Por Raphael Pires

Publicado em 3 de abril de 2020. | Atualizado em 1 de abril de 2020


A expressão ikigai é japonesa e reflete a filosofia de encontrar um sentido na vida. Fazendo isso, a levamos com mais bem-estar. O conceito pode ser adotado no negócio também. Dessa forma, ele tem mais chances de prosperar e de fidelizar clientes. Entenda melhor!

Muito mais que motivação, o ikigai é aquilo que dá um sentido à sua vida. Considerando uma realidade na qual muitos profissionais se dizem insatisfeitos e fatigados pelo dia a dia que levam, encontrar uma razão a mais para se manter saudável na rotina é algo promissor, não acha?

O conceito de ikigai também é aplicado ao negócio. Nessa visão, é preciso descobrir a razão de sua empresa existir. Atuar a partir disso traz mais saúde ao ambiente e às finanças. Os colaboradores também se sentem mais entusiasmados a bater metas. Os clientes, por sua vez, sentem-se mais propensos a estabelecer longas relações com a marca. Continue a leitura e entenda como encontrar o ikigai de sua agência!

O que é ikigai?

Ikigai é nossa razão de ser ou aquele motivo que nos faz levantar com um sorriso no rosto todos os dias. Para a filosofia japonesa, todos nós carregamos o nosso, bastar fazer um esforço para encontrá-lo.

A expressão é o oposto do conformismo e, como tal, pode exigir um pouco de energia da nossa parte para que objetivos sejam alcançados. Ou seja, seguir o nosso propósito não é significado de lazer ou descanso

O ikigai, por fim, está ligado ao nosso estado mental. Se trabalhamos com algo, é porque isso nos traz realização e não apenas ganhos financeiros. Para encontrá-lo, é necessário unir os seguintes aspectos:

  • paixão: o que você ama fazer;
  • missão: aquilo que o mundo precisa;
  • vocação: aquilo em que você tem habilidade;
  • profissão: de onde vem sua remuneração.

O que seria o ikigai de um negócio?

No aspecto empresarial, podemos dizer que ikigai tem relação com o core business. Seguindo a mesma ideia que acabamos de abordar, é possível descrever:

  • paixão: qual tipo de serviço a agência e a equipe adoram fazer;
  • missão: do que os clientes precisam;
  • vocação: o tipo de trabalho que a equipe tem competência para realizar;
  • profissão: as atividades exercidas pela agência que geram remuneração.

O ikigai do negócio seria o encontro de todos esses pontos. Ou seja, sua agência precisa encontrar aquilo que dê sentido, realização e motivação. Não é apenas vender por vender, mas ser inovador e oferecer boas soluções aos clientes.

Quais as vantagens de descobri-lo?

Um negócio alinhado ao propósito é a chave do sucesso. A equipe trabalha com mais motivação e conta com mais capacidade de entregar serviços de qualidade. O gestor, ao estar atento a essa filosofia, tem um conhecimento mais profundo da empresa, podendo intervir em seus pontos fortes e fracos.

Já os clientes se sentem mais satisfeitos com o que recebem, aumentando as chances de um relacionamento duradouro. Isso tudo leva a agência a se desenvolver com mais solidez.

Como identificá-lo em sua empresa?

A partir de tudo o que já discutimos aqui, você deve ter percebido o quanto é importante descobrir o ikigai da sua agência, certo? Então, veja esses passos!

Consulte os dados da empresa

Quando identificamos nosso ikigai, precisamos de um grande exercício de autoconhecimento e reflexão. Para isso, é fundamental olhar para dentro e identificar nossas falhas e qualidades.

No lado profissional, também é essencial conhecer a empresa muito bem. Um software de business intelligence ajuda nessa questão, pois tem o papel de coletar, organizar e analisar todos os dados gerados, transformando-os em informações importantes e estratégicas que ajudam na tomada de decisão.

Isso significa que todo o workflow da sua agência deve ser analisado. Com isso, você obtém informações relevantes, como os perfis dos seus clientes, as tendências de consumo, os gargalos entre as atividades, o tempo de finalização dos projetos e previsões do segmento, entre outros.

Reflita sobre os resultados gerados

Olhar para o desempenho de cada colaborador também fornece insights sobre as habilidades da equipe. Um kanban ajuda nessa questão, pois organiza de forma fácil todo o fluxo de trabalho, além de auxiliar no controle das atividades e facilitar a visualização sobre o nível de produtividade. 

Realize um benchmarking

O benchmarking, por sua vez, ajuda a ter uma visão sobre o mercado de trabalho e suas necessidades. Com pesquisas sobre concorrentes, é possível perceber aspectos como objetivos, insatisfações e carências do público. Essa é uma forma de agir antecipadamente, além de dar clareza para a missão do negócio. 

Atente-se aos feedbacks dos clientes

Seu papel na gestão envolve considerar a satisfação dos clientes, pois isso dará conhecimentos sobre a vocação e as habilidades da equipe. Junte todos os feedbacks possíveis. Caso não os tenha, não hesite em solicitá-los. 

Uma das formas de fazer isso é implantar um NPS (Net Promoter Score), metodologia que mensura o nível de satisfação e encontra clientes promotores, neutros e detratores.

Escute a equipe

Escutar a equipe também é uma forma de conhecer um pouco da realidade do negócio. A partir de uma reunião, é possível fazer um brainstorming e coletar informações relevantes.. A ideia é que, com várias cabeças pensando, a criatividade se torna maior. Para a técnica funcionar, é importante uma escuta livre de críticas, pois o objetivo principal é ter o máximo de ideias possíveis.

A equipe também poderá contribuir expressando suas maiores dificuldades e suas paixões na realização dos projetos. Tente encontrar as preferências em comum.

Reúna todas as informações

Como apontamos, você precisa encontrar um elo entre quatro pontos: paixão, missão, vocação, profissão. Com os passos anteriores, é possível ter um conhecimento mais profundo sobre a atuação do negócio. Não se esqueça de que essa prática exigirá certa coragem, pois mudanças e decisões estratégicas podem ser necessárias.

Para a filosofia japonesa, o ikigai é o segredo para uma vida mais plena e feliz. Aplicando o conceito ao negócio, ele tem condições de se desenvolver com mais saúde e atingir a longevidade. Afinal, não adianta apenas existir, é importante encontrar a satisfação enquanto faz a diferença aos clientes!

Gostou do artigo? Teve algum insight sobre sua empresa? Então, deixe um comentário e nos conte qual foi. Será muito rico saber o que você pensa!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *