Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 18 de maio de 2020. | Atualizado em 18 de maio de 2020


Adotar um bom posicionamento estratégico ajuda as agências a tomarem as melhores decisões nos mais variados setores.

Quando uma agência planeja uma campanha para um cliente, convém fazer uma pesquisa sobre os meios de comunicação que o público da empresa contratante mais acessa, não é mesmo? Assim como ter esse conhecimento, compreender sobre o posicionamento estratégico que deve ser adotado também é necessário.

O posicionamento estratégico pode ser desenvolvido de várias maneiras, com foco no preço dos serviços ou dos produtos, no benefício oferecido, na diferenciação competitiva etc. Para as agências de comunicação , compreender essa questão é fundamental, para que saibam como se posicionar no mercado e também desenvolver boas ações em relação aos clientes.

A seguir, vamos explicar mais detalhadamente o que é o posicionamento estratégico e qual é a sua importância. Também apresentaremos os principais tipos que podem ser desenvolvidos. Continue a leitura e confira!

Entenda o que é o posicionamento estratégico e a sua importância

Em seu livro “Ascensão e queda do planejamento estratégico”, o teórico Henry Mintzberg define as estratégias como planos que a alta administração das companhias têm para alcançar resultados mais efetivos para o cumprimento de sua missão e seus objetivos gerais.

Nesse sentido, o autor explica que o posicionamento estratégico é a forma como uma empresa deve atuar para agregar vantagem competitiva. Mintzberg também salienta que as estratégias devem ser compreendidas como um processo complexo.

Para Mintzberg, as estratégias têm 5 definições, as quais ele chama de 5 Ps. São os seguintes:

  • plano: a estratégia é uma diretriz para que algo seja realizado;
  • pretexto: a estratégia é uma manobra para competir com os concorrentes;
  • padrão: a estratégia é realizada por convenção ou força cultural estabelecida;
  • posição: a estratégia visa se posicionar de alguma forma perante os mais diversos públicos;
  • perspectiva: a estratégia levanta as intenções coletivas sobre o comportamento de determinados públicos para compreender as melhores decisões que podem ser tomadas.

Ao falar sobre posicionamento estratégico, também é interessante olharmos a visão trazida pelos autores Wright, Kroll e Parnell, no livro “Administração estratégica: conceitos”. Eles entendem que a estratégia envolve o desenvolvimento de uma postura organizacional, que é baseada em análises dos ambientes internos e externos.

Eles dizem, portanto, que para definir um bom posicionamento estratégico é recomendado que se tenha uma visão ampla dos recursos que a empresa têm, dos seus públicos e do cenário em que está inserida. Compreender isso também é necessário para que sejam feitos ajustes pontuais, de modo que os resultados sejam ainda mais positivos.

Também não podemos deixar de comentar que, cada vez mais, as estratégias são embasadas em dados, sendo que essa é uma das premissas do Business Intelligence. É interessante que métricas sejam acompanhadas para verificar se os resultados esperados estão sendo alcançados ou não.

Conheça os 4 principais tipos de posicionamento estratégico

Compreender os diferentes tipos de posicionamento estratégico é relevante para que as agências de comunicação possam desenvolver um bom planejamento de mídia e outros trabalhos para si próprias e também para os clientes.

Na sequência, apresentaremos os principais deles. Veja!

1. Com base no preço

As estratégias podem ser desenvolvidas com base no preço, ou seja, no valor que é pago por determinado produto ou serviço. Nesse tipo de estratégia, é fundamental que seja feito um bom trabalho de branding com a marca.

É o caso, por exemplo, das bolsas da marca Gucci. Elas costumam custar bem mais caro do que as de outras marcas, mas seu preço está aliado à simbologia da marca, que representa luxo e sofisticação.

2. Com base na diferenciação competitiva

Nas estratégias de posicionamento com base na diferenciação competitiva, as marcas precisam trabalhar naquilo que elas têm de melhor para que sejam diferenciadas da concorrência. Para descobrir esse diferencial, muitas vezes os publicitários e relações-públicas desenvolvem sessões de brainstorming.

Um exemplo clássico desse tipo de estratégia de posicionamento é o da marca de eletrodomésticos Brastemp. É bem provável que você já tenha assistido aos comerciais de TV, com pessoas em situações dizendo que tal coisa “não é assim uma Brastemp”.

Tal frase virou uma expressão popular, que faz parte do dia a dia das pessoas e mostra como essa marca é vista com superioridade, com um diferencial competitivo.

3. Com base na monopolização de um segmento do mercado

As estratégias com base na monopolização de um segmento do mercado são colocadas em prática quando uma empresa, de forma intencional ou não, monopoliza determinado setor, ou seja, se torna a única que oferece determinado produto ou serviço.

Em nosso país, um exemplo de monopólio é a Petrobras, que realiza 98% do refino de combustíveis comercializados no Brasil. Nessas situações, o trabalho de comunicação é muito mais voltado para as relações públicas e o relacionamento com os clientes e outros stakeholders do que para a publicidade. Isso porque as empresas não precisam fazer propaganda para vender, uma vez que não têm concorrência.

4. Com base no benefício oferecido

Também é comum que as empresas tenham um posicionamento estratégico com base no benefício oferecido. Nessas situações, a gestão de marcas é feita com foco nos resultados que os clientes terão quando usarem determinado produto ou serviço.

A Nike, por exemplo, tem feito um grande trabalho nas mais diversas mídias, com foco na saúde e nas melhorias que o esporte pode trazer para as pessoas. Dessa maneira, quem compra um tênis da marca, por exemplo, não está adquirindo apenas um calçado, mas comprando um benefício, que será obtido ao utilizar esse produto.

Esses são alguns dos principais tipos de posicionamento estratégico que podem ser seguidos pelas marcas. Agora que você sabe sobre eles, fica mais fácil planejar ações para os diversos clientes da sua agência. Para isso, recursos tecnológicos, como softwares de gestão, e metodologias ágeis, como o kanban, podem ajudar.

Se gostou deste artigo, não deixe de conferir agora o nosso post que fala sobre o que é e como usar a metodologia PMI na gestão.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *