Por Amanda Gusmão

Redatora freelancer da Rock Content

Publicado em 26 de dezembro de 2018. | Atualizado em 12 de agosto de 2019


O Marketing de Causa pode levar ao fortalecimento da marca e à fidelização de clientes, mas precisa ser bem planejado. Isso passa pelo alinhamento da causa aos valores do público-alvo, definição dos melhores canais, e até busca de parcerias. Leia até o final para adotar a estratégia de forma bem-sucedida!

Já percebeu que os consumidores estão mais preocupados com o impacto de suas aquisições na sociedade e no meio ambiente? As empresas que adotam o Marketing de Causa certamente já perceberam e não têm razões para reclamar sobre disso.

Porém, existe uma linha tênue entre apoiar legitimamente uma causa e explorar uma imagem caridosa que não condiz com a verdade da organização.

Em vez de engajar seus consumidores, empresas que falham em seus posicionamentos ou até agem de má-fé para transmitir um valor inexistente em sua conduta acabam destruindo suas reputações e afastando seus clientes. O Marketing de Causa precisa ser verdadeiro e ter um significado que conecte a empresa com seu público.

Para explicar como desenvolver essa estratégia de marketing na dose certa, montamos este conteúdo que explica seus conceitos, estratégias e traz alguns cases de sucesso. Confira agora mesmo!

O que é Marketing de Causa?

No mundo real, as pessoas vão sempre torcer para os mocinhos, e não para os bandidos, certo? É com base nesse princípio que o Marketing de Causa obtém seu sucesso.

Ele consiste na estratégia das organizações em promoverem esforços sociais e ambientais para contribuição no meio e comunidade de que fazem parte ou que necessitam de atenção.

Existem outras abordagens relacionadas ao Marketing de Causa que merecem ser descritas: o marketing social e a responsabilidade social.

Marketing social

Promove ações sociais que visam à mudança da percepção e atitudes dos indivíduos e suas comunidades. Nem sempre envolve investimentos financeiros na causa, portanto, seus recursos podem vir de outras iniciativas.

São esforços colaborativos que podem envolver entidades com e sem fins lucrativos, inclusive, e que buscam proporcionar benefícios em todos os sentidos.

Desenvolver um programa social para uma comunidade carente voltado para a inovação tecnológica é um exemplo.

Nesse caso, seus beneficiários ganham conhecimento, e, posteriormente, caso queiram, podem ser integrados às organizações como força de trabalho qualificada.

Responsabilidade social e ambiental

São ações voluntárias das empresas para a promoção do bem-estar de seus colaboradores, clientes e comunidade. Ou seja, não são impostas pelo poder público nem recebem incentivos para sua realização.

Uma empresa reduz seus gastos e também minimiza seus impactos no meio ambiente quando realiza uma reforma em sua estrutura física para aproveitar a água da chuva em seus banheiros, adota paredes verdes para ajudar no controle da temperatura interna, ou investe na qualidade do ar e estética natural do meio ambiente.

Esse tipo de posicionamento que envolve ações sociais e causas de relevância eleva a postura ética da empresa, que é transmitida também para suas relações com os clientes, e, por consequência, garante uma boa imagem e conexão com seu público-alvo.

No Cone Communications Global Study de 2013, 91% do consumidores relataram que trocariam uma marca por outra com os mesmos padrões de qualidade e preço se ela apoiasse uma causa social.

Ou seja, quase todos os consumidores aceitariam testar uma nova marca e deixar para trás sua fidelidade a uma loja se sua concorrente fosse socialmente engajada com alguma causa.

Se você pensar na série de investimentos que sua empresa já fez para atrair novos clientes e conquistar fatias do mercado dominada pela concorrente, concordará que o caminho do Marketing de Causa é muito mais suave, certo?

Então, como aplicar tal conceito em seu negócio? Vejamos a seguir algumas estratégias e boas práticas.

Quais as 6 melhores estratégias para sua adoção?

Como mencionamos, existe um limite muito sensível entre o sucesso de abraçar uma causa e a postura apelativa e de exploração de problemas sociais e ambientais como forma de autopromoção.

Por isso, é preciso estudar as possibilidades e planejar as ações. Entre as boas práticas para isso, podemos citar as seguintes!

1. Alinhe a escolha da causa com os valores praticados pelo público-alvo

Para começar, a escolha de uma causa para lutar por ela envolve uma sintonia com os valores da empresa.

Isso mostrará que seu desejo de promover melhorias é genuíno, principalmente, porque os colaboradores do negócio também se sentirão envolvidos.

Mas alinhar a causa com o mercado de atuação e ter uma conexão com os valores do seu público-alvo e persona também é fundamental.

Assim, ao escolher comprar produtos ou contratar serviços de uma empresa, o cliente sentirá que participa e apoia indiretamente aquela causa.

2. Tenha transparência com o propósito e os meios de dar suporte a causa

Aliás, também é essencial garantir a transparência em relação ao que é promovido e como os clientes contribuem para o sucesso do projeto.

Mencionar, por exemplo, que R$10,00 do valor das vendas será transferido para uma instituição, é essencial, assim como apurar posteriormente o montante e demonstrar como ele foi efetivamente utilizado.

É uma maneira de mostrar o início, meio e fim de uma história, e não tem nada melhor do que um final feliz, não é mesmo? Ele gera ainda mais empatia e engajamento, sentimentos fundamentais para a fidelização dos clientes.

Dica da Editora:

👉 Marketing Digital: o que é, estratégias e TUDO sobre marketing online

👉 Análise SWOT ou Matriz FOFA: o que é, como fazer e modelo grátis!


3. Defina os melhores canais e formatos para divulgação

Use os canais e formatos de conteúdo mais apropriados para a publicidade das ações de apoio. Isso envolve, por exemplo, escolher as redes sociais que o público-alvo está mais concentrado.

Para os conteúdos, considere vídeos ao vivo nas redes sociais, compilação de vídeos, registros fotográficos de reformas e melhorias promovidas. Só tenha atenção quanto à exploração das dores e problemas sociais. Eles não devem ser expostos de forma apelativa, ou, em vez de provocar o engajamento, trarão uma sensação de oportunismo.

4. Engaje colaboradores, clientes e comunidade

Promova ações e convites que façam que todos os envolvidos participem do Marketing de Causa.

Use hashtags especiais nas redes sociais e peça que seus clientes façam o mesmo quando virem situações semelhantes e que precisam de ajuda, crie um calendário de eventos e comemore os bons resultados.

5. Não fique apenas nas contribuições financeiras

Promover a capacitação de uma comunidade, facilitar a inserção no mercado de trabalho, criar conexões com instituições de ensino e apoio ao desenvolvimento, entre outras abordagens, também são muito valiosas.

Isso porque demonstram que existem outros meios para a contribuição para a melhoria das áreas sociais e ambientais.

Se uma empresa quer demonstrar seu caráter sustentável, por exemplo, nada melhor do que apontar as economias internas com o uso da coleta seletiva e reciclagem, não é mesmo?

6. Busque parcerias que podem agregar na solução da causa

Uma empresa que ajuda em uma causa é bom, e em duas ou mais é melhor ainda, afinal, pode contribuir muito mais para a solução do problema.

Assim, conversar com os parceiros de negócios, buscar investimentos, patrocinadores, criar ações e eventos em conjunto são ações para potencializar os resultados da causa, e mostram que, acima de tudo, o foco principal está na contribuição que pode ser feita, e não em quanto isso agregará para a imagem do negócio.

Algumas empresas conseguem realizar essas estratégias com muito sucesso e, por isso, separamos alguns cases para inspirar você e sua empresa.

Quais os cases de sucesso de empresas que usam o Marketing de Causa?

Para demonstrar o sucesso do Marketing de Causa, listamos a seguir alguns exemplos em áreas distintas.

Barbearia Corleone

A rede de barbearias de luxo é comandada por Bruno Van Enck, que, nos últimos anos, demonstrou todo o seu tino para negócios.

Entre suas estratégias de sucesso, está um Marketing de Causa relacionado ao seu negócio, que pode ser considerado o de beleza e bem-estar masculino.

Portadores de síndrome de Down que querem ter um corte atualizado e se sentir bonitos são convidados da casa para receber os serviços gratuitamente. O que se vê nas redes sociais da barbearia, portanto, é um show de clientes satisfeitos com seus novos cortes e barbas.

barbearia Corleone

Supermercados Epa e Hospital da Baleia

A rede de supermercados Epa tem grande atuação em Belo Horizonte, e, ao final de cada compra processada, as atendentes oferecem aos clientes a oportunidade de doar os centavos restantes da compra para o Hospital da Baleia.

Epa e Hospital da Baleia

Walgreens

É um dos maiores grupos americanos de farmácias, ou melhor, drugstores, pois vendem diversos tipos de produtos, e não somente medicamentos.

Sua campanha, chamada The Red Nose Day, arrecada milhares de dólares anualmente para dar suporte a comunidades carentes ou que estejam atravessando calamidades no país.

São 6 semanas em que a loja vende o adereço vermelho usados comumente por palhaços para distribuir alegria. Com isso, milhares de consumidores aderem à campanha, publicam fotos em suas redes sociais e ajudam na pulverização da campanha.

Artistas como Ed Sheeran e celebridades também contribuem com shows gratuitos ou aparecem em grandes eventos usando o nariz vermelho.

Puket e a campanha Meias do Bem

A loja especializada em meias e outros vestuários de conforto soube usar o Marketing de Causa alinhado com seu negócio.

Nesse caso, a campanha “Meias do Bem” recolhe meias usadas e as transforma em cobertores. É claro que eles também usam as sobras de tecidos, seus maquinários e mão de obra no projeto, mas, além disso, contam com uma rede de parceiros forte.

projeto meias do bem

O Marketing de Causa e as estratégias de branding estão intimamente ligada. Por isso, a escolha de qual projeto desenvolver também é estratégica e precisa do envolvimento dosgestores de área e colaboradores do negócio.

Quer tornar sua marca forte para seus clientes e o mercado? Otimizar seu posicionamento para gerar mais autoridade? Então, baixe agora mesmo nosso e-book sobre “Branding” e descubra como!

Ebook BrandingPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *