Por Ana Júlia Ramos

Redatora freelancer da Rock Content

Publicado em 24 de janeiro de 2018. | Atualizado em 28 de maio de 2019


O pacote Adobe ganhou o universo da tecnologia e hoje em dia é indispensável na vida de profissionais de várias áreas. No post de hoje, você vai descobrir quais são e para que servem as principais ferramentas que fazem parte do grupo!

Seja na descrição da oferta de uma vaga de trabalho, seja computador da faculdade ou até mesmo em casa, é possível que a expressão “pacote Adobe” já tenha surgido pela sua cabeça.

Todo o conjunto de ferramentas multifuncionais é desenvolvido desde meados dos anos 80 pela Adobe Inc. que, desde então, caminhou para o sucesso no que diz respeito a softwares com foco em multimídia e criatividade.

O que muita gente pode não saber, porém, é que existem muitos outros nomes que caminham junto ao Photoshop e Illustrator.

No post de hoje vamos destacar as principais ferramentas do pacote Adobe, além das mais conhecidas, e mostrar como elas podem ser utilizadas na prática!

O que é o pacote Adobe?

A Adobe é uma multinacional norte-americana fundada no ano de 1982, na Califórnia.

Assim como gigantes da tecnologia, como a Apple, a Adobe também foi idealizada dentro de uma garagem. Inclusive, no mesmo ano de sua fundação, o próprio Steve Jobs pediu para comprar a empresa por um valor de 5 milhões de dólares.

Inicialmente, o foco da empresa estava no desenvolvimento de softwares de impressão conectados a um computador, tecnologia extremamente escassa na época.

A Adobe soube se reinventar e caminhar junto ao avanço das tecnologias: aproveitaram o boom das impressões, foram importantíssimos no processo de digitalização de documentos e, atualmente, surfam na onda das criações em 3D e produções 100% digitais.

O pacote Adobe nada mais é do que o conjunto de softwares desenvolvidos pela empresa. Eles oferecem recursos que vão de uma ponta a outra, como a criação, edição e pós-produção de vídeos e imagens, por exemplo.

As ferramentas são pagas e podem ser adquiridas individualmente ou em conjunto, mas existem alguns recursos gratuitos, como o Acrobat Reader.

Uma das principais vantagens do pacote, além da qualidade indiscutível, é a possibilidade de migração.

É muito simples transferir diferentes arquivos vindos de ferramentas da própria Adobe, o que faz com que os resultados fiquem muito mais harmônicos e visualmente atrativos.

Além disso, aquele transtorno na hora de transferir imagens, vídeos ou qualquer outro tipo de documento de uma plataforma para outra (que envolvem problemas como a lentidão) são eliminados exponencialmente.

Para quem ele é indicado?

Como foi possível perceber, a Adobe desenvolveu uma série de softwares capazes de otimizar serviços de uma ponta a outra.

Além de oferecer soluções que englobam uma mesma área de atuação (designers, por exemplo), quando pensamos nas ferramentas de forma singular, a gama de possibilidades aumenta muito mais.

Por exemplo: o Adobe Acrobat pode ser indicado para absolutamente qualquer pessoa no mundo que queira ler um arquivo em PDF.

O Dimension, por sua vez, pode ser utilizado por um marceneiro que quer desenvolver seus móveis em versão digital antes de fazer a produção, ou o engenheiro de produto de uma grande fábrica de bebidas.

Por isso, não é possível padronizar as indicações de uso: ao analisar ferramenta por ferramenta, descobrimos que muito mais pessoas do que imaginamos podem se beneficiar do Pacote Adobe!

Quais são as principais ferramentas?

Agora que você já sabe o que é o pacote Adobe e suas principais indicações, é hora de conhecer as ferramentas mais famosas ao redor do mundo.

Photoshop

O Photoshop, uma das ferramentas mais populares da Adobe atualmente, foi lançado no ano de 1990 com o objetivo de auxiliar profissionais a manipularem imagens a partir de ferramentas até então inovadoras.

Naquela época, o objetivo do programa era proporcionar a edição de fotos que posteriormente seriam usadas em material impresso. Existia uma outra opção, também da Adobe, para conteúdo online.

Desde o seu lançamento, há quase 30 anos, o programa passou por inúmeras atualizações que acompanharam a evolução dos computadores, smartphones e Internet: atualmente você pode editar a luz de uma simples imagem ou desenvolver toda a parte visual de uma campanha publicitária, por exemplo.

Lightroom

O Lightroom é outra ferramenta Adobe com o foco em manipulação de imagens. Ela oferece a solução completa para fotógrafos, desde a organização das imagens em pastas até a edição e pós-produção.

A principal diferença entre as duas ferramentas é que o Photoshop permite a edição das imagens diretamente nos pixels, fazendo mudanças definitivas em sua essência.

O Lightroom, ao contrário, gera uma informação para que a foto seja “mascarada” com outra cor, sem alterar suas características originais. As imagens, em consequência disso, ficam muito menos pesadas.

Por fim, o Lightroom não conta com as funções de montagem do Photoshop como recortes, sobreposições, fusões e recursos que permitem a criação de imagens totalmente novas.

O indicado é iniciar o tratamento da imagem no Lightroom e, posteriormente, migrar para o Photoshop.

Illustrator

O Illustrator é uma ferramenta de design capaz de desenvolver ilustrações. Além disso, é possível também editar imagens vetoriais já prontas.

Ela é muito usada na confecção de logos, por exemplo, além de todo aspecto vetorial de sites, campanhas e material impresso. No caso de animações, o ideal é produzir a ilustração no Illustrator e, depois, enviá-la para um outro programa como o After Effects — também da Adobe.

After Effects

Se uma ilustração precisa de movimento, conte com o After Effects. Ele é um programa de animação de vídeos e criação de vídeos digitais, e podemos defini-lo como uma “versão animada” do Illustrator.

É possível criar uma animação do zero ou importar aquelas que estejam em formato vetorial estático. Além disso, outras funcionalidades importantes são:

  • criação de vinhetas;
  • criação de efeitos especiais;
  • manipulação de cores;
  • desenvolvimento de elementos gráficos.

Premiere

Muita gente acaba confundindo o After com o Premiere, o que é compreensível, afinal ambas as ferramentas têm como foco a edição de vídeo.

O que difere uma da outra é o tipo de vídeo: enquanto no After Effects é realizada a edição e criação de animações, gráficos em movimento e efeitos especiais, o Premiere funciona para a edição de vídeo não linear.

Existem duas funções na plataforma: a Quick, para quem é iniciante, e a Expert, para quem já tem maior costume com o Premiere.

Na segunda função, o editor consegue manipular trechos específicos do vídeo divididos por categorias como áudio, narração, trilha sonora e vídeo.

Stock

Já ouviu falar em nomes como Shutterstock, Depositphotos e iStock? Se sim, você já está muito bem familiarizado sobre a ferramenta que vamos falar agora.

O Stock é um serviço que fornece mais de 90 milhões de imagens, vetores, ilustrações e outros modelos de imagens e gráficos usados por designers e profissionais relacionados.

Eles, por sua vez, são um ótimo banco de imagens que serão manipuladas justamente nas outras ferramentas da Adobe. Viu como a conta fecha direitinho?

O melhor de tudo é que o conteúdo é livre de royalties, ou seja, não é preciso pagar uma licença de uso — tudo isso sem restrições geográficas ou datas de expiração.

InDesign

O InDesign é uma ferramenta de diagramação e organização de páginas desenvolvida pela Adobe no ano de 1998. Nela, é possível montar toda a parte gráfica de livros, revistas, embalagens ou jornais impressos, por exemplo.

Os avanços de plataformas de leitura online, como PDF e e-books, fizeram com que os esforços do InDesign se voltassem também para o desenvolvimento de material online.

Além de usar atalhos padrões de diagramação, também é possível inserir animações e recursos sonoros e visuais, por exemplo. Após a finalização do trabalho, é possível exportar o documento em padrões específicos para a impressão, o que otimiza muito o resultado final.

Dreamweaver

O Dreamweaver é uma ferramenta de edição de páginas da Internet.

Nela, é possível desenvolver por completo ou editar o layout de websites sem a necessidade de desenvolver códigos vindos da programação, o que torna o trabalho mais ágil.

Por mais que não seja necessário programar na mesma intensidade do que seria feito por outras vias, não pense que leigos não terão trabalho algum a desenvolver um site: é indicado que, ao utilizar o software, o usuário tenha conhecimentos básicos no desenvolvimento de layouts e programação.

O Dreamweaver dá suporte para as principais linguagens do mercado de programação, e cria automaticamente os códigos enquanto o layout é preparado.

Além disso, ele trabalha com recursos responsivos, sendo possível adaptar o site para o mobile.

Acrobat

O Adobe Acrobat é um conjunto de ferramentas capazes de ler ou converter arquivos em PDF. Dentro do grupo principal, existem as seguintes funções:

  • conversão de arquivos para o PDF;
  • leitura de PDF;
  • produzir documentos em PDF a partir de uma cópia física;
  • criação de documentos em 3D.

Dimension

O Adobe Dimension é uma das criações mais recentes da Adobe. Na ferramenta, é possível desenvolver e editar produtos em 3D.

Mesmo que outras ferramentas da empresa já permitissem a criação do recurso, o Dimension veio para facilitar o trabalho: no Photoshop, por exemplo, é preciso ter conhecimentos mais profundos em edição para produzir conteúdo similar.

O layout é simples, intuitivo e proporciona uma ótima visão 360º das peças gráficas. Além disso, o próprio programa sugere a iluminação e reflexos do produto, o que faz toda a diferença na hora de pensar no resultado final.

Por fim, um outro recurso muito interessante (e simples) é a mudança de textura: ao produzir uma caixa de madeira e outra similar, porém em plástico, basta dar um clique e o resultado fica pronto em segundos. Em outros programas, o processo seria extremamente manual e complexo.

Conhecer e dominar o pacote Adobe é fundamental não apenas para turbinar o currículo, mas também para produzir conteúdo de qualidade e capaz de acompanhar todas as inovações de um mercado recheado de inovações digitais.

Como você pode perceber, estratégias em vídeo são importantes para todas as áreas de trabalho. Se você ficou interessado, e quer começar a testas as ferramentas do pacote Adobe para o audiovisual, confira nosso guia de produção de vídeos.

Marketing em VídeoPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *