Por Kellison Ferreira

Publicado em 18 de outubro de 2019. | Atualizado em 13 de março de 2020


A latência é um fator que está presente em qualquer site. O tempo de entrega de uma informação de um ponto ao outro, no entanto, pode ser maior de acordo com a distância do usuário até o servidor. Trabalhar para reduzir isso é o grande desafio de quem gerencia páginas.

A web desfaz barreiras geográficas que dificultariam qualquer comunicação mais dinâmica, mas ainda assim há impactos dessa distância no tempo de resposta de atividades online.

A latência é uma consequência dessa troca de informações entre dois pontos, tendo ainda mais relevância a partir do momento em que fronteiras são cruzadas nessas atividades.

Quando se pensa em desempenho de um site, é fundamental saber de que maneira ele se comportará ao ser acessado por pessoas de todo mundo. Isso garante que ele atenda a padrões básicos de SEO, além de proporcionar uma experiência positiva de navegação.

Quanto melhor se entende o impacto da latência, mais fácil fica para lidar com esse fator, que é inevitável.

Neste post trataremos os tópicos:

Continue a leitura e se aprofunde no tema!

 

O que é latência no site e para que serve?

A latência pode ser definida como o tempo envolvido no envio de determinada informação de um ponto a outro em uma rede.

A latência usa como métrica os milissegundos, ou seja, para cada atividade realizada há uma latência específica, influenciada principalmente pela distância que separa esses dois pontos.

Por mais que os recursos utilizados atualmente sejam extremamente modernos, a distância geográfica ainda faz diferença no tempo de transmissão de uma solicitação, mensagem ou envio de um arquivo.

A questão é que se trata sempre de um tempo extremamente baixo, mas que ainda assim impacta o carregamento de uma página.

Na prática, a latência está presente em qualquer atividade na web, no entanto, ela se torna relevante quando a distância entre os dois pontos é maior.

Um exemplo simples é quando acessamos, a partir do Brasil, um site estrangeiro e, por mais que nem sempre isso seja perceptível, o tempo de resposta aumenta.

Essas atividades podem ser o carregamento de uma página ou o envio de um formulário simples.

Qualquer ação desse tipo configura uma troca de pacotes de dados dentro da rede e, nesse caso, os pontos são o acesso do usuário e a região onde o site está hospedado.

 

Qual é a importância de entender e acompanhar a latência no seu site?

Por mais que estejamos falando de algo que é pouco percebido pela maioria, a latência faz toda diferença para um desempenho de um site, principalmente quando se usa um CMS como o WordPress.

A seguir, entenda melhor quais questões estão relacionadas com esse tempo de resposta.

Tempo de carregamento da página

Uma página é composta por diversos objetos, desde imagens até ícones simples. Cada um desses elementos gera uma ação do site ao servidor, ou seja, há uma atividade sobre a qual a latência age.

Dessa forma, quanto mais objetos o site tem, maior é o número de interações que ele faz com o servidor. Assim, se a latência está alta, a tendência é impactar negativamente o tempo de carregamento da página.

Powered by Rock Convert

Uma questão fundamental ligada a esse tempo é justamente os padrões de SEO que precisam ser respeitados.

Um site que tem um carregamento lento pode ser penalizado pelo Google, perdendo posições na página de resultados.

Experiência de navegação

Em casos de latência muito alta, haverá impacto na experiência de navegação do usuário, especialmente em sites mais complexos.

Aqui, tudo gira em torno da distância do servidor em que o site está hospedado e de onde o usuário realiza o acesso.

Um site que tem seu ponto de origem em um local distante, como o Japão, nunca conseguirá entregar o melhor desempenho possível a alguém que está no Brasil. Consequentemente, a latência é alta e a navegação será prejudicada.

Nesse cenário, há o risco de se ter usuários insatisfeitos, o que prejudica o engajamento. Se esse site for um e-commerce, a experiência pode ser ainda pior e gerar uma insatisfação maior ao público.

 

Como reduzir o tempo de latência

Tão importante quanto ter em mente a relevância da latência é saber como esse tempo pode ser reduzido.

Atender aos usuários com qualidade é importante, mas também é fundamental garantir que o site esteja adequado ao que os algoritmos do Google exigem.

A seguir, saiba como otimizar esse tempo de resposta!

CDN

Usar um CDN pode ser uma ótima forma de obter um alcance melhor em cada região, reduzindo a distância para cada ponto de acesso.

O CDN é uma espécie de ponto de replicação do data center que a hospedagem usa, ou seja, é como se diferentes servidores fossem colocados em diversos pontos geográficos.

Assim, se a empresa tem seu site hospedado nos EUA, mas tem uma CDN no Chile, quem acessa a página no Brasil vai se conectar diretamente com esse ponto mais próximo, que está posicionado na América do Sul.

Grandes empresas com operação mundial têm adotado essa prática para reduzir a latência, como o Google.

Local do servidor

Uma forma de conseguir essa melhora de desempenho e redução de latência é com a hospedagem em um servidor mais próximo da base de usuários do site em questão.

Isso garante um tempo de resposta menor de forma natural, então é sempre importante checar esse detalhe ao escolher um provedor para hospedar seu blog, e-commerce ou site institucional.

Durante muito tempo, sites brasileiros enfrentaram esse problema por não poderem contar com serviços de hospedagem que tivessem um data center mais próximo do Brasil.

Hoje isso mudou e até mesmo empresas estrangeiras oferecem servidores mais próximos. As hospedagens em cloud, principalmente, são as melhores escolhas para evitar a latência.

Garantir um site com desempenho bom e bem rankeado é um trabalho longo, mas que passa diretamente pela redução da latência. Quanto menor esse tempo, mais bem avaliado será o site e melhor ele responderá às solicitações comuns à navegação.

E você entende bem o conceito de hospedagem cloud? Conhece as melhores opções?Então não deixe de conferir nosso post sobre o assunto!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *