Por Raphael Pires

Publicado em 9 de março de 2020. | Atualizado em 17 de junho de 2020


Uma boa liderança é capaz de gerar um ambiente muito mais produtivo e eficaz nas agências de publicidade. Para que esse cenário se estabeleça, é essencial que o líder se empenhe em ser alguém diferenciado, que realmente preza pelo trabalho seu e do outro.

Uma boa liderança é essencial para o mundo dos negócios. Em um ambiente tão característico como as agências de publicidade, essa afirmação mostra ainda mais sua força. Em meio a uma série de cobranças, pedidos de clientes na última hora, modificações de rota, contratempos na gestão financeira, entre outros desafios cotidianos, ter um bom líder para colocar tudo em ordem e manter a equipe atuante e motivada é essencial.

Aliás, está justamente aí a diferença entre líder e chefe. Enquanto a figura do chefe tem a ver com alguém que geralmente só quer bons resultados, mesmo que para isso tenha que ser impositivo e algumas vezes até cruel, o líder inspira os outros a fazerem o melhor que eles podem.

Assim, fica fácil entender os impactos de uma liderança inspiradora nas agências, não é mesmo? Mas como torná-la uma realidade? É o que explicaremos a seguir. Continue a leitura!

Entenda o que é liderança

Antes de tudo, é importante definirmos o que é liderança. Conforme já mencionamos, ela nada tem a ver com algo taxativo, que só enxerga os próprios interesses e governa na base do medo dos colaboradores. Um cenário como esse pode resultar em improdutividade, descontentamento e em um turnover sem fim.

A liderança é, portanto, uma habilidade — inata ou adquirida — de inspirar os outros, influenciando as ações, decisões e comportamentos de maneira positiva. Além disso, quando bem-estabelecida, contribui para que a equipe seja cada vez mais unida, fazendo com que todos lutem juntos pelo bem comum.

Um bom líder atinge os objetivos de uma forma leve e eficaz, sem comprometer a saúde mental daqueles que trabalham ao lado dele. É alguém que realmente se prepara para estar nessa posição e não hesita em refazer a rota caso algo esteja comprometendo negativamente a atuação.

No vídeo abaixo, o professor Ronaldo Campos usa o exemplo de William Wallace, do filme Coração Valente, para dar uma palestra inspiradora sobre liderança. Vale a pena acompanhar!

Saiba quais são os impactos da boa liderança nas organizações

As empresas, de forma geral, carecem de bons líderes. Diversas delas estão inundadas de chefes, levando os colaboradores a quadros de irritação, estresse e depressão. Muitos passam o dia a reclamar do empreendimento sem se dar conta de que, na verdade, a liderança é que é falha.

Quando, por outro lado, a liderança é boa, os efeitos são os melhores possíveis e atingem as mais diferentes esferas. As pessoas não temem estar no local de trabalho, mas querem estar ali. Elas se sentem mais livres para explorar a criatividade. Em agências de publicidade, sobretudo, isso é algo muito importante.

Além disso, os colaboradores se sentem respeitados em seus posicionamentos e não hesitam em realizá-los para o crescimento da empresa. São rápidos para agir e para falar, certos de que podem e devem ajudar nos momentos oportunos.

A diminuição da rotatividade é outra vantagem nesse cenário. Em um agência de comunicação, na qual o contato com o cliente é algo de muito valor, é ruim que o quadro de colaboradores sofra modificações a todo momento.

Aqueles que já convivem há muito com um cliente conhecem bastante suas particularidades e desejos e, até alguém conquistar esse mesmo patamar, leva tempo e, muitas vezes, tem de lidar com diversas reclamações nesse processo.

Uma boa liderança reconhece que deve agir de maneira justa, ponderada e sem favoritismos e sabe que os retornos com isso são enormes e beneficiam a todos os envolvidos.

Conheça os tipos de liderança e seus contextos

Quando se fala em liderança, em vários casos, as pessoas se esquecem de que não existe apenas um jeito de ser líder. Cada um a exerce de uma maneira diferente. Algumas são plenamente saudáveis, outras nem tanto.

É relevante, porém, entender os tipos de liderança para saber como se deve lidar com cada uma delas. Isso contribui, ainda, para evitar erros e para que agir de acordo com as particularidades de cada um.

Nesse aspecto, esse conhecimento também é importante para que as pessoas façam uma autocrítica, trabalhem seus pontos a melhorar e potencializem ainda mais aqueles que se destacam positivamente. Abaixo, separamos alguns tipos de liderança e suas principais características. Acompanhe!

Liderança democrática

O líder democrático é aquele que atua de maneira próxima da equipe, sendo, de fato, alguém bastante acessível. Essa pessoa não se preocupa somente com a própria opinião e não se acha a dona da verdade.

Geralmente, mostra disposição para ouvir o que os outros têm a dizer e acredita firmemente que todos podem colaborar para o desenvolvimento e o crescimento da empresa e do próprio time.

Se há erros pelo caminho, o líder democrático não vai procurar com rancor quais foram os colaboradores que os cometeram, colocando medo e punindo os responsáveis, mas, buscará soluções para consertar o que foi feito de maneira equivocada e para que situações afins não voltem a se repetir.

Esse líder também faz questão de sempre manter o bom relacionamento com todos, tornando o local de trabalho bem mais agradável, o que impacta positivamente, inclusive, a produtividade. Gestores que não entendem esse tipo de líder cometem um erro grave. Muitos consideram que é preciso dominar pelo medo e pela autoridade, jogando fora todos os bons laços que uma liderança democrática é capaz de criar.

Liderança técnica

Também é denominado como líder operacional, é alguém inspirador, como vários outros tipos de líderes, mas por um motivo em especial: seu conhecimento técnico aprofundado. Essa pessoa mostra a todos que realmente sabe o que faz, tem domínio sobre as ações e alcança boas soluções para os problemas que surgem.

É muito comum que as pessoas o sigam por seu bom exemplo. Os outros veem como esse indivíduo entrega um excelente trabalho, as formas que utiliza para alcançar bons resultados, como atua de maneira primorosa e desejam ser e fazer igual.

Esse tipo de líder é uma pessoa que está sempre atualizada, de olho nas principais tendências. Assim, consegue ter uma visão mais ampla de tudo aquilo que faz. Existem muitos que não entendem o líder técnico e exigem que ele aja de outra forma, mais como coordenador e menos com a “mão na massa”. No entanto, essa ação é tirar dele uma de suas melhores e mais atrativas qualidades.

Baixar planilha de Matriz SWOT para agências

Liderança liberal

Trata-se de alguém que muitas vezes não é respeitado pela equipe. Isso porque é uma pessoa que, geralmente, está em cima do muro. Não se compromete muito, tem medo de tomar decisões mais complexas ou polêmicas, não se impõe, mesmo que de maneira leve e democrática.

Essa pessoa geralmente é pouco participativa e joga parte de suas responsabilidades — ou quase todas elas — para cima das equipes. Além de fazer com que eles atuem em algo ao qual muitas vezes não estão aptos, costuma perder o respeito do time.

Nesse cenário, os liderados sentem que têm muita liberdade e atuam de forma desordenada. A falta de orientação por parte do líder impacta negativamente a produtividade de todos. Os gestores que não se atentam aos malefícios desse tipo de liderança podem ver o negócio, pouco a pouco, ser prejudicado por ela.

Liderança carismática

O carisma é uma característica praticamente inexplicável. Pessoas que têm essa particularidade conseguem conquistar as outras de uma forma profunda, sem que precisem de esforços para isso. São indivíduos com quem os outros simpatizam sem saber muito o porquê e são vistos como uma boa influência, conquistando a atenção de todos.

Geralmente, essa é uma habilidade com a qual o indivíduo já nasce, porém não é impossível obtê-la ao longo do tempo, com dedicação e afinco. O líder carismático consegue manter a equipe sempre com ele, tornando-a uma firme e forte aliada.

Liderança situacional

Um tipo de líder que também se mostra bastante eficiente é aquele que age de acordo com o que cada situação pede. Dessa forma, varia suas formas de ação para alcançar os melhores resultados em circunstâncias específicas.

O líder situacional também sabe tratar os membros da equipe conforme suas particularidades, respeitando a capacidade técnica dos integrantes e o que eles têm a oferecer para a empresa especificamente. Muitos erros podem ocorrer se esse tipo de liderança não for respeitado na empresa, pois perde-se bastante em flexibilidade e autonomia.

Liderança 360 graus

Por fim, existe a chamada liderança 360 graus. Esse conceito tem cada vez mais mostrado sua importância dentro das empresas. Isso porque um líder que se encaixa nessa definição é capaz de influenciar não somente os colaboradores que trabalham diretamente com ele, mas todos os que compõem um empreendimento.

Essa pessoa é bastante inspiradora e empática, colocando-se no lugar de profissionais que ocupam as mais diferentes funções na organização. Assim, motiva e influencia desde os próprios chefes até os estagiários da empresa.

Veja 7 qualidades dos melhores líderes de agência de publicidade

Agora que você já sabe quais são os principais tipos de liderança, chegou a hora de falarmos sobre as qualidades de maior destaque entre aqueles que estão à frente de uma agência de publicidade. Essas boas características são essenciais para que o negócio tenha bons resultados e para que os colaboradores e clientes se sintam satisfeitos.

No entanto, é importante lembrar de que nem todas as pessoas têm esses predicados e também que eles não chegam todos de uma vez. Em vários casos, é necessário focar no crescimento profissional e buscar, continuamente, aperfeiçoar seu perfil e ações para atingir as qualidades que se espera de um bom líder.

Tem gente que só aprende na prática. Outros, porém, focam em estudar o tema, ler livros sobre liderança para que se mostrem mais eficientes no dia a dia e errem menos durante o processo de aprendizado. Seja qual for o momento em que você se encontra, saber quais são as qualidades de um bom líder pode ajudá-lo e muito. Lembre-se, ainda, de que sempre é possível aprimorar a liderança.

1. Sabe priorizar

Quem trabalha em uma agência de publicidade sabe muito bem: as demandas são diversas. Chegam, muitas vezes, nos momentos mais inesperados e podem ser bastante desafiadoras. Por isso, é tão importante saber priorizar as tarefas, entendendo quais delas realmente pedem mais urgência e quais podem ser deixadas para depois.

Um bom líder se dá bem nesse sentido. Avalia todo o trabalho que tem para ser feito, o que necessita de um foco maior em determinado momento e não permite que a equipe perca tempo em ações infrutíferas. Entende perfeitamente o tempo das coisas e não se perde em meio a tudo o que precisa ser realizado.

2. É um bom ouvinte

Não dar a devida atenção e credibilidade à própria equipe é um grande erro. Primeiramente, porque as pessoas ficam desmotivadas e, muitas vezes, até mesmo desistem de fazer um trabalho diferenciado. Depois, pelo fato de que todo mundo realmente tem com o que contribuir.

Ótimas ideias podem ser verdadeiramente desperdiçadas se um líder não tiver esse entendimento acerca do quanto os outros também têm domínio sobre o que fazem e boas experiências para transmitir.

Mesmo na correria do dia a dia da agência, é preciso que aqueles que ocupam um cargo de liderança estejam dispostos a ouvir. É claro que, em várias situações, não é possível fazer isso imediatamente ou a cada demanda que surge, mas é essencial reservar um tempo para isso.

Outra questão importante a se destacar aqui tem a ver com o fato de que não basta saber o que o outro está pensando: é preciso realmente avaliar o que é colocado, analisar todas as possibilidades de ação e averiguar os impactos positivos e negativos que as ideias/sugestões podem ter.

É fundamental, ainda, estar aberto às críticas. Um bom líder não as enxerga como algo pessoal — como muitas vezes, de fato, realmente não é —, mas como uma oportunidade de fazer mais e melhor pela agência, corrigindo os erros e agindo de maneira mais acertada.

3. Tem credibilidade ao se relacionar com a equipe e com os clientes

Em um cenário em que tanto se fala acerca das fake news, é preciso mostrar que realmente sabe o que faz. No entanto, mais do que isso, que as ações da empresa são confiáveis, baseadas em fatos. Um bom líder não somente mostra segurança naquilo que realiza, mas passa a certeza para os colaboradores e para os clientes de que a agência é sólida, trilha um bom caminho e tem muito a oferecer.

Quem não desperta esse tipo de sentimento nos outros dificilmente obtém bons retornos. Isso porque é necessário que as pessoas enxerguem no líder alguém coerente, que sabe atendê-las em suas necessidades da melhor forma e que está pronto para agir diante de qualquer circunstância adversa que surja.

Isso não quer dizer, entretanto, que essa pessoa nunca vai errar. Pelo contrário: todos estão sujeitos a cometer uma ou outra ação equivocada. Isso não vai afetar a credibilidade de ninguém. Porém, para que a legitimidade se mantenha, o indivíduo precisa agir honestamente, reconhecer o que foi feito de uma forma que não era a ideal e se mostrar disposto a modificar o que for necessário para que problemas do tipo não voltem a acontecer.

4. Encoraja a colaboração entre todas as equipes

O ambiente dentro de uma agência de publicidade, quando não é bem-gerido, pode ser bastante hostil. Isso porque muitas pessoas se deixam levar pela competitividade, querendo se destacar mais até do que os anúncios e campanhas que criam. Assim, o time fica completamente desunido.

No entanto, principalmente quando se trata da área de comunicação, esse cenário é bastante prejudicial. Para que as ações deem certo, é necessário que diversos indivíduos pensem juntos, que analisem em conjunto os impactos que podem derivar delas e que tragam suas experiências para compor um trabalho mais rico, criativo e diversificado.

Um bom líder enxerga como o quadro de pouca interação é ruim e atua para que ele não se instale na agência, além de fazer com que todos estejam integrados e colaborem uns com os outros e realiza tudo isso de uma maneira natural, sem que force as pessoas a fazer aquilo que elas não querem.

Uma boa forma de agir nesses casos é mostrar como o time tem a ganhar quando está unido, valorizando não somente as pessoas individualmente, mas revelando como o trabalho delas faz a diferença quando feito de maneira integrada. Um bom líder sabe evidenciar as características mais marcantes de cada um sem estabelecer uma competitividade nada sadia.

5. Preza pelo compartilhamento de conhecimentos, técnicas e habilidades

Muitos líderes não somente acham que sabem tudo, mas realmente têm certeza disso. Eles estão tão certos de que suas competências são as melhores que, dessa forma, se fecham, não aceitam sugestões de ninguém e pouco delegam, centralizando tudo.

Além disso, esse tipo de líder também não gosta de compartilhar o que sabe. Teme, de alguma forma, transmitir ensinamentos e ser superado por seus colaboradores. Trata suas técnicas e habilidades como um tesouro que não pode nem deve ser acessado pelos outros.

Isso é um problema não somente para a agência de publicidade, mas para o próprio líder. A empresa deixa de ter uma equipe mais homogênea e capaz e o líder perde em não receber a colaboração dos outros. Quando ele se fecha, os demais fazem o mesmo.

Um bom líder, por outro lado, não somente compartilha conhecimento, técnicas e habilidades como também estimula os outros para que façam isso. Assim, todos que integram a agência têm a oportunidade de se nivelarem por cima. O resultado do trabalho fica muito mais adequado e melhor.

6. Está sempre atualizado

As mudanças na área de comunicação acontecem a todo momento. Os memes que o digam. O que fez sucesso há um mês já parece algo totalmente distante e ultrapassado atualmente. Estratégias que se mostravam as mais eficientes há um ano, hoje já não surtem o mesmo efeito.

Tudo isso traz sérios impactos para o dia a dia de uma agência de publicidade, que precisa pensar sempre em novas formas de atuação para se manter e crescer no mercado. Além disso, é somente dessa maneira que consegue atender aos clientes de forma eficiente.

Nesse cenário, um líder precisa, de fato, estar sempre atualizado ao que acontece no dia a dia das pessoas e no mercado de comunicação. Também tem de saber acerca das novas tecnologias, sobre como os indivíduos têm se relacionado com vários tipos de conteúdo na Internet, entre outros.

Além disso, é essencial que tenha conhecimento a respeito dos assuntos que mais têm sido debatidos. Isso pode servir tanto para que tenha ideias de ações para seus clientes quanto para não dar nenhum fora em campanhas, indo no sentido totalmente contrário ao que as pessoas desejam.

7. Demonstra motivação

Por fim, uma característica essencial em um líder é mostrar toda sua motivação. Muitas pessoas são contaminadas pela falta de expectativas dos outros, sobretudo se parte de quem está à frente do negócio. Já imaginou se quem comanda a agência de publicidade não demonstra qualquer tipo de ânimo em relação a nada?

Isso, porém, não deve ser algo forçado. É muito fácil para os outros perceber que o líder apenas simula empolgação. Por isso, é essencial que ele se envolva verdadeiramente com os projetos, que acredite no que faz e que trabalhe muito bem a autoconfiança.

O dia a dia de uma agência pode levar muitos a se sentirem cansados, além de pouco desafiados. O líder precisa contribuir para que não se sintam assim, mostrando o sentido do que as pessoas fazem e revelando que muito se pode aprender e crescer naquele ambiente.

Só se consegue chegar a esse patamar, porém, se o líder investir nele mesmo. Não de uma maneira egoísta, pensando em ter resultados somente para si, mas de uma forma que entenda seu verdadeiro valor e aja em cima disso. Precisa acreditar na própria capacidade e na da agência para que tudo se desenvolva como tem de ser.

Uma boa liderança nas agências de publicidade é capaz de estimular as equipes, fazer com que elas se tornem mais produtivas e até mesmo mais criativas. No universo da comunicação, em que os desafios são muitos, os prazos apertados e as novidades não param de chegar, ter alguém equilibrado e inspirador à frente do time é essencial.

Você pode saber ainda mais sobre uma boa liderança e seu poder transformador. Baixe já nosso guia de gestão para agências.

Guia completo de Gestão para Agências

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *