Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 10 de setembro de 2019. | Atualizado em 6 de janeiro de 2020


A Responsabilidade Social Empresarial é uma política que guia todos os passos da empresa, de forma a torná-la mais ética, responsável, sustentável e humana. A RSE influencia na condução do negócio e como a empresa lida com os parceiros, colaboradores e clientes.

A Responsabilidade Social Empresarial é uma forma que as empresas têm de transmitir um desejo de todo ser humano: causar um impacto positivo no mundo.

Além de unir colaboradores que desejam ter um propósito no seu trabalho, atrai clientes que querem sentir que estão fazendo parte de algo maior ao consumirem produtos ou serviços da empresa e, por consequência, se tornam fiéis à marca.

A fidelidade dos clientes é apenas um das vantagens em implantar a Responsabilidade Social Empresarial nas empresas. O branding da marca valoriza e a percepção sobre a imagem do negócio muda, de acordo com as ações realizadas pela companhia, entre outros benefícios que vamos citar nos próximos tópicos.

Conheça um pouco mais sobre Responsabilidade Social Empresarial, a importância e os desafios para implantá-la, e descubra como aproveitar os benefícios da RSE na sua empresa. Neste artigo, passaremos pelos seguintes tópicos:

Continue acompanhando!

O que é Responsabilidade Social Empresarial (RSE)?

A Responsabilidade Social Empresarial é um conceito que se refere às ações e esforços que uma empresa executa, baseados no propósito de melhorar o mundo. Assim, a empresa contribui para o desenvolvimento sustentável, se tornando agente de transformação em temas variados, de acordo com o impacto que deseja gerar.

Esses temas podem ser desde direitos humanos a meio ambiente, só para citar alguns exemplos mais comuns de causas. A escolha desses temas e a forma como a empresa vai agir com relação a elas ficam a critério de tal empresa.

Mas, geralmente, as escolhas são baseadas nos valores da empresa, em pesquisas de mercado e no que a persona enxerga como causas importantes que devem ser atingidas.

A atuação também se baseia nos valores da companhia e no nicho de mercado em que ela atua. Por exemplo, algumas indústrias de ração animal doam toneladas de seus produtos todos os meses para ONGs e protetoras de animais independentes, além de promover feiras de adoções.

A Responsabilidade Social Empresarial também é conhecida como conscientização corporativa ou cidadania empresarial, sendo que a escolha do nome costuma levar em consideração o que pode ser melhor para passar o conceito a colaboradores, parceiros e clientes.

Como as iniciativas de RSE podem impactar a empresa?

A RSE funciona como um plano de negócios paralelo, que atua em conjunto com o plano de negócios real, pois tem seus próprios objetivos e metas definidos.

A ideia principal é gerar valor para todos os envolvidos na empresa, o que inclui clientes, colaboradores e parceiros de negócio, podendo se estender para a sociedade como um todo, a depender:

  • das causas;
  • do tamanho do desejo de impactar;
  • do porte da empresa. 

Negócios de todos os portes podem implementar a RSE, podendo enfrentar desafios variados — que vamos comentar melhor no próximo tópico.

Apesar desses desafios e de alguns considerarem que a RSE seria algum tipo de supérfluo ou “puro marketing”, o mercado já caminha rumo à conscientização.

Alguns nichos, mais voltados à sustentabilidade, por exemplo, já têm consumidores que procuram usar exclusivamente produtos e serviços de empresas que tenham Responsabilidade Social Empresarial.

Ainda que iniciativas de responsabilidade social corporativa não sejam fator determinante para conseguir clientes na maioria das áreas, o contrário comprovadamente influencia nas decisões.

Segundo um estudo levantado ao redor do mundo pela Cone Communications, 90% dos consumidores boicotam uma empresa que aja de maneira irresponsável ou que atue com práticas comerciais antiéticas, enquanto 84% já procuram produtos de empresas responsáveis socialmente sempre que possível.

Segundo a mesma pesquisa, 91% dos consumidores globais já esperam que as empresas atuem de maneira socialmente responsável, principalmente em questões ambientais e sociais.

Você também pode se interessar por estes outros conteúdos!
👉 Inclusão de pessoas negras no mercado: panorama do Brasil
👉 Consumo consciente: como sua marca pode ser eco-friendly
👉 Marketing e público LGBTI+: a que passo você está de entender essa relação?

Quais são os desafios ao implementar a RSE na empresa?

Apesar da expectativa dos consumidores e das vantagens em contribuir para o desenvolvimento sustentável ou para um mercado mais ético, é inegável que planejar e implementar um plano de ação de RSE tem vários desafios.

Por envolver várias partes interessadas (sociedade, clientes, colaboradores e parceiros), é preciso procurar uma forma de engajá-los e treiná-los — no caso dos colaboradores.

Talvez alguns processos de produção, no caso de indústrias, tenham que ser modificados. Os treinamentos tornam-se necessários não só para mostrar a nova forma de produzir, mas também para trazer os funcionários para a ideia e para atuarem nessa nova forma de pensar.

A mudança na identidade da marca e na cultura organizacional da empresa são fatores que devem ser considerados na hora de implementar a RSE, já que ela pode agir a favor do novo posicionamento da empresa com relação aos ideais que ela defende.

Colaboradores engajados podem aumentar a produtividade da empresa, inclusive. Podem também se beneficiar da nova forma de agir da empresa, já que a Responsabilidade Social Empresarial deve trazer mudanças no ambiente de trabalho e na forma como a empresa age com sua equipe.

Essas mudanças podem ser desde horários mais flexíveis a benefícios extras, além de salários mais competitivos e inclusão e diversidade no ambiente de trabalho. Essas ideias não são novas e surgiram em um conceito chamado Triple Bottom Line, criado em 1994.

Baseados no tripé economia, social e sustentabilidade, o Triple Bottom Line está muito relacionado ao RSE. Passados 25 anos, os desafios ainda são os mesmos, uma vez que algumas empresas que procuraram implementar o TBL não conseguiram sair da parte técnica do conceito e não tiveram resultados reais com a implementação.

É preciso um esforço em conjunto de todos os envolvidos, especialmente dos líderes, para que a Responsabilidade Social Empresarial saia do papel e se torne viva dentro do dia a dia da empresa.

Apesar dos desafios, é possível conseguir vivenciar a RSE nas empresas, viabilizando alguns processos e por meio também da cultura organizacional — incluindo missão e visão — e do marketing social.

Por isso, separamos alguns casos de empresas que conseguiram aderir à Responsabilidade Social Empresarial com sucesso. Acompanhe no próximo tópico.

Como implementar a RSE? Veja 3 exemplos práticos

Como dissemos no começo, a escolha da forma como uma empresa vai lidar com as causas que decide abraçar fica a critério dela e leva em consideração uma série de fatores. Isso pode ser percebido por meio de alguns bons exemplos de iniciativas de Responsabilidade Social Empresarial. Veja!

1. Walt Disney

A companhia de entretenimento tem a RSE voltada para duas grandes áreas: ambiental e filantropia. Ambas com missão e visão claras, sem contar as metas batidas bienalmente.

Meio ambiente

A Disney Conservation Fund, divisão da Disney para o meio ambiente, divulgou que já doou em torno de 86 milhões de dólares para recuperar a natureza ao redor do mundo.

Um dos exemplos de projetos apoiados é a TREE Foundation que, com a ajuda da Disney, já treinou 85 mil pescadores e moradores de comunidades para adotar práticas de pesca mais sustentáveis e também em práticas de conservação da vida de tartarugas marinhas.

No Brasil, apoia o Instituto IPÊ, nas pesquisas para salvar o mico-leão-preto. O mesmo instituto é apoiado pela Havaianas, Danone, Brahma, Faber Castell e Tribanco. Muitos dos produtos lançados são vistos em supermercados e trazem bons resultados para o meio ambiente e para as empresas.

Fora isso, já reduziu em 44% a emissão de gases de efeito estufa, diminuiu em 54% o desperdício em seus parques e reduziu o consumo de água. Todas foram metas alcançadas com sucesso.

Filantropia

A empresa, desde 1995, trabalha com projetos filantrópicos e criou alguns muito especiais, como o VoluntEARS, estimulando o voluntariado de seus colaboradores, além dos projetos Girls Who Code — voltado para meninas que queiram entender de programação — e FIRST (For Inspiration e Recognition of Science and Technology) — que dá apoio financeiro e intelectual para projetos de robótica.

Outro projeto é o Team of Heroes, que auxilia crianças e suas famílias que precisam passar muito tempo no hospital, por doenças graves.

2. Pedigree

A Pedigree tem um causa muito específica e reconhecida no mercado: a adoção animal. O projeto Adotar É Tudo de Bom é um programa completo que envolve a doação de toneladas de ração para cães e gatos sem dono, o aplicativo Adocão, feiras e eventos com animais disponíveis e dicas sobre cuidados no site.

Os resultados na causa animal são muito positivos: mais de 76 mil cães adotados e quase 15 milhões de refeições doadas.

3. Ambev

A companhia tem duas vertentes de Responsabilidade Social Empresarial.

Sustentabilidade

A base da sustentabilidade da Ambev está em quatro pilares, que contêm consumo consciente, desenvolvimento, redução de consumo de água e resíduo zero. O slogan da divisão é “Juntos por um mundo melhor”.

Educação

Por meio da Fundação Lemman, a Ambev apoia projetos de educação, fomentando o empreendedorismo e a liderança. Um dos projetos apoiados é a Fundação Estudar:

Outro projeto apoiado pela Fundação é o Gerando Falcões:

Os bons resultados dessas empresas em aplicar o RSE mostram o impacto que uma companhia pode gerar localmente e globalmente.

O voluntariado, por meio de programas de incentivo aos colaboradores, pode trazer conforto para quem precisa ou educação voltada para o futuro. Práticas de redução de desperdícios, reciclagem ou substituição de matérias-primas menos poluentes também são iniciativas que algumas empresas já estão adotando com sucesso.

Todas essas inciativas ajudam a promover o desenvolvimento humano, social, ambiental e cultural, assim como mudar a imagem corporativa, lembrando que é preciso vivenciar essas causas na empresa para que elas possam fazer sentido para os consumidores.

Para mostrar como colocar em práticas ações transformadoras como essas, confira o nosso conteúdo completo sobre como empresas de qualquer porte podem investir em projetos de impacto social!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *