O que você precisa saber sobre paywall: o sistema de monetização de conteúdo

O que você precisa saber sobre paywall: o sistema de monetização de conteúdo

O mercado digital cria oportunidades todos os dias e tem se mostrado capaz de resolver desafios considerados intransponíveis.

Um bom exemplo é o mercado da música, no qual a facilidade de baixar qualquer faixa ou álbum de graça fez as pessoas deixarem de pagar por mídias físicas. Com o tempo, apps como o Spotify e o Rdio surgiram, retomando a força de uma indústria que já era dada como morta.

Outro bom exemplo, este ainda mais recente, é do jornalismo. Com o dinamismo da Internet, as mídias impressas entraram em decadência. 

Mas como as empresas podem ganhar dinheiro num ambiente em que quase toda a informação gerada é grátis? Pois a resposta está num conceito que você precisa conhecer: o paywall.

Por isso, preparamos este artigo, além de entender como esse modelo de monetização funciona, você vai ver como aplicá-lo no seu negócio, não importa de que segmento seja. Confira!

O que é paywall?

O termo paywall é inglês e pode ser traduzido como “muro de pagamento”. Trata-se de uma restrição na qual os visitantes de um site que desejam acessar seu conteúdo devem pagar por isso.

Em geral, o paywall funciona em modelo de assinatura, ou seja, o usuário paga uma mensalidade fixa para ter acesso ao conteúdo, total ou em partes.

Há várias formas de aplicar o paywall, e muitas grandes empresas já têm usado essa solução para aumentar as receitas e acabar com o mito de que não é aceitável pagar por conteúdo na Internet.

Entre elas, podemos citar:

  • The New York Times;
  • The Economist;
  • The Guardian;
  • O Globo;
  • Medium;
  • Folha de São Paulo;
  • Estadão;
  • Exame.

Dá para perceber pela quantidade de veículos de alto calibre nessa lista que o paywall se provou um modelo sustentável e atrativo para empresas que geram receita a partir do conteúdo.

Como o paywall funciona?

A ideia do paywall é bem simples, mas a sua implementação exige conhecimento em desenvolvimento de sites. 

Existem dois tipos de muro, rígido e poroso, e em cada um será preciso implementar algumas mudanças com relação a um site comum. Mas como funciona cada um deles e qual a diferença entre os dois? Veja abaixo!

Rígido

O modelo de paywall rígido é aquele em que todo o conteúdo publicado é bloqueado, e os visitantes precisam fazer login para ter acesso a qualquer pedaço do material.

Nesses casos, apenas o título e enunciado do conteúdo podem ser vistos pelos visitantes, apenas com o objetivo de gerar desejo e curiosidade. Mas nem uma fração do material é cedida gratuitamente.

Poroso

O modelo poroso, mais usado pelas empresas, propõe uma transição mais suave do leitor casual, acostumado a acessar tudo de graça, para o cliente pagante.

O que se faz normalmente é oferecer uma quantidade limitada de conteúdos gratuitos por mês aos visitantes. Depois disso, ele só pode acessar o conteúdo com uma assinatura.

Nesse caso, é preciso instalar um script que identifica quantas vezes a mesma pessoa acessa o site e barrar o acesso quando ela chegar ao limite.

A principal mudança na implementação do paywall é a criação de uma área de usuário.

Essa área também precisa estar preparada para lidar com a cobrança das mensalidades e mudança de plano, caso haja mais de uma opção.

Para que tipo de site o paywall é uma boa ideia?

O paywall ganhou popularidade nos grandes portais de notícia, mas se engana quem pensa que são só eles que podem se beneficiar da prática.

Exemplos como o Medium, uma das maiores plataformas de conteúdo do mundo, mostram que não é só na indústria do jornalismo que esse modelo de monetização cabe.

É possível aplicar o paywall com criatividade e até pedir um pagamento diferente, que não envolva dinheiro. Como assim?

O Backlinko, um dos maiores blogs de SEO da atualidade, criou uma espécie de paywall diferente: alguns artigos são reservados para assinantes. Ou seja, o único pagamento que o leitor precisa fazer é dar seu e-mail.

Pense no valor disso para uma estratégia de geração de leads, e pode ser que você veja o paywall com outros olhos.

Sendo assim, qualquer site pode usar um muro de pagamento. Basta adaptar o conceito de acordo com o tipo de conteúdo que você oferece e com a sua estratégia.

kit de geração de leads

4 motivos para investir em um paywall para a sua estratégia digital

Já vimos o quanto o paywall se tornou popular e como ele pode ser usado em vários tipos de sites — não apenas em portais de notícias.

Mas o fato de você poder aplicá-lo não significa que deveria fazer isso. Então, será que é uma boa ideia colocar um muro de pagamento no seu site? 

Veja abaixo 4 motivos para investir nesse conceito e inovar no seu segmento.

1. Aumento de assinaturas digitais

O New York Times, um dos pioneiros do paywall, registrou números impressionantes de crescimento desde a adoção do paywall em 2011. 

Já são mais de 2,5 milhões de assinantes pagantes, e o ritmo de crescimento das assinaturas é de 19% ano após ano.

No Brasil o mesmo acontece. No Estadão, por exemplo, o número de assinaturas digitais já corresponde a 30% do total do jornal. 

2. Geração de receita

Em cifras, o case do NY Times representou um valor de 400 milhões de dólares em 2018 apenas com as assinaturas do jornal digital.

Isso sem contar outros produtos digitais da marca, como os apps de receitas e palavras cruzadas e as receitas com publicidade online no site, que totalizaram em torno de 200 milhões de dólares no último ano.

Em outras palavras, o paywall se provou ser muito lucrativo, e pode ser replicado de várias formas para monetizar o seu site ou blog.

3. Construção de autoridade

Conteúdo pelo qual as pessoas pagam ganha imediatamente um ar de exclusividade, uma importância maior. 

Isso faz com que os leitores deem mais valor ao que é apresentado a eles, e que os produtores do material sejam reconhecidos como autoridades.

Afinal, ninguém quer pagar por conteúdo que vem de uma pessoa qualquer, mas as pessoas ficam felizes em pagar para fazer parte de um seleto grupo que recebe conselhos de um especialista.

Aplicar o paywall na sua empresa também pode facilitar a construção de autoridade junto ao seu público.

4. Valorização da marca

Estamos na era da transformação digital, e todos os olhos estão voltados para as marcas que fazem movimentos grandes na direção do futuro. 

Investir em um paywall vai além de cobrar por conteúdo. Significa um compromisso maior em tratar o digital como canal protagonista na estratégia da empresa.

E quando aplicada de forma correta, essa ação tem o poder de fortalecer a marca junto aos clientes e distanciá-la dos concorrentes mais tradicionais.

3 lições de marketing que o paywall traz (mesmo que você não o use)

Mesmo que você decida não usar o paywall no momento, há lições importantes a tirar desse conceito que podem servir de base para outras importantes decisões na sua estratégia de Marketing.

Veja 4 dessas lições e pense no que mais você poderia tirar de proveito por pensar nessa iniciativa inovadora do mercado digital.

1. Paradigmas devem ser quebrados

A ideia de que tudo na Internet deve ser grátis existe há um bom tempo. É um paradigma difícil quebrar. 

Mas com a iniciativa certa, muitas empresas encontraram uma forma de inovar e encontrar um modelo que as permitisse prosperar na era digital sem enfurecer os clientes.

A lição é clara: paradigmas existem, mas eles podem ser quebrados com a solução certa.

2. Há maneiras diferentes de aumentar as receitas

O NY Times é o exemplo maior de como é possível diversificar as receitas ao investir no digital. 

Além de manter a receita com publicidade online, o jornal conseguiu criar uma máquina de dinheiro com as assinaturas e outros produtos digitais.

A lição? Desafie o que parece ser sua fonte principal de receita, principalmente se ela não tem nada a ver com a Internet.

3. Conteúdo que gera valor sempre vende

Por último, mas talvez mais importante: as pessoas geralmente não gostam de pagar por algo que não gera valor algum para elas, e certamente não fazem isso mês após mês.

Essa é a prova de que um conteúdo de qualidade tem o poder de gerar vendas de forma consistente por muito tempo.

Não importa se o seu produto ou serviço é físico ou digital, investir em Marketing de Conteúdo pode fazer toda a diferença.

O paywall é um conceito relativamente novo, mas está revolucionando o consumo de conteúdo numa era em que esse importante ativo ficou banalizado para muitos.

Quer você siga essa tendência, quer não, uma coisa é certa: conteúdo de valor tem muito poder para gerar receita.

Quer saber como um bom conteúdo pode ajudar sua empresa a vender mais? Veja como um único blog post trouxe 2 milhões de reais para a Rock em menos de 3 anos.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo