Por Autor Convidado

pela Rock Content.

Publicado em 22 de junho de 2020. | Atualizado em 26 de junho de 2020


Roubo de dados, compras canceladas, páginas clonadas etc. Veja como a segurança nos meios de pagamento protege você e seus clientes de fraudes na internet.

O cuidado com fraudes na internet é necessário, pois os meios de pagamento eletrônicos estão sendo cada dia mais utilizados. Uma das provas desse crescimento pode ser visto no levantamento da Abecs, Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços. 

Segundo a pesquisa realizada pela associação, os cartões de débito, crédito e pré-pago juntos, foram responsáveis por movimentar R$ 1,84 trilhão em 2019, representando um aumento de 18,7% em comparação ao ano anterior.

Além disso, os pagamentos digitais, em 2019, já representavam 43% do consumo das famílias brasileiras, ou seja, um alto volume antes mesmo da pandemia de coronavírus que mudou o comportamento do consumidor.

Se considerarmos essa questão então, temos um aumento significativo das compras realizadas via internet, o que, consequentemente, leva ao uso maior de meios de pagamento digitais.

De acordo com pesquisa realizada pela ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, em parceria com o Movimento Compre & Confie, houve um crescimento de 30,5% no número de pedidos feitos via internet, e de 28% no faturamento dos e-commerces.

No entanto, para atender todo esse público, é essencial que as empresas se atentem a uma questão ainda bastante comum no Brasil: as fraudes na internet.

Mas quais seriam esses golpes? E o que pode ser feito para proporcionar mais segurança aos consumidores e empresas e, dessa forma, contribuir para que os pagamentos digitais sejam ainda mais utilizados? Descubra agora!

Os 6 tipos de fraudes na internet mais comuns

Sabia que o Brasil é o segundo país da América Latina que mais sofre fraudes em pagamentos online realizados com cartão?

O mais comum é que esse prejuízo fique com os lojistas, uma vez que o cliente entra em contato com sua instituição bancária e solicita o cancelamento da compra que não reconhece.

O denominado chargeback — contestação de uma transação realizada via cartão de débito ou crédito, online ou presencial, não reconhecida — foi justamente uma medida de segurança das empresas de meios de pagamento para proteger seus clientes.

O chargeback pode se solicitado quando o titular alega não ter realizado a operação, ou quando há desacordo comercial.

No entanto, muitos fraudadores usam esse recurso propositalmente e de má-fé — alguns, inclusive, são os próprios titulares dos cartões.

Fraude limpa

Esse tipo de fraude acontece quando o fraudador ou está em posse do cartão físico, ou teve acesso aos seus números de maneira digital.

Por conta disso, recebe o nome de “limpa”, visto que o criminoso tem os dados necessários para realizar qualquer transação.

Esse é, provavelmente, o tipo de fraude na internet que mais leva ao chargeback citado anteriormente.

Fraude do Reembolso

Outro tipo de fraude que pode levar à devolução de valores, prejudicando os vendedores, é a chamada “fraude do reembolso”.

De modo geral, é praticada pelo próprio titular do cartão, que efetua uma transação e, em seguida, entra em contato com a instituição bancária alegando ter sido roubado ou furtado, solicitando o cancelamento da operação.

Fraude amigável

Esse golpe voltado para os meios de pagamento recebe esse nome, pois, de modo geral, costuma ser realizado por alguém conhecido do dono do cartão.

Sim, tratam-se de compras ou saques realizados por uma pessoa conhecida do titular da conta, porém, sem seu consentimento.

Por não ter ciência da ação, esse acredita ter sido roubado ou furtado e solicita ao banco o cancelamento da transação.

Clonagem de páginas de sites

Como o próprio nome sugere, o fraudador acessa um site de vendas e clona a página de pagamento.

Dessa forma, quando o cliente entra com os dados para finalizar a compra tem suas informações roubadas.

Powered by Rock Convert

Nesse tipo de fraude na internet, o vendedor é prejudicado ao não ter sua venda concluída, o que pode também comprometer a imagem da empresa.

Fraude da triangulação

Um dos golpes mais complexos que envolve meios de pagamento, a fraude da triangulação consiste na criação de um e-commerce ou marketplace falso.

Trabalhando com preços abaixo dos concorrentes, os fraudadores atraem clientes que acreditam estarem realizando compras em um ambiente seguro.

No entanto, ao entrarem com seus dados, têm as informações roubadas e utilizadas em sites de compras reais.

Phishing

O phishing consiste na utilização de nome de empresas e marcas conhecidas para enviar aos consumidores links falsos.

Alegando a necessidade de atualização cadastral, o objetivo é que a pessoa clique no link e informe seus dados bancários, os quais acabam sendo utilizados para realização de diversas transações financeiras.

As principais soluções de segurança em meios de pagamento  

Ficou claro por que oferecer segurança em meios de pagamento é tão importante? 

Por mais que as empresas do setor financeiro e do comércio eletrônico estejam sempre em busca de novas maneiras de proteger seus clientes, novos golpes tendem a surgir.

Considerando isso, veja algumas das ações de segurança em meios de pagamento mais indicadas para proteger o seu negócio e os seus clientes.

Autenticação em dois fatores ou multifatorial

Solicitando dados conhecidos apenas pelo titular do cartão, ou a entrada de um código enviado via SMS ou e-mail.

Uso de sistemas antifraudes

São soluções que visam confirmar a identidade do usuário do cartão por meios de padrões no comportamento de compra, análise de fingerprint, geolocalização, inteligência artificial, entre outros quesitos. 

Para isso, é utilizado machine learning, o aprendizado de máquina,  que bloqueia compras que apresentam ações suspeitas e autoriza os pedidos de clientes que possuem um padrão de consumo que informam os dados considerados seguros.

Certificação PCI DSS

A certificação PCI DSS garante que a empresa está atendendo a todos os padrões internacionais de segurança nas operações realizadas com cartões.

Certificado SSL

O Certificado SSL, ou Secure Socket Layer, é utilizado em sites e usa tecnologia baseada em criptografia para evitar que dados sejam capturados.

Outras soluções de segurança em meios de pagamento

Mas além dessas, ainda podemos mencionar o Token ou o protocolo 3DS 2.0, que está para ser implementado.

No 5º episódio da primeira temporada de podcasts do Papo na Nuvem, a Zoop conversou com especialistas do setor sobre esses recursos de segurança e sobre a importância da prevenção a fraudes nos pagamentos.

Por isso, se quiser saber mais sobre o tema, ouça agora!

Por que as empresas devem se atentar a esses cuidados

É bastante importante que as empresas estejam por dentro das novidades da indústria de meios de pagamento, porém, mantendo-se atentas em como promover cada dia mais segurança aos seus clientes.

Esse cuidado reflete a reputação e compromisso da marca com o público, melhorando sua imagem e, consequentemente, impactando positivamente na sua lucratividade. 

Uma boa maneira de conseguir tudo isso é contando com bons parceiros do setor. 

A Zoop é uma fintech líder em tecnologia para serviços financeiros. Ajudamos marketplaces, ERPs, empreendedores e outros tipos de negócios a criarem suas próprias soluções de pagamento com total segurança para suas empresas e clientes.

Este artigo foi escrito por Victor Lucena, Coordenador de Novos Negócios da Zoop.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *