Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 27 de novembro de 2018. | Atualizado em 27 de junho de 2019


O roadmap funciona como um guia visual e objetivo que aponta os caminhos que uma empresa deve tomar para lançar um novo produto ou projeto. Assim, ele é fundamental para alcançar os objetivos estratégicos e agregar valor ao negócio durante a jornada.

O roadmap é um importante guia que vai apontar os caminhos mais adequados em um lançamento de produto ou em um novo projeto. É ele que vai ajudar a organizar toda a trajetória necessária para atingir determinado objetivo.

Assim, essa ferramenta ajuda a obter uma visão geral de cada ação e oferece as direções que devem ser tomadas para que haja crescimento no negócio.

O mais interessante do roadmap é que ele é uma ferramenta visual e bastante prática. Com isso, ele ajuda a aprender com os erros e facilita a tomada de decisões para os próximos passos.

Quer entender melhor como o roadmap funciona e como ele pode facilitar o sucesso dos seus projetos? Siga com a leitura deste artigo e descubra!

O que é roadmap

Como o próprio nome já sugere, o roadmap é uma espécie de mapa de um projeto.

Sabe aquela máxima de que, para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve? Então, o roadmap é justamente o recurso que vai manter você focado nos seus objetivos e apontar quais as melhores direções para conquistá-los.

O roadmap deve ser elaborado no momento em que um novo produto ou projeto é idealizado, tornando-se um guia desde o “nascimento” da ideia até sua implementação. Inclusive, ele pode — e deve — continuar a ser usado mesmo após o lançamento do produto.

Nele, são descritas todas os elementos do projeto: o mercado, o público, os prazos, os responsáveis, as tarefas, entre outras informações.

O interessante é que, por mais que o roadmap seja um guia, não é um documento definitivo. Na verdade, ele pode ser alterado sempre que houver necessidade e de acordo com o crescimento do negócio.

Por fim, vale dizer que o roadmap costuma ser usado quando há perspectivas de grandes investimentos. Afinal, é justamente nesses momentos que muitas atividades precisam ser realizadas para que o projeto saia do papel e prospere.

Por que fazer um roadmap

Durante o lançamento de um novo produto ou de um projeto, o responsável precisa lidar com várias informações e diversos envolvidos, assim como com atividades e prazos.

É o equivalente a um diretor de novela que sabe que deve chegar a um episódio final e, por isso, se baseia em um script para que tudo saia conforme o esperado.

O roadmap, dessa forma, tem como objetivo sincronizar diferentes visões e, assim, responder a importantes perguntas sobre a organização ou a evolução do negócio, tais como:

  • Onde estamos atualmente?
  • Onde desejamos chegar?
  • Como chegaremos lá?

Com isso, o mapa ajuda a priorizar e a agregar o máximo de valor ao negócio durante o processo, além de mensurar os resultados e garantir com que todas as ações sejam cumpridas.

Em resumo, o roadmap é importante para:

  • alinhar as expectativas dos envolvidos em relação ao futuro do produto ou do projeto;
  • manter o negócio focado e obter apoio interno para a execução do projeto;
  • indicar as atividades, os recursos e os envolvidos no projeto;
  • definir as etapas necessárias com o menor custo possível para viabilizar o projeto;
  • validar e agregar valor a cada etapa antes de prosseguir para a próxima fase.

Conheça os tipos de roadmap

Como o roadmap é um guia para um projeto, o seu formato final está diretamente ligado às particularidades desse projeto que será realizado.

Dessa forma, não é possível criar uma lista definitiva com todos os tipos de roadmap existentes. No entanto, apresentaremos, a seguir, alguns exemplos de casos em que um roadmap pode fazer toda a diferença.

Roadmap de software

Essa é uma área em que o uso dos roadmaps é bastante comum. Afinal, desenvolver um software é uma tarefa bastante complexa e minuciosa, que envolve diferentes pessoas, conhecimentos e processos.

De forma geral, um roadmap do tipo parte de uma análise para levantar as necessidades do mercado e, assim, definir os requisitos e viabilidade do projeto.

Depois, com base nos aprendizados obtidos, é realizada uma descrição do produto e de sua arquitetura para, então, o desenvolvimento ser iniciado. Por fim, há um período de testes e ajustes para que, finalmente, o software seja lançado no mercado.

Roadmap tecnológico

O desenvolvimento tecnológico ocorre com cada vez mais rapidez. Por isso, as empresas precisam desenvolver a capacidade de se adaptarem rapidamente. E isso vale tanto para os negócios que atuam diretamente no mercado tecnológico quanto para os demais.

Dessa forma, quando a empresa precisa atingir um objetivo no longo prazo, o roadmap tecnológico é uma ferramenta de extrema importância. Com ele, é possível aplicar a tecnologia de forma correta e estratégica, o que é determinante nesses casos. Afinal, estamos falando de tecnologia e, portanto, de algo que ainda é muito novo e desconhecido.

O roadmap, assim, vai ajudar tanto com as questões técnicas quanto com os objetivos estratégicos com os quais a tecnologia deve cumprir.

Roadmap de coaching

O roadmap também pode ser usado como ferramenta de desenvolvimento pessoal. Novamente, ele precisa estar atrelado a um objetivo para que exista mais clareza sobre como alcançá-lo.

Dessa forma, o roadmap de coaching parte do cenário atual em que a pessoa se encontra e traça atividades que precisam ser realizadas para que ela chegue onde deseja.

Assim, ele pode apontar as ações, as mudanças e os comportamentos necessários para conquistar o objetivo determinado.

Dicas para construir um roadmap

1. Defina os objetivos estratégicos

Um roadmap precisa partir de um objetivo estratégico. Afinal, será justamente esse objetivo que vai guiar todas as demais informações do mapa.

É importante dizer que um objetivo estratégico é diferente de algo genérico como “vender mais”. Pense que metas como conquistar novos mercados ou ganhar notoriedade, por exemplo, levam a um incremento na lucratividade. No entanto, consistem em caminhos completamente diferentes.

Por isso, é fundamental que esse objetivo seja traçado com clareza. Caso contrário, todo o mapa estará apoiado em uma atividade que não levará a empresa ao crescimento.

2. Descubra os problemas e defina a visão do produto

Para ser útil, um produto precisa solucionar um problema de um grupo de pessoas. Por isso, lançar um novo produto requer entender qual será esse problema a ser resolvido.

Feito isso, é preciso aliar as necessidades dos clientes aos objetivos da empresa para chegar à “visão do produto”, ou seja, a idealização do que o produto deve ser/fazer para ser lançado no mercado com sucesso.

Assim, é fundamental realizar pesquisas de mercadoaqui para entender as tendências de consumo e o comportamento do seu público. Assim, o roadmap será traçado com base em dados, e não apenas em achismos e intuições.

3. Estime o tempo e os recursos necessários

Todo projeto precisa de uma previsão de recursos para que seja viabilizado. Dessa forma, é essencial definir quem serão os responsáveis por cada uma das atividades, quanto tempo de desenvolvimento será preciso e quais serão os investimentos realizados ao longo do período.

Com isso, você evita que alguma tarefa seja deixada de lado ou atrase por falta de planejamento ou, pior ainda, por não haver mais dinheiro para executá-la.

4. Elenque e priorize as funcionalidades

Quando falamos de algo novo, é comum termos milhares de ideias. No entanto, é preciso manter o foco e a coerência para que o planejamento seja seguido.

Após identificar se o conceito do produto ou do projeto é viável, liste todas as funcionalidades que ele deveria conter. Depois, reveja a lista e priorizeaquilo que trará mais retorno ao negócio.

Com o roadmap, o produto será desenvolvido passo a passo com base nessas prioridades que foram elencadas. Assim, a cada teste de etapa, será possível avaliar, entender se elas fazem sentido e aprimorá-las ou descontinuá-las.

5. Revise o roadmap constantemente

Como dissemos, o roadmap não é algo imutável. Pelo contrário, ele deve ser revisto e aprimorado conforme o desenvolvimento do projeto.

Se as novas funcionalidades do produto não cumpriram com o esperado ou o projeto não alcançou os objetivos, veja o que pode ser melhorado. Ainda, em casos de fracassos consecutivos, pode ser que o melhor a fazer seja eliminar o produto de vez.

Por fim, saiba que o roadmap deve continuar mesmo após o lançamento da primeira versão no mercado. Afinal, o produto pode continuar evoluindo no mercado ao incorporar novas funcionalidades e, agora, você tem a oportunidade de avaliar o feedback dos clientes.

O roadmap é uma importante ferramenta para guiar projetos e lançamentos de empresas de todos os segmentos e portes. Afinal, ele funciona como um roteiro que lista etapas, investimentos, atividades e envolvidos naquele projeto, tudo isso atrelado a um objetivo estratégico e dentro de uma linha de tempo.

Assim, um roadmap só faz sentido se a empresa tiver objetivos muito claros. Caso contrário, você desperdiçará recursos e tempo executando atividades que não levarão a lugar algum. Tenha em mente que, para obter resultados, é preciso priorizar. E isso só acontecerá a partir do momento em que as metas da empresa forem traçadas e acompanhadas constantemente.

Se você sente dificuldades para traçar metas adequadas ao seu negócio, não se preocupe! Criamos um material gratuito que vai ajudar você com essa tarefa a partir da metodologia OKR. Acesse o guia agora mesmo e veja como traçar metas que se conectem às estratégias do seu negócio.

OKR: Metas que Conectam Estratégia com OperaçãoPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *