Por Ana Júlia Ramos

Redatora freelancer da Rock Content

Publicado em 2 de maio de 2019. | Atualizado em 29 de outubro de 2019


Desenvolver estratégias de sucesso online é uma tarefa desafiadora, mas totalmente alcançável. Conheça as principais formas de potencializar as vendas do e-commerce e entenda os motivos pelos quais é preciso investir também em outras áreas de conhecimento, como Inbound Marketing e redes sociais.

O processo de otimização das vendas do e-commerce é uma tarefa desafiadora, mas necessária para o sucesso de qualquer negócio. Não adianta investir em um bom site, criar anúncios, gerar bons números de tráfego e depois apenas esperar pelo dinheiro.  

É preciso seguir uma linha de raciocínio segmentada! 

Só assim o site vai alcançar o perfil correto de comprador, ou seja, quem cria interesse genuíno ao encontrar seu conteúdo. São justamente essas pessoas que se transformam em clientes.

Criamos um conteúdo completo para que você desenvolva o plano de vendas ideal e faça com que o pesadelo do “abandono de carrinho” seja cada vez mais raro.

1. Invista em SEO

Bons números de tráfego são sempre bem-vindos, mas quando não existe um processo de qualificação, podem não adiantar muita coisa

Pense em um e-commerce de sapatos. As taxas mensais de acesso chegam a 50.000, mas apenas 15 pessoas de fato compraram algum produto. Para você, este número é satisfatório?

Ao mesmo tempo, a concorrência conta com números mais tímidos, com tráfego de 10.000 visitas. O investimento em estratégias específicas, no entanto, fez com que no último mês 800 pessoas finalizassem a compra. 

Uma das principais diferenças entre os dois exemplos é que o segundo deles, mesmo com um tráfego menor, sabe qualificar as pessoas que chegam até o site. O SEO é uma das melhores formas de colocar a ação em prática.

Otimizar todas as páginas para os mecanismos de busca faz com que um produto seja encontrado mais rápido e de forma mais eficiente. Pense em quantas pessoas gostariam de comprar um sapato (nada muito específico) e chegaram até a segunda página do Google buscando por alternativas. Difícil, não é?

Um bom posicionamento aumenta a sensação de confiança e segurança em relação à loja, principalmente caso o usuário ainda não conheça o seu negócio. Para que isso aconteça, existem alguns pontos que merecem atenção:

  • tamanho do conteúdo;
  • uso de palavras-chave;
  • estratégia de linkagem;
  • título interno e SEO title.

2. Não se esqueça do conteúdo visual

Uma das principais diferenças do e-commerce para as lojas físicas é a impossibilidade de ver o produto ao vivo. Seja um sapato, um chuveiro, um carro ou um apartamento, lembre-se sempre que o comprador vai se basear no conteúdo visual do site.

Ou seja: pouca quantidade de fotos, qualidade ruim, edição exagerada e outros fatores técnicos podem destruir qualquer experiência de compra. Ofereça conteúdo visual suficiente para que as pessoas consigam ter a noção mais próxima da realidade

Também é importante lembrar que cada nicho tem suas especificidades. Fotografias imobiliárias não seguem a mesma linha de raciocínio de fotografias de produtos do varejo, por exemplo. 

Outra dica legal é adicionar recursos como zoom, imagens em 360° e panorâmicas, novamente levando em conta qual produto estará exposto.

3. Destaque avaliações de outros compradores

A experiência do cliente é potencializada quando vendas são humanizadas. Destacar depoimentos e avaliações de outros compradores mostra as implicações práticas daquele produto em diversas realidades, cenários e perfis diferentes.

Coloque-se no lugar das pessoas. Se você entra em um e-commerce e busca por “secador de cabelo”, encontrando uma opção sem nenhuma avaliação e outra com 50, qual das duas escolheria?

É importante investir no recurso mesmo quando existem comentários negativos. A melhor forma de lidar com eles é sempre com muita atenção, buscando entender de verdade o que pode ter acontecido naquele cenário específico e apresentando propostas de melhoria quando for o caso. 

Acredite: o processo de confiança será construído de forma muito positiva!

4. Trabalhe em conjunto com as redes sociais

Um canal nas redes sociais — quando bem trabalhado, obviamente — pode se transformar em um dos principais aliados nas estratégias de divulgação e conversão da marca. 

A edição de 2019 da Social Media Trends apontou dados importantes sobre o assunto:

  • 96,2% das empresas estão presentes nas redes sociais;
  • 62,6% consideram que elas têm um papel muito importante para as empresas;
  • 42,1% já têm mais de 3 anos de uso.

No entanto, não adianta criar uma página no Instagram apenas para “marcar presença”: lembra-se do fator confiança? Como você se sentiria ao buscar pelo perfil de um e-commerce e ver que se trata de uma “página fantasma”, sem atividades e interações por meses?

Para não reproduzir a experiência negativa, escolha a rede social que faz mais sentido para o seu negócio e invista em um calendário de conteúdo conciso, periódico e segmentado. 

Atualmente, as principais plataformas contam com um bom suporte para marcas, oferecendo análises e ferramentas de gerenciamento muito simples de usar. Também é possível anunciar nas redes com muito pouco: R$50 já é um valor que entrega bons resultados em termos de alcance e engajamento no Facebook ou Instagram!

Outro ponto importante da estratégia é a construção do reconhecimento de marca. Lembre-se do clichê “quem não é visto não é lembrado” e invista em conteúdo relevante capaz de gerar posicionamento e destaque dentro do seu nicho de atuação.

Você também pode se interessar por estes outros conteúdos!
👉 Como divulgar e-commerce? Aprenda qual a melhor maneira!
👉 E-commerce B2B e B2C entenda as diferenças e como gerar resultados!
👉 Como garantir um bom atendimento ao cliente em e-commerce
👉 CRM para E-commerce: saiba como escolher o melhor

5. Priorize atenção e agilidade

Se alguém está comprando um celular no shopping e tem uma dúvida, é muito simples: é só chamar um vendedor. No caso do e-commerce, porém, aquela pessoa não existe. Compras podem ser feitas às 03 da manhã ou ao meio dia, e as dúvidas também não têm hora de chegada. 

Por isso, é importante priorizar pela agilidade: não deixe o cliente esperando por longas horas ou até mesmo dias. No espaço de tempo entre o envio da dúvida e a resposta, tenha em mente que aquela pessoa pode se interessar por outras lojas ou até mesmo perder o interesse da compra. 

Responda sempre com muita atenção e cuidado, além de se certificar que todas as questões foram solucionadas: com isso, a insatisfação na hora que o produto chegar vai ser muito menor. 

O comportamento do público em uma era de alta informatização mudou muito e em meio a várias ações para melhorar as taxas de encantamento, a humanização da marca é uma das principais. Promova um diálogo em que a marca mostra que se importa de verdade com as dores do cliente.

6. Capriche no pós-venda

Um dos maiores erros de qualquer vendedor é “abandonar” o cliente depois da venda. Imagine quantas pessoas têm uma experiência positiva e mesmo que ainda não pensem em fazer novas compras, podem vir a fazê-las muito em breve!

Por isso, investir em um acompanhamento pós-venda é fundamental. Estratégias de e-mail marketing são ótimas aliadas para fidelizar uma pessoa e entregar aquele conteúdo especial de forma periódica. Assim, além de não se esquecer da sua marca, o usuário não vai perder nenhuma novidade! 

Um outro ponto importante é criar canais de retorno e estimular o cliente a responder. Por exemplo: caso ele preencha o campo de feedback, dê um cupom de 5% de desconto na próxima compra. Ter as informações pode ser fundamental na hora de otimizar o site, produtos e outros fatores essenciais que aumentem as vendas do e-commerce. 

7. Crie estratégias de Inbound Marketing

Já falamos sobre o SEO no início do post, mas além de otimizar a página do e-commerce, existem ações de Inbound Marketing que podem potencializar ainda mais o seu negócio. Para valorizar a importância da estratégia, pense que estamos em meio à mudanças radicais e muito rápidas no comportamento online de usuários. 

Quando a prática de investir em anúncio pago na internet começou, o encantamento era grande. Afinal, pense na surpresa de ver o Facebook anunciando aqueles pares de tênis da moda justamente depois de você ter feito uma pesquisa no Google!

Agora, com maior nível de conhecimento — e certa maldade — muitos usuários já não caem mais na história. Bloqueadores de anúncio se tornaram realidade e são capazes de ocultar toda a estratégia investida por marcas ao redor do mundo.

Com o inbound, você não precisará criar a sensação de que o seu produto foi entregue de forma forçada para o público. É justamente o consumidor quem levantará a necessidade de fazer a compra, buscando por soluções online e eventualmente encontrando a sua página. 

Desenvolver o Inbound não anula a necessidade de investir em mídia paga. Principalmente nas redes sociais (em que o alcance orgânico de marcas cai gradativamente), será preciso dar a devida atenção em impulsionamento de conteúdo.

O que vai acontecer é que a sua marca terá autoridade suficiente para investir menos dinheiro em mídia paga, já que será encontrada com maior facilidade.

É importante ressaltar que as estratégias devem ser aplicadas durante todo o processo de gestão de um e-commerce. Além disso, elas são resultado de uma construção contínua. Não abandone as ações quando achar que não estão dando resultado ou quando estão dando demais. 

Um outro ponto de atenção é que, na maioria das vezes, não adianta fazer uma ou outra ação separadamente: elas funcionam muito bem em conjunto, mas, sozinhas podem não ter a força necessária para impulsionar a sua marca de forma esperada. 

Construa a sua estratégia com base em muito estudo, planejamento e trabalho em equipe. Será apenas questão de tempo até que os resultados positivos se tornem realidade.

Se você acredita que está a um passo mais próximo de potencializar as vendas do e-commerce, avance nos estudos com nosso material completo sobre a modalidade de negócio!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *