Podcasts: Guia prático para iniciantes

Podcasts: o guia prático para iniciantes

Podcasts são programas de áudio que vêm conquistando grandes audiências no Brasil e no mundo. Veja um guia prático de como produzir o seu!

Podcast é um daqueles termos que se você perguntar para dez pessoas o que significa, vai obter pelo menos vinte respostas diferentes. Isso porque, apesar do crescimento exponencial que este formato de conteúdo viu nos últimos anos, pouquíssimas pessoas conseguem encaixar de forma eficiente e escalável essa mídia em suas estratégias de Marketing.

Por isso, se você se considera uma dessas pessoas que já está cansado de ler sobre o potencial dos podcasts, mas não tem ideia sobre como produzir com qualidade, editar e publicar seus próprios conteúdos em áudio, este guia é para você.

Neste texto, vamos apresentar um guia prático de podcasts para que qualquer pessoa, independentemente do nível de conhecimento com gravação e edição de áudio possa publicar seus primeiros episódios.

Mas, antes, precisamos entender em que mundo estamos entrando

O que é um podcast e por que todo mundo só fala disso?

Podcasts são programas de áudio normalmente distribuídos via RSS, o que permite aos seus assinantes o acompanhamento (por download ou notificações automáticas) do conteúdo à medida que ele é atualizado.

Trata-se na prática de um “programa de rádio independente” que você pode ouvir quando e onde quiser. 

Os Estados Unidos são o país que mais consomem podcast no mundo, com mais de 90 milhões (um terço da população do país) ouvintes ativos todos os meses.

Não se sabe ao certo quantos ouvintes ativos de podcasts existem no Brasil mas, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo Ibope em Janeiro de 2019, estima-se que pelo menos 40% dos internautas (aproximadamente 50 milhões de brasileiros) já ouviram um podcast pelo menos uma vez na vida.

Em meio aos jovens, o podcast já foi ouvido por 47%. No grupo dos mais velhos, 30%. Entre os que menos ouvem podcasts estão mulheres e internautas com mais de 55 anos.

De acordo com outra pesquisa conduzida pela ABPod (Associação Brasileira de Podcast) o público que mais ouve podcast no Brasil é constituído de profissionais ou estudantes da área de tecnologia, com renda familiar entre R$ 1.000 e R$ 10.000 e ensino superior completo ou incompleto.

Em relação à região, São Paulo é disparadamente o Estado com maior número de ouvintes (36%).

Isso significa que não vale a pena produzir podcasts para públicos que fogem do padrão levantado pela pesquisa? Absolutamente não.

O que observamos com o crescimento da “podosfera”, como é carinhosamente conhecido o ecossistema de produtores de podcasts do Brasil, é uma tendência cada vez mais forte e promissora de produção de podcasts mais segmentados, com públicos e temas mais específicos — mas não menos qualificados.

Inclusive, o próprio NerdCast, que é talvez podcast mais tradicional do Brasil, possui um público distinto do padrão levantado pela pesquisa.

Quais as duas maneiras de gravar um podcast?

Existem várias maneiras de se gravar um podcast, mas elas se dividem em duas categorias. 

A primeira categoria é a de podcasts presenciais. Para alguns, esse modelo funciona e é excelente, já que deixa as conversas mais dinâmicas e passa mais aquela sensação de “rádio” que temos ao ouvir.

Gravar um podcast presencialmente requer uma sala com pouco ou nenhum ruído, sem eco, e um gravador. 

O gravador pode ser tanto um microfone caríssimo de estúdio, profissional, ou um celular com um bom gravador de áudio. No início, o que importa é o seu conteúdo, e um celular pode fazer o papel de um gravador. 

Lembre-se de deixá-lo no silencioso, com bateria e otimizar o uso de energia.

Feito isso, é só dar play e controlar o tempo de conversa ou entrevista para não ultrapassar muito o planejado nem tornar o arquivo no celular muito pesado e ficar sem memória para salvar depois.

A segunda maneira de gravar um podcast é por meio de conversas remotas, falando com o convidado ou convidados usando um aplicativo de chamadas e um software de gravação, que pode já existir no aplicativo ou não.

O jeito mais simples de gravar um podcast remoto é usando o Skype, que atua tanto como aplicativo de chamadas quanto como gravador, já que possui uma funcionalidade própria de gravação de conversas.

Para opções mais completas, que gravam diferentes vozes em diferentes faixas de áudio, é necessário usar outras plataformas, como o Discord, que já exporta em Wav ou MP3 dependendo da configuração desejada e do programa de edição utilizado, o que nos leva ao segundo passo.

A estrutura de um bom podcast

Assim como conteúdos escritos, todo podcast deve ter um começo, meio e fim. É importante não só entender as ferramentas do programa, mas um pouco sobre edição de som, mixagem, masterização e storytelling

Um bom podcast terá uma fluidez de radionovela. Existem várias maneiras de estruturar um programa e a maioria depende do perfil da conversa e dos convidados, contudo, uma estrutura básica para podcast segue a seguinte ordem.

Introdução

Música ou mote do podcast. O Jovem Nerd tem o tradicional “Lambda Lambda Lambda Nerds!” que abre todos os programas. O Matando Robôs Gigantes usa músicas feitas por fãs.

Isso dependerá do programa e do perfil de show que você quer ter. Para assuntos mais sérios e temas mais densos, músicas de sites free copyright como oFree Music Arquive são uma boa. Além de gratuitas, o banco de dados colaborativo oferece opções em diversos gêneros.

Apresentação

Aqui, o convidado fala seu nome e quem é, o que faz. É também importante que o apresentador surja brevemente, para eventuais ouvintes novos.

Ponte

A ponte é o que liga a apresentação ao conteúdo propriamente dito. Pode ser um trecho de música outra vez, pode ser uma frase “o Fulano é especialista em X e hoje veio falar aqui sobre…”.

O importante é ligar um conteúdo ao outro. A ponte é válida não só entre a Apresentação e o Conteúdo, mas também entre pautas sobre temas distintos, ou na necessidade de voltar a um assunto anterior.

A ponte também pode ser um conteúdo separado, como leitura de e-mails, retomar um assunto do podcast anterior ou falar sobre algum patrocinador. 

Conteúdo

É o grosso do podcast. É aqui que está o que realmente interessa ao ouvinte. A parte inicial, para um podcast que não tem mais de 40 minutos, não pode passar de 2-3 minutos, contando Introdução-Apresentação-Ponte, ou fica muito arrastada.

Atenção hoje é o item de maior valor de um usuário da internet, por isso, seja direto.

No conteúdo, algumas dicas: use uma música de fundo quase imperceptível para evitar a sensação de vazio que as vozes podem deixar. Também oculta erros e ruídos.

Outro site com boas músicas free copyright é o Freesound. Escolha de preferência músicas fáceis de serem postas em loop, instrumentais suaves e sem grandes alterações.

A cada quinze minutos, aproximadamente, gere um Respiro no programa. Se seu podcast tem 45 minutos, a partir do momento em que se entra no programa propriamente dito, você terá um Respiro no minuto 15, 30 e um no minuto 45 para funcionar como transição para o Encerramento.

Os Respiros são como Pontes, pense neles como o momento de comerciais em programas de TV. Eles ajudam a renovar a atenção do ouvinte e mudar de pauta. 

Encerramento

Ao final do podcast, como qualquer estratégia de conteúdo em web (artigo, ebook etc.) é necessário um CTA. Anuncie um serviço, peça para que as pessoas se inscrevam, peça sugestões por e-mail, faça com que as pessoas tomem uma decisão depois de entregar um podcast incrível, e é bem provável que elas tomem.

Não se esqueça de encerrar se despedindo dos convidados ou colocando as vozes em fade out conforme o assunto vai acabando. 

Tendo a estrutura em mente e o podcast gravado, vem, então, a parte mais importante: a edição técnica. 

Como editar um podcast sem ser especialista?

A edição de um podcast é o que transforma aqueles 40 minutos de fala em uma conversa agradável de ser ouvida. 

Como dito, além de saber usar a ferramenta, é necessário entender as partes técnicas por trás, como frequências e faixas de áudio. 

Abaixo, seguem algumas dicas com imagem para visualizar melhor cada passo da edição.

1. Corte a respiração do áudio. Quando conversamos, é quase imperceptível o som de nossa respiração saindo enquanto falamos, contudo, microfones que não possuem abafadores, como os de celulares e headfones, gravam esse som com uma altura que, a longo prazo, fica cansativa.

edição de áudio de podcast

2. Para remover, existem duas alternativas: 

Caso esteja no meio de uma frase, use o controle de som da faixa para baixá-la.

edição de áudio de podcast

Caso seja ao final de uma frase, o melhor a fazer é excluir do arquivo. Uma dica de ouro é deixar um pequeno espaço vago, criando a sensação de que a pessoa fez uma pausa ao falar.

edição de áudio de podcast

3. Elimine ruídos de fundo: use filtros para eliminar os ruídos de fundo, especialmente barulhos nativos ao gravador. Os próprios equipamentos emitem som. Essa etapa de edição e uso de ferramentas deve ser uma das primeiras. 

4. Use equalizadores para melhorar a voz e filtrar ainda mais ruídos: Um bom equalizador de voz vai valorizar os pontos positivos da voz humana e reduzir ruídos em frequências mais baixas e mais altas. Ele, basicamente, vai atuar como um filtro de frequências.

edição de áudio de podcast

5. Use o DeEsser para retirar sibilância. Caso o arquivo tenha muitos sons graves, use o DeHummer também. O primeiro serve para remover o som de S marcante de microfones sem filtro e o segundo remove aquele som gutural, especialmente de vozes masculinas.

6. No caso de sons externos, como sirenes, passos e outros barulhos, entre no editor de Forma de Onda (no Adobe Audition) e identifique onde esse som externo surge. Com isso, exclua-o.

edição de áudio de podcast

7. Some tudo para Mono. Caso grave no microfone do celular, o software de gravação registrará a diferença no som das vozes de acordo com o mapeamento geográfico. Ou seja, se você está mais distante à esquerda e seu convidado mais à frente à direita, em um fone de ouvido ou aparelho Estéreo, essa diferença vai aparecer. Elimine isso somando tudo para mono. Apenas em alguns casos vale a pena manter Estéreo. 

8. Nivele o volume de áudio em todo o arquivo (já cortado): algumas vezes falamos mais baixo, outras falamos mais alto. Use a ferramenta de nivelação de áudio para tornar os picos e vales de áudio mais próximos e não gerarem estranheza no ouvinte. 

9. Use um amplificador de voz com reforço de 3dB. Não use o aumento em 3dB. O reforço serve para encorpar o arquivo, simplesmente aumentar o áudio não gera uma sensação tão boa e pode distorcer algumas frequências. 

10. Ouça todo o arquivo editado de uma só vez, com volume no médio (50 de 100). Algumas pessoas preferem ouvir podcasts no fone mais baixo, outras querem as vozes bem altas. Edite tudo no médio, de maneira que todas as faixas e informações fiquem audíveis no 50. Isso faz com que volumes mais altos e mais baixos fiquem agradáveis para os usuários.

Nessa última etapa, especial atenção para finais de frase, que podem ficar mais baixos, e começos de frase, que podem ficar mais altos. Reduza o volume no trecho desejado: reduzir por volta de 5dB costuma resolver. Para aumentar, 3 a 4dB costumam resolver para fins de frase especialmente baixos.

edição de áudio de podcast
edição de áudio de podcast

Depois disso, basta exportar seu podcast e ele está pronto para ser publicado. O que nos leva ao último ponto. 

Como publicar um podcast no Spotify?

Todo serviço de streaming de áudio não recebe o arquivo diretamente em seu banco de dados. Além de muito custoso, gera uma logística enorme. 

O que plataformas de streaming de áudios fazem é transmitir músicas e podcasts de outros bancos de dado para dentro de seu aplicativo.

Por isso, publicar um podcast no Spotify (ou praticamente todos os outros serviços de streaming como iTunes e Google Play Music) é muito mais simples do que as pessoas imaginam:

1. Crie uma conta em uma distribuidora de podcasts, como o Spreaker;

2. Publique seu primeiro programa;

3. Vá na aba de Distribuição e envie para aprovação

como publicar seu podcast

4. Ou vá no site Spotify for Podcasters e insira o RSS link para envio quase imediato. Todo episódio enviado costuma levar de 15 a 30 minutos para entrar no ar, dependendo do tamanho do arquivo.

enviando podcast ao spotify

Com o arquivo em áudio editado e uma plataforma de distribuição de podcasts, em poucos minutos o seu podcast estará disponível para as pessoas ouvirem, comentarem e compartilharem.

Agora que você já conhece todo o processo de produção de um podcast, veja nosso conteúdo com 10 dicas de podcast para você ouvir e inspire-se!

Conteúdo produzido pelo Portal Insights.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo