Por Raphael Pires

Publicado em 23 de março de 2020. | Atualizado em 18 de março de 2020


O gerenciamento de riscos identifica, analisa e fiscaliza as principais ameaças de uma empresa. Assim, os profissionais conseguem ter um plano estratégico para agir de forma eficiente caso elas aconteçam no negócio.

O gerenciamento de riscos é uma realidade no dia a dia das empresas, mesmo que muitas vezes não conscientemente. O conceito se refere ao processo de identificar, analisar e fiscalizar os riscos existentes em um negócio, para diminuir as ameaças e tornar o empreendimento mais forte e estável.

No entanto, embora os profissionais acabem medindo um impacto ou outro das ações no cotidiano, a gestão precisa ser feita de forma bem planejada para que possa verdadeiramente ser acertada. É preciso contar com boas estratégias para isso e jamais deixá-las de lado.

Neste artigo, vamos ensinar como fazer com que esse cenário positivo se torne uma realidade no seu negócio. Continue a leitura e siga as nossas dicas!

A importância do gerenciamento de riscos

Primeiramente, é importante falarmos acerca da relevância de um gerenciamento de riscos eficiente. Para ilustrar, nada melhor do que mencionarmos o que pode ocorrer caso ele não seja realizado: a desestruturação completa do negócio.

Imagine que uma decisão impacte negativamente um empreendimento e gere altos prejuízos — tudo isso porque suas consequências simplesmente não foram medidas.

Pense, ainda, em um quadro em que ações são executadas sem o menor planejamento estratégico, sem a análise dos seus impactos positivos e negativos. Não tem como isso se sustentar em longo prazo, concorda?

O gerenciamento de riscos, por sua vez, faz com que a situação seja completamente contrária. Traz à tona tudo o que pode ocorrer na empresa, permitindo que os profissionais ajam de forma eficaz para conter os problemas se e quando surgirem.

Passo a passo para fazer um gerenciamento de riscos eficiente

Sim, agora você já tem conhecimento acerca do que é o gerenciamento de riscos e a importância desse processo para a empresa. Mas como realizá-lo? É o que explicaremos no passo a passo a seguir.

Identificar os riscos

A primeira atitude nesse tipo de gerenciamento é identificar quais são os riscos existentes no empreendimento ou em um projeto específico. Pesquise-os a fundo e faça uma lista.

É muito importante que você não esteja sozinho nessa etapa. Peça ajuda de pessoas de várias áreas da empresa. Isso porque cada uma poderá identificar um risco diferente, de acordo com seu cotidiano na organização.

Fazer uma análise quantitativa e qualitativa

Identificados os riscos, é o momento de avaliá-los bem. Primeiramente, faça uma análise qualitativa. Nessa fase, você vai ponderar a respeito dos efeitos dos riscos, que podem ser de baixo, médio ou grande impacto.

Aqui, também é relevante classificar quais são os que devem receber um cuidado prioritário e gerar maior atenção.

Posteriormente, realize uma análise quantitativa. Nesse passo, não se deve somente mencionar os riscos, mas organizá-los de maneira numérica.

Dados estatísticos precisam estar voltados às probabilidades de os riscos se concretizarem e às estimativas relacionadas às consequências caso realmente ocorram.

Planejar respostas aos riscos

O gerenciamento de riscos não envolve apenas o conhecimento sobre quais são e a análise de cada um individualmente, mas também exige ação.

Por isso, é necessário que haja todo um planejamento para que seja possível atuar rapidamente em uma situação em que eles se concretizam.

Estabeleça planos de emergência, prepare as equipes e saiba quais devem ser as atitudes certas a ser tomadas em ocasiões negativas. Tenha em mente que, caso não haja uma resposta rápida, os impactos podem ser enormes, inclusive na produtividade do negócio.

Mensurar os riscos

Outra ação importante nesse contexto é saber qual é a dimensão de cada risco. É algo grande? Pequeno?

Os riscos podem mudar de tamanho ao longo do tempo, de acordo com a fase em que a empresa se encontra, a época do ano, entre outras variáveis. Portanto, mensurá-los deve ser algo constante. Lembre-se de que muita coisa pode mudar em um curto período.

Exemplos de gerenciamento de riscos

No dia a dia de uma empresa, há várias áreas que devem ser observadas mais de perto para que sejam controladas com sucesso.

Selecionamos abaixo alguns exemplos de como o gerenciamento de riscos pode torná-las mais eficientes.

Nas finanças

Um empreendimento precisa ter o caixa muito bem administrado se quiser continuar estabelecido no mercado e gerar crescimento.

Por isso, deve-se avaliar sempre os riscos corridos ao investir ou não em determinado negócio, em uma frente de trabalho, em uma contratação, entre outros.

Na segurança

É essencial que um negócio esteja, de fato, seguro. Para isso, é preciso procurar todas as brechas que podem comprometer esse fator e agir em cima delas.

Outra atitude relevante nesse aspecto é avaliar as consequências de investir ou não em recursos de proteção para o empreendimento.

Esses investimentos envolvem desde soluções tecnológicas para evitar danos ao sistema até aquelas relacionadas à área jurídica. Estabelecer uma relação custo-benefício é de grande valia nesse sentido.

Nas ações de marketing

Praticamente todas as empresas trabalham com o marketing. Agências de comunicação, além disso, prestam esse tipo de serviço para diversos clientes.

Porém, não basta apenas pensar em soluções criativas e estratégicas para a área. É necessário medir as reações que elas podem gerar, boas ou ruins.

O gerenciamento de riscos nesse segmento consegue prever abordagens que podem ou não dar certo. Também indica caminhos para contornar o que pode não ser bem recebido por algum nicho, revelando tipos de respostas rápidas e eficazes.

Nas mudanças estratégicas

Praticamente toda mudança traz consigo algum tipo de medo, insegurança ou insatisfação na empresa. Quando é algo grande, essa realidade se mostra ainda mais evidente.

O gerenciamento de riscos também deve atuar em cima das modificações que podem ser realizadas em uma organização. Por meio dessa ação, os empreendimentos conseguem antecipar problemas e avaliar se algumas transformações realmente valem a pena.

O gerenciamento de riscos é muito importante dentro de uma empresa, mas precisa ser feito de maneira eficiente. Caso contrário, não será possível obter bons resultados e nem gerar valor ao negócio.

Gostou deste artigo? Temos outro conteúdo especial, que você poderá apreciar muito. Baixe agora nosso ebook que traz um guia de gestão para agências e otimize o seu empreendimento.

Guia completo de Gestão para Agências

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *