Por Leandro Abreu

Redator freelancer da Rock Content

Publicado em 14 de abril de 2019. | Atualizado em 20 de março de 2020


A mídia digital é inteiramente composta por códigos numéricos ou dígitos (daí o termo digital), ao contrário da mídia analógica que depende de uma série de aparatos físicos para gravação e reprodução. Os canais de comunicação online como sites, blogs e redes sociais são o principal exemplo de mídia digital.

A mídia digital no Brasil já responde por um terço do investimento em marketing e publicidade no país — nada menos que R$16,1 bilhões apenas em 2018 —, segundo a Digital AdSpend 2019, levantamento realizado pela PwC e pela IAB (Interactive Advertising Bureau).

Os canais digitais passaram por um rápido momento de maturação nos últimos anos, com o crescimento das empresas e profissionais que se beneficiam ou prestam serviços na área. Hoje, o clima é de ampla consolidação para as mídias digitais e o YouTube, o Facebook e o Instagram são as principais estrelas desse novo cenário da comunicação.

Neste artigo discutimos:

Continue conosco para entender tudo sobre as mídias digitais e as oportunidades que elas representam para o seu negócio!

 

O que é considerado mídia digital no Marketing?

Em rigor, o termo “mídia digital” está atrelado ao seu sentido técnico, que engloba todos os recursos, veículos e equipamentos que trabalham a partir da tecnologia digital. Nesse contexto, a mídia digital pode ser um computador, celular (smartphone ou não), discos compactos, televisão digital, e-books, conteúdos online e outros.

Dentro da comunicação empresarial, porém, temos as mídias digitais como os canais de criação, distribuição e promoção de conteúdo de Marketing Digital— posts nas redes sociais, banners patrocinados em blogs, anúncios do Google e qualquer outro tipo de material divulgado na internet.

Temos, então, estratégias como Inbound Marketing desenvolvidas para as mídias digitais em que vários canais diferentes, tais como sites, blogs, redes sociais e landing pages, são utilizados para atrair um público específico e gerar leads.

Essas mídias podem ser combinadas e trabalhadas de inúmeras formas e cabe à empresa ou profissional responsável construir o mix de marketing que melhor se encaixe nas necessidades, dores e desejos da sua persona.

Quer ter mais controle sobre o planejamento de suas mídias digitais? Então comece a usar gratuitamente o iClips, um sistema de gestão totalmente direcionado para agências de comunicação! É só clicar no banner abaixo.

Fazer assinatura do plano Free  

Quais são os tipos de mídia digital?

Em um sentido amplo, um jogo de videogame em um console, uma TV moderna ou até mesmo um aparelho de ultrassonografia trabalham com mídias digitais, mas o que interessa um profissional de marketing são as aquelas que farão o seu produto ou serviço vender mais.

Nesse sentido, classificamos as mídias digitais em mídia paga, mídia ganha e mídia própria, cada uma delas com um conjunto de ferramentas específico e um papel essencial nas estratégias de divulgação. Vamos falar sobre cada uma delas a seguir.

Mídia paga

A mídia digital paga é a que mais se assemelha aos outros tipos de mídia tradicionais. Tal como um patrocinador paga a uma rede de TV ou rádio para exibirem seu anúncio, na internet, empresas e profissionais pagam para terem seus domínios e banners promovidos em sites e plataformas de grande alcance.

Se inserem aqui as famosas ferramentas de publicidade na internet, como:

No Google Ads, você paga para que seu site seja listado nas primeiras posições do resultado de busca de uma palavra-chave específica, já no Google AdSense, você paga para que milhares de páginas parceiras do Google exibam banners da sua empresa.

Nas redes sociais, as ferramentas de publicidade em geral são usadas para aumentar o alcance de perfis, páginas e postagens, embora algumas delas, como o Facebook, também exibam banners em suas páginas.

A maior vantagem da mídia digital paga é que ela é rápida. Em poucos cliques você consegue gerar uma ampla visibilidade para a sua marca. Entretanto, não podemos esquecer que existem milhões de empresas anunciando na internet e as pessoas comumente ignoram anúncios, justamente devido à poluição de conteúdo publicitário disponível.

Outro ponto negativo é o investimento. Esse tipo de serviço está se tornando cada vez mais caro e competitivo, principalmente em plataformas que adotam o modelo de “leilão virtual” como o Google Ads.

Ainda assim, é inegável que a mídia paga é muito efetiva e essencial, principalmente para grandes empresas que precisam alcançar vastos públicos constantemente. No Marketing Digital, as estratégias que utilizam mídia paga são inseridas no chamado Outbound Marketing.

Mídia ganha

A mídia digital ganha ou gratuita pode ser comparada à mídia espontânea, ou seja, o conhecido “boca a boca” do Marketing na internet. Entretanto, essa definição é bastante limitada, pois sugere que os resultados são obtidos de uma maneira demasiadamente natural, o que não é verdade.

A mídia ganha é aquela em que não há um pagamento direto para a exibição, distribuição ou promoção do conteúdo, porém, embora ela seja essencialmente gratuita, investimentos são necessários para que o público seja atingido e engajado.

Nos buscadores, a mídia ganha pode ser vista logo abaixo dos sites patrocinados, são os resultados orgânicos no ranking de pesquisa, assim como as postagens nas redes sociais que não são promovidas.

Ainda que não seja necessário realizar nenhum pagamento ao Google ou para as redes sociais para que seu conteúdo seja exibido, serão necessários investimentos na produção de materiais relevantes, gerenciadores de conteúdo (CMS), estratégias de SEO (otimização para os motores de busca) e ferramentas de monitoramento.

Nesse caso, temos as estratégias de Inbound Marketing, que, ao contrário do Outbound, buscam atrair um público definido e conduzi-lo por um funil de vendas até o fechamento, disponibilizando conteúdos de interesse da audiência.

A maior vantagem dessa abordagem é a segmentação e o relacionamento. Em vez de atingir uma grande massa, podemos nos concentrar em um nicho e desenvolver um relacionamento com essas pessoas de uma forma muito mais efetiva.

A maior desvantagem é o tempo. Estratégias de atração e SEO costumam demorar um pouco mais para se consolidarem, portanto, ao optar por esse tipo de comunicação, é fundamental adotar uma visão estratégica (de longo prazo).

Mídia própria

Por fim, a mídia digital própria, como o próprio termo esclarece, é a mídia controlada diretamente pela sua empresa. O site corporativo, blog, e-commerce ou aplicativo de uma organização geralmente são canais com conteúdo e estrutura totalmente pertences e dirigidas pela marca responsável.

Observe que, ainda que a sua empresa crie e gerencie os materiais postados em uma página ou perfil dentro de uma rede social, aquele espaço está sendo cedido por outra companhia que impõe regras e condições para todas as atividades realizadas dentro da sua plataforma.

Veja, também, que as mídias próprias se entrelaçam com os outros tipos de mídia citados. Você pode promover o seu site dentro de uma rede social, por exemplo, ou trabalhar o SEO do seu conteúdo para que ele conquiste uma boa posição nos resultados orgânicos das pesquisas.

Essa definição, portanto, está mais atrelada à propriedade do conteúdo. Plataformas populares como YouTube, Facebook e Instagram apresentam uma posição sólida no mercado atualmente, mas suas regras e resultados estão sempre mudando — nunca saberemos se elas continuarão entregando os mesmos retornos nos próximos anos.

É justamente por isso que é fundamental investir em canais próprios para garantir a longevidade e o controle sobre o seu conteúdo e, a partir deles, se beneficiar do espaço gerenciado por empresas terceiras.

 

Quais os principais benefícios da mídia digital?

Como você já deve ter percebido, o Marketing Digital e todas as suas nuances estão inseridos na mídia digital e as vantagens de investir nesses canais são inúmeras. Confira algumas delas a seguir.

Preço

Começando pelo tópico que mais preocupa os gestores, o investimento em mídias digitais é, em geral, muito inferior aos valores aplicados em mídias tradicionais como televisão e OOH (Out of Home).

Não quer dizer que as campanhas na internet serão sempre baratas, mas, sem dúvida, os orçamentos são muito mais flexíveis, o que nos leva ao próximo benefício.

Flexibilidade

As estratégias de divulgação online podem ser elaboradas de várias maneiras e adotarem canais diversos na divulgação. Se o seu objetivo é gastar menos, por exemplo, é possível combinar ações mais em conta.

Entretanto, o mais recomendado é desenhar a sua estratégia de acordo com o comportamento do público que você pretende atingir, e ai entramos em outra grande vantagem.

Segmentação

Seja na contratação de ferramentas de publicidade, seja na produção de conteúdo, um dos maiores benefícios de anunciar na internet são as largas possibilidades de segmentação.

Mirando seus anúncios e seu conteúdo em um público definido, você poupa seus esforços e seu dinheiro anunciando para pessoas que nunca se interessariam pelo seu produto. Além disso, as chances de engajamento e fidelização também são muito maiores.

Monitoramento

Tanto em plataformas de terceiros quanto em seus canais próprios existem diversas ferramentas que permitem monitorar o andamento da sua estratégia em tempo real.

Isso permite a detecção rápida de falhas e a otimização constante das suas ações de marketing, favorecendo seus resultados no curto e longo prazo.

Mensuração de resultados

Além do monitoramento, as ferramentas também entregam relatórios riquíssimos para a mensuração de resultados, permitindo análises precisas e obtenção de insights valiosos para suas futuras ações.

Menos esforço operacional

Sua empresa pode optar por montar uma equipe própria para gerenciar sua marca nas mídias digitais ou contratar organizações e profissionais para terceirizar o serviço, mas de maneira geral, boa parte das operações online é automatizada e simplificada para minimizar ao máximo o trabalho envolvido na divulgação.

Menos riscos

No Marketing Digital, podemos realizar testes para lapidar nossas estratégias de divulgação. Os famosos testes A/B são boas soluções para identificar comportamentos específicos dentro do seu público e medir a eficácia de campanhas antes de colocá-las para rodar em diferentes canais.

Relacionamento

A internet está revolucionando a maneira como as empresas se comunicam com seus públicos. É um fenômeno muito perceptível nas redes sociais, em quem as empresas e consumidores conversam como amigos.

Firmar uma presença online é uma forma de manter a sua marca presente na rotina das pessoas e construir um relacionamento marcante com elas.

Fidelização

Atrelado ao relacionamento, temos a fidelização como uma consequência direta desse benefício. Os usuários nas redes sociais se envolvem com suas marcas, compartilham seu conteúdo e estão dispostas a defendê-las de ataques da concorrência se for preciso.

Alcance

As barreiras geográficas não existem na internet, por isso, o esforço é praticamente o mesmo para divulgar em uma região específica ou abrir as portas do site para o mundo.

Isso representa uma oportunidade de levar a sua marca para outros locais, atingir novos públicos e, quem sabe, expandir as operações do seu negócio.

Modernização

O mundo está vivendo um momento de Transformação Digital em que cada vez mais empresas e instituições adaptam seus modelos de negócio e comunicação para a nova realidade digital que já faz parte da vida da maioria das pessoas.

A mídia digital é um dos grandes símbolos do mundo moderno, as pessoas simplesmente não sabem mais o que é viver sem elas: a usamos para encontrar um estabelecimento, fazer compras, falar com os amigos, tirar dúvidas e muito mais.

Sua empresa não pode ficar para trás nesse grande movimento e firmar o seu espaço na internet é o primeiro passo para entrar oficialmente nessa nova era do marketing e dos negócios.

O que é planejamento de mídia digital?

O planejamento de mídia digital se configura na determinação das melhores estratégias para divulgar um cliente e atingir o público certo dessa empresa. Segue a mesma lógica do plano de mídia tradicional, mas foca em dar visibilidade para o cliente nas plataformas online.

Com o planejamento de mídia digital não é diferente. Afinal, é nesse momento que será definida a estratégia, os objetivos e os caminhos para se chegar até lá, identificando quais veículos de comunicação digital, estratégias de links patrocinados e link building, conteúdos e demais ações serão realizadas.

Sem um bom planejamento, é muito possível que o seu cliente acabe desperdiçando tempo e dinheiro em estratégias que não trazem retorno ou que não são adequadas ao seu tom de voz, público e objetivos.

Por isso, quanto mais bem alinhada for essa etapa, melhores serão os resultados obtidos — e mais satisfeitos ficarão os seus agenciados.

Quais as melhores práticas para o planejamento de mídia digital?

Como você viu, o planejamento de mídia digital é extremamente importante para o sucesso de qualquer estratégia. Mas, para isso, é indispensável que ele seja muito bem executado. Veja as etapas mais importantes.

Briefing

É o passo inicial de qualquer planejamento e precisa ser muito bem elaborado. É ele que garante informações suficientes sobre o cliente e uma boa compreensão dos objetivos, público, tom de voz, concorrentes e cultura empresarial.

São muitas as questões que podem ser elaboradas, mas é importante manter, ao menos, um roteiro preestabelecido, para não esquecer de coletar algum dado importante. Entre essas perguntas, existem algumas que podem ser feitas, como:

  • quais são os objetivos com a estratégia digital?
  • existe algum produto em específico que vocês desejam destacar?
  • quem são os principais concorrentes diretos e on-line?
  • quem é o público-alvo?
  • como é o comportamento on-line dessas pessoas?
  • qual é o hábito de sazonalidade em termos de compra desse público?
  • qual o período da campanha?
  • quais os resultados das campanhas anteriores?
  • qual o investimento disponível?
  • qual o posicionamento da empresa, tom de voz e cultura?

Claro que nem todas essas questões o seu cliente saberá responder, mas é a partir desses dados que as suas equipes poderão realizar uma pesquisa on-line, identificando melhor quem são os principais concorrentes, quais estratégias eles estão usando, quem são as personas desse cliente e assim por diante.

Identificar e analisar a concorrência é uma etapa importante nesse processo, e a dica é fazer um verdadeiro benchmarking para compreender melhor o cenário do agenciado e também detectar as forças e fraquezas dos concorrentes.

Estratégia

A partir de todas essas informações, será mais fácil pensar em uma estratégia realmente efetiva e que esteja em sintonia com os objetivos do cliente e a verba disponível.

São inúmeras as estratégias que podem ser usadas — dependendo do viés do cliente e do que ele espera alcançar. Nesse momento, é importante definir alguns pontos essenciais.

Canais

Com base nas personas criadas, identifique os principais canais de divulgação, como mídias sociais, influenciadores digitais, blog corporativo, e-mail marketing, assessoria de imprensa visando os grandes portais digitais, etc.

É possível escolher um ou mais canais (dependendo da verba disponível e dos objetivos), sempre pensando onde os consumidores estão e quais mídias possuem maiores chances de conversão.

Conteúdo

Toda estratégia de marketing digital precisa de conteúdo, afinal, é por meio dele que você vai despertar a atenção do público, auxiliar essas pessoas a encontrarem soluções, se relacionar adequadamente com elas e apresentar os produtos ou serviços do seu cliente.

Então, considere as particularidades dos canais escolhidos, as características das personas, as palavras-chaves mais usadas e o funil de vendas para criar um cronograma de conteúdos e planejar corretamente as interações com o seu público.

Pense, também, na linguagem mais adequada e na forma de abordagem, sempre relacionando a persona à cultura da empresa do cliente.

Cronograma

Muitas dessas estratégias podem ser aplicadas de maneira simultânea e é essencial que o seu cliente e a sua equipe saibam quando cada uma das ações deverá ser executada.

Assim, desenvolva um cronograma de modo a identificar a frequência e a distribuição do material, bem como a sinergia das ações.

Monitoramento

A principal vantagem de uma estratégia on-line é a capacidade de mensuração dos resultados. Por isso, na hora de realizar o planejamento, é indispensável, também, destacar quais métricas serão usadas para monitorar as ações em cada um dos canais, acompanhando o desempenho dentro do funil de vendas.

Lembre-se que os KPIs precisam estar em sintonia com os objetivos definidos para a estratégia. Por exemplo, se a meta é aumentar o número de visitantes em determinada página, é indispensável monitorar o page view. Agora, se a ideia é gerar mais vendas, então será preciso usar outras métricas, como número de leads, visitantes, CAC, entre outros.

E, claro, sempre fique de olho no ROI, que vai indicar se as suas ações estão realmente trazendo benefícios.

Apresentação

Após tudo definido, é hora de apresentar as suas ideias ao cliente e, juntos, chegarem a um acordo sobre as melhores ações a serem tomadas. Independentemente do tamanho da empresa, essa etapa de aprovação é bastante comum — e até necessária — para que todos saibam onde e como a verba será aplicada.

É essencial desenvolver um documento formalizando todas as etapas e estudos realizados, além de uma apresentação mais visual e “palpável” para o cliente.

Lembre-se, também, de definir as formas como os resultados serão apresentados e de quanto em quanto tempo esse passo será feito.

Execução

Após a aprovação do cliente, é hora de colocar em prática o planejamento de mídia digital.

Com toda a pesquisa elaborada e os planos de ação bem traçados e explicados ao cliente, será muito mais fácil acompanhar as estratégias de perto e conseguir identificar se tudo está correndo como o planejado — ou se será preciso intervir (fazendo mudanças rápidas e evitando perder dinheiro).

Ao fim do período ajustado com o cliente, não se esqueça de montar relatórios específicos, mostrando os resultados alcançados com cada uma das ações e oferecendo um feedback preciso e de qualidade. Essa atitude ajuda a deixar as suas estratégias mais transparentes e a melhorar o relacionamento com seu cliente.

Agora que você já entendeu a importância de estar presente nas mídias digitais e de fazer seu planejamento, continue aprendendo conosco e confira agora como criar um blog grátis!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *