Por Kellison Ferreira

Publicado em 26 de fevereiro de 2019. | Atualizado em 26 de julho de 2019


A gestão da inovação ajuda a estruturar uma empresa para que ela seja um verdadeiro celeiro de ideias. Novos processos e produtos de destaque podem ser criados, mas, para isso, a companhia deve preparar sua cultura e estrutura.

A gestão da inovação é uma prática voltada para o estímulo e a implementação de uma perspectiva de incentivo ao desenvolvimento de novas ideias em uma empresa.

Para que a inovação seja uma realidade, com boas propostas, é preciso estruturar o processo, garantindo que colaboradores possam trabalhar nesse sentido. Justamente por isso, é preciso de práticas de gerenciamento.

Quando uma companhia consegue ter uma gestão da inovação eficaz, toda a estrutura dela passa por sensíveis mudanças, uma vez que a abertura às propostas inovadoras se torna real.

Para manter essa cultura e lidar com os resultados dessa abertura, é importante ter boas práticas de administração do fluxo de ideias e do aproveitamento das novas percepções.

Neste conteúdo, você entenderá melhor como funciona a gestão da inovação em um negócio e quais benefícios ela pode trazer. Saiba também como aplicar esse processo na sua companhia!

Como funciona a gestão da inovação e qual seu papel em uma empresa?

A gestão da inovação tem obrigações claras na empresa: dar suporte ao processo de desenvolvimento de ideias dentro de um contexto de inovação. Esse fluxo de trabalho é composto por algumas etapas e, em cada uma delas, a organização deve dar o suporte do qual o colaborador envolvido necessita.

Uma nova proposta, seja de um método de trabalho, seja de uma ferramenta, surge após a detecção de uma novidade ou diante de uma percepção por meio de pesquisas.

É assim que uma ideia começa, mas, para que ela se concretize em algo útil à empresa, há outras etapas seguintes que precisam ser conduzidas. A partir disso, a gestão da inovação se faz indispensável.

Nesse caminho, o colaborador tem a ajuda da companhia no desenvolvimento, obtendo os recursos e os incentivos necessários para colocar sua proposta em trabalho.

Após isso, em uma etapa que, certamente, vai durar um tempo maior, o resultado precisa ser aplicado. Esse final também é um ponto importante em que a gestão precisa dar toda a ajuda para que aconteça, afinal, a nova proposta será aplicada diretamente na empresa.

Para que o fruto desse trabalho de inovação se torne útil, a própria companhia também dá suporte ao colaborador no momento de finalização do trabalho e na implementação no cotidiano de trabalho.

A cultura organizacional

Toda empresa tem uma cultura organizacional que influencia os processos de trabalho, a organização das equipes, a atuação dos gestores e até mesmo o comportamento dos colaboradores.

Para inovar, é preciso que o ambiente seja favorável — nesse caso, que garanta a liberdade criativa e, principalmente, incentive os funcionários para que proponham a inovação.

Nesse cenário, a gestão da inovação tem papel fundamental para estruturar de que maneira essa abertura será concreta e não somente uma ideia.

Mais do que simplesmente autorizar o desenvolvimento de propostas para serem aplicadas na organização, é importante oferecer o incentivo por meio de recursos, bonificações, diversidade e até mesmo com planos de carreira.

Uma empresa inclinada a dar mais espaço para que seus colaboradores sejam criadores precisa de mudanças estruturais. Dos gestores até os funcionários, todos precisam ter a criatividade estimulada, então, serão capazes de fazer muito mais do que somente o que compete às suas posições na companhia.

Quais são as vantagens da gestão da inovação?

Uma gestão da inovação com boas práticas e com processos bem estruturados é capaz de trazer ganhos significativos.

Todos saem ganhando, do colaborador, que consegue se desenvolver diariamente, à empresa, que está sempre na iminência de sair na frente dos concorrentes do mercado. Confira a seguir quais são os principais benefícios de manter esse trabalho de gestão bem estruturado!

Estimula a criatividade

Quando a cultura organizacional está aberta para propostas de inovação, a tendência é de que o ambiente de trabalho seja menos rígido e mais flexível. Isso não quer dizer falta de comprometimento, e sim liberdade criativa para aplicação nas obrigações diante da empresa.

Em um local com menos pressão, mas com as mesmas responsabilidades, a tendência é de que todos tenham o foco e a tranquilidade para pensar de maneiras pouco ortodoxas. E é daí que surge a inovação.

Em um ambiente mais tranquilo, e com uma cultura de apoio, gestores e colaboradores conseguem pensar em processos, soluções, serviços e produtos inovadores.

Melhora a competitividade da empresa

Hoje, a inovação é um fator imprescindível para qualquer empresa que está em disputa no mercado. Seja em produtos, seja em serviços, há cada vez mais uma busca por levar algo de novo ao público.

Muito dessa busca e dessa possibilidade está ligada à tecnologia e ao que ela proporciona. Quando uma empresa tem uma gestão da inovação eficiente, está sempre pronta para sair na frente. Qualquer tipo de nova proposta é capaz de gerar essa maior competitividade — basta imaginar situações.

Um processo inovador, por exemplo, pode melhorar a produtividade interna e reduzir erros. Já um novo produto pode conquistar vendas e ajudar a gerar buzz diante do público. Nas duas situações, o resultado coloca em posição de disputa mais forte, pronta para ser líder de mercado.

Aumenta a produtividade

Para chegar a bons resultados, o trabalho precisa ser constante e incansável. Se os colaboradores sabem que suas ideias terão valor e isso pode beneficiar eles próprios, o caminho natural é que isso gere maior motivação.

Por si só, isso influencia também o aumento da produtividade no ambiente de trabalho, garantindo que mais seja feito no mesmo ritmo de atuação de sempre.

O que a gestão da inovação também proporciona é, justamente, poder aplicar o resultado de estudos e do desenvolvimento na própria companhia. Quando as ideias são de sistemas, ferramentas e processos internos, automaticamente, isso significa maior agilidade e produtividade.

Uma empresa só tem a ganhar quando se capacita a estruturar uma nova cultura organizacional e o apoio à inovação.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

👉 Gestão de Desempenho: o que é, quais as metodologias e os objetivos envolvidos

👉 Gestão de Operações: o que é e como criar negócios de sucesso

👉 Gestão de Pessoas: como valorizar os colaboradores da empresa


Como aplicar a gestão da inovação em uma companhia?

O trabalho de gerir os processos de inovação e a adequação da organização a essa nova realidade precisam ser aplicados de maneira estruturada. Isso garante que tudo funcionará da maneira adequada e, principalmente, traga os resultados esperados.

Veja a seguir como garantir que a gestão da inovação funcione na empresa!

Enxergue a inovação como um elemento estratégico

Do primeiro momento em que a palavra inovação for citada na empresa, é fundamental enxergar a nova realidade como um passo estratégico para ela. Há muitos fatores envolvidos, seja no processo de desenvolvimento de ideias, seja na sua conclusão e aplicação.

A questão é que, em todos esses momentos, quem mais sai ganhando é a companhia. O colaborador leva os méritos, ganha melhores oportunidades, bonificações e pode conseguir até uma posição de destaque na concorrência, no entanto, a organização colhe os frutos.

Como você já viu, tanto em uma inovação em processos quanto no desenvolvimento de um novo produto, o empreendimento ganha em produtividade, vendas e competitividade de mercado.

Desenvolva um ambiente favorável à inovação

Para que o colaborador esteja pronto para pensar em uma nova solução, é importante que o contexto em que ele está inserido seja favorável a isso. O clima organizacional faz muita diferença para a produtividade e, principalmente, para a liberdade criativa.

Para isso, por mais que demandas cotidianas sejam importantes, o foco estratégico nas tarefas ajuda a tornar esse ambiente de trabalho menos estressante e com mais foco em resultados.

O colaborador também precisa ser estimulado e, para isso, necessita de mais flexibilidade quanto a questões como:

  • dress code;
  • expediente;
  • metas;
  • tarefas operacionais.

Alinhe às expectativas dos colaboradores

Uma empresa que deseja ter uma gestão da inovação eficiente precisa entender o que seus colaboradores precisam para trazer novas ideias.

Eles são os portadores da criatividade e conhecem como ninguém tanto a necessidade do seu público quanto às necessidades internas. Por isso, é fundamental alinhar o trabalho às expectativas dos funcionários.

Essa gestão deve ter processos bem estruturados, ferramentas que ajudem o trabalho de desenvolvimento de ideias, e uma série de outras providências.

Para isso, do momento de implantação da gestão até o cotidiano, é importante manter o alto escalão e os gestores abertos ao entendimento do que os funcionários precisam para ter liberdade criativa e produtividade.

Estruture o processo de inovação

Do surgimento de uma nova ideia à aplicação dela, há vários momentos que precisam ser definidos como um processo padrão.

Quando esse fluxo é desenhado, há uma estruturação eficiente e que permite que a inovação não seja apenas fruto de momentos de criatividade, mas ideias que realmente sejam pensadas com um propósito de solução.

Por isso, a empresa deve pensar em um fluxo de captação da proposta, suporte para o desenvolvimento, ajustes e o que mais for necessário nessa parte do processo e, por fim, a finalização do produto, independentemente do que seja.

Dessa forma, na última etapa, a ideia inovadora estará pronta para ser aplicada, seja no mercado, seja internamente.

Quem ocupa posições de liderança na companhia tem um importante papel na disseminação desse conceito de inovação. A cultura organizacional depende diretamente disso, já que essas pessoas estão em um nível hierárquico em que são capazes de realmente gerar influência e propor mudanças.

A gestão da inovação é decisiva para que as empresas estejam sempre à frente do seu tempo, com possibilidades de liderar o mercado com processos dinâmicos e únicos internamente. Isso favorece a criatividade, aumenta a produtividade e gera um ambiente de trabalho ideal

Para entender mais sobre o ambiente corporativo, não deixe de ler também nosso conteúdo sobre como unir clima e cultura organizacional para gerar uma atmosfera de crescimento!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *