Por Autor Convidado

pela Rock Content.

Publicado em 28 de outubro de 2019. | Atualizado em 22 de novembro de 2019


O frete é uma dor dos compradores online. Por isso, pontos de retirada, como lockers, são uma boa estratégia para os e-commerces. Saiba como usar dessa estratégia!

A internet facilita muitas coisas na vida moderna. Desde a comunicação até o transporte urbano, muitos processos foram impactados pela crescente conexão das pessoas. E não poderia ser diferente com o consumo.

Ano após ano, o e-commerce vem crescendo. De acordo com a pesquisa Global Ecommerce, da eMarketer, na China, as vendas em lojas virtuais representaram quase 30% do varejo no país em 2018.

No Brasil, esse número ainda é bem menor — está próximo dos 5%, segundo dados do eBit —, mas o crescimento acelerado do setor deve alavancar esse percentual. Em 2018, o e-commerce brasileiro cresceu 12%, de acordo com pesquisa da eBit/Nielsen, ao passo que o IBGE apontou um crescimento do varejo offline de apenas 2,3%.

Um dos motivos pelos quais o comércio eletrônico caiu no gosto do público — e impulsiona o crescimento a cada ano — é a facilidade. De onde estiver e no horário que for conveniente, o consumidor tem milhares de lojas disponíveis para comprar todo tipo de produtos.

Uma parte do processo, no entanto, ainda espanta muitos consumidores: o frete. Por isso, aqueles e-commerces que encontram formas de facilitar a chegada do produto até o cliente acabam saindo na frente da concorrência.

Uma forma de fazer isso é dar a opção de retirada da compra ao cliente da sua loja virtual. Existem algumas formas de fazer isso — como lockers e pick up points — e, neste post, vamos falar sobre cada uma dessas possibilidades.

O frete é uma dor do e-shopper

De acordo com o E-commerce Trends 2018, 55,6% das pessoas que desistiram de comprar online o fizeram porque consideraram as taxas de frete muito caras. Ainda segundo esse estudo, 68,2% das pessoas que até escolheram produtos, mas abandonaram o carrinho por acharem o frete muito caro.

Além do preço, de acordo com a mesma pesquisa, o prazo de entrega também desestimula o consumidor. 48,6% dos visitantes abandonam o carrinho de compras por acharem o tempo de entrega dos produtos muito demorado.

Outro fator que complica a compra online é o fato de não ter ninguém que possa receber suas encomendas. Se a pessoa mora em casa ou em prédio sem portaria, e passa o dia inteiro fora, adquirir produtos pela internet se torna inviável.

Entretanto, se você não tiver que levar seu produto até o endereço de cada um dos consumidores, é possível reduzir tanto o preço quanto o prazo! E, se o cliente puder ir até a compra, o empecilho de não ter quem a receba também é eliminado.

Pontos de retirada

Quando você vai vender pela internet, disponibilizar pontos de retirada dos produtos é uma forma de evitar que as pessoas desistam das compras. Isso porque, com essa estratégia, você utilizará o mesmo trajeto para várias compras, em vez de ter que entregar cada uma delas em um local diferente.

Existem algumas alternativas de lugares que você pode disponibilizar para retirada das compras. A opção por cada uma delas — ou até mais de uma — vai de acordo com as alternativas disponíveis na sua região e com a estratégia do seu e-commerce. Está pronto para conhecê-las?

Lockers

Os lockers chegaram há pouco tempo no Brasil: os primeiros armários foram instalados em São Paulo em 2018. Em 2019, eles chegaram a algumas outras capitais, como Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre. 

Normalmente, eles ficam instalados em locais de grande circulação, como postos de combustível e, na capital carioca, em estações de metrô. Isso facilita a vida do consumidor, que já passaria por eles de qualquer forma em um dia de trabalho.

Essa modalidade de retirada já é bastante popular na Europa e nos Estados Unidos. Por conta da sua praticidade, ela deve ganhar força por aqui nos próximos anos.

O uso dos lockers funciona assim: o vendedor entrega todos os produtos no mesmo local, o dos armários, coloca cada entrega em um deles e disponibiliza um código para que o comprador consiga abrir esse locker e retirar a mercadoria. Como há uma maior agilidade na entrega, os produtos costumam ficar disponíveis para o cliente num prazo menor.

Além disso, essa é uma opção segura. Em algumas regiões brasileiras, as mercadorias são, muitas vezes, roubadas quando são transportadas para locais afastados dos grandes centros.

Pick up store

A pick up store nada mais é do que a loja física da marca que tem um e-commerce. Para aqueles que estão no varejo offline, essa também é uma forma de deixar que seu cliente busque o produto.

Se você tem um comércio e ainda não disponibiliza essa possibilidade na sua loja virtual, essa pode ser sua chance de tornar sua operação omnichannel. Isso significa que você terá seus canais online e offline integrados.

Juntar as operações facilita muito a experiência do cliente com a marca. No entanto, se optar por integrá-las, é preciso tomar cuidado com o controle do estoque. Uma forma de fazer isso, é por meio de uso de ferramentas que te ajudem com o planejamento do seu negócio, como um sistema de ERP.

Se você não tem uma loja física, não tem problema. Você pode usar o serviço dos lockers, já descrito no ponto anterior, mas também existem mais alternativas que vamos ver a seguir.

Pick up point

Outra alternativa é a dos pick up points, ou seja, lojas parceiras para onde você pode enviar seus produtos para que os clientes retirem. Você combina com os proprietários desses estabelecimentos e eles armazenam temporariamente os artigos.

Se você ainda não sabe por que o dono da loja aceitaria esse tipo de parceria, pense que seus clientes entrarão naquele ponto de outra marca para retirar uma compra. Eventualmente, eles podem se interessar por outros produtos e comprar dessa loja também.

Inclusive, se estiver encontrando dificuldades para encontrar um parceiro que aceite essa troca, você pode usar esse argumento. Aumentar a circulação de pessoas na loja desse potencial aliado é uma boa contrapartida a oferecer.

Entretanto, preste atenção apenas se ele não pode ser um concorrente seu, seja direto ou indireto. Uma boa dica é a de procurar por lojas que vendam produtos complementares aos seus. Por exemplo, se você vende roupas, pode procurar um estabelecimento que venda calçados para que seus clientes retirem as compras.

Seu local de trabalho

Outra opção bastante simples é a de permitir que seus clientes retirem os produtos no seu local de trabalho, seja ele sua casa, seja um escritório. Vale lembrar, no entanto, que essa alternativa é mais viável caso seu e-commerce seja sua atividade principal ou você tenha alguém que te ajude.

Se você ainda tem um trabalho formal, não é uma boa ideia levar os produtos para que as pessoas retirem as compras no seu outro emprego. Imagine se você precisar ficar saindo várias vezes ao dia para entregar produtos.

Portanto, essa forma de retirada só vai funcionar se você puder deixar as encomendas na portaria da sua casa ou com uma pessoa que te auxilie.

Para esse tipo de retirada, lembre-se de organizar muito bem as entregas. Combine com o cliente o dia e período em que ele vai buscar. Dessa forma, você consegue avisar todos os envolvidos, evita imprevistos e facilita a vida do consumidor!

Mesmo com avanços no frete brasileiro, essa ainda é uma questão sensível para o público. 62% dos compradores, de acordo com um estudo da Avionos nos Estados Unidos, considera que a entrega rápida é um fator fundamental para uma boa experiência de compra. Já uma pesquisa da PwC aponta que 37% dos entrevistados aceitaria pagar mais por uma entrega que chegue no mesmo dia!

Se seu e-commerce conseguir proporcionar uma entrega mais rápida e mais barata do que as opções que você disponibiliza agora, certamente vai sair na frente da concorrência! Além disso, não são poucas as opções para que você escolha a que mais se adequa ao seu negócio!

E então, está pronto para disponibilizar a retirada de produtos para os clientes da sua loja virtual?

Sobre a autora

Victoria Salemi é a editora responsável pelas parcerias de conteúdo da Nuvemshop, a maior plataforma de e-commerce da América Latina em lojas ativas. Formada em Jornalismo, ama escrever e tornar assuntos complicados acessíveis a todos!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *