Por que começar a usar Twitter Ads hoje?

Twitter Ads: por que você deve começar a usar essa ferramenta hoje mesmo

O Twitter, criado no ano de 2006, logo se tornou uma das redes sociais mais importantes e acessadas do mundo. O fato fez com que empresas de todo o globo começassem a investir pesado em ferramentas de anúncio e alcance de audiência.

A prática pode ser realizada a partir do Twitter Ads, recurso que permite conquistar os mais diversos usuários na rede e transformá-los em targets promissores para a marca.

Se você ainda não conhece o suficiente sobre ele (ou até conhece, mas ainda não usa), saiba que está perdendo tempo. O motivo? Você vai descobrir no post de hoje!

O que é o Twitter Ads?

Basicamente, o Twitter Ads é uma ferramenta que permite que marcas divulguem, trabalhem e alcancem audiência a partir de conteúdos pagos.

Assim como o Facebook, o Instagram e as principais redes sociais do momento — que começaram a investir em anúncio e na presença de empresas nas plataformas — o Twitter não ficou para trás.

Todavia, ao contrário das redes sociais citadas anteriormente, o Twitter Ads não está entre os recursos de anúncio mais populares. Isso se deve, principalmente, ao número de usuários inferior ao do Instagram e Facebook, assim como limitações da plataforma (o número de caracteres, por exemplo).

Kit Marketing nas Redes Sociais

Não se desanime! Por mais que ele não seja necessariamente a primeira opção das marcas, nós garantimos que é uma possibilidade extremamente promissora e rentável.

Vamos explicar as principais vantagens no decorrer deste post, mas, já adiantamos que o Twitter Ads é uma ferramenta barata, personalizada e com foco pesado em resultados: quer coisa melhor?

O principal objetivo do recurso, de acordo com o próprio Twitter, é “trazer anúncios interessantes e úteis para o usuário”. É importante ter em mente que a audiência do Ads em questão não tem como objetivo “poluir” a timeline com conteúdos que não fazem o menor sentido para uma pessoa, como pode acontecer muitas vezes em outras redes sociais.

Isto é feito a partir da análise de audiência minuciosa, que cruza dados ricos — como palavras-chave, interações com outros perfis e buscas/visualizações de conteúdo. Dessa forma, as chances de conversão são muito maiores.

Além disso, a localização (quando autorizada pelo usuário) também é usada na criação de anúncios mais eficientes. Nenhuma marca quer ter seu anúncio veiculado para locais nos quais ela não atua, por exemplo.

Dentre as principais formas de anúncio, estão as seguintes:

  • um perfil específico, que aparece na aba “quem seguir”. Dessa forma, o usuário da marca estará disposto em uma lista que contém também sugestões orgânicas do próprio Twitter baseada nos gostos da conta;
  • um tweet, que pode ser em forma de texto, vídeo/imagem ou ambos. Ele estará localizado na timeline, em meio aos tweets dos perfis que o usuário já segue;
  • um “Assunto do Momento” (conhecido também como “Trending Topics”). A aba fica localizada na página inicial do perfil de qualquer usuário da rede social e reúne as palavras-chave mais relevantes em um período específico do dia.

Por que você deve começar a usar a ferramenta agora?

Agora que você entendeu o principal propósito do Twitter Ads e como ele funciona de forma geral, é hora de visualizar na prática as principais vantagens de usar a ferramenta.

Os brasileiros representam o segundo mercado na rede social

Nenhum empreendedor nacional quer investir em plataformas que não tenham uma forte presença dos brasileiros — a não ser que um dos seus objetivos seja expandir a atuação para outros locais.

Por isso, o número de usuários do Brasil cadastrados em qualquer rede social a ser investida deve ser um parâmetro de análise. Imagine, então, se além da presença dos brasileiros, o grupo se tratar de um forte mercado na plataforma?

Uma pesquisa publicada pela Folha de São Paulo afirmou, em 2017, que o Brasil tem o 3º maior crescimento do Twitter em número de usuários.

Quanto maior for o público local na rede, maiores serão as possibilidades de atingir uma grande quantidade de usuários.

A principal faixa-etária do Twitter é a mais ativa economicamente

Não adianta anunciar para quem não quer (ou não pode) comprar. Dados do Twitter em relação à faixa etária apontam que 62% dos usuários que acessam a rede diariamente estão inseridos na faixa etária da população economicamente ativa.

De 100 milhões de usuários diários, 37% têm entre 18 e 29 anos e 25% tem de 30 à 49 anos.

O insight que podemos retirar deste dado é simples: anunciar para um grupo de pessoas que pode, e tem maior interesse, em de fato realizar compras a partir da Internet é muito melhor do que investir em publicidade para um público menos segmentado.

No Twitter Ads, você paga após o resultado

É comum que marcas, principalmente no início de sua atuação em plataformas de anúncio, não gerem tanto resultado quanto o esperado.

Seja pela falta de experiência, seja por pouco conhecimento da rede social/plataforma em questão, não é legal investir um valor que não trará retorno algum (ou trará pouquíssimo) para a marca.

Quando você faz uma publicação em sua página e a impulsiona, o pagamento só é realizado depois que o objetivo de Marketing for concluído.

Por exemplo: o post foi impulsionado com o objetivo de ganhar conversões para a página da marca. Sabendo disso, o pagamento só vai ser feito quando os usuários começarem, de fato, a praticar a ação!

Muito legal, não é mesmo? Veja um outro exemplo: no caso de campanhas em que o objetivo é baixar um aplicativo, você paga pelo número de downloads realizados.

O mais interessante nisso tudo é que o Twitter “se garante”, ou seja, arca com os possíveis riscos em nome da promoção de anúncios que sejam realmente adequados e impactantes.

As ferramentas de target são muito eficientes

Eu sei e você sabe que, atualmente, anúncios na Internet podem ser cansativos. É muito ruim passear pelo Facebook, por exemplo, e ser impactado absolutamente do nada por um anúncio que não faz sentido algum para você e seu perfil.

O que as redes sociais vêm fazendo é investir em mecanismos cada vez mais caprichados em matéria de eficiência. E isso, o Twitter tira de letra.

Como a rede social trabalha muito mais com conteúdo em forma de texto, a análise de palavras-chave é feita a partir de uma inteligência incrível.

Assim, é possível pensar em targets que postam um grupo X de palavras específicas ou que interajam com usuários que o façam. No Facebook, por exemplo, não é possível fazer isso. A rede social de Mark Zuckerberg permite apenas que o anúncio impacte pessoas com certos “tópicos de interesse”.

Sabendo disso, é possível atingir usuários que demonstrem interesse especificamente e com suas próprias palavras sobre o universo da marca que promove o investimento.

A ação é muito melhor do que a de atingir pessoas que “curtem a marca X no Facebook”, afinal o grupo é infinitamente mais vasto e menos direcionado do que aquele grupo que de fato é um promotor da marca.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS
👉 Algoritmo de Redes Sociais: como funcionam Instagram, Facebook, LinkedIn e Twitter e como performar melhor em cada um deles?
👉 Conheça o novo recurso do Twitter que permite salvar tweets
👉 Aprenda um hack para usar o aumento do limite de caracteres do Twitter em anúncios!

Além disso, o Twitter Ads agrega inúmeras outras possibilidades de anúncio minuciosamente acertados. É o exemplo da ferramenta de engajamento, que permite que o anúncio seja feito para usuários que interagiram de alguma forma com o post da marca: até as visualizações contam!

Por fim, uma outra ferramenta muito legal (feita mais ou menos de forma parecida pelo Facebook) é a de pessoas que seguem perfis específicos.

Se uma marca de energético nova quer entrar no mercado e usará o Twitter Ads para isso, é possível atingir os usuários que seguem todos os outros perfis de energético na rede.

O alcance limitado do Twitter é um problema?

Conforme adiantamos no início deste post, o alcance inferior ao de outras redes sociais importantes, como o Facebook e o Instagram, pode ser um forte desânimo para as marcas na hora de anunciar no Twitter.

E se eu falar para você que, na verdade, o menor alcance pode ser um trunfo para aquelas que de fato investem?

Vou contar o motivo de forma bem simples: o fato do Twitter ser uma rede social menor em número de usuários, e consequentemente em investimento em mídia, abre um campo bem legal para as marcas. Já que não existem tantas, como no Facebook, é muito mais fácil se destacar e conquistar aquelas pessoas presentes na rede.

Além disso, o Twitter é quem decide quanto a marca vai pagar pelo custo do patrocínio. A decisão funciona mais ou menos como em um leilão: a partir do valor médio no qual as marcas estão dispostas a pagar, a rede social faz um cálculo de quanto ele de fato será.

Já que estamos falando de uma rede com menos pessoas investindo em conteúdo pago ou investindo mais barato, é possível gerar cliques por centavos!

É tanta vantagem reunida em um só post, que fica difícil escolher a melhor delas. Acima de tudo, a lição que fica é a seguinte: investir em ferramentas não tão populares pode ser, sim, uma forma de atingir grande quantidade de pessoas.

E aí? Se interessou pelo Twitter Ads e já quer começar a usá-lo? Não deixe de estudar sobre Marketing no Twitter para veicular anúncios apaixonantes e dignos de muita conversão!

número de caracteres do twitter

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo