Por Matheus Clemente

Growth Hacker no Rock Stage

Publicado em 14 de novembro de 2018. | Atualizado em 25 de julho de 2019


O WordPress é uma ferramenta de gerenciamento de conteúdo que funciona no modelo open source. Mesmo com sua liderança no mercado, ela não escapa de erros que criam obstáculos para seus usuários. Neste texto, destacaremos tais erros e apresentaremos suas soluções. Continue a leitura!

Com baixo custo de investimento e uma experiência de uso bastante intuitiva, o WordPress é, de longe, a ferramenta de CMS mais utilizada e respeitada no mundo.

De acordo com um estudo realizado pela W3Techs, a plataforma domina cerca de 60% do mercado, enquanto o segundo colocado alcança meros 5,2%.

Ainda assim, o WordPress não está livre de erros que atrapalham a experiência do visitante e prejudicam o usuário do serviço. O fato de ser open source — o que significa que é desenvolvido por um enorme número de colaboradores — contribui para que essas falhas sejam mais comuns.

Pensando nisso, elaboramos este texto para enumerar os 20 erros do WordPress que acontecem com maior recorrência. Para cada item, vamos indicar a melhor maneira de lidar com o problema.

Confira!

1. A tela branca da morte

tela branca da morte

O nome exageradamente alarmante não é por acaso. A chamada tela branca da morte é considerada por muitos a falha mais temida no uso da plataforma.

A explicação para isso é simples: o erro é caracterizado por uma tela branca, sem nenhuma informação adicional que possa indicar sua origem.

Portanto, é possível imaginar o desespero de um desenvolvedor ao se deparar com um problema cujas causas não são visíveis. Por isso, para lidar com a tela branca, pode ser preciso utilizar a técnica de tentativa e erro.

Aqui estão algumas possíveis soluções:

Ative o Debug

O Debug é, de forma simples, um caçador de erros. Uma vez que você ativa a aplicação, ela reúne todas as mensagens de erros escondidas e as exibe em uma página.

Dessa forma, você tem a oportunidade de entender as causas de um erro e tomar as devidas atitudes para corrigi-las.

Para ativar o Debug, acesse o FTP do seu domínio e abra o arquivo “wp-config-php”. Lá, você vai encontrar o código ( ‘WP_DEBUG’, false ). Basta substituir “false” por “true” e o processo de depuração terá início.

Utilize o tema-padrão

Em alguns casos, os temas ou plugins instalados enfrentam problemas de compatibilidade. Para verificar se essa é a causa da tela branca, retorne o tema para a opção-padrão e desative todos os plugins. Depois, reative um por um para tentar compreender qual pode estar causando o erro.

Aumente o limite de memória

Na maioria dos casos, a tela branca não tem ligação direta com a memória do site. Ainda assim, é possível que o website ultrapasse o limite-padrão de memória estabelecido no arquivo wp-config.php.

Para aumentar esse teto, adicione a seguinte linha de código: ( ‘WP_MEMORY_LIMIT’, ‘64M’ ). Se a causa da tela branca for relacionada à memória, isso resolverá o problema.

2. Erro interno do servidor

erro interno do servidor

Quem nunca se deparou com a mensagem “500 internal server error” enquanto estava navegando pela internet? O erro interno do servidor é outro dos problemas mais assustadores para alguém que trabalha com o WordPress.

As razões para o problema são inúmeras. Portanto, as mesmas soluções apresentadas no tópico anterior servem para tentar localizar e resolver a causa. Além delas, você deve checar o seu arquivo .htaccess.

O .htaccess

Entre muitas outras funções, esse arquivo reescreve as URLs do seu website para que elas se tornem mais atrativas para os visitantes. Quando esse arquivo é corrompido, a mensagem de erro interno aparece.

Para checar se o .htaccess está, de fato, corrompido, vá até o gerenciador de arquivos e renomeie o código para “.htaccess/backup”.

Depois, teste se o seu website está de volta ao normal. Se a resposta for sim, visite a página de configurações de links permanentes e salve as mudanças realizadas.

3. Erro ao estabelecer conexão com o banco de dados

erro de conexão

Se você trabalha com WordPress, provavelmente já se deparou com esse erro centenas de vezes. Trata-se do problema mais comum na plataforma, que pode ser causado simplesmente por uma queda no servidor do seu banco de dados.

Nesse caso, a única abordagem possível é tentar contatar o servidor e esperar ajuda.

Em outros casos, porém, o erro pode ser resolvido por você. Muitas vezes, a falha de conexão é resultado de credenciais erradas. Por isso, verifique se o nome de usuário e a senha foram inseridos de forma correta.

4. Perda da senha de administrador

Você pode se sentir um pouco constrangido por esquecer algo tão importante, mas não se preocupe, pois todos já passamos por isso. Em alguns casos, a recuperação de senha pode ser uma verdadeira dor de cabeça, mas, no WordPress, o processo não deve ser um problema.

A forma mais simples é clicar na opção “esqueci minha senha”, aguardar um email de recuperação e, então, criar uma nova senha. Fez isso e não recebeu mensagem alguma? Sem pânico, isso também é comum e fácil de ser resolvido.

Para tal, você precisará logar no PHPMyAdmin e selecionar a database de seu site. Depois, siga os passos a seguir:

  • na lista de tabelas, selecione o wp_users;
  • encontre seu nome de usuário e clique em “editar”;
  • na coluna “user_pass”, ative a função MD5;
  • na barra de digitação, introduza sua nova senha;
  • confirme as edições.

5. Erro 404

erro 404

Outro exemplo que todo usuário de internet conhece é o Erro 404, que ocorre quando uma página não é encontrada. Em muitos casos, o visitante tem acesso a todas as áreas do website, exceto uma página. Naturalmente, isso prejudica a experiência do usuário.

Na maioria dos casos, a resolução é bem rápida e simples. Visite a página de configuração de links permanentes e clique no botão para salvar mudanças. Isso vai forçar o WordPress a reescrever o arquivo .htaccess, provavelmente solucionando o problema.

6. Modo manutenção não pode ser desligado

Esse é um problema comum, mas que pode trazer muita dor de cabeça. Ocorre quando o WordPress é posto em manutenção para uma atualização e é interrompido antes da conclusão.

Isso faz com que o WordPress não seja capaz de configurar o website de volta para o modo normal, deixando-o constantemente em manutenção.

Para solucionar o erro, basta deletar o arquivo .maintenance no seu painel de controle e atualizar a página do seu website.

7. Tempo limite de conexão

tempo limite de conexão

Se o seu site apresenta tal erro, provavelmente você precisa melhorar o gerenciamento de memória. O problema acontece quando o WordPress não tem memória suficiente para operar.

Para solucioná-lo, desligue todos os plugins e volte para o tema-padrão da plataforma. Reconecte os plugins, um a um, para tentar identificar alguma anormalidade.

Se isso não acontecer, o problema é a memória. Então, um simples aumento na capacidade disponível resolverá o caso.

8. Barra lateral aparecendo abaixo do conteúdo

Uma barra lateral deve ser exibida ao lado do conteúdo, correto? Por isso, você pode se assustar ao se deparar com a barra lateral se deslocando para baixo dele. Isso acaba com a organização do layout da página e prejudica a usabilidade e a interatividade do site.

A causa para esse sintoma é, geralmente, um problema no código HTML presente em temas, plugins e widgets.

Por isso, pergunte-se se você realizou alterações recentes no código. Se sim, pode ter deixado passar algum detalhe que está, agora, prejudicando a exibição da barra lateral.

Uma dica é checar se o post específico está com o código <div> estruturado apropriadamente. A exclusão ou inclusão de um <div> extra pode ser o motivo para a desordem.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos sobre WordPress!
👉 Os 76 melhores plugins gratuitos de WordPress para seu blog. Confira!
👉 SEO para Google Imagens: suas imagens no primeiro lugar do Google
👉 Blogger ou WordPress: descubra qual é a melhor opção
👉 Templates de WordPress: 145 temas gratuitos para o seu blog!
👉 Rock Convert: CTAs automatizados e mais conversões para seu blog

9. Upload de imagens travado

Como sabemos, as imagens são cruciais para o Marketing Digital, portanto, devem receber a devida atenção em um site ou blog. Por isso, é um contratempo enorme quando elas desaparecem do site, não conseguem concluir o upload ou aparecem quebradas.

Para começar, certifique-se de que o disco em seu provedor de hospedagem conta com espaço suficiente. Descartada a hipótese da falta de memória, esse erro provavelmente tem ligação com a alteração nas permissões de um ou mais arquivos.

Isso pode acontecer por diversos motivos. Talvez o servidor tenha realizado uma atualização ou um dos plugins instalados pode ter, erroneamente, mudado as configurações gerais de permissão. Contate o seu servidor e mude as permissões de volta para o normal.

hospedagem wordpressPowered by Rock Convert

10. Posts agendados não são publicados na hora correta

Uma das grandes qualidades do WordPress é o agendamento de posts, função que permite a automação de marketing em diversas estratégias. Trata-se de uma excelente mão na roda para gestores que não têm tanto tempo para realizar postagens frequentes.

Por outro lado, se o WordPress falhar e não postar o que estava agendado, toda a sua estratégia pode ser prejudicada. Para evitar a adversidade, você pode utilizar um plugin voltado para a identificação e reparo de erros no arquivo wp-cron.php, responsável pelo disparo de tarefas agendadas.

Entre os plugins disponíveis para esse propósito, um dos mais reconhecidos é o wp-missed-schedule. A cada 15 minutos, a aplicação faz um mapeamento do sistema para encontrar e publicar posts que tenham sido esquecidos pelo WordPress.

11. O WordPress não envia emails

Todos os erros do WordPress são prejudiciais de alguma forma. O fato de a plataforma não enviar emails tem um peso ainda maior, já que pode afetar diretamente a estratégia de email marketing adotada por um enorme número de empresas.

O problema vem da própria plataforma. Em muitos casos, o host utilizado não é habilitado a enviar emails. Em outros, os provedores de serviços de email realizam uma verdadeira verificação anti-spam, o que pode vetar mensagens do WordPress por elas falharem na confirmação de sua origem.

Assim, a recomendação é que o WordPress não seja usado para alimentar sua newsletter ou fluxo de nutrição. Para isso, busque encontrar uma ferramenta de disparo de email que atenda às suas necessidades.

12. Website marcado como inseguro pelo Google

malware

Notoriamente, o Google preza pela experiência de seus usuários. Por isso, a empresa exibe um sinal de alerta quando um usuário tenta acessar uma página considerada insegura.

Se o seu site é uma dessas páginas, você pode estar perdendo oportunidades de negócio e desperdiçando tempo e dinheiro.

Para evitar esse transtorno, não veicule publicidades de qualidade e procedência duvidosas. Se as peças são ligadas a websites que distribuem material malicioso, seu site também será afetado.

13. Erro 502 Bad Gateway

erro 502

Outro erro do WordPress que costuma intrigar seus usuários é o 502 Bad Gateway. Isso acontece quando a solicitação de acesso realizada por um usuário leva tempo demais para ser autorizada, sem que nenhum outro erro seja apontado.

O erro pode ser simplesmente uma falha temporária causada por um tráfego acima do usual, mas pode também ser resultado de um plugin ou tema contendo um código defeituoso. Portanto, se o problema persistir, siga os seguintes passos:

  • recarregue o website;
  • limpe o cache do browser;
  • desabilite o firewall;
  • atualize os temas e plugins.

14. A pasta de destino já existe

Ao tentar instalar um plugin ou tema, o desenvolvedor pode se deparar com uma mensagem afirmando que a pasta de destino já existe e que, portanto, a instalação falhou.

A causa é um detalhe tão bobo que pode muito bem passar despercebido. É provável que um dos plugins instalados anteriormente, por mais que seja diferente, tenha o mesmo nome daquele que você está tentando instalar. Nesse caso, basta renomear o arquivo.

15. 403 Forbidden — sem permissão para acessar

403 forbidden

Essa mensagem de erro é exibida quando o servidor não concede permissão para o acesso à alguma página.

Essa falha ocorre principalmente pelo uso de plugins de segurança do website que estejam configurados de forma ineficiente. Eles bloqueiam endereços de IP por considerá-los maliciosos, mesmo que não sejam.

O primeiro ponto a checar, mais uma vez, são os temas e plugins instalados. Desative-os e reative-os para averiguar se eles são os causadores do problema. Se não, você provavelmente está lidando com um problema nas permissões. Dessa forma, o servidor considera que você não tem permissão para acessar o conteúdo.

Se não, você provavelmente está lidando com um problema nas permissões. Dessa forma, o servidor considera que você não tem permissão para acessar o conteúdo.

Essa situação pode ser resolvida com um diálogo com o seu servidor de WordPress. Caso seja oferecido um bom serviço, certamente ele vai intervir para solucionar o problema sem deixar maiores sequelas.

16. Erro na atualização automática

Você sabe que as atualizações são imprescindíveis para evitar erros no seu WordPress, mas, eventualmente, algo pode dar errado e o processo falhar. A raiz do problema pode ser um plugin que, ao ser instalado, provocou alguma modificação inesperada.

Nesses casos, não se trata exatamente de um erro, mas uma alteração que está comprometendo o acesso ao instalador. Os principais sintomas são o painel admin lento e mensagens de erro ao tentar adicionar um plugin.

Nos arquivos de log, uma linha semelhante a essa pode ser encontrada:

PHP message: PHP Warning: Ocorreu um erro inesperado. Algo pode estar errado com o WordPress.org ou a configuração deste servidor. Se você continuar a ter problemas, tente o Fórum de Suporte. (O WordPress não conseguiu estabelecer uma conexão segura com o WordPress.org. Contate o administrador do servidor.) in web/wp-admin/includes/plugin-install.php on line 83.

Isso significa que o processo de instalação foi interrompido e o instalador está aguardando resposta. Em consequência disso, um arquivo oculto com o número de requisição ao PHP é criado.

Tal como no item 6, o problema deverá ser resolvido ao deletar o aquivo .maintence no painel de controle.

17. Erro de Sintaxe

Erro de Sintaxe
Fonte: WPB Beginner

Os erros de sintaxe ocorrem quando alguma regra da linguagem de programação é infringida. O problema pode ser causado por plugins instalados indevidamente, mas também acontece quando os usuários, acidentalmente, adicionam algum trecho de código incorreto nos scripts PHP do site.

A solução, portanto, é identificar o bloco de código no qual está o erro e corrigi-lo, e fazer isso é mais fácil do que imagina: a mensagem de erro que surge ao acessar o seu site contém o caminho completo do arquivo responsável e a linha defeituosa.

Se o local indicado for a pasta de um tema, desinstalá-lo pode resolver o problema. Por outro lado, se você realizou alguma alteração acidental no código do site, basta navegar via FTP até o arquivo indicado, clicar com o botão direito do mouse sobre a pasta e selecionar “Exibir/Editar” para abrir o editor.

Remover a linha indicada é o suficiente para resolver o problema em alguns casos, mas o ideal é analisar o código e corrigir os caracteres incorretos.

Se você não tem conhecimento em linguagem de programação, a última saída é restaurar o seu WordPress a partir de um backcup anterior ao erro.

18. Loop de redirecionamento no Login

Loop de redirecionamento no Login

Fonte: WPB Beginner

Você está prestes a acessar o painel do seu WordPress, insere seus dados corretamente, mas continua sendo redirecionado para a página de login. Essa frustração é muito comum e, por vezes, nem está relacionada diretamente ao WordPress.

A primeira coisa a ser feita nesse caso é limpar os cookies e o cache do seu navegador. O WordPress, assim como outras plataformas para blog, utiliza cookies para gerenciar seu conteúdo e autenticar sessões de login, mas erros podem ocorrer na geração desses arquivos.

Se o problema surgiu logo após a instalação de um plugin, você poderá acessar o banco de dados do seu site utilizando um cliente FTP e desinstalar o plugin manualmente.

Se ainda assim o redirecionamento persistir, é porque, provavelmente, o arquivo .htaccess está corrompido. Nesse caso, as orientações são as mesmas do item 2.

19. Erro no Feed RSS

Erro no Feed RSS
Fonte: My Note Paper

O Feed RSS é um dos mais tradicionais meios de distribuição de conteúdo da internet. Com ele, os usuários podem receber as publicações de um blog em uma interface do navegador, mas seu uso mais frequente é na automação de marketing.

Se o seu blog utiliza ferramentas de disparo de e-mail integradas ao RSS, provavelmente a primeira avaria que identificou foi a interrupção do envio das mensagens. A confirmação do problema está nas mensagens de erro exibidas no Feed do seu site.

As falhas variam de acordo com o navegador utilizado, mas, em geral, a maioria dos erros é causada por alguma formatação incorreta. Visto que a linguagem XML utilizada nos Feeds RSS é muito rígida, basta um espaço indevido ou uma linha perdida para que o recurso pare de funcionar.

Temas e plugins defeituosos, assim como alterações manuais no site, também podem provocar o erro. Entretanto, felizmente, existe um plugin para realizar esse tipo de reparo automaticamente: o Fix My Feed RSS Repair.

20. Erro 503 — Serviço indisponível

Erro 503 — Serviço indisponível
Fonte: iStack

Esse é mais um dos erros do WordPress para testar a paciência do usuário. Como a mensagem não deixa claro o motivo do problema, as causas podem ser diversas: temas e plugins com bugs, servidores com recursos esgotados, falhas no servidor, mal comportamento de um script PHP e até ataques de hackers e softwares maliciosos.

Os códigos que se referem a essa falha geralmente são:

  • 503 Error;
  • HTTP 503;
  • HTTP Error 503;
  • HTTP Server Error 503;
  • 503 Service Unavailable;
  • Http/1.1 Service Unavailable.

O 503 é um erro semelhante à tela branca da morte, pois ambos obrigam o usuário a se tornar um verdadeiro caçador de falhas do WordPress. Os procedimentos listados no primeiro tópico também são válidos aqui, mas caso o problema continue, existem algumas outras hipóteses.

Plugin bugado

Para descobrir se algum plugin defeituoso está causando o problema, a maneira mais simples de descobrir é desativar e reativar todos eles. Via FTP, acesse a pasta wp-content, localizada no diretório do WordPress, e renomeie a pasta “plugins” para “plugins-old”. Isso desativará todos os plugins de uma vez só.

Em seguida, renomeie a pasta “plugins-old” de volta para “plugins” e recarregue o seu site. Se o erro 503 não estiver mais lá, certamente é um plugin que causou o problema.

Para identificá-lo, acesse o Painel e ative seus plugins, um a um, sempre recarregando o site a cada instalação. Quando o erro surgir, você saberá qual é o causador do problema. Por fim, basta excluí-lo diretamente do banco de dados.

Problemas no servidor

Se a origem do erro for alguma falha no servidor, na maioria dos casos, tudo voltará ao normal dentro de alguns minutos. Entretanto, se o erro persistir após todas as tentativas apresentadas aqui, será necessário acionar o suporte do seu serviço de hospedagem.

Mesmo com todas as qualidades da ferramenta, alguns erros do WordPress são muito comuns, principalmente por se tratar de uma plataforma open source.

Ao longo do texto, selecionamos alguns dos casos mais comuns e indicamos formas de resolvê-los. Ainda assim, dominar completamente a plataforma requer uma boa dose de prática — ou, simplesmente, a contratação de um serviço especializado no assunto.

E aí, o texto ajudou você a entender e resolver algum problema no WordPress? Quer aprender mais sobre essa plataforma tão importante? Faça agora mesmo o download gratuito do ebook “WordPress para blogs corporativos”, que detalha suas principais funcionalidades.

Guia do Wordpress para blogs corportativosPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *