Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 4 de outubro de 2018. | Atualizado em 19 de março de 2019


Mulheres empreendedoras mostram como a criatividade, visão e coragem permitiram construir negócios inovadores em diferentes segmentos do mercado, e como essa atuação pode ser usada para empoderar e inspirar aquelas que buscam um mundo mais igualitário e com mais oportunidades de liderança!

Empreender é mais do que apenas abrir um negócio. Consiste em identificar uma oportunidade de atuação e lucro, e caminha junto com a criatividade, planejamento e disciplina. Nesse concorrido cenário, as mulheres empreendedoras ganham destaque.

O desempenho feminino se destaca pela capacidade de liderança, organização e sucesso nos empreendimentos. Com isso em vista, mostraremos a seguir 13 mulheres empreendedoras com histórias que valem a pena ser contadas!

Acompanhe e conheça essas trajetórias inspiradoras!

O crescimento da presença das mulheres no mercado empreendedor

Inicialmente, é preciso exaltar que as mulheres ganham cada vez mais espaço no mundo dos negócios. De acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2016, no Brasil, elas representam 51,5% daqueles que iniciam um novo negócio.

No entanto, entre os empreendedores consolidados, elas ainda são minoria, representando 42,7% em comparação aos 57,3% de homens.

Além disso, a maior parte delas está à frente de MEI ou como sócias de micro e pequenas empresas, representando 98,5% da atuação feminina no mundo dos negócios, de acordo com a Serasa Experian.

A discriminação ainda está presente, e apenas 0,2% das empreendedoras brasileiras são sócias de grandes empresas. Isso demonstra os muitos desafios das mulheres empreendedoras na busca por espaço em um ambiente predominantemente masculino.

Assim, conhecer a história de mulheres que arriscaram e buscaram seus sonhos é uma inspiração, especialmente, no mês de março, que marca a luta internacional das mulheres.

10 mulheres empreendedoras para se inspirar

As mulheres empreendedoras estão em todos os segmentos, identificando oportunidades de inovação e lucro, mesmo naqueles tidos como masculinos e que dão menos espaço e oportunidades para elas, como o design. Confira!

1. Zica Assis

O primeiro exemplo de mulher empreendedora é Heloísa Helena Assis, conhecida como Zica. Ela trabalhou como babá e doméstica e teve nos fios cacheados a inspiração que transformou a vida dela.

Com a intenção de desenvolver produtos de qualidade voltados para os cabelos crespos, cacheados e ondulados, Zica fez um curso de cabeleireira e usava esse espaço para testar os produtos que mais geravam resultados nesses tipos de cabelo.

Percebendo a falta de produtos adequados no mercado e interesse das conhecidas, Zica se uniu com mais 3 amigas para abrir o salão especializado em cabelos crespos e ondulados em 1993, o Instituto Beleza Natural.

Além do atendimento, o empreendimento também focou a formulação de produtos próprios para esse nicho de mercado. Atualmente, já são mais de 40 unidades do Instituto em todo o Brasil e Zica foi reconhecida como uma das 10 empresárias mais poderosas do país, de acordo com a Forbes.

2. Maria José de Lima Freitas

A mudança na vida da Maria José de Lima Freitas, conhecida como Mazé, veio por meio dos doces e aos 44 anos de idade. Após perder o emprego de faxineira e passar mais de um ano desempregada, ela decidiu começar a vender doces para gerar renda e sustentar os dois filhos.

O primeiro tacho de doce de amendoim rendeu R$ 20 em 1999 e, a partir disso, o negócio cresceu com a corajosa doceira à frente dele. Atualmente, a Mazé Doces produz mais de 100 toneladas de doces anualmente, com mais de 25 funcionários e faturamento anual de R$ 1 milhão.

3. Ana Fontes

A empreendedora Ana Fontes é uma inspiração para mulheres que desejam uma mudança profissional. Após 17 anos como executiva, a infelicidade a levou a pedir demissão e começar um negócio próprio.

Os desafios de ser uma mulher empreendedora fizeram com que ela percebesse esse vazio no mercado, o que deu origem à Rede Mulher Empreendedora, rede online focada no empreendedorismo feminino. Assim, além de se empoderar, Ana abriu caminho para que outras mulheres seguissem seu exemplo.

Atualmente, a rede conta com mais de 57 mil mulheres cadastradas que podem contar com diversos serviços, além de iniciativas de capacitação para mulheres em situação de vulnerabilidade.

4. Sarah e Julinha Lazaretti

Um dos diferenciais do empreendedorismo feminino é buscar oportunidades que afetam principalmente a vida das mulheres. Esse é o caso das irmãs Sarah e Julinha Lazaretti que criaram a Alergoshop, empresa com foco em soluções para pessoas com alergias.

A ideia surgiu quando a filha da Sarah nasceu com várias alergias e a mãe tinha dificuldades para encontrar produtos específicos. A irmã, Julinha, estudava justamente alergias e, juntas, elas deram início ao negócio em 1993. Atualmente, a Alergoshop atua com mais de 280 itens e está presente em diversos estados brasileiros.

5. Cecilia Prado

Cecilia Prado nasceu no interior de Minas Gerais em uma família que atuava na área de tricô. Para expandir o singelo negócio, a estilista uniu a tradição familiar com tecnologia e inovação, aliando o artesanato ao design contemporâneo.

O sucesso veio logo e, desde 2006, a marca que leva o nome de Cecilia começou a ser exportada para lojas de departamento em mais de 20 países da América, Europa, África, Oriente Médio e Ásia.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS

👉 Confira 11 campanhas voltadas para a mulher que trazem importantes reflexões

👉 Como fazer marketing para mulheres? Trouxemos dicas práticas, com exemplos e dados!

6. Mônica Burgos

Nascida em Itabuna, a empreendedora Mônica Burgos fundou a Avatim, especializada em marketing olfativo, após abandonar a advocacia e se mudar para o Rio de Janeiro para estudar moda. Mãe de três filhos e divorciada, Mônica não permitiu que os desafios a impossibilitassem de abrir um negócio próprio.

Ao conhecer os aromatizantes de ambientes, ela identificou que havia uma lacuna no mercado. Com isso, ela se uniu a um amigo para abrir a Avatim que, atualmente, tem mais de 50 franqueados, 6 lojas próprias e um faturamento milionário.

7. Sônia Hess

O exemplo de empreendedorismo de Sônia Hess passa de mãe para filha. A Dudalina teve início quando Seu Duda, o pai, comprou tecido em excesso para a venda, o que representaria um prejuízo se não fosse Dona Lina usar as sobras para fazer novas camisas que começaram a ser vendidas no negócio da família.

Sônia é a única mulher entre 12 irmãos e assumiu os negócios da família iniciados em 1957, fazendo com que a Dudalina se tornasse a maior exportadora de camisas do Brasil.

8. Alcione Albanesi

Alcione Albanesi é um exemplo de que o espírito empreendedor pode aparecer cedo. Com interesse em moda, o primeiro negócio surgiu quando ela tinha 17 anos e a confecção atuava com 80 funcionários já nessa época.

Buscando novos desafios e ideias de empreendedorismo, ela vendeu a confecção e o novo empreendimento surgiu quando ela viu pela primeira vez as lâmpadas fluorescentes de baixo custo em 1992.

O produto chinês despertou o interesse da empresária, que, desde então, viajou mais de 70 vezes para a China para novos negócios e viabilizou o crescimento da FLC no mercado nacional, que domina 35% do marketing share de lâmpadas.

Além de empreendedora, Alcione Albanesi também é fundadora da organização Amigos do Bem, uma iniciativa que já impactou a vida de mais de 60 mil pessoas no Nordeste brasileiro por meio do voluntariado e iniciativas de combate à pobreza.

9. Márcia Tozo

Márcia Tozo é um exemplo de como o empreendedorismo pode ajudar mulheres a superarem as adversidades. Ao ser mãe aos 16 anos, ela teve que se afastar dos estudos para dedicar-se à maternidade.

Anos mais tarde, ela retomou os estudos e se formou no curso de publicidade. A partir daí, ela usou os conhecimentos da graduação para desenvolver um curso online para ensinar pessoas a fazerem brigadeiros gourmet, principalmente, o público feminino.

O curso foi um sucesso e deu início a outros conteúdos digitais — como o seu próprio blog — que tornaram Márcia uma referência da área e uma empreendedora nacionalmente reconhecida.

Guia Definitivo do Blog CorporativoPowered by Rock Convert

10. Luiza Helena Trajano

Um dos maiores exemplos de empreendedorismo e empresas lideradas por mulheres no Brasil é a Luiza Helena Trajano, presidente da Magazine Luiza, loja que teve início no interior de São Paulo com os tios da empresária.

Ao assumir a loja na década de 1990, Luiza fez com que o negócio se expandisse nacionalmente, com mais de 700 lojas, em 16 estados. Os bens financeiros da empreendedora ultrapassam R$ 1 bilhão, incluindo-a em uma seleta lista de empreendedores de sucesso bilionário.

Além de referência como empresária, Luiza destaca-se pelas políticas de inclusão e incentivo ao empreendedorismo feminino, empoderando outras mulheres.

Bônus: 3 empreendedoras internacionais

Como nunca é demais falar de mulheres empreendedoras de sucesso para inspirar nossas vidas, completamos essa lista com mais 3 empreendedoras internacionais.

11. Arianna Huffington

Arianna Huffington é uma empreendedora greco-americana fundadora do The Huffington Post, site de notícias que ela criou para publicar colunas pessoais e tornou-se um site reconhecido internacionalmente, sendo vendido por US$ 300 milhões. Atualmente, ela também é conselheira da Uber e uma das executivas mais influentes do mundo.

12. Mae Jemison

A Dra. Mae Jemison é reconhecida por vários feitos como empreendedora, médica, astronauta e cientista. Ela foi a primeira mulher negra a ir ao espaço em 1992. No ano seguinte, Mae pediu demissão da NASA para fundar a própria empresa, a Jemison Group.

O objetivo da empresa era implementar soluções de tecnologia avançada no dia a dia das pessoas, como projetos de energia solar em países em desenvolvimento e telecomunicações por satélite para melhorar a saúde na África Ocidental.

13. Kylie Jenner

Kylie Jenner tem apenas 21 anos, mas já é a mais jovem empreendedora bilionária do mundo. Isso porque, em 2015, ela lançou uma linha de cosméticos chamada Kylie Cosmetics e, desde então, acumulou um patrimônio estimado em 900 milhões de dólares, sucesso que ela atribui ao empreendedorismo digital.

De acordo com a Forbes, que incluiu a jovem na edição mais recente do seu ranking anual de bilionários, a empresa, que tem Kylie como única dona, terminou 2018 com receitas de, aproximadamente, 360 milhões de dólares.

Como vimos, o que não faltam são exemplos inspiradores e transformadores de mulheres empreendedoras que usaram a criatividade, visão de negócios e garra para alcançar seus sonhos e incentivar o empoderamento de outras mulheres! Vamos juntas?

Quer se tornar uma empreendedora de sucesso? Siga conosco e veja agora o que 5 lideranças femininas têm a contar sobre o mercado de trabalho!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *