Por Thiago Xavier

Redator Freelancer na Rock Content

Publicado em 12 de julho de 2018. | Atualizado em 3 de julho de 2019


Os erros de SEO são os responsáveis pelo insucesso de muitas estratégias online, podendo ir desde a produção de conteúdos de má qualidade até aspectos mais técnicos, como a velocidade de carregamento das páginas. Por isso, confira a nossa lista com os 15 principais erros e descubra se você está cometendo alguns deles.

O SEO (Search Engine Optimization) é, sem dúvida, uma das estratégias mais cobiçadas de Marketing Digital. Especialmente porque a ação de fazer buscas já se tornou um comportamento integrado à processo de compra do cliente.

Ou seja, é natural que as marcas queiram aparecer nos momentos em que as pessoas pesquisam por assuntos relacionados a seus produtos ou serviços, principalmente no buscador mais utilizado no mercado — o Google.

Além de gerar conteúdo de qualidade, pensar em formas de estimular outros sites a fazerem links para o seu e conhecer outros fatores de posicionamento, é preciso ter atenção para não ferir as diretrizes do Google e cometer erros de SEO.

Por isso, para que você não se esqueça de certas práticas básicas e não tenha problemas de posicionamento com suas páginas, selecionamos 15 principais erros de SEO que você deve evitar. Acompanhe!

1. Publicar conteúdo de baixa qualidade

Existem diversos critérios que caracterizam um conteúdo de baixa qualidade, como:

  • conteúdo não original: copiado de outros sites ou blogs;
  • conteúdo duplicado: aquele mesmo conteúdo que aparece em mais de uma página do seu site;
  • conteúdo sem informação relevante: material gerado automaticamente ou que não tenha nada a acrescentar ao usuário.

Todos esses exemplos se referem ao chamado thin content, um tipo de conteúdo que você deve garantir que não esteja presente em seu site. O correto é sempre prezar por materiais relevantes para as pessoas, que realmente tenham a intenção de informar ou educar o público.

2. Deixar de lado o planejamento de palavras-chave

Para quais keywords você deseja que o seu site apareça bem posicionado nos resultados de busca do Google? Se ainda não souber, provavelmente não está utilizando as palavras-chave adequadas nas suas páginas.

Uma otimização correta envolve entender os termos que seus clientes em potencial utilizam para pesquisar sobre assuntos relacionados a aquilo que a sua empresa oferece. Para isso, existem diversas ferramentas de planejamento de palavras-chavepara auxiliar na escolha das melhores keywords.

Dossiê das Palavras Chaves

3. Repetir palavras-chave em excesso

Se, por um lado, a falta de um planejamento de palavras-chave é um problema, por outro, a repetição excessiva também pode prejudicar a posição do seu site na SERP (Search Engine Results Page).

Essa prática, conhecida como keyword stuffing, é totalmente reprovada e considerada como web spam pelos buscadores. Além de deixar o conteúdo repetitivo, é uma tentativa clara de manipular a avaliação dos mecanismos de busca sobre a página em questão.

Sendo assim, o ideal é que seus materiais na internet tenham uma linguagem natural e fluida, preferindo o uso de sinônimos e analogias à repetições desnecessárias de termos.

4. Subestimar a meta-description

meta-description é aquela pequena descrição que aparece abaixo do título da página na lista de resultados de busca. Por mais que ela não seja um fator de ranqueamento para o Google, ainda cumpre um papel fundamental para influenciar os usuários a clicarem ou não em um link para a sua página nas SERPs.

Nos resultados de busca do Google, quando sua meta-description tem algum termo correspondente às palavras que o usuário digitou na pesquisa, a expressão fica marcada em negrito. Isso ajuda a chamar a atenção e afeta positivamente o número de visitas que suas páginas receberão.

Logo, é importante se certificar que as páginas tenham as meta-descriptions configuradas, com informações concisas, que descrevam bem o que as pessoas encontrarão e que contenham as respectivas palavras-chave. Desse jeito, fica mais fácil para elas saberem se a sua página tem ou não o que estavam procurando.

5. Esquecer da title tag

title tag é um dos elementos que o Google considera para determinar o posicionamento de uma página, então, jamais deve ser esquecida. Ela representa o título daquela webpage e por isso é um pedaço de informação com bastante peso dentro da página.

Portanto, jamais deixe essa tag em branco. Escolha um título chamativo e, de preferência, que conte com a keyword planejada para aquela página.

6. Não usar heading tags

As heading tags (h1, h2, h3, h4, h5 e h6) devem ser usadas como intertítulos nos seus conteúdos e servem para estruturar melhor os textos para os leitores. No que diz respeito aos mecanismos de busca, esses elementos contribuem para que eles tenham um panorama melhor da hierarquia das informações.

Lembre-se de colocá-las em suas páginas, cuidando para usar apenas uma h1, já que ela predomina sobre as demais e se refere ao título da página para quem a lê (não confundir com a title tag).

7. Desprezar a lincagem interna

Incluir links no seu site, direcionados para as suas próprias páginas, é outra prática essencial de SEO. Deixar de colocá-los é simplesmente uma perda de oportunidades.

Conforme os usuários visitam o seu site, é natural que naveguem pelos links se estiverem gostando do conteúdo. Assim, é interessante que páginas que já estejam bem posicionadas contenham links apontando para outras que você gostaria que tivessem uma boa visibilidade.

Cuidado apenas para não exagerar. Links em excesso e inseridos de modo forçado também são considerados como web spam e podem prejudicar o seu ranqueamento.

8. Usar termos genéricos para links internos

Ainda em relação aos links internos, um detalhe no momento de criar esses elos está nas palavras que você utiliza no chamado texto âncora, ou anchor text. Termos como “Leia mais” ou “Clique aqui” não transmitem significado algum para o visitante e devem ser evitados ao máximo.

Opte por colocar os links em palavras pertinentes, que transmitam a ideia da página para a qual eles apontam. Repare nos links distribuídos ao longo deste artigo e perceba como eles seguem esse princípio.

9. Desconsiderar a experiência mobile

SEO também diz respeito ao desempenho do seu site quando os usuários o visitam. É crucial que o tempo de carregamento seja curto (mais sobre isso na próxima seção) e que haja facilidade de navegação, principalmente se o acesso for de um dispositivo móvel.

Páginas que não sejam compatíveis com esses gadgets já têm o seu posicionamento afetado, então, certifique-se que a experiência do usuário seja agradável — independentemente do aparelho que ele utiliza.

10. Ter um site lento demais

Pensar que a velocidade de carregamento do site não afeta o posicionamento também é outro erro de SEO. Um site que demora muito a abrir gera frustração e pode ser o motivo pelo qual um usuário decide abandonar a página.

Poderia ser um futuro cliente, disposto a recomendar seus produtos e serviços para pessoas próximas, mas que sentiu desconfiança por uma empresa que não preza pela boa performance do site.

Então, previna esse tipo de coisa contratando um bom serviço de hospedagem e seguindo as recomendações do Google PageSpeed Insights.

11. Ignorar as pesquisas por voz

Por mais que as buscas por texto ainda sejam a modalidade dominante, o volume de pesquisas por voz está crescendo e não pode ser ignorado.

Além disso, é importante lembrar que se você aparece em primeiro lugar para certas keywords em texto, não quer dizer que será o primeiro também para a busca por voz.

Como as consultas faladas costumam ser na forma de pergunta, o melhor a fazer para se posicionar bem em ambas as categorias de busca é incluir textos na forma de resposta em seus conteúdos.

12. Desmerecer o Search Console

Search Console é uma ferramenta poderosíssima, que fornece informações valiosas sobre a situação do seu site diante das buscas do Google.

Configure-o e consulte seus relatórios regularmente para ficar a par de informações como:

  • páginas com erro de acesso (erro 404);
  • palavras-chave mais usadas em determinado período;
  • posicionamento da página para determinadas palavras-chave;
  • CTR (Click Through Rate): a porcentagem de usuários que de fato clicam na sua página quando ela é listada para eles nos resultados de busca.

Guia do Google Search Console

13. Negligenciar o uso de imagens

As imagens também exercem uma função relevante para o SEO.

Elas deixam o conteúdo mais rico, favorecendo a boa experiência do usuário e ajudando a entender melhor determinado tópico. Além disso, elas podem aparecer na busca por imagem e trazer mais visitas para o site.

Sendo assim, procure sempre ilustrar seus conteúdos e não se esqueça de preencher o parâmetro alt text para ajudar os mecanismos de busca a compreenderem o que suas figuras estão mostrando.

14. Menosprezar o SEO local

Mais uma ação de otimização que pode passar despercebida é o SEO local.

Caso você tenha um negócio local (academia, restaurante, salão de beleza etc.), uma excelente prática é criar uma ficha para a sua empresa no Google Meu Negócio.

Assim, aumentam as chances de a sua marca aparecer nas buscas de pessoas que estão próximas a você, proporcionando situações oportunas capazes de aumentar sua lucratividade.

15. Achar que as redes sociais não influenciam no posicionamento

Se o Google usa ou não sinais sociais (quantidade de seguidores, número de compartilhamentos, entre outros) como fator de ranqueamento ainda é motivo de discussão.

O fato é que conteúdos muito bons divulgados em redes sociais podem chegar a pessoas influentes em sites e portais de grande relevância, criando condições para você conseguir bons links externos para seu site.

Com um aumento da exposição da empresa, a quantidade de pesquisas no Google citando diretamente o nome da marca tende a crescer. Isso acaba afetando de maneira positiva a forma como as suas páginas se posicionam.

Evitando esses erros de SEO, você certamente terá um site mais otimizado e com menos riscos de sofrer penalizações de posicionamento. Assim, mais leads virão, e, com eles, novas oportunidades de negócio.

Gostou deste post? Então fique a par das novidades do mercado de Search Engine Optimization com o nosso material completo de SEO Trends!

CTA SEO Trends 2018

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *