Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 4 de dezembro de 2018. | Atualizado em 25 de março de 2019


O plano de negócios é a melhor ferramenta para um empresário. Ele é a peça-chave para ter total controle da sua empresa, dos seus objetivos e resultados. Sem um, é comum nos perdermos no caminho, dificultando o alcance do sucesso. Saiba mais!

Todo empresário precisa de um plano de negócios. Essa ferramenta é a melhor maneira de ter controle sobre a sua empresa, possíveis investimentos e, claro, todos os planejamentos que envolvem o sucesso dela.

Que tal aprender mais sobre esse recurso? Neste post, vamos explicar o que é o documento, a sua importância, como ele pode ajudar sua empresa e um passo a passo para montar o seu. Aproveite a leitura!

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é um instrumento de gestão que auxilia o empreendedor a planejar todos os passos da empresa, seja em uma ação mercadológica específica, seja na abertura de um empreendimento ou na ampliação de uma unidade.

Independentemente do cenário em que você se encontra, esse documento ajudará a mapear os objetivos da sua empresa e os passos a serem seguidos para conquistar os resultados esperados.

Por que criar um plano de negócios?

Criar um plano de negócios pode ajudar sua empresa de diversas maneiras. Esse plano é, antes de qualquer coisa, um instrumento de trabalho, que norteará tudo que precisa ser feito, analisado e considerado em sua gestão. Entre os vários objetivos e benefícios do recurso, temos os seguintes.

1. Simulação de cenários

Para entender o que a sua empresa enfrentará no futuro, é possível criar uma simulação de cenários. Considere tudo que foi definido no seu plano de negócios e imagine situações favoráveis e não favoráveis, para compreender exatamente quais são os prós e contras, maiores oportunidades e ameaças, e muito mais!

2. Preparação para adversidades

Um plano de negócios envolve a identificação de possíveis problemas que podem ser enfrentados ao longo da trajetória da empresa. Por isso, é possível criar estratégias para lidar com todas as adversidades que podem surgir, criando não só planos para evitá-las, como também para contornar aquelas que aparecerem futuramente, como uma crise de marca.

3. Alinhamento de informações

Um dos motivos mais comuns de brigas entre sócios é a falta de alinhamento de informações. Por isso, o plano de negócios pode ser a melhor maneira de manter todas as informações relevantes registradas, organizadas e alinhadas, garantindo que todas as partes envolvidas na empresa estejam cientes dos detalhes.

4. Correção de desvios

Com um bom plano de negócios, é possível ter uma previsão mais certeira das etapas pelas quais a sua empresa precisa passar e quais os possíveis resultados em cada um desses momentos. Sendo assim, quando algo sair dos trilhos, é possível prever o que foi desviado e criar um plano de correção.

5. Obtenção de financiamento

Caso você tenha identificado que é necessário o investimento de terceiros ou um bom financiamento, o plano de negócios é uma excelente maneira de fazer uma boa apresentação da sua proposta.

Isso garante que os possíveis investidores tenham acesso a um conteúdo profissional, objetivo e de qualidade, aumentando as chances da captação de financiamento.

Confira também este conteúdo sobre plano de negócios!
👉 Plano de Negócio x Modelo de Negócio: quais as reais diferenças

O que precisa ter em um plano de negócios?

Para criar o seu plano de negócios, considere tudo que ele engloba: o sumário, as análises de mercado, o planejamento de marketing, planejamento financeiro e muito mais.

Para não se esquecer de nenhum detalhe, confira abaixo quais são as categorias que não podem faltar!

Sumário

sumário é a primeira parte do plano. Nessa aba, você precisará inserir as informações mais importantes sobre a sua empresa. São elas:

  • descrição clara e objetiva do que é a sua empresa e como ele se destaca no mercado;
  • a missão, a visão e os valores do seu negócio;
  • descrição dos empreendedores, dos funcionários e o que esperar de cada um desses profissionais;
  • quais são os produtos e serviços que serão comercializados pela empresa, bem como seus benefícios;
  • quais são os clientes da sua empresa;
  • onde será a sua sede física;
  • quais são os trâmites jurídicos;
  • qual será o valor total do investimento.

Todas as informações mais relevantes sobre a sua empresa precisam ser consideradas nesse momento, sem deixar, é claro, a objetividade de lado. É preciso que o seu sumário seja profissional, criativo e objetivo, pois é o primeiro contato do leitor com o plano de negócios.

Análise de mercado

análise de mercado é um dos pontos mais importantes do seu plano de negócios. Ela é feita de várias formas, abrangendo detalhes fundamentais para o bom funcionamento da sua empresa.

Segmentação de clientes

Um dos detalhes mais marcantes de uma empresa é a segmentação de clientes. Afinal, é aqui que você identificará:

  • quem é o seu público ou persona;
  • o que essas pessoas gostariam de comprar;
  • quais produtos e serviços são os mais interessantes para elas;
  • qual a faixa etária, gênero e escolaridade;
  • se são pessoas físicas ou jurídicas;
  • onde costumam comprar;
  • quais são suas maiores necessidades e muito mais.

Quanto melhor for o seu entendimento do público, mais bem-sucedidas serão suas ações de comunicação, estejam elas relacionadas ao investimento em marketing de conteúdo e SEO, ou ao fortalecimento da presença da empresa nas redes sociais.

Entender o público também ajuda a compreender o produto e/ou serviço que será comercializado: ele precisa ser otimizado? Está de acordo com as necessidades do mercado? Pode ser melhorado de alguma forma?

Guia para criação de personasPowered by Rock Convert

Análise da concorrência

análise da concorrência é uma excelente maneira de aprender mais sobre o mercado e identificar oportunidades. Nesse momento, considere as empresas que atuam no mesmo ramo que você e que oferecem soluções que disputam a preferência no mercado com seus produtos e serviços: aqueles que resolvem os mesmos problemas e necessidades do seu público.

Aproveite esse momento para identificar, com base nas experiências dessas empresas, o que pode ser interessante e o que não fazer em hipótese alguma! Afinal, aprender com os erros dos outros é uma forma de ficar um passo à frente deles!

Analise alguns detalhes, como:

  • como é a qualidade dos produtos e serviços dos seus concorrentes?
  • Os preços são maiores ou menores que os seus? Eles fazem sentido?
  • atendimento ao cliente é de qualidade?
  • Como são os horários de funcionamento, prazos, serviços de entrega e outros detalhes?
  • Como sua empresa se diferencia de cada um dos concorrentes?
  • Quais são os diferenciais desses concorrentes? O que faz com que o público opte por eles?

Análise de fornecedores

Fazer um bom estudo de fornecedores é fundamental para conseguir ter mais controle nas atividades cotidianas. Aqui, é preciso considerar quais serão as melhores empresas para buscar o que é necessário para viabilizar os produtos e serviços, quais equipamentos devem ser adquiridos e muito mais.

Analise as opções de mercado, busque pelas empresas de confiança e faça algumas perguntas para garantir que está fazendo uma boa escolha:

  • quais matérias-primas são necessárias?
  • Quem são os fornecedores para cada uma delas?
  • Os fornecedores estão oferecendo boas condições de pagamento?
  • Os preços são atrativos?
  • O prazo de entrega é interessante?
  • Onde estão as empresas fornecedoras?
  • Quais são as quantidades mínimas de cada fornecedor? Elas se encaixam nas suas necessidades?

Plano de marketing

Ter um plano de marketing é fundamental para garantir uma comunicação de sucesso. Nesse momento, é preciso descrever todos os detalhes do seu produto e serviço: cores, qualidade, tamanhos, rótulos, marcas, sabores, espessura, peso e todas as outras especificações.

Igualmente, você deve considerar quais estratégias de vendas serão usadas para os seus produtos, e como pretende estruturar essas ações para que a informação chegue até os clientes.

Para criar um bom plano de marketing, responda às seguintes perguntas:

  • o preço do produto está adequado?
  • Como descrever o produto?
  • Como seu produto ajuda os clientes?
  • Como seu produto se destaca da concorrência?
  • Quais são os diferenciais competitivos?
  • Como o seu cliente se comporta no momento da compra?
  • Como será a distribuição?
  • Como o cliente saberá que a sua empresa existe?
  • Como ele identificará seu produto?
  • As vendas serão realizadas em lojas físicas ou e-commerce?
  • Haverá serviço de entrega?

Tendo todas essas perguntas respondidas, é possível identificar as melhores estratégias de marketing, os argumentos de venda e outros detalhes importantes para a comercialização dos seus produtos.

Temos certeza que estes outros conteúdos podem te ajudar também!
👉 Canvas do marketing digital: planeje a sua estratégia online completa!
👉 4 Ps do marketing: entenda o conceito do Mix de Marketing
👉 Análise SWOT ou Matriz F.O.F.A.: o que é e como fazer [templates]
👉 Como definir o orçamento de marketing da sua empresa em 2019

Plano financeiro

O plano financeiro precisa de atenção e cuidado. Nesse momento, é preciso planejar os gastos e investimentos da sua empresa para evitar que o orçamento empresarial fique bagunçado.

Quando escrever o seu plano financeiro, considere todos os custos que você já teve até o momento, quais investimentos foram feitos, os que precisam ser considerados, qual é o melhor valor de capital de giro e muito mais.

Considere os custos para criar um site, de domínios e hospedagem de loja virtual, marketing, salário dos funcionários, equipamentos, aluguel do espaço físico, fornecedores, matéria-prima necessária etc. Quando tudo isso for considerado, é possível ter uma noção mais clara de qual é o investimento total da sua empresa.

Investimento total

O investimento total pode ser dividido em 3 outras categorias.

A primeira dela são os investimentos fixos. Nesse momento, você considera todos os bens que precisam ser comprados para que a sua empresa funcione da melhor maneira possível: equipamentos, móveis, máquinas e utensílios.

A segunda categoria é o capital de giro. Aqui, é preciso identificar qual é a quantidade de dinheiro necessária para garantir que o negócio siga funcionando perfeitamente todos os meses. Considere os investimentos em estoque, pagamento dos fornecedores etc.

A terceira e última categoria, investimentos pré-operacionais, são os gastos necessários antes de dar início às atividades da empresa. São consideradas as possíveis reformas no imóvel, taxas de registro e legalização, entre outros detalhes burocráticos que precisam ser resolvidos antes de abrir as portas da empresa.

Plano operacional

O plano operacional é uma seção do plano de negócios em que você descreve como a sua empresa funcionará. Nessa parte, considere todos os passos que serão executados para vender seu produto e prestar os serviços que você comercializa.

É preciso responder à pergunta “quanto eu conseguirei vender em um período específico?”. Para tanto, considere os seguintes detalhes:

  • qual é o tempo demandado para o processo de venda ou prestação dos serviços?
  • Você tem funcionários suficientes e bem capacitados para o bom desempenho da sua empresa?
  • Você dispõe dos equipamentos e materiais necessários para colocar todo o seu trabalho em execução?
  • Como está a sua capacidade de armazenamento e distribuição dos produtos?
  • Como está a sua relação com os fornecedores? Os prazos são atrativos?
  • Já foram definidos os cargos que cada funcionário ocupará?

Estabeleça quais são os funcionários em cada cargo, como será a disposição do espaço da empresa e do escritório e, claro, como será a distribuição das gôndolas e departamentos na sua loja física, caso exista uma.

Análise de cenários

Analisar os cenários é uma forma de simular alguns contextos para identificar quais são os possíveis gargalos que serão enfrentados.

Nesse momento, trabalhe com algumas especulações, com situações em que a sua empresa poderia estar indo bem ou não tão bem assim. Com esses cenários, você poderá identificar as soluções mais relevantes para cada um desses contextos, melhorando os resultados e reduzindo os problemas nos cenários negativos.

Essa é a hora de levantar tudo que pode dar errado e tudo que pode dar certo no dia a dia da sua empresa. Crie planos de ação para cada uma dessas situações, e esteja preparado para o que vier!

Apêndice

O apêndice é uma parte complementar e opcional, em que é possível inserir arquivos e informações que ajudarão a enriquecer o conteúdo do seu plano de negócios. Nele, você pode inserir pesquisas e outros arquivos relevantes para tornar seu plano muito mais completo, com exemplos e anexos interessantes.

Quais são as melhores práticas para a criação desse plano?

Para ter um plano de negócios bem estruturado e capaz de levar sua empresa ao sucesso, é preciso atentar para alguns detalhes. Existem erros que comumente são praticados por alguns empresários e, com base nisso, acabam dificultando os resultados do negócio.

Seja objetivo

Uma das melhores estratégias do plano de negócios é ser objetivo. Dessa forma, todas as pessoas que entrarem em contato com o plano conseguirão ler e interpretá-lo com facilidade, sem a necessidade de demandar muito tempo de leitura de aspectos que não esclarecem as dúvidas.

Explore dados

Para criar um plano de negócios muito mais eficaz, é interessante explorar dados. Se a sua empresa já existe e você tem algumas informações a respeito do mercado e do comportamento dos seus consumidores, é hora de considerar esses números, sem se esquecer, é claro, da pesquisa de mercado.

Faça pesquisas de mercado

Se vai começar um negócio do zero e ainda não tem dados para explorar, a pesquisa de mercado orientará você desde o início. Elemento essencial nesse processo, ela permite:

  • entender quem realmente é seu público por meio do estudo de personas;
  • quais são as expectativas do mercado para o seu tipo de negócio;
  • quais são as maiores oportunidades e desafios que você precisará enfrentar ao colocar o plano em execução, e muito mais.

Essa pesquisa permitirá que você se planeje e possa ter maior entendimento do mercado, fazendo com que seja mais fácil e efetivo definir o seu diferencial competitivo.

Teste o plano de negócios

É interessante testar o plano de negócios para saber se a sua estrutura está correta. Com um documento completo e todos os detalhes bem definidos, faça uma pesquisa de mercado, coloque o plano em ação e acompanhe com cuidado todos os resultados alcançados, analisando quais os pontos de sucesso e quais precisam ser repensados e melhorados.

Fazer um plano de negócios é fundamental para entender como sua empresa realmente é, quais são as oportunidades de mercado, os maiores desafios e, claro, ter um plano de ação para cada um deles.

Gostou de entender o que é e como desenvolver o seu próprio plano de negócios? Então aproveite para conferir também a nossa central de ferramentas de marketing, vendas e gestão, para que você já possa executar boa parte do que mapeou sobre o seu negócio!

Central de ferramentas de marketing, vendas e gestãoPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *