisa interna: caminho prático para o usuário encontrar o conteúdo que deseja e até outros que também o interessem;
  • convite para colaboração: dá voz ao visitante e permite que ele entre em contato com a empresa para relatar falhas em sua experiência.

Entendidos esses pontos essenciais, é hora de criar a sua página. Vamos lá?

Alterando a página de erro 404 usando plugin

O caminho mais simples, rápido e recomendado para quem não deseja fazer alterações avançadas será sempre um bom plugin do WordPress e, nessa categoria, uma sugestão interessante é o 404page.

Basicamente, o que esse plugin faz é criar um redirecionamento automático da página de erro 404 para outro endereço do seu site. Ou seja, você pode optar por levar seus usuários a uma página já existente — como sua home ou uma área de busca — ou criar uma página de erro 404 alternativa personaliza, que é o que faremos aqui.

1. Crie sua página 404 personalizada

O primeiro passo é criar a sua página de erro 404 que, a princípio, é uma página qualquer do seu site. Para começar, acesse seu painel no WordPress, posicione o cursor do mouse na opção “Páginas” no menu lateral e, em seguida, clique em “Adicionar Nova”.

Agora é hora de liberar a sua criatividade e criar a sua página 404. Adicione imagens, links, mensagens divertidas e tudo mais que achar necessário para orientar e engajar o seu usuário, só tomando cuidado com a linguagem utilizada. Afinal, o conteúdo do seu site precisa estar de acordo com o perfil do público do seu negócio, inclusive suas páginas de erro.

O visual é importante para chamar a atenção do usuário, mas não se esqueça das recomendações básicas listadas para esse tipo de página, uma vez que são elas que realmente garantirão o sucesso da sua estratégia.

2. Baixe e instale o plugin 404page

Para adicionar um novo plugin, posicione o cursor do mouse na seção “Plugins” no menu lateral e clique em “Adicionar novo”.

Faça uma busca por “404page”, localize o bloco referente ao plugin e clique em “Instalar agora”.

Finalizada a instalação, clique sobre o mesmo botão, que agora deve estar exibindo “Ativar”.

3. Configure sua página 404

Caso não tenha sido redirecionado para a lista de plugins do seu site, clique em “Plugins” no menu para ir até lá. Em seguida, selecione “Settings” no bloco do 404page.

Outro caminho é posicionar o mouse na seção “Aparência” no menu e clicar em “404 error page”.

Na aba “General” do plugin, você deve selecionar a página para a qual deseja que os usuários sejam redirecionados. Nesse caso, devemos selecionar a página que criamos anteriormente e, finalmente, clicar em “Salvar alterações”. Pronto!

Você pode testar a sua nova página clicando em “Test 404 error” no painel do plugin ou simulando um erro de digitação no seu navegador — exemplo: seusite.com.br/123

4. Impeça que sua nova página 404 seja indexada

Observe que estamos criando uma página de erro 404 secundária que, em essência, é um endereço qualquer do seu site e, tal como os outros, está disponível para indexação. Dessa maneira, será preciso configurá-la para que os motores de busca não a listem no ranking de pesquisa.

A boa notícia é que basta ter o Yoast SEO instalado no seu site para que a sua página 404 seja excluída automaticamente do sitemap.

Alterando páginas de erro 404 pelo cPanel da sua hospedagem

A maioria dos serviços de hospedagem disponibilizam esse recurso em seu painel geral de configurações. Sendo assim, você deve acessar o cPanel e procurar por alguma seção intitulada “Páginas de erro” — geralmente está disponível dentro do menu “Avançado”.

As opções variam de acordo com a plataforma de cada empresa. Em alguns serviços só é possível fazer edições diretamente no código HTML da página, outros disponibilizam editores simplificados e há também as plataformas que só viabilizam esse tipo de personalização para usuários premium.

Alterando a página de erro 404 pelo servidor

Você pode configurar uma página 404 personalizada editando o arquivo .htaccess e executando alguns comandos no servidor. Entretanto, esse tipo de edição requer conhecimentos técnicos de HTML, o que não é muito comum entre blogueiros e profissionais de Marketing.

Se esse é o seu caso e seu CMS (gerenciador de conteúdo) não oferece nenhuma opção prática para realizar esse tipo de procedimento, o ideal é contratar um desenvolvedor freelancer para realizar o serviço sem correr riscos.

Inspirando-se em alguns exemplos

Não poderíamos terminar este artigo sem mostrar algumas páginas de erro 404 super criativas para te inspirar. Confira alguns exemplos incríveis abaixo.

Lego

A inconfundível marca de brinquedos deixa claro para o usuário que ele está no lugar certo ao exibir um dos seus famosos bonecos customizáveis em destaque. Além disso, como o principal objetivo do público de seu site é adquirir um produto, nada poderia ser mais incisivo do que um link para seu e-commerce.

404. Não foi possível encontrar essa página. Mas não se preocupe, ainda está tudo INCRÍVEL!

Hootsuite

Sem dúvidas uma das páginas de erro 404 mais criativas da internet é o da Hootsuite, plataforma de gerenciamento de mídias digitais. Com muito bom humor, a página traz uma imagem do mascote da empresa “desaparecido” em uma caixa de leite, tal como nas clássicas campanhas norte-americanas.

404 aves não encontradas.

A página que você solicitou voou do galinheiro.

Talvez você esteja aqui porque:

  • a página foi movida;
  • a página não existe mais;
  • você estava procurando seu cachorro e se perdeu;
  • você gosta de páginas de erro 404.

Hubspot

A Hubspot acertou em cheio ao escolher uma linguagem leve e divertida que combina perfeitamente com sua persona. Com toda sua simplicidade, a imagem e a mensagem nos fisgam e os tópicos listados nos levam até as principais áreas do site.

Até as coisas que amamos quebram às vezes.

Agradecemos por sua paciência enquanto juntamos as peças.

Enquanto isso, você pode:

  • ver o que está acontecendo no HubSpot em nosso incrível blog;
  • ler mais sobre o nosso software na página de produto;
  • inscrever-se para uma demonstração gratuita e se juntar à diversão!

Mailchimp

Para encerrar, não poderíamos deixar de exibir a página de erro da famosa ferramenta de email marketing que, por sinal, é uma referência no mercado pela criatividade do seu conteúdo. A sua 404 atual mantém o clássico tom humorado da marca com uma ilustração divertida e um link para a home page.

Nós perdemos esta página.

Procuramos de cima a baixo, mas não conseguimos encontrar o que você estava procurando.

Vamos encontrar um lugar melhor para você ir: Mailchimp Home

Como você vê, longe de ser uma dor de cabeça, o erro 404 se tornou uma verdadeira oportunidade para as empresas expressarem sua criatividade e conquistarem seus usuários de uma maneira inusitada e bem-humorada. Entretanto, nem todo os erros são tão “amigáveis”, principalmente quando falamos do CRM mais famoso da internet.

Aproveite que já está por aqui e confira agora o nosso material completo sobre como fazer uma auditoria no seu site e melhore ainda mais o seu desempenho!

Checklist de Auditoria de SitePowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *