Por Matheus Clemente

Growth Hacker no Rock Stage

Publicado em 29 de março de 2019. | Atualizado em 27 de novembro de 2019


Host é todo e qualquer computador ou máquina ligada a uma rede por meio de um número de IP e domínio definido que tem como responsabilidade oferecer recursos, informações e serviços aos usuários.Também é conhecido como: hospedagem, hospedeiro ou anfitrião. Um exemplo de serviço de host é a Internet, que conecta dispositivos como computadores pessoais, servidores e muito mais.

Quando vamos criar um blog ou site, uma série de detalhes tem de ser levada em consideração para que não tenhamos problemas no futuro. Uma delas é a escolha do host ou hospedagem do site.

Você sabe o que é host? Está na dúvida de qual escolher para o seu blog? No nosso artigo, vamos falar tudo o que você precisa saber sobre hospedagem de sites e quais são as melhores opções para você!

O que é host?

Host é todo e qualquer computador ou máquina ligado a uma rede por meio de um número de IP e domínio definidos. Sua responsabilidade é oferecer recursos, informações e serviços aos usuários.

O serviço de host mais utilizado é a Internet, que conecta dispositivos como computadores pessoais, servidores e estações de trabalho que transmitem dados por meio de websites, imagens, textos e afins.

Logo, os servidores de hospedagem de sites também são considerados Internet Hosts, pois contam com uma máquina central que fica conectada sem interrupções enquanto armazena e envia dados para os sites da web.

Além disso, um bom serviço de hospedagem precisa dar a garantia de que, caso algum problema ocorra no servidor, outro assumirá a sua função imediatamente.

Afinal de contas, se o seu site sai do ar, precisa estar de volta o mais rápido possível para que o seu negócio não seja prejudicado, certo? Por essa razão, a máquina central deve estar conectada à internet 24 horas por dia.

E, para ter certeza de que suas informações não vão se perder, é recomendado trabalhar com serviços que apresentem essa garantia, além de realizar backup dos arquivos do seu site. Ao procurar um servidor para hospedar o seu site, lembre-se de estar atento a estas observações.

Contudo, quando falamos de host, devemos lembrar que existem outras formas de rede além da internet. Por exemplo, um roteador responsável pela rede em que vários computadores se conectam entre si por meio de um IP também pode ser considerado um host.

Assim sendo, se os computadores da sua empresa também estão ligados via rede por meio do mesmo IP, estamos falando de um host. Mas, aqui neste artigo, vamos nos concentrar nos hosts referentes à hospedagem de sites e como eles funcionam.

Como funciona um host?

Toda vez que você abre o seu navegador e insere o endereço de um site, uma conexão com o servidor em que ele está hospedado é feita para que você o acesse. Assim, o nome do site é convertido para um endereço de IP e todo o conteúdo aparece na sua tela.

Por exemplo, o nosso site, rockcontent.com, está ligado a um servidor por meio do IP 66.216.67.22, que é conectado toda vez que alguém o acessa.

Visto que cada IP é único, não é possível ter dois sites diferentes com URLs iguais, pois isso faria com que vários endereços diferentes encaminhassem você a uma mesma página na web.

Para que isso seja coordenado de forma global, isto é, para que você possa acessar qualquer site em qualquer lugar no mundo, existe uma organização chamada ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers ou “Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números”), responsável por atribuir nomes de domínios e endereços IPs, de forma que eles funcionem na internet em escala mundial.

Quais são os principais recursos que um host deve oferecer?

Agora vamos conferir quais são os recursos mais importantes que um host precisa ter.

Espaço em disco para armazenamento

O espaço em disco de uma hospedagem refere-se ao tamanho do espaço que um servidor disponibiliza para armazenar o conteúdo do seu site. Ou seja, tanto os seus textos quanto as imagens, arquivos e afins são inseridos nesse espaço.

Assim, ao criar o seu site ou blog, todo o conteúdo é guardado nesse espaço de maneira que cada novo artigo publicado, por exemplo, passa a ocupar uma parte dele.

Nas hospedagens compartilhadas, sobre a qual falaremos mais adiante aqui neste post, você divide esse espaço com outros clientes. Já no serviço de host dedicado e VPS, o espaço é fixo e restrito unicamente ao seu site.

Taxa de transferência

A taxa de transferência refere-se à quantidade de informação enviada por uma página. Normalmente, é medida mensalmente em gigabytes e, quanto maior ela é, maior costuma ser o preço da hospedagem.

Assim, caso você tenha um site ou blog corporativo, contratar uma hospedagem que conte com 1 GB de transferência pode ser o suficiente.

Por outro lado, para sites que recebem mais de mil visitas por dia, como os e-commerces, é recomendável uma hospedagem entre 2 e 5 GB no mínimo, sobretudo se contar com muitos arquivos de mídia.

Imaginemos, por exemplo, que você insira um vídeo de apresentação na página inicial do seu site e que ele ocupe 1 MB de espaço. Se você tiver uma média de 100 visitas diárias que visualizam o vídeo, isso significa que o site precisará de 100 MB diários de taxa de transferência, o que equivale a 3000 MB, ou 3 GB, mensais.

Contas de e-mail

Alguns serviços de hospedagem permitem que você tenha contas de e-mail que levem o nome do domínio contratado, por exemplo, seunome@nomedoseusite.com.

Isso é importante para sites ou blogs profissionais que querem transmitir uma imagem mais séria do que aqueles que usam servidores de e-mail pessoal como Gmail, Hotmail ou Yahoo.

No entanto, deve-se estar atento ao limite permitido pelo servidor para criar e manter contas de e-mail. Afinal, se a sua ideia for ter somente uma conta para troca de mensagens, certamente não haverá problemas. Mas, se a intenção for criar e-mails ilimitados para muitas pessoas, é importante verificar antes com o serviço de hospedagem sobre essa possibilidade.

Banco de dados

O banco de dados é a ferramenta usada para armazenar e organizar as informações do seu site ou blog. Vejamos um exemplo para que isso fique mais claro: você tem um blog e conta com um formulário que o visitante precisa preencher para baixar um ebook.

Essas informações, após serem enviadas pelos seus visitantes, são armazenadas em um banco de dados. Um dos gerenciadores mais conhecidos é o MySQL, oferecido por servidores que permitem criar bancos de dados com facilidade. Inclusive, as instalações de sites ou blogs criados em WordPress requerem a identificação do banco de dados para que seja instalado com sucesso.

guia definitivo do blog corporativo

Quais são os tipos de host?

Escolher o tipo de host é o primeiro passo a ser dado na hora de hospedar um site e essa decisão deve ser tomada de forma bem acertada para evitar problemas no futuro. Para isso, é necessário saber quais são os recursos que o seu site precisará, as configurações que deverão ser feitas, entre outros pontos.

Por isso, veja alguns tipos de host que estão disponíveis.

Cloud Server

Cloud Server é o termo adotado para o processamento e a armazenagem de dados por meio de diversas máquinas interligadas e empenhadas em executar as mesmas tarefas que seriam executadas em uma única máquina. Todos os servidores cloud processam essas aplicações na nuvem, ou seja, de forma virtual.

As vantagens da computação em nuvem são a alta disponibilidade, a facilidade de conectividade e o investimento inicial reduzido que os sites com esse tipo de hospedagem podem ter.

Hospedagem compartilhada

A hospedagem compartilhada é o tipo mais utilizado no mundo, sobretudo por conta do custo-benefício, já que o usuário pode ter várias ferramentas por um preço baixo.

Nela, o site é hospedado em um grupo de servidores cujos recursos são compartilhados por muitos usuários. Assim, cada site partilha um servidor com boa tecnologia e sistemas de segurança.

Portanto, a hospedagem compartilhada é mais indicada para sites iniciantes ou intermediários que tenham pouco tráfego e acesso.

Servidor dedicado

Um servidor dedicado é um computador configurado para processamento de dados e que permite acessar arquivos e executar softwares remotamente.

No caso de hospedagem de sites, trata-se de um servidor ligado 24 horas por dia em um link de alta velocidade. Isso faz dele o preferido pelos proprietários de sites que têm maior tráfego ou são destinados a hospedar aplicações que requerem máxima performance e sigilo das informações hospedadas.

Hospedagem gratuita e paga: como saber qual é a melhor para você?

Ao escolher a hospedagem para o seu site ou blog, você pode optar por algum que seja gratuito ou pago. E para saber qual vai lhe atender melhor, trazemos aqui os principais pontos que devem ser levados em consideração.

O primeiro passo é identificar em que momento sua empresa está no Marketing Digital, a fim de saber qual tipo de contratação será a mais indicada.

Caso você ainda não tenha um site ou blog, pode começar com uma hospedagem gratuita. Geralmente, elas têm limitações, como uma quantidade máxima de visitantes mensais, por exemplo. Apesar disso, pode ser o suficiente para sites que estão começando a construir tráfego.

Conheça os benefícios de um host gratuito

Vejamos agora quais são as principais vantagens que você terá ao contar com uma hospedagem de site gratuita.

Economia

O primeiro benefício, certamente, é o fato de você não precisar pagar um centavo sequer pelo host. Isso é particularmente interessante para aqueles que procuram ter um blog pessoal ou simplesmente experimentar os serviços do servidor antes de contratar um plano pago.

Início imediato

Enquanto os serviços de um host pago são liberados somente após o pagamento ser feito, quando você opta por um servidor gratuito, eles são liberados no mesmo instante.

Visto que um site é o principal canal de uma estratégia de marketing digital, vale a pena começar a colocar a sua em prática em poucos minutos ao criar o seu site gratuitamente.

Veja quais são os benefícios de um host pago

Agora vejamos as principais vantagens na hora de contratar um servidor pago.

Mais espaço para hospedagem

Todos os componentes do seu site — texto, imagens, arquivos e assim por diante — ocupam espaço no servidor. Ao contratar um host pago, você passa a contar com um espaço maior para armazená-los.

Isso é muito importante, sobretudo ao criar sites ou blogs em WordPress, pois, dependendo do tema que você escolher e dos plugins que for usar, será necessário ter um espaço de hospedagem maior que o de servidores gratuitos.

Maior capacidade para receber visitas

A jornada de compra nos meios digitais costuma começar com visitas no seu site ou blog, de maneira que atrair um número cada vez maior de visitantes é o primeiro passo a ser dado para construir o seu funil de vendas.

Ao contrário do host gratuito, o serviço pago oferece uma capacidade maior de visitas mensais. Por isso, é melhor optar por um servidor pago quando o objetivo for atrair muitos visitantes, tanto de forma orgânica quanto via mídia paga.

Ferramentas e serviços extras

Ao contratar um host, você conta também com ferramentas oferecidas pelo servidor, como backup periódico de todos os arquivos do site. Além disso, alguns serviços extras também podem acompanhar a contratação, sendo que o suporte 24 horas é o mais importante.

Além disso, talvez você também tenha acesso a um serviço de webmail que permita criar um e-mail no formato seunome@nomedoseusite.com. Trata-se de uma ferramenta que dá uma cara mais profissional ao seu site.

Quais são os melhores hosts para blogs e sites?

Quando chega a hora de escolher o melhor tipo de hospedagem, é comum ficar em dúvida entre optar por um serviço brasileiro ou um estrangeiro. Afinal, há servidores fora do país que costumam oferecer algumas licenças a mais e suporte em português caso a empresa tenha filial no Brasil.

Por outro lado, os servidores nacionais têm a vantagem de contarem com uma maior velocidade na transferência de dados, já que os visitantes locais podem se conectar a servidores que estão mais próximos.

Dessa forma, separamos aqui os 12 melhores hosts para você levar em conta na hora de hospedar o seu site.

Faça o nosso teste abaixo e descubra qual a ideal para o seu negócio!

Compartilhe esse quiz para mostrar seus resultados !


Apenas nos digam quem você é para ver os resultados !

Qual a hospedagem ideal para você?

Rock Stage

O Rock Stage é uma hospedagem completa especializada em WordPress, e tem o objetivo de ajudar empresas e profissionais de marketing a alcançarem melhores resultados no ambiente digital.

rock stage

Hostgator

A Hostgator é uma provedora mundial de hospedagem de sites que também oferece outros serviços, como criador de sites, revenda de hospedagem e e-mail profissional.

A empresa foi fundada nos Estados Unidos, mas tem escritório no Brasil desde 2007 e hoje está posicionada como a terceira maior empresa do segmento no país.

GoDaddy

A GoDaddy oferece hospedagem de sites, registro de domínios e serviços de SEO voltados a otimizar os sites cadastrados nos sistemas de busca, além de soluções em email marketing e suporte em português no Brasil.

A GoDaddy também foi fundada nos Estados Unidos e localiza-se hoje no Vale do Silício, onde também estão outras empresas, como Google e Facebook.

Locaweb

A Locaweb surgiu com uma solução para quem buscava presença digital por meio da criação de um site. Além de hospedagem, a empresa também oferece soluções para servidores dedicados, criador de sites, email marketing e um canal para que o público encontre profissionais e agências desenvolvedoras de sites.

A empresa é brasileira e também é conhecida pela promoção de eventos e encontros com profissionais de TI e empreendedores por todo país.

UOL Host

Além de criação e hospedagem de sites, o UOL Host também conta com serviços de criação de loja virtual e divulgação do negócio por meio de email marketing, Google Adwords e UOL Anúncios. Há também programas de parceria e afiliados para quem se interessar.

Por ser uma empresa brasileira, todos os servidores estão em território nacional.

Homehost

A Homehost foi uma das primeiras empresas a oferecer serviços de hospedagem em cPanel no Brasil. Hoje também conta com registros de domínio e serviços corporativos, como revenda e hospedagem de sites em SSD.

Em termos de infraestrutura, opera com um data center próprio, dois tipos de processadores nos servidores e proteção com três tipos de firewalls.

Hostinger

A Hostinger oferece uma ferramenta para criação de sites e hospedagem 100% gratuita, embora tenha algumas limitações em relação às ferramentas e ao host.

Aqueles que quiserem ter um site profissional devem optar pelos planos pagos, que podem incluir infraestrutura em nuvem, IP dedicado, espaço em disco e e-mail ilimitado.

Host1Plus

A Host1Plus foi fundada em Londres, Inglaterra, e hoje está outras 8 localidades, incluindo o Brasil.

Além de hospedagem web, servidores cloud e revenda de hospedagem, também oferecem hospedagem em servidor VPS, isto é, um servidor virtual privado que, diferente do servidor compartilhado, evita que o site seja afetado por outros que estão hospedados no mesmo servidor.

HostMídia

A HostMídia é uma das principais provedoras de registro de domínios, hospedagem de sites, servidores dedicados e VPS, além de estabilidade e segurança. O principal foco é fornecer produtos de qualidade e atendimento diferenciado aos clientes.

KingHost

A KingHost é mais uma empresa nacional que oferece segurança, suporte técnico especializado e servidores 100% brasileiros.

Além da hospedagem, seus serviços também incluem criação de sites, revenda de hospedagem, servidores dedicados, email marketing e antispam para email.

Há ainda planos para desenvolvedores Java, ColdFusion, Python, Ruby on Rails, entre outros.

Hostnet

A Hostnet começou como uma empresa provedora de soluções para a internet e hoje conta com quatro serviços de hospedagem voltados para a criação de sites e lojas virtuais.

Entre suas soluções empresariais também estão incluídos sites prontos, email profissional e certificado SSL.

Redehost

A Redehost atua há 13 anos no mercado e atende clientes no Brasil inteiro, sendo atualmente a única empresa do país cuja operação é 100% em cloud computing.

Além do mais, suas soluções em email também são bem completas: email exchange, email profissional, email marketing e automação de marketing são alguns dos serviços oferecidos pela Redehost.

Quais erros devem ser evitados na hora de contratar um host?

Agora que você entende o que é um host, conhece suas funcionalidades e sabe quais são os mais adequados para se contratar, prevenir alguns erros também faz parte da escolha de uma boa hospedagem. Trazemos aqui os principais.

Não conferir a qualidade do suporte

É comum não dar muita importância ao suporte ao contratar uma empresa de hospedagem. Porém, a função do suporte vai muito além de tirar dúvidas. Envolve, sobretudo, auxiliar o cliente caso o serviço apresente problemas.

Por exemplo: imagine se você perde acesso ao painel de administração do seu site por conta de uma modificação feita do jeito errado. Em casos assim, o caminho mais efetivo para solucionar esse problema é entrando em contato com o suporte.

E se o seu negócio tiver uma loja virtual, quanto mais tempo o site estiver ruim, maior será o seu prejuízo. Acontece que isso pode ser resolvido rapidamente por um bom suporte.

Não verificar a qualidade do serviço

Você alguma vez já acessou um site que leva muito tempo para carregar ou volta e meia sai do ar? Com certeza seus proprietários não verificaram a qualidade dos servidores ao contratar um provedor.

Por isso, certifique-se de que a qualidade do serviço que você está contratando é muito boa, sobretudo porque velocidade e disponibilidade são dois fatores de classificação nas buscas do Google.

Páginas lentas e que saem constantemente do ar não conquistam boas posições no ranqueamento online e, portanto, dificilmente alcançarão os primeiros resultados.

Avaliar somente o preço

Quando o assunto é hospedagem de sites, pode ter certeza de que os preços altos e baixos não determinam a qualidade do serviço.

Por isso, faça uma análise dos preços de todos os produtos que você encontrar para escolher aquele que melhor lhe atende e por um valor que caiba no seu bolso.

Não pesquisar a empresa

É também preciso saber de quem você está comprando. Por isso, uma pesquisa para saber quais são as empresas com melhor avaliação de mercado e público, bem como aquelas que têm baixos índices de avaliação, é fundamental.

Se uma empresa oferecer um bom serviço, haverá fontes confiáveis na web recomendando os serviços dela. Por outro lado, se uma companhia presta serviços de baixa qualidade, certamente muitas reclamações aparecerão nos resultados das buscas.

Se você evitar esses 4 erros, não terá dores de cabeça ao hospedar o seu site no servidor de um host. Visto que a performance de um site influencia diretamente a imagem que a sua empresa tem na web, é essencial que a hospedagem seja bem-feita.

Como a escolha da hospedagem pode impactar o seu SEO?

Para que o seu site seja encontrado nos resultados orgânicos de buscadores como o Google, é necessário que ele esteja bem estruturado em termos de SEO.

Porém, somente ter conteúdos otimizados para determinada palavra-chave e que contem com escaneabilidade, heading tags, entre outros elementos, não basta para conseguir um bom rankeamento.

Por isso, apresentaremos o que deve ser levado em conta na hora de escolher um host que beneficie o seu SEO.

Velocidade de carregamento

O tempo de carregamento de um site deve ser de até três segundos. Afinal, esse é o tempo máximo que os usuários costumam esperar quando acessam uma página. Por conta disso, o Google leva em consideração a velocidade de carregamento para posicionar um site entre os primeiros resultados de busca.

Segurança

Desde agosto de 2018, ter um certificado SSL passou a ser um fator fundamental no rankeamento. Muito embora sites que não sejam seguros ainda possam aparecer, aqueles que iniciam com https em vez de http terão prioridade.

Portanto, ao contratar um host, certifique-se de que ele ofereça um certificado de segurança para o seu site ou blog.

Uptime

Uptime é o tempo de atividade de um computador, ou seja, corresponde ao período em que ele está ligado e operando sem interrupções.

Assim, no caso de hospedagem, o termo é usado para indicar quando o servidor está disponível e pode ser acessado tanto pelos administradores quanto pelos visitantes do site.

Quais são os termos que você deve conhecer ao contratar um servidor?

Por fim, vejamos agora os principais termos dentro do universo dos hosts que você precisa conhecer ao contratar um para o seu site.

DNS

DNS é a sigla de Domain Name System, ou seja, é o responsável pela localização e tradução dos números IP para as URLs que nós digitamos na barra de endereço do navegador.

Domínio

O domínio é o texto usado no endereço e ele pode ser composto pelo nome do seu site seguido de alguma extensão, por exemplo, .com, .com.br, .blog.br, entre outros.

Algumas empresas que prestam serviço de hospedagem também oferecem o domínio. Mas, caso já o tenha comprado em outro lugar, ao contratar o host, será preciso fazer um apontamento do seu domínio para o DNS do servidor.

Backup

Embora algumas pessoas com conhecimentos de programação tenham o costume de fazer o backup por conta própria, é recomendável que o host disponha dessa função.

Assim, caso você precise restaurar o seu site ou blog para a forma como estava antes ou mesmo se, por um descuido, perder os arquivos dele, poderá contar com o backup.

SSL

Visto que sites seguros são beneficiados no rankeamento do Google, é necessário que o seu tenha um certificado SSL. Os servidores costumam dá-lo com a hospedagem ou vender como um serviço à parte.

O certificado faz com que o seu site mude de http para https, indicando ao visitante que a navegação é segura. Em casos de lojas virtuais que operam com cartão de crédito, a presença do certificado é mais que fundamental.

FTP

FTP é a sigla de File Transfer Protocol, isto é, um protocolo de transferência de arquivos que faz a troca entre dois computadores ligados à internet.

Em termos práticos, representa o momento em que você envia arquivos — como imagens, vídeos e documentos — do seu computador para o seu site. Apesar de a maioria dos servidores contar com um gerenciador de arquivos, você também pode usar programas específicos, como o FileZilla, para fazer esse tipo de transmissão.

Conforme você viu no decorrer deste guia, a escolha de um host deve levar em conta diversos fatores, a fim de evitar problemas relacionados com indisponibilidade, lentidão ou falta de suporte.

Aliás, se seu site está passando por problemas assim, considere migrá-lo. Confira o post em que explicamos como fazer a migração de um site.  

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *