Por Renato Mesquita

Especialista em Marketing.

Publicado em 19 de fevereiro de 2019. | Atualizado em 21 de janeiro de 2020


Você conhece o Google Search Console? Conheça o rebranding do Google Webmasters Tools e aprenda como usá-lo no nosso guia definitivo!

É quase impossível que você nunca tenha usado alguma ferramenta do Google no dia a dia da sua empresa. Os recursos oferecidos, tanto pagos quanto gratuitos, ajudam desde a criação de um blog corporativo até a gestão da equipe.

E no meio desse oceano de opções está o Google Search Console. Há mais de dez anos, essa ferramenta é o braço direito de marketeiros que buscam mais informações sobre acessos, buscas e SEO.

Neste artigo você vai entender tudo sobre essa ferramenta e como usá-la para conquistar resultados melhores na sua estratégia de marketing digital.

Neste artigo você vai ver:

O que é o Google Search Console

O Google Search Console é uma plataforma da gigante das buscas feita para ajudar os gerenciadores de sites a acompanhar a visibilidade de suas páginas no buscador.

Em outras palavras, é a ferramenta do Google para ajudar você a garantir que seu site seja encontrado e indexado corretamente e apareça nas buscas dos seus possíveis clientes.

Antigamente, o Search Console era chamado de Webmaster Tools. A mudança aconteceu para dar a impressão de que a ferramenta é mais abrangente para os usuários, não apenas para os técnicos profissionais.

Como o Google Search Console funciona

Para entender como o Google Search Console funciona de verdade é preciso ir mais fundo na ferramenta. Afinal, o Search Console é como uma bela e completa caixa de ferramentas, cheia de opções e funções.

Para resumir, o Search Console tem ferramentas e relatórios que ajudam você a encontrar problemas no seu site e resolvê-los rapidamente para que as pessoas certas o encontrem. 

Na prática, essas melhorias todas podem incluir:

  • maior velocidade de carregamento das páginas;
  • compreensão total de onde vem seu tráfego;
  • identificação e correção rápida de defeitos no código HTML;
  • melhoria significativa na estratégia de backlinks;
  • impulsionamento da linkagem interna;
  • mudanças importantes de SEO, para melhorar o rankeamento das suas páginas.

Agora que você já entendeu a versão resumida, vamos ao conteúdo mais denso, começando pela instalação e configuração.

Como fazer a instalação e configuração

Se você pesquisar, encontrará muitos manuais ensinando as várias formas de instalar o Google Search Console. Seremos mais práticos e vamos ensinar uma forma só: a mais fácil.

  1. faça login com sua conta Gmail. Se ainda não tiver uma é só criar rapidamente;
  2. abra o menu suspenso e selecione + Adicionar propriedade;
  3. escolha entre Domínio e Prefixo do URL e digite o endereço do seu site na opção desejada, seguindo as instruções da instalação (caso não saiba qual escolher, clique em Saiba Mais para tirar as dúvidas);
  4. siga as instruções de confirmação da propriedade. Se tiver escolhido a opção Domínio no passo anterior, será preciso fazer uma alteração no DNS do site. Se escolheu Prefixo do URL, recomendamos selecionar a opção Tag HTML para uma verificação mais fácil e rápida;
  5. depois de realizar o procedimento acima no seu site, volte ao Search Console e aperte o botão Verificar;
  6. pronto! Sua propriedade foi confirmada e tudo está funcionando.

Quais os princípios básicos do Google Search Console

O Search Console é um conjunto básico de ferramentas que informam ao usuário:

  • se existem problemas com a indexação das páginas pelo Google;
  • se o site foi hackeado ou tem malware;
  • se há necessidade de melhorar tags;
  • como está o tráfego, de forma geral.

Com isso em mente, podemos entender alguns princípios básicos sobre o uso dessa importante ferramenta, que vão além de qualquer mudança de design ou funcionalidade. 

Aliás, o Search Console, assim como todos os produtos do Google, nunca está imune a renovações — o que é uma boa notícia para todos nós. Confira a seguir alguns princípios básicos sobre a ferramenta.

Seja regular para ter clareza

Saber exatamente como seu site é indexado e rastreado pelo Google, além de ver outras informações relevantes sobre o desempenho das páginas, é muito importante.

Isso dá clareza sobre seus esforços de SEO e se a estratégia traçada está no caminho certo, com chances reais de funcionar, ou não. 

Acompanhar as informações que estão disponíveis no Search Console é fundamental para ter essa clareza e aproveitá-la para conseguir resultados melhores.

Não demore a agir

Os relatórios do Google Search Console são muito úteis e mostram, de forma prática, quais são os problemas que o seu site enfrenta, além de alterações que precisa realizar. 

Mas de que adianta ter toda essa clareza sobre o que está errado e não agir rapidamente para corrigir as falhas? 

Pode parecer óbvio demais, mas a primeira coisa que deve ser feita depois de encontrar dados relevantes na plataforma é trabalhar em cima deles, seja para resolver um problema ou replicar o que funciona em outros projetos.

Não se apegue demais às ferramentas atuais

Já pincelamos este assunto, mas vale falar um pouco mais sobre ele: não vale a pena se apegar demais a ferramentas específicas, pois elas podem ser descontinuadas daqui a um tempo.

O mais importante é sempre entender como a plataforma funciona em sua essência e fazer bom uso disso. O Search Console serve para medir e equilibrar a saúde do seu site aos olhos do Google. Simples assim.

Quanto mais você e sua equipe agirem de acordo com as indicações da plataforma, maiores as chances de terem bons resultados de SEO e, consequentemente, de negócios.

Você também pode se interessar por estes outros conteúdos sobre ferramentas do Google:
👉 Google Analytics: o guia completo para usar a ferramenta!
👉 Google Web Dev: otimize seu site com dicas do próprio Google
👉 Google Data Studio: a nova ferramenta do Google para times de marketing

Quais são as ferramentas do Google Search Console

Uma série de ferramentas e relatórios do Search Console ajudam a cuidar da integridade do site e da sua otimização para conseguir mais visitas, engajamento e conversões. 

Essas ferramentas e relatórios podem ser divididos em dois grupos: os atuais e os legados. A seguir, veja quais são os recursos e como estão organizados.

Atuais

São as ferramentas e relatórios atualizados de acordo com a versão mais recente do Google Search Console. Eles incluem:

  • página de visão geral: mostra um resumo da condição do site no Search Console, principalmente problemas de desempenho, cobertura e segurança;
  • relatório de desempenho: dá para ver quantas pessoas clicaram no seu site ao realizar pesquisas no Google, quais consultas mostraram seu site e em qual posição ele apareceu nos resultados, em média;
  • ferramenta de inspeção de URL: é só digitar uma URL ativa do seu site e ver informações detalhadas do Search Console a respeito dela;
  • relatório de cobertura: mostra quais páginas do seu site estão ou podem ser indexadas e os motivos para cada resultado;
  • relatório de sitemaps: mostra quais sitemaps foram enviados, as estatísticas e os possíveis erros sobre cada um deles;
  • relatório de usabilidade em dispositivos móveis: esse relatório mostra uma avaliação da usabilidade de cada página indexada em dispositivos móveis;
  • relatório de AMP: apresenta quais páginas AMP (Accelerated Mobile Pages) do seu site podem ou não ser indexadas;
  • relatório de status da pesquisa aprimorada: revela quais pesquisas aprimoradas o Google pode ou não rastrear. Esse relatório só aparece se o Google identificar certos tipos de conteúdo no seu site;
  • relatório de ações manuais: é onde você consegue ver todas as ações manuais do seu site;
  • relatório de problemas de segurança: mostra possíveis falhas que ameaçam a segurança do seu site e como corrigi-las;
  • relatório de links: por meio dessa ferramenta é possível descobrir quais sites linkam para o seu, com quais textos e ainda verificar como estão seus links internos;
  • ferramenta de teste de AMP: permite testar a validade de uma página AMP;
  • ferramenta de teste de compatibilidade com dispositivos móveis: esse recurso testa se uma página é compatível com dispositivos móveis;
  • mudança de endereço: se você migrar seu site para outro domínio, essa é a ferramenta que deve usar para avisar o Google.

Legados

As ferramentas e relatórios legados são aqueles em que a equipe do Search Console ainda trabalha para descobrir maneiras de criar uma substituição definitiva. Veja quais são eles:

  • ferramenta Remover URLs: usada para remover temporariamente uma URL dos resultados de pesquisa. Para efeito permanente é preciso usar outros recursos;
  • estatísticas de rastreamento: serve para acompanhar com que frequência o Google rastreia seu site. Se estiver elevada, você pode pedir uma redução no rastreamento;
  • testar robots.txt: testa a sintaxe do arquivo robots.txt e confirma se ele não tem problemas;
  • ferramenta Parâmetros de URL: esse recurso permite que você informe ao Google algum parâmetro na URL que muda o conteúdo do site. Por exemplo: o parâmetro de país muda o idioma;
  • segmentação internacional: por meio de uma tag específica (hreflang) é possível garantir o rastreamento adequado do Google para cada idioma ou país em que seu site esteja disponível;
  • associação ao Google Analytics: ferramenta usada para importar dados de análise do Search Console para o Google Analytics;
  • ferramenta Marcador de Dados: sites que têm muitas páginas com dados de modelo (como agenda de eventos e rotas de ônibus), mas não podem utilizar dados estruturados, devem usar essa ferramenta para ajudar o Google a extrair as informações;
  • relatório de mensagens: é onde você encontra as mensagens enviadas para suas propriedades (seus sites);
  • configurações de taxa de rastreamento: onde você pode reduzir a taxa de rastreamento do seu site por parte do Google, caso ele esteja sobrecarregado;
  • preferências de email: é onde você escolhe se quer receber emails informativos ou de alerta do Search Console a respeito das suas propriedades;
  • Web Tools: várias outras ferramentas que podem ser úteis para o seu site.

Quais métricas acompanhar mensalmente no Search Console

A aba de desempenho do Search Console mostra 4 métricas bastante relevantes e que devem ser consideradas mensalmente. 

Mesmo que você as acompanhe também no Google Analytics, pode analisar o Search Console para saber como está sua estratégia orgânica. Afinal, a ferramenta não analisa cliques e impressões do Google Ads.

As métricas são:

  • impressões: número de vezes que qualquer URL do seu site apareceu nos resultados de busca do Google. Serve para ver o quanto seu conteúdo está sendo considerado na seleção do Google para as buscas dos usuários;
  • cliques: número de cliques que as URLs do seu site receberam quando apareceram em resultados de busca no Google. Pode revelar o quanto as pessoas se interessam pelos títulos dos conteúdos que você publica;
  • CTR: a Click Through Rate (ou Taxa de Cliques) é uma relação entre as duas métricas anteriores. Com ela você fica sabendo a porcentagem de impressões que gera um clique;
  • posição: é a classificação média das URLs do seu site nos resultados de busca. Se uma URL aparece como o 3° resultado e outra aparece como o 7°, sua posição média será 5 (3+7/2). 

Mas, afinal, por que acompanhar essas métricas básicas? Justamente porque elas trazem consigo informações muito relevantes sobre a sua estratégia digital como um todo.

Poucas impressões podem significar que o Google não considera seu site relevante e/ou confiável. Poucos cliques mostram que seus títulos e meta descrições talvez deixem a desejar. E quanto mais alta a sua posição média, mais qualidade o Google atribui ao seu conteúdo.

Além disso, essas métricas mostram como o Google Search Console é uma ferramenta relativamente fácil de usar mesmo para usuários iniciantes, embora contenha também recursos avançados.

Um de seus maiores méritos é detectar problemas automaticamente. Mesmo que você não consiga resolvê-los, o diagnóstico já está feito e você pode gerar uma planilha gratuita para entregar as informações a um webmaster capaz de fazer isso em seu lugar.

Como otimizar o SEO técnico com o Google Search Console

O Google Search Console recebe bem os usuários novos, mas também é muito útil para quem domina SEO técnico. Aliás, talvez esses sejam os que mais se beneficiam da ferramenta.

Mas a pergunta é: como usar o Search Console para otimizar o SEO técnico e conseguir aparecer mais nas posições de destaque das buscas? 

Ironicamente, o primeiro modo de fazer isso é executando o básico com qualidade e atenção. O próprio Google recomenda aos usuários avançados ler e aplicar as informações do guia para iniciantes, já que lá há muitas informações úteis para tirar o melhor da plataforma.

Além disso, leia com cuidado as diretrizes para webmasters que o Search Console oferece. Ali você encontra muitas orientações técnicas e estratégicas. Elas incluem quantidade adequada de links por página, instruções sobre tags específicas e outras práticas recomendadas a seguir e evitar.

Bônus: estratégias avançadas com o Search Console

Além dessa dica incrível de como usar o GSC para avaliar a saúde do seu site, confira algumas dicas para criar uma estratégia avançada na ferramenta.

Não vamos detalhar todas aqui, mas apontar caminhos que vão ajudar você a explorar novas opções para fazer seu conteúdo chegar às pessoas certas e atrai-las. 

Vale a pena estruturar seu site seguindo estas práticas para aparecer nas buscas:

  • trechos em destaque: um trecho do conteúdo é exibido em destaque na página de busca, logo acima do link. Isso dá um estímulo a mais na curiosidade do leitor e favorece o clique;
  • pesquisa aprimorada: a pesquisa aprimorada tem elementos visuais, como imagens, estrelas de avaliação ou outros elementos gráficos. Ela pode aparecer como um resultado único ou parte de um carrossel;
  • Discover: não faz parte da pesquisa, mas pode fazer sua página aparecer na lista de exibição de sites do Google para usuários de aparelhos Android;
  • painel de informações: painel com texto, links e imagens sobre determinado assunto. Pode mostrar dados como datas, nomes, logotipos, site etc.

Vale a pena explorar o Search Console e aos poucos aprender na prática a usar cada ferramenta para melhorar o desempenho do seu site. Se você quer aprender tudo sobre a ferramenta em um material ainda mais completo e de fácil consulta a todo momento, baixe nosso ebook sobre o Google Search Console!

Guia do Google Search ConsolePowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *