Por Raissa Serique

Freelancer da Rock Content.

Publicado em 8 de maio de 2019. | Atualizado em 14 de fevereiro de 2020


A inclusão digital é uma forma de democratizar a tecnologia e deixá-la acessível ao maior número de pessoas. Assim, a qualidade de vida das minorias melhora e elas podem pensar além, em outras perspectivas.

A tecnologia abriu muitas portas para a melhoria da sociedade. Hoje temos acesso a várias informações que não tínhamos antes e, com elas, pudemos transformar nosso trabalho, nossas opiniões e nossa forma de ver o mundo.

Entretanto, nem todos conseguiram ter acesso aos meios tecnológicos da mesma maneira. Seja pela diferença social ou pela falta de opções para quem tem algum tipo de deficiência, algumas fatias do público ficaram carentes da tecnologia e dos benefícios que ela traz.

A Transformação Digital, que está trazendo uma nova onda de tecnologia, tornando-a mais acessível às empresas e pessoas, tem um papel fundamental na inclusão digital e consequentemente na democratização das tecnologias digitais.

Entenda melhor o que é a inclusão digital e como funciona esse processo. Abordaremos os seguintes pontos:

Boa leitura!

O que é a inclusão digital no Brasil?

A inclusão digital é, primeiramente, uma conversa ampla. É uma extensão natural, para o ambiente digital, de algo que existe pelas diferenças sociais e culturais que permanecem na sociedade.

No Brasil, não é diferente. A desigualdade social, cultural e física entre as pessoas acaba gerando ainda mais segregação entre elas. A chegada dos computadores e da Internet estava sendo exatamente um prolongamento dessa desigualdade.

Quem tinha privilégios, continuava os tendo, com relação à tecnologia. Entretanto, o próprio meio tecnológico, principalmente a Internet, é uma forma de democratizar conhecimento e oportunidades. E foi para acabar com diferença, que surgiu a inclusão digital.

Assim, esse conceito procura tornar acessível para o maior número de pessoas, a tecnologia, principalmente a Internet. 

Segundo um levantamento feito pela The Economist Inteligence Unit em parceria com o Facebook, chamado The Inclusive Internet, nosso país está em 31º lugar geral sobre o nível de Internet inclusiva.

Esse levantamento leva em consideração pontos como a disponibilidade de sinal, ambiente econômico e os custos. Apesar de ainda sabermos que existem muitas questões que precisam ser mais bem trabalhadas aqui no Brasil sobre a inclusão digital, já melhoramos em na Internet inclusiva, já que em 2016 o Brasil ocupava o 78º lugar nessa mesma pesquisa.

Entretanto, levando em consideração apenas a disponibilidade de sinal, nossa posição cai para o 44º lugar. Ainda temos um longo caminho a percorrer aqui no Brasil.

Por que a inclusão digital é importante?

A inclusão digital, juntamente à inclusão de PCD’s, a inclusão de pessoas negras e outros, como a diversidade e inclusão nas empresas, devem ser assuntos que devem ser falados e discutidos em sociedade.

Isso porque tendemos a não enxergar a causa e a dor do outro e assim, deixamos passar oportunidades de crescer enquanto pessoas e sociedade. Afinal, o crescimento existe na diferença, em suas diversas maneiras.

E olhando para o lado empresarial também, existem ganhos na mudança desse olhar. Alinhar marketing e código de cultura gera uma série de benefícios, como a melhoria da satisfação dos colaboradores e consequentemente, aumento na produtividade.

Sem contar que o público que era deixado de lado, passa a ser consumidor com a inclusão digital. São pessoas que podem se expressar com mais liberdade e também a consumir produtos que antes não tinham acesso.

Como funciona a democratização digital?

A democratização digital, que pode ser considerado um sinônimo para a inclusão digital, mas, na verdade, é uma consequência dela, pode ser realizada pelos governos ou pelas parcerias com empresas de vários ramos, não só da tecnologia.

No Brasil, ainda consideramos que a inclusão digital está caminhando a passos lentos. Mesmo com iniciativas do governo federal, como o programa “Computador para Todos”, que existe desde 2005 e subsidiava computadores e notebooks com acesso à Internet para as classes mais baixas da população.

Existem também iniciativas dos governos estaduais, como o do Ceará, que premia os melhores alunos da rede pública de ensino com notebooks, incluindo as escolas indígenas, estimulando o ingresso desses alunos no ensino superior.

Inclusão digital: distribuição de computadores para alunos da rede pública.
Fonte: governo do estado do Ceará

O crescimento da inclusão digital é lento pelas próprias características geográficas, sociais e culturais do país. Por isso, esperar apenas por iniciativas dos governos não é uma boa saída.

As empresas também podem (e devem) atuar ativamente para acelerar a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. E a inclusão social é uma dessas maneiras de causar impactos positivos no país e no mundo. 

E engana-se quem pensa que somente grandes empresas, gigantes da indústria ou multinacionais podem criar e sabem como começar projeto de impacto social relevante.

Logicamente, elas dispõem de mais recursos, sejam eles materiais ou humanos, para impactar o maior número de pessoas em situação de desigualdade. Mas empresas de todos os portes podem criar seus próprios projetos de impacto social, de acordo com seus valores, com a sua disponibilidade e com o seu core business.

A Rock Content, por exemplo, tem a Rock.org, que é um projeto de impacto social que acredita na educação e no empreendedorismo como ferramenta de inclusão social. Assim, foi criado o Rock Volunteer Day, em que 250 colaboradores da empresa puderam participar e contou inclusive com uma premiação em forma de doação para uma ONG.

Buscar iniciativas de Responsabilidade Social Empresarial (RSE), por exemplo, é uma maneira de começar a pensar nos impactos sociais que a sua empresa pode trazer.

Isso gera melhoria da imagem da empresa, aumento no número de consumidores, engajamento dos colaboradores e clientes, além de aumentar a fidelidade deles, fortalecendo a marca.

Os projetos sociais, usando ou não a inclusão digital, geram uma série de benefícios para a empresa e para a sociedade, criando um ciclo virtuoso.

É importante lembrar que a inclusão digital é uma das consequências positivas da Transformação Digital. Para conhecê-la melhor, separamos este ebook que explica como ela pode impactar a cultura e modelos de estrutura organizacional. Acesse e confira!

Ebook Transformação Digital 360Powered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *