Por Leandro Abreu

Redator freelancer da Rock Content

Publicado em 26 de setembro de 2019. | Atualizado em 26 de dezembro de 2019


O Spam Score é uma métrica criada pela Moz cuja principal funcionalidade é a identificação de sites spam. Por meio da análise de milhões de sites proibidos ou penalizados pelo Google, sua ferramenta avalia 27 itens que podem comprometer seriamente os seus resultados em SEO. Saiba mais!

Quando falamos em spam, a primeira coisa que nos vem à cabeça são os emails não autorizados que normalmente são enviados a um grande número de contatos.

Neste artigo, porém, o foco do assunto são os sites spam, um problema tão grave e irritante quanto as mensagens indesejadas que prejudicam gravemente a sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Esses domínios problemáticos são muito comuns em sites que insistem em tentar enganar o Google para obter vantagens indevidas, mas também podem surgir a partir de um trabalho de link building mal executado.

Nesse cenário, o Spam Score é uma solução para medir a presença desses endereços indesejáveis e apontar a necessidade de providenciar reparos em sua estratégia de SEO.

O mais grave, entretanto, é que o Google penaliza sites que usam práticas desonestas para conseguir bons resultados no ranking de pesquisa.

Portanto, ainda que seu projeto na web esteja dentro das regras, links de baixa qualidade podem levar a uma interpretação incorreta do buscador, reduzindo o desempenho das suas páginas nas buscas e, consequentemente, o tráfego.

Confira a seguir os tópicos que discutiremos neste conteúdo:

Continue conosco para entender tudo sobre o Spam Score e como utilizá-lo para melhorar os seus resultados nas buscas. Boa leitura!

 

O que é Spam Score?

O Spam Score é uma métrica criada pela empresa norte-americana Moz, e utilizada em sua ferramenta de SEO, p Link Explorer.

Suas definições foram obtidas pelo modelo Machine Learning (aprendizado de máquina), pelo qual milhões de endereços proibidos ou penalizados pelo Google foram analisados para identificar padrões que também poderiam estar comprometendo outros sites.

Por questões de segurança, o grande líder das buscas sempre foi bastante restrito ao disponibilizar os parâmetros utilizados em seu ranking de pesquisas.

Por isso, empresas como a Moz desenvolvem soluções para tentar entender um pouco melhor o funcionamento do buscador e orientar desenvolvedores e profissionais de Marketing Digital.

É importante observar que o Spam Score não é reconhecido oficialmente pelo Google, mas seus princípios são baseados em dados empíricos. Além disso, a qualidade dos links de um site é um fator de rankeamento comprovado. Por isso, a ferramenta da Moz é muito relevante na avaliação, no monitoramento e na otimização de estratégias de SEO.

 

O que é um site spam e como ele influencia o Spam Score?

O objetivo do Google sempre foi um só: entregar a seus usuários os conteúdos mais relevantes.

Para isso, a gigante da tecnologia investiu em uma série de regras e recursos para aprimorar a indexação e a classificação dos sites em seu mecanismo de busca.

As boas práticas para se obter uma posição de destaque nos resultados de pesquisa são popularmente chamadas de White Hat e estão previstas nas melhores estratégias de SEO, a otimização para os motores de busca.

Entretanto, muitos sites tentam burlar as regras para conseguir subir no ranking com mais rapidez.

No passado eram muito comuns as páginas com links ocultos, as “fazendas” de links — rede de sites irrelevantes usados apenas para fortalecer a relevância de uma página ou de um domínio — e o uso indiscriminado de palavras-chave. Porém, o atual algoritmo do Google é capaz de identificar essas práticas com facilidade.

Esses “atalhos desonestos” são conhecidos como Black Hat e, uma vez detectados, geram graves penalidades para os sites envolvidos, que, inclusive, podem ser banidos definitivamente das buscas.

diferenças entre black hat e white hat
Fonte: Antevenio

Na linguagem do Spam Score, esses endereços irrelevantes, cujo propósito nada mais é do que promover páginas terceiras, são considerados spam, bem como os sites criados unicamente para obter cliques ou divulgar conteúdos inapropriados.

A questão é que nem sempre um site classificado como spam é um projeto ilegal. Domínios com nomes pouco usuais, conteúdos de baixa qualidade e, principalmente, estratégias de link building mal executadas também podem afetar a reputação das páginas.

Isso significa que, ainda que o seu site esteja inteiramente de acordo com as regras e a qualidade exigidas pelo Google, links apontados para suas URLs ou inseridos em seus conteúdos podem estar afetando seu desempenho nas pesquisas.

É justamente aí que o Spam Score entra como uma solução prática na detecção desses endereços problemáticos.

 

Como o Spam Score é medido?

O Spam Score reúne dados de milhões de sites avaliados pela Moz, e, a partir de uma análise criteriosa desses endereços, 27 sinais de risco são detectados.

A presença de alguns desses sinais não é necessariamente um problema, até porque muitos deles estão diretamente relacionados a pequenas falhas de domínio e SEO on-page.

Os sinais são os seguintes:

1. baixo número de páginas encontradas: naturalmente, sites e blogs recentes terão menos páginas, portanto, não devemos considerar esse indicador como um padrão. Entretanto, diversos sites spam contam com poucas páginas, por isso, esse sinal é relevante;

2. extensões de domínio suspeitas: domínios de sites spam costumam apresentar extensões pouco comuns como “.info”, “.cc”, “.pl”, entre outras;

3. domínios e subdomínios grandes: endereços com nomes muito extensos também merecem atenção;

4. números no domínio: sites spam frequentemente apresentam domínios com muitos caracteres numéricos;

5. ausência de fontes especiais: sites spam geralmente não usam fontes especiais como Google Font API;

6. ausência do gerenciador de tags do Google: recurso raramente presente em sites spam;

7. ausência da tag Doubleclick: essa tag de anúncios também não está presente na maioria dos sites problemáticos;

8. números de telefone fictícios: sites de spam quase nunca apresentam dados de contato reais;

9. ausência de links para o LinkedIn: praticamente nenhum site spam tem páginas associadas aoLinkedIn;

10. ausência do endereço de email: endereços de email atualizados não são disponibilizados;

11. ausência do padrão HTTPS: pouquíssimos sites spam investem em certificados SSL;

12. uso de meta keywords: páginas que usam meta keywords (tags no header HTML para palavras-chave) também são típicas em páginas spam;

13. poucas visitas no painel do Jumpshot: sites com pouquíssimas visitas no painel de fluxo de cliques do Jumpshot eram, frequentemente, spam;

14. Rel Canonical: a utilização da tag “rel = canonical” não local é geralmente associada a spam;

15. títulos muito longos ou muito curtos: páginas com títulos muito extensos, bem como aquelas com títulos muito breves também são comuns em sites spam;

16. meta descrição muito longa ou muito curta: o mesmo vale para as meta descriptions;

17. meta tags longas: páginas que usam meta tags muito longas também são consideradas suspeitas;

18. ausência de ícone para navegador: sites spam raramente utilizam favicons;

19. ausência do pixel do Facebook: o recurso raramente está presente em sites spam;

20. número anormal de links externos: poucos ou muitíssimos links externos;

21. número anormal de domínios vinculados: sites spam têm maior probabilidade de apresentarem números excessivamente baixos ou altos de domínios vinculados;

22. proporção anormal de links externos: frequentemente apresentam uma proporção exagerada de links externos em seus conteúdos;

23. muitas vogais ou consoantes em sequência no domínio: domínios de sites spam costumam apresentar palavras irregulares;

24. hifens no domínio:  muitos sites maliciosos utilizam vários hifens em seus endereços;

25. URLs muito longas ou curtas: páginas de sites spam comumente apresentam tamanhos de URL anormais;

26. presença de palavras polêmicas: conteúdos spam estão frequentemente vinculados a tópicos polêmicos ou inapropriados como produtos ilegais, material adulto ou fraudes;

27. texto âncora com palavras de alto CPC (custo por clique): sites spam frequentemente utilizam palavras associadas a links de spam no texto âncora.

 

Como verificar o Spam Score do meu site?

Para ter acesso ao Spam Score do seu site, basta acessar a ferramenta Link Explorer, inserir a URL do seu site no campo indicado e clicar em “Get free link data”.

No seu primeiro acesso será preciso criar uma conta na plataforma da Moz e confirmar seu acesso por email. Mas não se preocupe, esse serviço, em específico, é totalmente gratuito.

link explorer, da moz

Ao fim da análise, um painel será apresentado com todos os dados gerados. Acesse o item Link Research no menu lateral e, em seguida, clique em Spam Score. Seu resultado ficará visível no último item à direita. Veja só.

link explorer, da moz

Ao lado esquerdo você também verá uma discriminação da porcentagem de domínios que estão apontados para o seu site, atrelada à proporção de indicadores detectados entre os 27 analisáveis.

Quanto mais “sinais” encontrados nos links, maiores as chances de ele ser um spam. A classificação é a seguinte:

  • verde (contém até 30% dos itens analisáveis): são links considerados confiáveis;
  • alaranjado (contém entre 31% e 60% dos sinais listados): não significa que sejam spams, mas merecem atenção;
  • vermelho (contém entre 61% e 100% dos itens verificáveis): links com alta probabilidade de serem spam.

No nosso exemplo, 91,3% dos links são considerados confiáveis, 6,5% são neutros e apenas 2,2% têm altas chances de serem classificados como spam pelo Google.

 

Como usar o Spam Score em minha estratégia de SEO?

O Spam Score nos fornece alguns insights para orientar a criação de links em um site. Analisando os problemas mais frequentes dentro dessa temática, podemos listar alguns fatores que, uma vez detectados, merecem ser corrigidos ou melhorados imediatamente.

Poucos links de qualidade apontando para o site em relação ao total de links

Esse é o problema mais evidente observado nos resultados do Spam Score.

Se o seu site conta com poucos domínios “verdes” na avaliação, é preciso melhorar a sua gestão de links.

Poucos ou muitos links em relação ao tamanho do site

Muitas páginas e pouquíssimos links é algo tão suspeito quanto poucas páginas com diversos links.

Poucos links nofollow

O atributo nofollow indica aos buscadores que um link específico não deve ser considerado como fator de rankeamento para o site. Sua presença indica que há um trabalho de gestão de links sendo executado.

Poucos textos âncoras com menções à marca do site

É recomendável que links externos obtidos a partir de uma palavra-chave citem a marca em textos âncora, pois isso aumenta a credibilidade do site.

Número excessivo de links externos

Isso pode sugerir que o propósito do seu site é apenas promover outros domínios.

Muitíssimos ou pouquíssimos links internos em relação ao tamanho do site

Poucos links internos indicam descaso com a navegação do site, ao passo que o excesso pode sugerir uma ação maliciosa ou uma experiência de usuário prejudicada.

Links ocultos nas páginas (listados apenas no código fonte)

Isso é uma técnica de Black Hat muito famosa que aumenta substancialmente as chances de um site sofrer uma punição do Google.

Tenha em mente, porém, que uma alta pontuação no Spam Score não significa necessariamente que o seu site ou os domínios que apontam para ele sejam spams.

Como discutimos, esses sinais podem ser identificados quando há problemas na produção de conteúdo, uso de indicadores de baixa autoridade ou má gestão dos links das páginas, bem como vários outros problemas de SEO.

Outro ponto importante é que o Spam Score indica apenas a possibilidade de penalização do Google, mas não quer dizer que isso, de fato, afetará a posição de um site na SERP. Sendo assim, o propósito dessa métrica é apenas fornecer um guia para auxiliar as suas investigações.

De maneira geral, o que devemos fazer é evitar a criação de links de baixa qualidade e desenvolver uma estratégia de link building eficiente para garantir que as referências do seu site sejam sempre bem interpretadas pelos buscadores.

O Spam Score, porém, é apenas uma das ferramentas que você deve utilizar para ter bons resultados com o Marketing Digital.

Assim como os endereços e as páginas do seu site, sua estratégia de email marketing também precisa ser planejada com cautela e monitorada constantemente para que suas taxas de abertura e conversão não sejam prejudicadas.

Gostou do artigo? Então continue aprendendo com a gente! Confira agora mesmo nosso modelo de calendário de email marketing e comece a administrar os seus disparos com excelência!

https://materiais.rockcontent.com/calendario-email-marketingPowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *