Gestor: quais as principais características, desafios e 5 dicas para uma boa gestão

Gestor: quais as principais características, desafios e 5 dicas para uma boa gestão

Você sabe o que caracteriza uma boa gestão? Ou o que faz um gestor na prática? Se tem dúvidas ou pretende melhorar sua atuação como líder, este texto foi feito para você! Acompanhe até o fim e conheça as principais características, desafios, melhores práticas e tendências relacionadas a esse profissional.

Ao longo da sua carreira profissional, você provavelmente já teve aquele gestor especial que sempre pareceu um bom exemplo, se destacando — em um quesito ou outro — com relação a outros chefes.

O que o tornou tão especial? Por que esse era o patamar a ser alcançado? Com um mercado cada vez mais competitivo e exigente, os gestores têm um papel cada vez mais decisivo no sucesso de um negócio.

Eles garantem a retenção de talentos, além de serem os responsáveis por algo bastante valorizado hoje em dia: a cultura da inovação. Quer saber como se tornar um melhor gestor ou entender o que falta para chegar lá? Então, acompanhe este texto até o fim. Boa leitura!

O que é ser gestor?

Uma palavra que pode ser usada como sinônimo de gestor é “facilitador”. Esse profissional deve pensar em estratégias que tornem a atuação de todos os colaboradores da empresa mais produtiva — e, sempre que possível, também mais prazerosa.

É comum haver alguma confusão entre os termos “gerente” e “gestor”. Embora, muitas vezes, ambos os profissionais não atuem diretamente com o operacional, as semelhanças ficam por aí.

Um gerente tem responsabilidades mais específicas, focadas em uma determinada área: planejamento, marketing, Recursos Humanos, financeiro etc.

O gestor, por sua vez, deve ter uma visão muito mais ampla do negócio. Inclusive, pensar em formas de interligar as diferentes áreas em prol de melhores resultados é uma de suas responsabilidades.

Por conta disso, diferentes questões de relacionamento interno entre os colaboradores também passam pelos gestores. Pensar a cultura e o clima organizacional também é importante, uma vez que o bem-estar dos funcionários pode interferir tanto positiva como negativamente nos resultados do negócio.

Quais as principais características que um gestor deve ter?

O perfil de um gestor é bastante semelhante ao de um líder. Assim, com frequência, você pode ter (e exercer) essas características, mesmo que ainda não tenha um cargo de gestão. A qualidade principal é ser exemplo em tudo que a empresa ou outros líderes esperam dos colaboradores.

Continue a leitura e conheça outros importantes traços a serem desenvolvidos caso a gestão esteja em seus planos profissionais.

Muita disciplina

Na maioria dos casos, os cargos de gestão estão associados a posições de liderança. Assim, o nível de disciplina exigido é bem elevado. A automotivação também deve ser uma constante, além de boas técnicas de gestão de tempo — sua e dos colaboradores.

Maturidade profissional, proatividade e inteligência emocional são outras características apreciadas em gestores.

Essas habilidades gerenciais facilitam a tomada de decisões, o trabalho sob pressão e o relacionamento com os funcionários. Tudo isso contribui para o alcance dos melhores resultados possíveis em um negócio.

Atenção às metas

Para que alguém possa ser considerado um bom gestor, é preciso que seus resultados, dos seus colaboradores e do negócio como um todo, sejam facilmente mensuráveis. Assim, o trabalho precisa estar atrelado a metas.

Para que essa estratégia seja mais facilmente implantada, pode ser interessante identificar metas SMART.

Porém, vale lembrar que, além de específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais, essas metas precisam estar alinhadas aos objetivos da empresa, de forma a agregar valor ao negócio.

Bom trabalho em equipe

Diferentes nichos de atuação exigem diferentes necessidades de trabalho em equipe e umas podem priorizar o trabalho individual mais do que outras.

Certamente, é preciso valorizar as conquistas de cada colaborador. Porém, o trabalho do gestor reflete em sua equipe e vice-versa.

Um bom gestor sabe e gosta de trabalhar em equipe. Conseguir delegar tarefas e responsabilidades, bem como confiar nos colaboradores escolhidos para isso é grande parte do trabalho de gestão.

Visão estratégica

Por se tratar de uma posição bastante focada em resultados, a visão estratégica é uma das principais características necessárias para um gestor. O que pode ser feito para aprimorar os resultados, trazer mais produtividade e ainda elevar o moral dos colaboradores?

Conhecer os diferentes processos da empresa e ter uma cultura organizacional que priorize e facilite o feedback são práticas que podem ajudar nesse caminho.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

👉 People Analytics: como fazer a gestão de pessoas em sua empresa

👉 Avaliação de desempenho: guia para aplicar em sua empresa

👉 Saiba como investir em treinamento e desenvolvimento de pessoas


Quais os desafios mais comuns a um gestor?

Como vimos, o trabalho de um gestor exige uma grande atenção a detalhes, assim como um amplo conhecimento sobre os processos e a rotina dos colaboradores da empresa.

Por conta disso, alguns desafios bem peculiares podem surgir. Vamos a eles?

Contratar e demitir colaboradores

Geralmente, o gestor é o responsável não só pelas contratações, como também pelas demissões — ainda que, em muitos casos, isso seja feito em parceria com o time de Recursos Humanos. Ambas as tarefas envolvem diversas responsabilidades.

Quais os critérios para contratar? Desde o começo, é preciso tentar entender se essa pessoa tem compatibilidade e valores alinhados com a empresa e os demais colaboradores.

E para demitir? Como fazer isso da forma mais positiva possível para você, sua empresa e o colaborador? Quais critérios seguir? 

A comunicação assertiva e não violenta é muito necessária nesse delicado processo, assim como recorrer a avaliações, feedbacks e métricas de desempenho.

Dar feedback

Falando em feedback, essa é uma das coisas mais esperadas de um gestor por parte dos colaboradores. Torná-lo uma rotina e parte da cultura organizacional da empresa é essencial para que a motivação dos colaboradores seja mantida.

Lembra das metas SMART que citamos ainda há pouco? Elas podem ser criadas tanto em nível individual como de equipe.

Valorize seus funcionários sempre que eles chegarem lá e ofereça também feedbacks construtivos para que exista a possibilidade de melhoria e crescimento.

Lidar com conflitos dentro da equipe

Como falamos, os gestores precisam lidar com diferentes áreas de um negócio. A gestão envolve orçamento, estratégias, e pessoas — indivíduos com diferentes experiências, valores e habilidades.

Como fazer tudo isso funcionar dentro de um ambiente organizacional? Uma divisão de tarefas bem definida, processos bem estabelecidos e uma hierarquia clara e transparente podem ajudar. Novamente, a comunicação assertiva pode fazer toda a diferença também nesse quesito.

Estresse e Burnout

A Síndrome do Esgotamento (ou Burnout) é grande entre líderes e gestores. Por transitar entre diversas áreas, muitas vezes, esse profissional precisa fazer girar muitos pratos de uma vez só e nem sempre dá conta.

Aqui, as dicas se voltam à habilidade de delegar não só tarefas, como também responsabilidades. Definir limites para o seu próprio trabalho também pode funcionar. Evite o celular nos fins de semana e dedique horas diárias ao seu lazer.

Como ter sucesso como gestor?

Uma boa gestão dificilmente vem da noite para o dia. É preciso que haja integração entre a equipe, além de um amplo conhecimento sobre os detalhes dos processos que envolvem colocar seu produto ou serviço na rua.

Depois de conhecer os desafios mais comuns aos gestores de diferentes nichos, que tal se aprofundar nas melhores práticas que podem garantir uma boa gestão? Vem com a gente!

1. Tenha a mente aberta

Lidar com pessoas — tanto colaboradores quanto fornecedores e clientes — é, certamente, uma grande parte do trabalho de um gestor.

Assim, é preciso ter a mente aberta para lidar com possíveis diferenças de opiniões, visões e valores.

Quando um gestor fica muito envolvido nas questões estratégicas, é fácil esquecer de alguns detalhes referentes à questão operacional.

Lembre-se de que seus colaboradores são a linha de frente da sua empresa. Exercite a escuta ativa e realmente considere as contribuições deles.

Esse também pode ser um bom exercício para uma gestão mais democrática e menos autoritária.

2. Saiba valorizar seus colaboradores

Já demos alguns spoilers sobre esse ponto ao longo do texto. Colaboradores que se sentem motivados, respeitados e valorizados produzem mais e melhor. Logo no primeiro tópico deste texto, falamos que o papel dos gestores é garantir melhores resultados, lembra?

Um clima organizacional leve e tranquilo é fundamental para uma boa performance e, além disso, trata-se de algo cada vez mais exigido pelas novas gerações que vêm chegando ao mercado de trabalho.

Oferecer um plano de carreira ainda é relevante sim, e você também pode pensar em outras recompensas, de forma a demonstrar a importância do colaborador ao negócio.

3. Foque a comunicação

Também já falamos brevemente sobre a importância das habilidades de comunicação para um gestor.

Clareza, transparência e até mesmo atenção à comunicação não verbal são ótimas práticas quando nos referimos ao tratamento destinado a funcionários. Isso é válido em qualquer caso, mas, especialmente, quando existem disparidades hierárquicas.

É preciso garantir que exista pouco ou nenhum ruído entre o que você fala e o que as outras pessoas entendem. É possível integrar ferramentas tecnológicas e digitais que facilitem essa troca, como softwares voltados à comunicação interna, listas de email etc.

4. Saiba antecipar problemas e soluções

Crises e imprevistos acontecem! Um bom gestor precisa saber lidar com elas e, mais do que isso, passar o exemplo de confiança que a equipe precisa.

Lembra que falamos de inteligência emocional? Se o gestor perde o controle, por que a empresa precisa mantê-lo?

Assim, sempre que possível, o ideal é conseguir prever crises e solucioná-las com a maior confiança possível.

Sim, você vai trabalhar sob pressão, e sim, você vai precisar tomar decisões importantes de forma muito rápida.

Para que isso não seja tão traumático, invista sempre em um plano B e conte com a criatividade e o trabalho em equipe para superar essas dificuldades.

5. Acompanhe as tendências

Por fim, mas não menos importante, um bom gestor precisa acompanhar as tendências. A tecnologia está mais inserida em nossas vidas e as novas gerações estão chegando com o “pé na porta”.

Como se preparar para tudo isso? É possível não só aceitar, mas também fazer parte dessa mudança? Descubra a seguir!

Trabalhar com diferentes gerações

Conforme colocado, as novas gerações estão chegando ao mercado de trabalho e elas vêm com tudo — os profissionais da geração Y, no auge de seus 18 anos, já são estagiários!

Ao que tudo indica, os nativos tecnológicos vão desafiar diversos modelos de negócio e gestão atualmente impostos.

Aqui, mais do que nunca, é preciso manter a mente aberta. Acredite, os jovens têm muito a nos ensinar e alguns deles também já entenderam que podem aprender uma coisa ou outra com a gente.

Prezar pela diversidade dentro da equipe

“Pink Money” e “Cause Washing”: quantas vezes você já ouviu esses termos só nos últimos meses? A responsabilidade social das marcas é algo cada vez mais exigido, sobretudo, para aquelas que se vendem a partir de algum propósito.

Para não fazer feio junto aos seus consumidores e, mais do que isso, para realmente trazer relevância ao que você coloca na rua, que tal começar fazendo o dever de casa? Qual a porcentagem de mulheres na equipe atualmente?

Inclusive, quantas ocupam posições de liderança? E pessoas negras? O que você pode fazer para mudar isso nos próximos dias?

Ter ainda mais disciplina

Que a disciplina é pressuposto de um bom gestor, isso você já sabe. O que será que muda, então? Para começar, novos modelos de negócio, novas gerações no mercado de trabalho, novas leis com relação à aposentadoria e contratação, entre diversos aspectos.

Nesse contexto, o trabalho remoto surge como uma grande tendência aos mais diversos nichos.

Para os gestores mais tradicionais, isso pode significar um desafio duplo: o home office vale para você, mas também para o seu colaborador.

Ele pode ser o Millennial que trabalha do café da esquina ou do sofá de casa, como também pode ser um nômade digital em qualquer canto do mundo.

A confiança e o comprometimento, assim como uma dose de desprendimento, precisam vir de ambos os lados. Prepare-se!

Aprendizado contínuo

Já ouviu falar no taylorismo? Se sim, você provavelmente está achando que se trata de algo ultrapassado em vez de uma tendência de gestão.

O que acontece é que esse modelo foi recentemente reformulado e tem trazido ferramentas interessantes para diferentes negócios.

Você já deve ter ouvido falar da lean startup, por exemplo. Um de seus pilares é a valorização do aprendizado contínuo e a crença de que diferentes processos podem ser constantemente aprimorados em prol de resultados cada vez melhores.

Entre outras vantagens, isso faz com que a inovação integre a cultura organizacional do negócio e se espalhe entre diferentes cargos e áreas de atuação.

Gestão automatizada

Automatizar a gestão não significa que a sua função vai ser substituída por máquinas ou robôs — longe disso, inclusive!

Contar com a tecnologia é uma grande vantagem e deve ser visto como algo que pode jogar a seu favor e em prol de resultados ainda melhores ao seu negócio.

Os processos mais comumente automatizados são, justamente, aqueles repetitivos e passíveis a erros humanos.

Ao minimizar isso, você ganha tempo (além de qualidade de vida em alguns casos) para focar o seu core business ou mesmo a sua vida pessoal.

Ser um gestor não é fácil! Porém, ao seguir pelo menos algumas das dicas aqui apresentadas, você já consegue aprimorar um pouco mais o seu trabalho.

Colocar tanto o seu colaborador quanto o seu cliente no centro da sua atuação é um grande desafio, mas também um caminho que pode trazer muitas recompensas.

Quer garantir ainda mais sucesso no seu trabalho como líder? Então, continue em nosso blog e confira os 10 livros sobre liderança que precisam estar na sua cabeceira o quanto antes!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo