Por Raphael Pires

Publicado em 5 de fevereiro de 2020. | Atualizado em 28 de fevereiro de 2020


O phygital é o presente e o futuro da publicidade. É importante que as agências de comunicação entendam esse conceito a fim de bolar boas estratégias para os seus clientes. Caso contrário, perderão espaço rapidamente. A integração entre os meios offline e online se mostra cada vez mais relevante.

ilustração sobre phygital
O online e offline fazem parte do mesmo universo no phygital

O avanço da tecnologia gerou uma série de suposições por parte de diversos profissionais e da população em geral. Uma delas dizia respeito à substituição total do meio físico pelo online. Nessa perspectiva, praticamente tudo seria feito pelo computador. Comprar algo pessoalmente? Isso ficaria no passado, e as lojas virtuais dominariam por completo o cenário comercial. No entanto, não é isso o que está ocorrendo. E é justamente aí que surge o conceito de phygital.

Mas, afinal de contas, o que significa essa palavra? Como o phygital vem impactando o mercado? De que forma a área de comunicação e as agências precisam se adaptar a essa nova realidade? É o que explicaremos a seguir! Continue a leitura!

Compreenda o que é phygital

Primeiramente, é preciso compreender o que, de fato, é o phygital. A palavra é uma junção de physical (físico) e digital. Agora fica muito mais fácil compreender o conceito, não é mesmo? Ele envolve esses dois universos, o offline e o online, na experiência do consumidor, tornando-a ainda mais especial e atrativa.

Nessa abordagem, é importante que as empresas pensem em ações de marketing 4.0 para alcançar seus clientes antigos e em potencial, sem deixar de levar em conta as múltiplas plataformas disponíveis e, claro, o bom relacionamento com o consumidor.

mulher usando óculos de realidade virtual phygital
A realidade virtual é uma das principais tendências phygital!

Saiba como o phygital está transformando o mercado

Agora que você já sabe o que é o phygital, chegou a hora de falarmos sobre como esse conceito está modificando o mercado como um todo. Atualmente, não é muito comum ver grandes empresas operando somente em um meio, concorda?

Pense na Amazon, por exemplo, que oferece, ao mesmo tempo, livros online e impressos. Isso faz com que ela atinja não somente tipos de consumidores específicos e diferenciados, mas também um mesmo indivíduo que quer ter experiências diversificadas com um produto.

Essa é uma das tendências no atendimento ao cliente: integrá-lo de todas as formas e com várias ferramentas existentes, preenchendo suas demandas de maneira mais completa.

Entenda os impactos do phygital na área de comunicação

Atualmente, há uma série de discussões acerca das tendências de marketing e como se adaptar a elas para não perder espaço. No mercado de comunicação, essa corrida precisa ser rápida, afinal, todo dia surge uma novidade diferente.

Uma agência que não se atualiza acaba dando lugar a outras que são capazes de promover ações verdadeiramente diferenciadas para seus clientes. Nesse quadro, o phygital vem promovendo novos tipos de abordagens e direcionando grande parte das ações no meio comunicacional. Abaixo, falamos mais acerca desses novos rumos. Continue a leitura!

Promover ações de marketing presenciais diferenciadas e que integrem ações digitais

Dentro desses impactos nas áreas de comunicação, podemos ressaltar que o phygital propõe novidades que prezam pela intensidade. Se antes um simples anúncio em uma revista já impactava milhões de consumidores, hoje ele deve ser pensado também para a internet e as diferentes redes sociais. Além disso, é possível juntar uma coisa a outra por meio do uso de QR Code, por exemplo.

Atualmente, é preciso ser bem mais criativo e, ao mesmo tempo, focar em consumidores e gerações bastante diferentes umas das outras. O que funciona para um pode ter o efeito contrário para outro. Por isso, é tão importante haver integração e cuidado em todos os processos.

As ações de marketing presenciais também já não são e não podem ser as mesmas. É preciso que elas contem com componentes tecnológicos que se conectam com o cliente, contribuindo para encantá-lo ainda mais. Inteligência artificial, óculos de realidade virtual, entre outros recursos semelhantes, podem ser uma boa escolha.

Engajar personas em diferentes canais de comunicação e em diversos formatos

Antes, as pessoas eram vistas de uma forma muito mais homogênea. As classificações giravam em torno de idade, formação, classe social, entre outras questões do tipo. Hoje, com mais estímulos ao desenvolvimento de uma personalidade única e ao autoconhecimento, os seres humanos têm cada vez mais vontades e desejos próprios e singulares, mostrando a necessidade de engajá-los de diferentes maneiras.

Um mesmo indivíduo, por exemplo, pode gostar de ler o jornal pela manhã, mas também ser um usuário assíduo das redes sociais e utilizá-las como mais um meio de informação e entretenimento. Nos dois locais, ele procura tipos de abordagem e, até mesmo, de interação diferentes.

Por isso, é essencial dominá-los e oferecer todas as opções para o público. Assim, ele verá a marca em todos os lugares possíveis e também a capacidade da empresa de marcar presença em diferentes meios como cada um deles exige — o que está totalmente relacionado ao conceito de Omnichannel.

Aprofundar-se nos hábitos e nas necessidades dos clientes e das personas deles

Muito se fala que os consumidores estão cada vez mais exigentes. Se antes entregar bons resultados costumava ser uma das únicas respostas requeridas pelos clientes, atualmente esses resultados precisam estar juntos com um bom atendimento, uma experiência diferenciada, ações criativas, entre outras coisas.

Por isso, é muito importante que as empresas enxerguem quem é, de fato, o seu cliente. E, claro, essa também deve ser a postura das agências que as atendem. É fundamental pesquisar mais acerca de quem são as pessoas que estão adquirindo o produto/serviço da companhia, o que elas realmente desejam, do que gostam ou não etc.

Não dá mais para pensar em estratégias de marketing sem conhecer profundamente o seu público, sob pena de fazer algo que o desagrade por completo e até manche a imagem da marca. Um exemplo bem-sucedido do que estamos falando é o UX Design (User Experience Design), que traz à tona um design planejado para atender, em cheio, as necessidades dos usuários nas mais diferentes plataformas.

O phygital chegou para ficar. É de suma importância que as agências pensem em ações tendo como plano de fundo esse conceito. O futuro da publicidade está justamente nessa mescla, que envolve dois universos (offline e online) cheios de particularidades, mas também repletos de potencialidades e de pontos em comum.

Gostou deste artigo sobre o mundo phygital? Então, acreditamos que você também vai apreciar este e-book especial que traz um Guia Completo de Gestão para Agências. Boa leitura!

Nova call to action

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *