Por Thiago Xavier

Redator Freelancer na Rock Content

Publicado em 4 de abril de 2019. | Atualizado em 29 de julho de 2019


As tecnologias exponenciais são soluções capazes de impactar populações inteiras, com produtos ou serviços mais eficazes que as alternativas vigentes e a custos de acesso reduzidos. Com uma equipe enxuta, inovação e recursos da economia digital, é possível resolver os problemas de multidões nos próximos anos.

Nos primórdios da transformação digital, quando a indústria dos computadores começou a ganhar expressividade, em meados da década de 1960, o número de transistores (um importante componente eletrônico) que cabiam dentro de um processador não ultrapassava alguns milhares.

Hoje, esse valor chega a dezenas de bilhões.

Em cerca de 60 anos, saímos de 2.000 para 20 bilhões de transistores dentro de um chip!

Para chegar a esse patamar, o número de transistores em um processador precisou dobrar a cada dois anos, como o engenheiro Gordon Moore havia estimado já por volta dos anos 1970. A previsão de Moore se demonstrou tão consistente ao longo dos anos que passou a ser conhecida como Lei de Moore.

E é com o poder multiplicador que está na essência da Lei de Moore que começamos a perceber o impacto das tecnologias exponenciais. Continue conosco para entender o que elas são e como usá-las.

Boa leitura!

O que é um crescimento exponencial?

Antes de entendermos o que representam as tecnologias exponenciais, precisamos deixar claro o que é um crescimento exponencial.

Suponha que um aplicativo X tenha o seguinte crescimento nos primeiros meses:

  • mês 1: 1.000 usuários;
  • mês 2: 2.000 usuários;
  • mês 3: 3.000 usuários;
  • mês 4: 4.000 usuários;
  • mês 5: 5.000 usuários.

Do primeiro para o segundo mês, ele teve um aumento de 100% em sua base. Do segundo para o terceiro, o aumento já foi de 50%. Do terceiro para o quarto foi de 33% e, do quarto para o quinto, de apenas 25%.

Agora imagine um outro aplicativo Y. Nesse caso, a evolução da base de usuários é mais expressiva:

  • mês 1: 1.000 usuários;
  • mês 2: 2.000 usuários;
  • mês 3: 4.000 usuários;
  • mês 4: 8.000 usuários;
  • mês 5: 16.000 usuários.

Repare que o aplicativo Y conseguiu dobrar o número de usuários a cada mês. Foi um crescimento mensal de 100%, que podemos considerar um crescimento exponencial.

Lembrando que um crescimento exponencial também poderia acontecer em ritmo mais intenso, triplicando, quadruplicando, quintuplicando ou contando com qualquer outro fator de multiplicação dos números a cada ciclo.

Como identificar tecnologias exponenciais?

Tecnologias exponenciais são aquelas com um desenvolvimento acelerado e com o potencial de influenciar bilhões de vidas, seja ao criar uma indústria totalmente nova — como foi o caso dos computadores com a tecnologia da informação — ou afetando drasticamente alguma já existente.

Um dos expoentes no estudo desse assunto é Peter Diamandis, um dos fundadores e diretor da Singularity University, uma universidade que forma líderes aptos a criarem iniciativas para resolver problemas de impacto global.

No livro BOLD: Oportunidades Exponenciais, em coautoria com Steven Kotler, Diamandis define uma forma de explicar como as tecnologias exponenciais funcionam.

Ele faz isso com uma estrutura chamada 6 Ds: digitalização, decepção, disrupção, desmonetização, desmaterialização e democratização. Vejamos o que cada um deles significa a seguir.

Digitalização

Quando uma tecnologia passa a ser digital, toda a sua utilidade se traduz em informação. Assim, estará sujeita a inúmeras possibilidades, como o alcance e a velocidade da internet e o próprio crescimento expresso pela Lei de Moore.

Decepção

decepção diz respeito à fase inicial, em que, apesar de a tecnologia já ter características exponenciais, ainda não é possível perceber se ela realmente está avançando.

Disrupção

disrupção ocorre quando os números daquela tecnologia — disparados pelo crescimento exponencial — começam a chamar a atenção.

Fatores como inovação, menor custo e efetividade ajudam a afetar o modelo vigente, como nos seguintes casos:

  • música por streaming x compra de faixas ou álbuns;
  • filmes e séries por streaming x televisão por assinatura;
  • mensagens por aplicativo x SMS; entre outras.

Como consequência, podemos ter mudanças drásticas em um mercado e a criação de um inteiramente novo.

Você pode se interessar por estes outros conteúdos:
👉 Governo Digital: alta tecnologia integrada a gestão pública
👉 Arquitetura da Informação: entenda esse conceito e como ele funciona
👉 Estratégia da Netflix: quais insights tirar da empresa de streaming
👉 6 melhores campanhas publicitárias do Spotify
👉 As 10 redes sociais mais usadas no Brasil [2018]

Desmonetização

Peter Diamandis afirma que os 3 primeiros Ds mudaram o nosso mundo, mas que os 3 últimos Ds são os mais poderosos.

desmonetização acontece quando é possível acessar uma tecnologia sem precisar pagar por isso. Veja o exemplo dos aplicativos do Google. A grande maioria deles é grátis se você não necessitar de recursos avançados. Ainda assim, o Google é uma das empresas mais lucrativas do mundo.

Podemos citar também a Wikipedia, que desmonetizou a enciclopédia, as câmeras digitais, que desmonetizaram os filmes para fotos, o Skype, que desmonetizou as chamadas de longa distância, e muitos outros.

Desmaterialização

desmaterialização se dá quando a digitalização e a miniaturização de sensores acaba com a necessidade de termos dispositivos dedicados a apenas uma função.

smartphone representa isso muito bem. Com ele, temos um GPS, câmera digital, relógio, lanterna, bússola, carteira, telefone e tantas outras utilidades em um aparelho que cabe no bolso.

Democratização

democratização de uma tecnologia ocorre quando pessoas das mais diversas condições sociais têm acesso aos seus benefícios. Vamos voltar ao exemplo do smartphone.

Por mais que o custo de um gadget desses seja alto para parte da população, temos visto o lançamento de modelos cada vez mais baratos, que entregam muitas das funcionalidades daqueles que ainda têm preço elevado.

De que maneira as tecnologias exponenciais podem auxiliar as empresas?

Agora que já entendemos o poder das tecnologias exponenciais, vamos ver como algumas das mais notáveis estão revolucionando vidas e empresas por todo o mundo.

Inteligência artificial

Quando ouvimos falar em inteligência artificial, a visão de que isso pertence apenas à ficção científica ainda é muito forte.

Acontece que ela já tem diversas aplicações, como:

  • recomendação personalizada de produtos de e-commerce;
  • recomendação personalizada de vídeos, músicas, filmes e séries em plataformas de streaming;
  • análise de fraude para empresas de cartão de crédito e fintechs;
  • algoritmos de mecanismos de busca ou redes sociais;
  • ferramentas de Marketing Digital para segmentação de público.

Ciência de dados

A ciência de dados, ou data science, usa métodos para analisar uma quantidade massiva de dados e obter insights valiosos a partir deles.

É extremamente útil para as empresas entenderem melhor os hábitos de consumo, avaliar a reação do público a novos produtos ou serviços e definir parâmetros que auxiliem na tomada de decisão.

Inclusive, aliando a ciência de dados a técnicas de aprendizado de máquina, é possível fazer análises preditivas. Isso permite antecipar tendências e identificar padrões difíceis de encontrar.

Internet das Coisas

Internet das Coisas consiste nas inúmeras possibilidades que a conexão de diversos dispositivos e sensores à internet e entre si pode trazer.

Relógios de pulso, geladeiras, assistentes por voz, sistemas de automação residencial, etiquetas para geolocalização. Imagine as inúmeras oportunidades de negócio que esses e muitos outros objetos podem criar em áreas como a saúde, a segurança e o transporte.

Diante de tantas perspectivas, cabe às empresas acompanhar o avanço das tecnologias exponenciais, estudar as soluções que têm surgido em torno delas e definir como elas podem ser benéficas para trazer melhores resultados à organização.

Precisamos entender suficientemente bem como elas funcionam antes de adotá-las. Já que implementar alguma delas não é, de forma alguma, garantia de sucesso, também devemos conhecer o negócio suficientemente bem para escolher quais indicadores vão determinar se a nova tecnologia está fazendo diferença nos negócios ou não.

Gostou do post? Então veja no material a seguir como comprovar a eficiência da sua estratégia com base em dados e não em achismos. Baixe já o nosso ebook sobre indicadores de marketing!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *