Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 15 de novembro de 2018. | Atualizado em 15 de fevereiro de 2019


Washington Olivetto revolucionou a publicidade com seus comerciais para a Bombril, Unibanco e Embratel. Conheça mais da trajetória do publicitário!

Muitos que atuam no mercado de publicidade e marketing certamente já ouviram falar de Washington Olivetto por conta de seus inúmeros trabalhos premiados no Brasil e no mundo.

Contudo, a carreira e os trabalhos dele também são muito pertinentes no ramo do empreendedorismo, pois apresentam lições valiosas que podem ser aproveitadas por muitos donos de negócio.

E para que você conheça melhor como foi a trajetória profissional de Washington Olivetto, quais foram os seus principais trabalhos na publicidade brasileira e o que eles podem nos ensinar de tão importante, fique conosco até o final deste post!

Quem é Washington Olivetto?

Washington Olivetto é um publicitário, responsável por criar algumas das campanhas mais famosas e importantes da publicidade brasileira.

Ele nasceu no bairro da Lapa, em São Paulo, e foi seu pai quem o inspirou a seguir carreira na publicidade. Ele, então, entrou na faculdade de publicidade na Fundação Álvares Penteado, mas não concluiu o curso.

O publicitário, no entanto, iniciou sua carreira já aos dezoito anos de idade, em 1969, como redator de uma agência publicitária. Onde, a princípio, foi para procurar vaga de estágio após ter o pneu do seu carro furado justamente em frente à empresa.

Após três meses trabalhando para a agência, Washington produziu seu primeiro comercial para a Deca que, conquistou o prêmio Leão de Bronze no Festival de Publicidade de Cannes, em 1973.

Um ano depois, ele foi responsável pelo filme “Homem com mais de quarenta” que ganhou o prêmio de Leão de Ouro da Publicidade Nacional, também em Cannes.

Nessa época, ele havia ido trabalhar na DPZ, uma das mais conhecidas agências de publicidade do país. Lá, fez dupla com o diretor de arte Francesc Petit e, juntos, fizeram muitos trabalhos premiados.

Para que você tenha ideia, eles foram os responsáveis pelo surgimento do garoto-propaganda da Bombril, interpretado pelo ator Carlos Moreno, que acabou parando no Guinness Book como o garoto-propaganda que ficou mais tempo no ar. Afinal, foram mais de 30 anos de parceria e mais de 340 filmes comerciais produzidos!

Qual a trajetória profissional de Washington Olivetto?

Washington Olivetto saiu da DPZ para se tornar sócio da agência de publicidade GGK (que passou a se chamar W/GGK e, logo depois, W/Brasil), em 1986, ao lado dos outros sócios Gabriel Zellmeister e Javier Llussá Ciuret. Tamanho foi o sucesso dessa união que a empresa passou a ter filiais nos Estados Unidos, Portugal e Espanha.

Assim, a W/Brasil se tornou uma das mais premiadas agências do mundo, chegando a receber quase mil prêmios, tais como Leões no Festival de Cannes, CCSP, Clio Awards, e muito mais. Somente em Cannes foram mais de 50 prêmios distribuídos entre as categorias ouro, prata, bronze e filme.

Em 2010, a W/Brasil uniu-se à McCann e se tornou a W/MacCann, ocupando a posição da maior agência de publicidade do Rio de Janeiro e uma das 5 maiores do Brasil. Washington Olivetto é o chairman delas, além de ser o CCO da McCann Worldgroup.

Quais são as melhores propagandas de Washington Olivetto?

Separamos aqui as principais propagandas de Olivetto que foram premiadas no Brasil e no mundo. Confira!

O primeiro sutiã a gente nunca esquece

Quem viveu nos anos 80 com certeza deve se lembrar dessa propaganda que mostrava uma adolescente chegando em casa, atirando a mochila no chão e encontrando o que tanto esperava ganhar: um sutiã.

O comercial termina com ela experimentando o acessório diante do espelho foi produzido em 1987 e tratou de uma forma delicada a passagem da infância para a adolescência.

Carlos Moreno, o Garoto Bombril

As campanhas da empresa fabricante de lã de aço, durante mais de 30 anos, teve suas propagandas estreladas por Carlos Moreno, o Garoto Bombril.

O grande triunfo de Olivetto aqui foi o fato de ter popularizado um produto simples que conseguiu conquistar o público brasileiro e fortalecer a marca dentro do mercado.

DDD da Embratel

Os anos 90 foram marcados por empresas que ofereciam serviços de ligação direta à distância (DDD), sendo uma delas a Embratel.

Para ganhar destaque nas propagandas publicitárias e sair na frente da concorrência, foram escolhidos três meninos que vestiam macacões coloridos e cantavam um jingle que ficava na cabeça de todo mundo que assistia à propaganda.

Mais uma vez, Olivetto conseguiu transformar um serviço de pouco carisma numa das campanhas de publicidade mais prestigiadas e lembradas pelos brasileiros.

Casais do Unibanco

Uma das maiores fontes de inspiração de Washington Olivetto eram as campanhas que já faziam sucesso no mercado internacional, como o Estados Unidos. Uma dessas ideias foi aplicada no comercial da Unibanco, notoriamente inspirada nas séries sitcom.

Ao todo, foram 80 peças idealizadas pelo publicitário, chegando ao fim em 2003. Dessa vez, não foi apenas um rosto responsável por tornar a campanha queridinha do público, nomes como Luiz Fernando Guimarães e Débora Bloch deram vida aos casais dos comerciais.

No total, 80 comerciais foram produzidos e contaram com artistas em evidência na época, como Luiz Fernando Guimarães, Débora Bloch, Miguel Falabella, entre outros.

Cachorro da COFAP

Este comercial exibido nos anos 90 popularizou a COFAP, empresa do ramo de peças automotivas, e também o cachorro da raça Dachshund, protagonista da campanha.

Embora outras propagandas estreladas por cachorros fossem exibidas na época, Washington fez algo diferente: colocou o pet em situações inóspitas, tais como pedindo esmola na rua para trocar os amortecedores do carro da sua família.

Assim, além de deixar a marca da COFAP mais forte, ainda fez aumentar a demanda pela raça do cachorro em pet shops de todo o país.

O homem com mais de 40 anos

“O homem com mais de 40 anos” foi o primeiro filme brasileiro a conquistar o Leão de Ouro no Festival de Cannes em 1974.

Criado por Washington e Petit na DPZ, ele fala sobre os homens com mais de 40 anos que, ao contrário do que pensam algumas pessoas, ainda são capazes de fazer muitas coisas.

Em 2015, Olivetto trabalhou em uma nova versão da propaganda, já que, segundo ele, o preconceito de idade, mesmo que em menos intensidade, resiste ao tempo.

Quais são as lições que podemos aprender com Washington Olivetto?

Como você pôde ver, foram vários os trabalhos que Washington Olivetto fez para a publicidade e propaganda brasileira.

E, para que eles possam inspirar você a executar bem os seus trabalhos na sua empresa, separamos aqui as lições mais importantes que podemos aprender com ele.

Antes de abrir o seu próprio negócio, trabalhe muito

Conforme apontamos anteriormente, Washington Olivetto começou sua carreira como funcionário de uma agência, o que o fez ganhar prêmios e reconhecimentos.

Somente após alguns anos, ele percebeu que poderia dar início ao próprio negócio. Mas preferiu, antes disso, dedicar-se ao trabalho em empresas de terceiros e ganhar mais conhecimento.

Assim, ele trabalhou por 14 anos até montar a sua própria empresa. Afinal, o mundo de empregado e de um dono de negócio são completamente diferentes.

Após adquirir experiência e competência, a passagem de um para o outro torna-se mais fácil.

Comporte-se como empregado e não como chefe

Mesmo na época de empregado da primeira agência em que trabalhou, Olivetto assumia a postura de chefe, ou seja, pensava grande e com o objetivo de chamar a atenção da sua diretoria.

No entanto, ao criar a sua primeira empresa, sua postura passou a ser contrária a isso: mostrar aos funcionários que você é tão humano quanto eles e que está lá para ajudar pode fazer toda a diferença.

Seja pertinente

E por falar em ser humano, uma característica nas propagandas de Olivetto é a proximidade que elas tinham da vida das pessoas. Portanto, seja pertinente para a pessoa a quem você executa o seu trabalho.

Não é preciso inventar métodos mirabolantes para isso. As campanhas de Washington são um exemplo disso, pois ele utilizou elementos que já eram usados em outras propagandas — cachorros, casais, crianças etc. — porém, de uma forma relevante para a vida dos espectadores.

Seja adaptável

Uma das qualidades de Washington Olivetto é, sem dúvidas, a sua capacidade de adaptação.

Desde os momentos em que atuava como se fosse o chefe das empresas onde era apenas um funcionário até suas propagandas que traziam a ideia certa, no momento certo, para o público certo.

Para uma empresa ter sucesso, é preciso se adaptar às mudanças de mercado e do público, assim como Olivetto se adaptou durante toda a trajetória de sua carreira.

Dê sorvetes

Sim, você leu certo: dê sorvetes. Um dos segredos de Olivetto para que o trabalho executado pela equipe dele seja bom é dar sorvete.

Toda vez que vê sua equipe desmotivada, ele compra sorvete para animar os funcionários novamente e mostrar que se importa com o bem-estar das pessoas na empresa.

Você não precisa necessariamente comprar sorvete para os seus funcionários, e sim fazer ações pequenas, mas que representem muito para as pessoas que trabalham com você.

E essas são as cinco principais lições que Washington Olivetto deixou para o mercado de publicidade e marketing no Brasil. Afinal, a publicidade corresponde a um dos 4 Ps que compõem o planejamento de marketing de uma empresa.

Se quiser saber como este plano funciona e como montar um para o seu negócio, confira o post que escrevemos a respeito!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *