Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 23 de janeiro de 2019. | Atualizado em 9 de dezembro de 2019


Gestão de pessoas é um processo que depende da adoção de iniciativas que ajudem a valorizar os colaboradores. Capacitação, motivação, envolvimento e desenvolvimento são os pilares das atividades nessa área. Entenda mais sobre o assunto e como implementar as medidas na sua empresa.

Gestão de pessoas é um assunto que tem ganhado relevância no ambiente corporativo. E Isso dá para entender, uma vez que as relações de trabalho têm passado por mudanças consideráveis.

Elas são necessárias na medida em que as empresas têm sido obrigadas a rever seus processos em todas as frentes. Como engajar os públicos de interesse das marcas sem que haja maior comprometimento por parte de seus colaboradores?

Reside aí a importância de se valorizar cada vez mais o capital humano. Para isso, é essencial entender melhor o comportamento dos profissionais e, a partir daí, desenvolver iniciativas que ajudem a desenvolver suas competências.

Esse é o foco dos processos de gestão de pessoas. Reunimos neste artigo informações importantes para que você entenda como isso funciona na prática. Confira!

O que é gestão de pessoas?

Como ainda existe certa confusão com o conceito, vamos esclarecer: gestão de pessoas tem relação com as práticas adotadas para entender e valorizar o capital humano das empresas.

Num primeiro momento, a tendência é pensar que isso é responsabilidade da área de Recursos Humanos. Mas não é bem por aí que a música toca. O RH vai liderar alguns dos processos que vão ajudar nesse trabalho, porém, gestão de pessoas é responsabilidade das lideranças.

Essa visão mais macro é importante, uma vez que uma boa atuação nessa frente exige iniciativas de diversas áreas.

Isso ficará mais claro no próximo tópico, com a análise dos pilares mais importantes para fazer a gestão de pessoas.

Como implementar políticas adequadas?

Em termos conceituais, as técnicas aplicadas em gestão de pessoas estão relacionadas aos conceitos desenvolvidos nas áreas de administração e de psicologia.

Não vamos nos aprofundar nas questões metodológicas, mas vale atentar para os 4 pilares que sustentam as atividades: capacitação, participação, envolvimento e desenvolvimento.

Capacitação

Se o foco é cuidar dos colaboradores, faz todo o sentido pensar na preparação deles para que exerçam suas atividades. Daí a relevância dos programas que visam o aprimoramento técnico da equipe. Palestras, workshops e treinamentos são iniciativas que funcionam para essa área.

Participação

Ficou no passado aquela visão de que “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. No ambiente corporativo atual, quanto mais colaborativos, mais eficientes os processos.

No caso de gestão de pessoas, o ideal é valorizar a opinião dos colaboradores. Ter outras perspectivas, como se pressupõe no modelo botton-up, pode ser mais produtivo para as estratégias nessa área.

Envolvimento

A capacitação e a participação dos colaboradores terão poucos resultados práticos se não conseguirmos o envolvimento deles com os valores e a missão da empresa.

Para isso, é preciso redobrar a atenção com o cumprimento das promessas. Envolvimento depende de confiança.

Desenvolvimento

Uma das premissas mais importantes para o gerenciamento do capital humano é o desenvolvimento. Profissionais capacitados, participativos e engajados vão exigir evolução contínua. E isso está vinculado ao sucesso da empresa, que será compartilhado com a equipe.

Quais os benefícios para a empresa?

Como vimos, gestão de pessoas exige um olhar mais atento para as práticas que podem ser adotadas para aprimorar o capital humano da empresa. O foco são os colaboradores, mas o objetivo é a otimização dos recursos.

Fica mais fácil atingi-lo com essa visão mais estratégica porque conseguimos agir sobre questões que costumam prejudicar as organizações.

Veja, a seguir, os benefícios mais relevantes.

Solucionar conflitos

Os conflitos fazem parte da natureza humana, portanto é praticamente impossível zerá-los no ambiente de trabalho.

No dia a dia, eles podem ser gerados a partir de questões pessoais ou profissionais. Contudo, algumas iniciativas podem ajudar. Entre elas, a sistematização dos feedbacks e a melhora dos fluxos de comunicação também têm impactos positivos nessa história.

Melhoria do clima organizacional

A melhoria do clima organizacional é um dos principais benefícios das empresas que cuidam adequadamente da gestão de pessoas.

Nesse caso, não pesa apenas o fato de termos uma equipe que lida melhor com os conflitos. Estamos falando também de ter colaboradores sintonizados, visando os objetivos do negócio.

Motivação dos colaboradores

Ainda é comum encontrar organizações que ignoram a importância de ter profissionais motivados. Muitas estão presas a convenções antigas, como a de que basta manter boas médias salariais para manter profissionais dedicados.

A remuneração é um componente importante nessa equação. Contudo, motivação envolve outros fatores, como clima organizacional e possibilidades de desenvolvimento.

Como vimos acima, essas questões são premissas do processo de gestão de pessoas. Assim, quando colocadas em prática, revertem em melhoras significativas no nível de produtividade.

E não se engane! Colaboradores motivados rendem mais, até porque estão comprometidos com os resultados da empresa. Eles sabem que não são meros executores e entendem a importância das suas atividades.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

👉 Gestão de marketing: entenda como administrar seu time

👉 Gestão de Desempenho: o que é, quais as metodologias e os objetivos envolvidos

👉 Gestão de projetos: o que é e como usar no marketing digital


Como aplicá-la na empresa?

Entendidas as premissas e apresentados os benefícios, vamos analisar ações práticas que podem ser implementadas para valorizar a gestão de pessoas.

Algumas das iniciativas dependem do setor de RH. E, nesse caso, é essencial que ele tenha ciência do seu papel estratégico na companhia.

No entanto, projetos bem-sucedidos nessa área precisam do compromisso da alta direção e dos gestores. Mais do que isso, é fundamental que os valores que envolvem esse conceito façam parte da cultura organizacional.

A seguir, vamos analisar algumas das medidas que funcionam bem para consolidar a gestão de pessoas.

Incentive o trabalho em equipe

Esse preceito está incorporado ao dia a dia das equipes atualmente. As demandas hoje são multidisciplinares, daí a importância dos projetos serem realizados de forma colaborativa.

Para incentivar essa prática, é preciso sistematizá-la. Uma boa forma de fazer isso é organizar o fluxo de trabalho, registrando tudo.

Com o uso de programas de gestão, é possível especificar as funções de cada, as tarefas e manter todos informados do andamento do projeto.

Lidere pelo exemplo

Essa questão deve ser observada com atenção pelos gestores. Nas estruturas mais flexíveis, é indispensável que o líder dê o exemplo. Não faz sentido, por exemplo, dizer que incentiva o trabalho em equipe, mas agir de forma centralizadora.

O mesmo raciocínio vale para as demais práticas da empresa. Horários, forma de se comunicar com a equipe, organização das atividades etc.

Lembre-se de que isso é válido para orientar quem está iniciando a carreira e também para a integração dos profissionais seniores. As práticas adotadas pela liderança dão o tom de como será o comportamento dos colaboradores.

Nesse contexto, a preparação dos líderes deve ser priorizada. E, nesse caso, não se trata apenas de capacitação técnica — daí a necessidade dos programas voltados para a formação de lideranças.

Estabeleça uma comunicação transparente

O sucesso das estratégias voltadas aos colaboradores depende (e muito) da eficiência da comunicação.

No dia a dia, é comum vermos as empresas falhando por não conseguirem melhorar o fluxo de informação.

Ao preparar as ações nessa área, lembre-se de que o planejamento da comunicação interna deve receber a mesma atenção conferida às iniciativas voltadas ao consumidor final.

É preciso desenvolver um plano de ação para curto, médio e longo prazos. Deve-se determinar objetivos, cronograma, orçamento, enfim, quanto mais detalhamento, melhor.

Em estruturas de maior porte é possível ter uma área dedicada. Nas de menor porte, isso nem sempre é viável, mas é essencial que os gestores lidem com o assunto e organizem a estratégia.

Fique atento: vale a pena dedicar algum tempo e recursos para o desenvolvimento das atividades. Elas facilitam bastante a implementação das demais medidas voltadas à gestão de pessoas.

Tenha em mente que bons projetos nessa área dependem da participação dos próprios colaboradores. É preciso entender as suas demandas e desenvolver os projetos de acordo com suas exigências, e não pensar apenas nas necessidades da empresa.

Parece óbvio, mas ainda vemos muitos erros nessa área. É preciso ouvir a equipe antes de implementar as iniciativas e monitorar os resultados.

Treine e desenvolva os colaboradores

Para cumprir sua missão de entender e agir sobre o comportamento dos colaboradores, a gestão de pessoas precisa priorizar as ações de capacitação.

O ambiente corporativo atual tem exigido mudanças drásticas no processo de formação dos profissionais. Afinal, é preciso ter novas competências e habilidades para lidar com as mudanças advindas da transformação digital. Para atender a essas demandas, os colaboradores precisam de capacitação para se desenvolver.

Apoio para a realização de programas externos é uma das alternativas para as empresas, assim como a organização de projetos in company.

Acompanhe os resultados

Para fecharmos, um último ponto importante sobre o processo de gestão de pessoas: a necessidade de mensuração dos resultados das inciativas. Como acontece em outras áreas, o acompanhamento é fundamental. É a partir dele que podemos fazer os ajustes necessários nas iniciativas adotadas.

Como vimos neste artigo, investir em gestão de pessoas é prioritário para garantir profissionais mais qualificados. É isso que acontece quando temos colaboradores capacitados, engajados, motivados e comprometidos com o seu desenvolvimento e o da empresa.

Gostou do artigo? Quer mais dicas para aprimorar seus conhecimentos nessa área? Leia agora nosso artigo sobre avaliação de desempenho.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *