Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 22 de novembro de 2018. | Atualizado em 25 de julho de 2019


Uma empresa funciona como um organismo vivo, mas, em vez de células, órgãos e organelas, sua estrutura é composta por aspectos físicos, jurídicos, financeiros, administrativos e humanos, que funcionam de maneira interdependente. Nesse sentido, a gestão operacional surge para garantir que a execução e a relação entre todos esses processos se deem da maneira mais eficiente possível.

Gestão operacional é a área da administração encarregada da coordenação e do gerenciamento das operações desenvolvidas por uma empresa.

Por meio de estudos, análises e monitoramentos, essa abordagem busca garantir que as diferentes práticas produtivas realizadas dentro de uma organização se mantenham otimizadas e incorporadas por seus responsáveis.

O profissional ou equipe contratada para exercer essa função precisa lidar com:

  • gestão de estoque;
  • planejamento de recursos de produção;
  • adequação das instalações;
  • questões ambientais;
  • benchmarking;
  • operações de vendas e marketing;
  • recursos humanos;
  • demais elementos corresponsáveis pelo funcionamento e manutenção do empreendimento.

Neste post, vamos analisar detalhadamente a gestão operacional, suas definições, importância e o papel dos profissionais da área.

Aproveite a leitura!

Quais são os níveis de gestão de uma empresa?

O que garante o destaque de um bom gestor não é apenas a sua competência técnica, mas a visão ampla sobre o negócio e a clareza sobre o seu papel na atividade administrativa.

A gestão operacional é apenas um dos níveis da gestão de um empreendimento que também depende de um pilar tático e estratégico.

Veja só:

  • nível institucional ou estratégico: pilar central da gestão, encarregado da definição de métricas, políticas e objetivos gerais do negócio;
  • nível intermediário ou tático: função exercida pelos diretores dos setores em geral, voltada para coordenação e administração tática das equipes de trabalho;
  • nível operacional: responsável pelo gerenciamento, manutenção e otimização das operações realizadas pela empresa, como veremos detalhadamente a seguir.

O que é gestão operacional?

Se a gestão institucional de uma empresa define as estratégias do negócio e a gestão intermediária exerce a liderança dos departamentos, a gestão operacional é encarregada de gerir todas as etapas e tarefas necessárias para garantir a entrega dos produtos ao cliente.

Em outras palavras, esse nível da gestão é o responsável pelo acompanhamento de todas as funções que lidam diretamente com a produção e disponibilização dos bens e serviços que uma empresa oferece em seu mercado. Sendo esse um dos motivos que tornam esse trabalho tão importante.

Atividades confusas, desalinhamento entre equipes, falhas técnicas e baixa produtividade são alguns dos sintomas de uma empresa com problemas operacionais.

Tal como um organismo vivo, a sobrevivência de um empreendimento depende do trabalho coordenado de todos os seus constituintes, e basta que um deles funcione mal para que todo o sistema entre em desequilíbrio.

Nesse contexto, um profissional ou uma equipe encarregada é essencial para garantir a plena execução dos processos de uma companhia.

Qual a importância de gerenciar as operações de uma empresa?

Em termos práticos, uma gestão operacional eficiente é capaz de tornar uma empresa melhor como um todo. Desde o aumento da satisfação dos clientes e maior procura pelos produtos ou serviços à melhora do engajamento, da produtividade e, consequentemente, dos lucros.

Problemas operacionais em um setor podem influenciar outros que interdependem dos demais, provocando um grande efeito em cascata no qual os desentendimentos e retrabalhos começam a se tornar frequentes em todas as áreas.

Em cenários como esse, a identificação imediata dos desalinhamentos e a pronta restauração do equilíbrio de todo o sistema organizacional é fundamental para evitar conflitos, prejuízos, perda de clientes e até crises de marca.

Nesse sentido, a gestão operacional permite uma perspectiva ampla de toda a equipe produtiva da companhia, viabilizando o acompanhamento e o aprimoramento contínuo do trabalho realizado em todas as etapas do empreendimento.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos sobre gestão!
👉 Priorização de Projetos: conheça os 6 melhores métodos
👉 Análise estratégica: saiba como fazer com estas 5 técnicas
👉 Gestão de processos: saiba como implantar na sua empresa
👉 Eficiência, Eficácia e Efetividade: como estimular os 3 Es da administração
👉 Gestão de Custos: como fazer e quais os erros mais comuns

Como garantir a saúde de um negócio?

A função essencial de um gerente de operações é garantir a saúde de um negócio, monitorando as atividades desempenhadas e promovendo melhorias.

Para que isso seja possível, tomamos como base um ciclo de atividades que devem ser conduzidas nesse processo: planejamento, organização, direcionamento e controle.

Planejamento

O planejamento é a etapa primordial de qualquer sistema de gestão. Afinal, como ter alguma perspectiva das etapas de um projeto se não sabemos aonde queremos ou podemos chegar? 

A elaboração de um plano de negócios claro e plausível, portanto, é fundamental.

O desenvolvimento desse documento depende de pesquisas, consultas e reuniões, e precisa apresentar todos os aspectos e premissas da organização, pois todas essas informações serão utilizadas como parâmetros para a gestão organizacional.

Organização

Levantados os dados referentes aos processos e resultados necessários, é hora de organizá-los, o que, nesse caso, significa delimitar as operações. Isto é: definir o papel de cada cargo e etapa na produção, como eles se relacionam e como será feita a integração entre eles.

Um setor A, por exemplo, pode apresentar uma dependência maior das tarefas realizadas por um setor B, e ser pouco influenciado por um setor C.

Todas essas relações precisam ser evidenciadas para permitir ajustes otimizados de toda a cadeia de serviços, e também para facilitar a identificação de problemas e a execução de ajustes.

Direcionamento

É necessário definir e fixar um foco comum entre os colaboradores, uma visão que esclareça os objetivos que a organização pretende alcançar com a colaboração de todos. Esse direcionamento funciona como um eixo central que garante a sincronia entre as diferentes equipes de trabalho.

Um ponto importante nesse aspecto é adotar uma gestão motivadora com princípios e valores respeitáveis somada a uma comunicação clara e uma liderança firme. Os fatores intangíveis são tão importantes para o engajamento quanto os tangíveis.

Controle

Por fim, é também função do gerente implantar mecanismos de controle que assegurem o monitoramento constante das operações desenvolvidas.

O gerenciamento bem-sucedido de uma empresa depende do acompanhamento de resultados, índices e outros parâmetros.

Além disso, relaciona-se também com a realização de ajustes e melhorias necessárias para assegurar a entrega do produto ou serviço de acordo com os padrões e exigências estabelecidas previamente no plano de negócios.

Qual o papel de um gerente de operações?

A função de um gestor ou gerente de operações é realizar a manutenção e promover melhorias em todo o conjunto de processos desempenhados por uma companhia, assim como corrigi-los e reestruturá-los quando eventualmente necessário.

O controle das operações é realizado a partir do levantamento e análise de dados — que devem ilustrados de maneira clara com o auxílio de softwares, relatórios e fluxogramas — e tomando-os como parâmetro para promover ajustes e melhorias como:

  • restaurar ou modernizar a infraestrutura da empresa;
  • aumentar a segurança do estoque;
  • implementar metodologias e recursos tecnológicos;
  • rever as compras e contratos com fornecedores;
  • eliminar setores que não estejam agregando valor aos processos.

Por fim, é importante destacar que, por mais que o gestor tenha acesso a um grande volume de dados, não é prudente realizar grandes alterações baseando-se apenas nesse tipo de análise.

Projetos complexos podem demandar estudos mais criteriosos, assim como outros aspectos da administração precisam ser considerados como o clima organizacional e as circunstâncias do mercado.

A gestão operacional é popularmente entendida como o princípio de ações capaz de gerar a maior produtividade possível com o mínimo de investimento e esforço empregado, mas sua proposta vai além.

Processos bem geridos não apenas garantem o funcionamento saudável da empresa, como também permitem que sua evolução seja muito mais sólida e construtiva.

Este post chegou ao fim, mas ainda temos muito conteúdo sobre o assunto. Continue aprendendo e confira também a nossa central completa de ferramentas de gestão, marketing e vendas!

Central de ferramentas de marketing, vendas e gestãoPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *