Mapa de conteúdo

Descubra o que é Mapa de Conteúdo e como ele pode ajudar na sua estratégia de Marketing!

A popularidade do Marketing Digital faz com que o foco de empresas, agências e profissionais de todos os segmentos se concentre em uma ação fundamental: produzir conteúdo.

A ideia do conteúdo é gerar valor para o público e criar uma conexão com ele que, com o processo correto, se transformará em uma relação comercial de longa duração.

Mas nem tudo é simples como parece. Criar conteúdo é uma coisa, ser relevante e atrair a atenção das pessoas certas é outra muito mais complicada.

É aí que entram as boas práticas, como a criação de um Mapa de Conteúdo.

Se você nunca ouviu falar no conceito, é possível que os seus esforços para criar uma audiência online não sejam tão bem-sucedidos como poderiam.

Vou mostrar para você agora do que se trata esse mapeamento de conteúdo e o que você precisa saber para criar e usar o seu, com resultados expressivos. 

O que é Mapa de Conteúdo?

A primeira coisa que precisa ficar clara é o que significa, exatamente, um Mapa de Conteúdo. 

E para responder isso é muito simples: basta que você pense em um mapa real.

Qual é o propósito dessa ferramenta? Guiar qualquer pessoa na busca do caminho certo e encontrar o destino desejado.

Da mesma forma, o Mapa de Conteúdo serve para guiar sua produção de conteúdo na direção certa e fazer com que a sua estratégia digital chegue ao destino certo: a carteira dos clientes.

Ou seja, é um plano para criar conteúdo que ajuda as pessoas certas, na hora certa, a tirar suas principais dúvidas ou resolver seus maiores problemas.

Em vez de falar sobre coisas que você acha que potenciais clientes gostariam de saber, você falará sobre o que eles realmente precisam aprender mais.

Template de Apresentação do Mapa de Conteúdo

Preencha o seu email e receba um modelo de apresentação para a sua estratégia:


4 vantagens de ter um mapa de conteúdo para a sua estratégia digital

Tenha isso em mente: a criação de um mapa de conteúdo vai trazer valor real e imediato para a sua estratégia digital

Se ainda não sabe bem como esse trabalho pode se traduzir em benefícios, veja 4 vantagens claras de criar o mapa de conteúdo agora mesmo:

1. Impactar as pessoas certas na hora certa

Parece clichê, mas é exatamente esse o objetivo do Marketing de Conteúdo: causar um efeito positivo nas pessoas certas, na hora certa. O que isso significa?

É preciso produzir conteúdo para as pessoas que podem se tornar clientes e, mais que isso, apresentar esse material para elas no momento certo da jornada de compra.

O Mapa de Conteúdo ajuda nesse alinhamento tão importante e complicado, por orientar o que faz sentido na produção de conteúdo, levando em conta cada fase da jornada do cliente.

2. Aumento da taxa de conversão

O resultado de uma estratégia de conteúdo devidamente mapeada e alinhada com o mapa é o aumento da taxa de conversão nos seus canais digitais. 

Afinal, o objetivo final do conteúdo é levar a conversão. Essa é a prova definitiva de que determinado material gerou valor para o público. 

Em vez de produzir conteúdo regularmente sem ter noção se vai dar resultado ou não, faz todo o sentido usar esse mapa para aumentar as chances de suprir todas as necessidades da sua audiência e conquistá-la de vez.

3. Organização e coerência de conteúdo

Na maioria das vezes, não é um conteúdo só que vai fazer alguém gostar da sua marca ou se interessar pela sua empresa.

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia contínua, não uma campanha temporária.

Isso quer dizer que seu conteúdo precisa entregar valor e funcionar bem como um todo, não apenas de forma isolada.

Uma estratégia de conteúdo que apresenta temas coerentes, que se relacionam bem entre si, faz muito mais sucesso que um planejamento que fala sobre assuntos completamente diferentes, sem relação um com o outro.

O Mapa de Conteúdo torna mais fácil criar uma linha editorial organizada e eficaz para a sua empresa.

4. Personalização da estratégia de marketing

É inegável que as estratégias de produção de conteúdo vêm crescendo exponencialmente nos últimos anos. Basta olhar as pesquisas mais recentes sobre o assunto no Brasil.

Para ter sucesso não adianta apenas criar mais do mesmo, com conteúdo genérico e sem personalidade. 

O Mapa de Conteúdo também permite personalizar a sua estratégia de marketing com mais clareza e se diferenciar a sua marca das demais. 

Isso acontece de forma sutil, ao determinar sobre quais temas falar, por exemplo. Dar novos ângulos a assuntos já conhecidos é uma boa maneira de se diferenciar sem fazer grande esforço ou investimento.

Como criar seu próprio mapa de conteúdo: 3 etapas simples

Não se deixe enganar pelo “simples” no subtítulo acima, muito menos pelo fato de que são apenas 3 etapas. Elas são extensas e fundamentais para o sucesso do mapa.

Por isso, preste muita atenção nas informações abaixo para entender o papel que cada uma ocupa na formulação do seu mapa de conteúdo:

1. Criação de personas

A primeira etapa é a criação de personas. Se a sua empresa já investe em produção de conteúdo, você dificilmente não tem uma persona ainda.

Mas caso esteja nesta situação, dê uma pausa no seu plano de conteúdo e crie uma persona primeiro. Ela pode salvar toda a sua estratégia, pois é a representação do seu cliente ideal, aquela pessoa que você quer muito atrair.

Se já tiver uma persona definida, ótimo. Ela será o ponto de partida para a criação do mapa, já que o propósito em questão é criar conteúdo que sirva para curar as maiores dores e problemas dela.

Guia para criação de personas

2. Compreensão da jornada de compra

Depois de ter sua persona pronta, é preciso documentar como ela se comporta durante a jornada de compra.

Essa jornada consiste em 3 etapas básicas:

  • atração: é o primeiro contato entre a persona e a marca, quando ela está sentindo os sintomas, mas não sabe de onde eles vêm e quer descobrir;
  • consideração: é quando a persona identifica quais são os sintomas e começa a pesquisar a melhor forma de curá-los;
  • decisão: depois de se convencer do melhor remédio para curar seus problemas, a persona precisa decidir de que marca comprá-lo.

Quais são as dores e sintomas da sua persona? Qual é o “remédio” que você oferece? Como mostrar para ela que a sua solução é a melhor? 

Tudo isso precisa ficar claro na compreensão da jornada de compra. Trata-se de entender como a pessoa age até decidir comprar e agir de forma que a conduza por essa jornada da forma certa.

3. Criação do mapa

Depois desses passos, você terá totais condições de criar pautas de conteúdo que sejam específicas para atender as expectativas dos seus possíveis clientes em cada uma das etapas da jornada de compra.

A forma mais prática de documentar isso (é sempre importante documentar a estratégia) é por meio de uma lista de conteúdos para cada fase da jornada.

A conclusão é simples: se você não tiver uma persona — ou pior, tiver uma persona imprecisa — ou não entender bem como ela se comporta na jornada de compra, seu mapa não vai funcionar.

Template de Apresentação do Mapa de Conteúdo

Facilite o seu trabalho! Preencha seu email e receba um modelo grátis de apresentação para a sua estratégia:


3 erros comuns para evitar na hora de criar seu mapa de conteúdo

Erros comuns, mas perigosos, podem atrapalhar muito o seu mapa e segurar seus resultados com ele. 

Para evitar que isso aconteça, separamos uma pequena lista, com 3 dos principais erros que você precisa evitar ao criar seu plano de conteúdo. Eles são:

1. Ter um público-alvo em vez de uma persona

Público-alvo é diferente de persona, e não é específico o bastante para que o mapa de conteúdo funcione com ele. 

Por isso, não tente cortar caminho e usar aquela definição de público-alvo que você tem sobrando. Crie a sua persona o quanto antes. Caso contrário, seu mapa não vai ser eficaz.

2. Produzir conteúdo demais para os estágios finais da jornada de compra

Muitas empresas se apressam na hora de fazer marketing de conteúdo e querem oferecer seus produtos e serviços em cada post do blog ou das redes sociais. Assim o processo não funciona.

Divida sua produção de conteúdo da seguinte forma:

  • 80% para a etapa de atração (sem mencionar seu produto, só as dores da persona);
  • 20% divididos entre consideração e decisão. 

Desse modo, você ganhará a confiança do público e aí sim o conteúdo terá papel positivo nas vendas.

3. Tentar convencer quem já está pronto para comprar

Chega uma hora que o lead se mostra pronto para comprar. Essa é a hora que você apresenta a ele uma forma fácil, rápida e prática de fazer isso.

Um erro grave seria continuar a oferecer conteúdos e mais conteúdos para convencê-lo e não se dar conta de que isso já aconteceu. 

Por isso, não faça do Mapa de Conteúdo um obstáculo para suas vendas, mas sim um aliado.

Ainda sim, muitas vezes esse papel desenvolvido pelo mapeamento não recebe tanto destaque quando se fala sobre a geração de valor para o público nos canais digitais, mas isso não quer dizer que ele seja menos importante. 

Se você quer ter resultados expressivos e consistentes, precisa saber como impactar as pessoas certas, na hora certa. O mapa de conteúdo vai te levar a isso.

Quer colocar em prática tudo o que aprendeu aqui? Então se liga nessas dicas para fazer todo o mapeamento de conteúdo para empresas B2C!

Ebook Mapeamento de Conteúdo B2C

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo