Por Daniel Moraes

Redator Freelancer na Rock Content

Publicado em 10 de fevereiro de 2019. | Atualizado em 10 de julho de 2019


Se você não assina Netflix, no mínimo, sabe do que se trata. A marca é símbolo da revolução digital, e tem muito a ensinar para todo tipo de negócio. Neste post, vamos conhecer a trajetória da empresa e algumas dessas lições a serem aprendidas com a estratégia da Netflix!

No primeiro trimestre de 2019, a Netflix atingiu a marca de 148,8 milhões de assinantes espalhados pelo mundo. No ano anterior, ela se tornou a empresa de mídia mais bem avaliada no mercado, valendo cerca 152,3 bilhões de dólares, ultrapassando a Disney.

É provável que, ao ler isso, você ache essas conquistas impressionantes, e elas realmente são. Talvez até acredite que esses resultados estrondosos são impossíveis para uma pequena empresa.

Mas a verdade é que a Netflix nem sempre foi grande. Esses resultados são consequência de uma estratégia brilhante da empresa, que, no passado, era subestimada pelos concorrentes.

Por isso, observar o exemplo dessa gigante do mundo digital vai ajudar você a se inspirar e a inovar no seu negócio. Neste post, você conhecerá a história de sucesso da estratégia da Netflix e terá acesso a lições valiosas que você pode colocar em prática no seu negócio!

Conheça a história de sucesso da Netflix

A Netflix foi fundada em agosto de 1997, por Reed Hastings e Marc Rudolph. Na época, eles ofereciam um serviço de locação de DVDs. Mas a empresa só se tornou popular em 1999, quando passou a alugar os DVDs em formato de assinatura.

Naquela época, era comum cobrar taxas quando uma pessoa alugava um DVD e não devolvia dentro do prazo. A Netflix revolucionou esse mercado ao remover essas taxas e simplificar todo o processo de aluguel para os clientes

Com 20 dólares por mês, era possível formar uma lista de filmes e receber 3 deles por correio. O cliente poderia manter os DVDs em casa por quanto tempo quisesse.

Assim que devolvesse um dos DVDs, um novo filme da lista do cliente era enviado por correio para a sua casa, algo que ninguém havia pensado até então.

Visão de longo prazo x visão de curto prazo

Ainda em 1999, a Amazon, que, hoje, tem o seu próprio serviços de streaming (chamado Amazon Prime, um dos principais concorrentes da Netflix), ofereceu 12 milhões de dólares para comprar a empresa. A oferta foi recusada.

Apesar disso, a Netflix chegou a se colocar à disposição da Blockbuster no ano 2000, que teria de pagar 50 milhões de dólares para comprá-la.

A Blockbuster mal considerou a oferta porque acreditava que a Netflix era parte de um mercado de nicho. Curiosamente, em 2010, a Blockbuster entrou com um pedido de falência nos Estados Unidos. Enquanto isso, a Netflix começou seu processo de expansão mundial.

Início do streaming

Como você pôde perceber, a Netflix não foi fundada como uma provedora mundial de streaming. A mudança de foco aconteceu apenas em 2007, quando a empresa atingiu a incrível marca de 1 bilhão de DVDs alugados.

Talvez você se pergunte: “se o negócio estava indo bem, o que motivou essa mudança na Netflix?”. Alguns fatores que podemos destacar são:

  • a adaptação da internet em meados dos anos 2000 com aumento da banda larga;
  • a popularidade crescente do YouTube (sim, essa foi uma inspiração!);
  • os DVDs e outras mídias armazenadas ser tornaram menos populares em relação à internet.

Isso tudo contribuiu para que a Netflix se afastasse cada vez mais do aluguel de filmes em mídia física e passasse a concentrar sua estratégia na oferta dos serviços de streaming.

Mais uma vez, algo que ninguém havia explorado até então: um catálogo virtual do qual os clientes pudessem selecionar suas opções favoritas confortavelmente e assistir instantaneamente.

Erros na transição de modelo

No ano de 2011, a Netflix começou a oferecer apenas os serviços de streaming e criou um negócio paralelo (chamado de Qwikster), para o negócio de aluguel de DVDs.

A ideia não foi bem-aceita pelo público. Isso levou a uma perda de milhões de assinantes e a situação precisou ser corrigida.

Humildemente, Reed Hastings, CEO da Netflix, se desculpou publicamente. Depois de algum tempo, deu um passo atrás, encerrou o Qwikster e o aluguel de DVDs foi incorporado ao domínio dvd.com, que, mais tarde, se tornou dvd.netflix.com.

Construção de imagem

A Netflix conseguiu ter muito claro qual é o seu público-alvo. Por isso, suas produções focam pessoas entre 18 e 49 anos.

É claro que existem exceções a toda regra. Ainda assim, em sua maioria, são programas atrativos para o público adulto que procura por algo específico. Isso fez com que a empresa conseguisse trabalhar a sua imagem no mercado da forma correta.

Essa estratégia da Netflix também contribuiu para ela encontrasse o tom de voz correto para conversar com o seu público. Isso eliminou a formalidade, tornou a comunicação divertida e aproximou o público da marca.

Além disso, a Netflix criou modos inovadores para divulgar o lançamento das suas séries. Isso tornou ainda mais atrativo os novos produtos adicionados à plataforma.

Outro ponto alto é que a estratégia da Netflix conta com uma forte presença no mundo virtual. É onde o seu público demonstra interesse e se comunica.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

👉 Análise da estratégia d'O Boticário e o que aprender com ela

👉 6 melhores campanhas publicitárias do Spotify


Produções originais

A primeira produção original da Netflix foi “House of Cards”, lançada no ano de 2013. Desde então, a empresa criou inúmeras produções originais. Isso levou a estratégia da Netflix a um novo patamar.

Agora, eles não são apenas um modelo de assinatura que depende de outras emissoras para ter um conteúdo relevante para o seu público. As produções originais foram desenvolvidas pensando no público-alvo dessa multinacional, uma excelente estratégia da Netflix para atrair e fidelizar cada vez mais assinantes à sua plataforma.

Posicionamento em meio a concorrência

A estratégia da Netflix a tornou referência no mundo digital e na oferta de produtos streaming. Isso faz com que ela acabe ditando muitas das regras desse mercado e se destaque em meio aos seus concorrentes.

Hoje, a maioria dos canais de TV tradicional já conta com algum aplicativo “on demand”. No entanto, o funcionamento dessas plataformas precisa ser acelerado.

A enxurrada de conteúdos originais da Netflix contribui (e muito!) para que a forma de consumo das pessoas seja cada vez menos do modo tradicional. A estratégia da Netflix deu tão certo que, hoje, ela dita as regras do mercado e, inclusive, é capaz de mudar algumas.

Lições importantes que você pode aprender com a Netflix

Até agora você viu como a estratégia da Netflix é realmente eficiente, mas ter esse conhecimento é apenas o primeiro passo. É preciso tirar lições e colocá-las em prática. Veja algumas delas!

Não é possível acertar em tudo

A perda de milhões de assinantes da Netflix, no ano de 2011, ensina uma lição valiosa: nem sempre a sua estratégia dará certo. Erros no meio do percurso vão acontecer. Por isso, é importante:

  • estar atento às coisas a sua volta;
  • aprender com as falhas;
  • tomar medidas para resolver o problema;
  • não deixar que isso o impeça de crescer.

O que seria da Netflix se o seu CEO, Reed Hastings, decidisse que aquele não era um bom momento para focar os serviços de streaming? Afinal, parar de oferecer o aluguel de DVD’s causou uma baixa no negócio.

Dificilmente a Netflix teria se tornado tão conhecida mundialmente como é hoje. O erro não impediu que Hastings pensasse grande e continuasse a expandir o seu negócio. Sendo assim, aprenda com os seus erros e use o conhecimento para continuar crescendo.

Originalidade

Ter ideias originais é o que vai ajudar você a se tornar referência no mercado. Prestar atenção no que outras empresas estão fazendo é importante e pode dar boas ideias do que fazer para alavancar as vendas.

Foi isso que a Netflix fez ao observar o YouTube. No entanto, ela não ficou obcecada com o modo de trabalhar da plataforma de vídeos do Google. Eles tiveram a ideia, adaptaram para o seu negócio e conseguiram transformar isso em algo original.

Mais uma vez, a estratégia da Netflix mostrou a importância da originalidade ao lançar conteúdos próprios. E, novamente, foi isso que contribui para que ela ditasse as regras do mercado.

Então, dê soluções reais aos seus clientes. Não ofereça apenas o mesmo do seu concorrente. Encontre o seu diferencial competitivo e explore-o.

Tom de voz correto

A Netflix sabe qual é o modo de conversar com os seus clientes. A estratégia de negócios deles identificou a melhor linguagem para atrair e fidelizar clientes.

Sendo assim, fica mais fácil perceber que a comunicação é o que vai ajudar você a atrair mais consumidores. Com isso em mente, descubra qual é o modo de o seu público e persona conversar. 

A exemplo da Netflix, evite manter a formalidade. Ser formal pode até evitar que você cometa alguns erros. No entanto, dificilmente você chamará a atenção das pessoas certas desse jeito. 

Lembre-se de que você lida com pessoas e que elas se sentem atraídas por aquilo que é comunicado na sua linguagem.

Divulgação

A Netflix usou a criatividade ao criar vídeos que chamam o seu público-alvo. Outro ponto forte é que a empresa procurou modos de estar presente onde os seus assinantes também estão.

Isso mostra que você também precisa verificar onde o seu público-alvo está presente, identificando as principais redes sociais que ele utiliza, por exemplo, e usar esses espaços para divulgar de modo inteligente os serviços e os produtos que oferece.

Isso vai ajudar você a construir uma imagem para a sua empresa e a se destacar em meio aos seus concorrentes.

Os erros e, principalmente, os acertos da estratégia da Netflix ensinam muito sobre como é preciso tomar medidas práticas para fazer o negócio crescer.

Colocar em prática as lições aprendidas vai ajudá-lo a alavancar o seu negócio e, quem sabe, também se tornar um case de sucesso como a Netflix.

Viu como você pode aprender muito sobre a estratégia da Netflix? Quer ver mais sobre esse assunto? Conheça agora as maiores lições que aprendemos com a estratégia da Nubank!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *