Adquirente, subadquirente, gateway e PSP: funcionalidades e diferenças

Adquirente, subadquirente, gateway e PSP têm a função de liquidar as transações financeiras feitas por meio de cartão de crédito ou de débito. Neste artigo, apresentamos as características deles e o que deve ser levado em conta na hora de escolher um.

Adquirente, subadquirente, gateway e PSP

    O meio de pagamento é o tipo de tecnologia que viabiliza as transações comerciais. Com o crescimento do varejo online, tendência que se acentuou com a pandemia, esse é um assunto que está mais em evidência do que nunca. Mas você sabe quais as funcionalidades, diferenças e vantagens de adquirente, subadquirente, gateway e PSP para o seu negócio? 

    Além de possibilitar que a sua loja aceite cartão, transferência, Pix, voucher, entre outras formas de pagamento, a tecnologia para efetivação das compras deve oferecer uma série de ferramentas de segurança e de conversão para contribuir para o crescimento do seu negócio.

    Por isso, a escolha do meio de pagamento é um fator determinante para o seu sucesso em vendas. Afinal, é o ponto de contato final para o cliente fechar uma compra. Então, no momento de fazer essa escolha é importante avaliar diversos fatores como estabilidade, segurança e features da tecnologia para garantir o melhor investimento para o seu negócio e para proporcionar um atendimento de qualidade para o seu consumidor.

    Conheça a seguir os detalhes de cada meio de pagamento e faça a melhor escolha para a realidade da sua empresa! Vamos lá?

      Adquirente, subadquirente, gateway e PSP: conheça em detalhes 

      Adquirente 

      A função das adquirentes, conhecidas também como credenciadoras, é liquidar as transações financeiras feitas por meio de cartão de crédito ou de débito.

      Ou seja, é a tecnologia responsável por fazer a comunicação entre as bandeiras e instituições emissoras de cartão. Dessa forma, quando a compra é aprovada por esses dois agentes, a adquirente recebe o dinheiro do emissor do cartão e faz o seu repasse ao comerciante no prazo previamente acordado em contrato, que normalmente é de 31 dias. As taxas cobradas são por transação realizada e podem variar de 3% a 6%.

      Vale lembrar que a adquirente é uma tecnologia de meios de pagamento muito utilizada no mundo físico, que é o caso das maquininhas de cartão que vemos em qualquer estabelecimento atualmente. Mas e no universo digital, o que entra em ação no lugar da maquininha? 

      É o que você descobre nos próximos tópicos. 

      Subadquirente

      A subadquirente, também chamada de intermediador de pagamento, conecta os clientes, os lojistas e as adquirentes nas transações online. É uma tecnologia desenvolvida para transportar os fluxos de informação e de dinheiro e liquidar os recebíveis junto aos varejistas.

      A taxa cobrada geralmente é por transação realizada e varia de 5% a 7%.

      Os intermediadores de pagamento são habilitados pelas credenciadoras para fazer a comunicação com bancos emissores e bandeiras de cartão. Além disso, oferecem serviços complementares essenciais para o sucesso e a segurança de uma transação online, como é o caso do antifraude

      Leia também no blog do Pagar.me: Como prevenir seu e-commerce de fraudes.

      Vale lembrar ainda que a integração entre a subadquirente e as plataformas de e-commerce é facilitada, por meio de um modelo plug-and-play. Ou seja, não é preciso uma equipe de programação para começar a utilizar esse meio de pagamento. 

      Algumas features das subadquirentes: 

      Checkout transparente, one-click-buy, recorrência e link de pagamentos.

      Gateway 

      O gateway funciona como uma ponte para transmitir informações entre adquirentes, lojistas e emissores de cartão. Seu papel é processar as informações no momento em que a compra é finalizada. 

      A cobrança dos gateways é feita com base no recebimento por volume de transação – diferencial importante principalmente para grandes negócios -, além de um custo de implementação e um piso mínimo mensal.

      Algumas features dos gateways: 

      Multiadquirência, retentativa de pagamento, recorrência, antifraude e gestão financeira. 

      Mas, então, qual a diferença entre gateway e subadquirente? 

      Ambas são soluções voltadas para o universo online com o objetivo de processar e liquidar transações. A diferença é que os gateways são indicados para comércios mais robustos. Afinal, suas soluções são completamente personalizadas e, por isso, precisam de uma equipe de desenvolvimento para garantir que todos os seus recursos e funcionalidades sejam bem aproveitados para a realidade daquele negócio. 

      Enquanto isso, as subadquirentes são soluções de integração mais simples, com funcionalidades pré-determinadas e custos de utilização e implementação menores. 

      O melhor dos dois mundos: conheça o PSP

      O PSP, ou Provedor de Serviços de Pagamento, reúne os benefícios do gateway aos da subadquirente. O Pagar.me é a solução pioneira desse modelo no Brasil. 

      Criado com o objetivo de suprir as falhas dos gateways e intermediadores, o Provedor de Serviços de Pagamento é a tecnologia mais completa para o varejo online. Trata-se de uma infraestrutura que se conecta diretamente com as operadoras de cartões de crédito, exatamente como um gateway, mas sem as dificuldades de integração desse modelo.

      Ou seja, o PSP alia altos percentuais de conversão aos níveis de segurança (virtudes próprias do gateway de pagamento), com a simplicidade operacional dos intermediadores

      Além disso, é uma opção que garante mais transparência de dados nas transações. Isso significa que a bandeira e o banco conseguem identificar o seu negócio e o seu ramo de atividade, aumentando as chances de aprovação das vendas.

      Conheça mais em: 5 funcionalidades do Pagar.me para aumentar sua conversão de vendas.

      Algumas features do PSP:

      Antecipação de parcelas, split de pagamento, conciliação, checkout transparente e outras ferramentas de conversão.

      Pontos de atenção para a escolha do meio de pagamento

      Você já sabe quais são as diferenças entre adquirente, subadquirente, gateway e PSP. Mas entre tantas opções de empresas que oferecem esse serviço, o que é preciso levar em consideração para fazer a melhor escolha? 

      1- Comodidade para o seu cliente 

      O primeiro ponto de atenção para escolher o meio de pagamento ideal para o seu negócio, claro, é no que diz respeito ao contato com o cliente. 

      No ambiente online, o procedimento de fechar uma compra, o chamado checkout, é responsável por 28% dos abandonos de carrinho, ocasionados por formulários muito longos e redirecionamentos. 

      Por isso, é essencial buscar uma solução de pagamento que possibilite a sua loja oferecer um checkout transparente, ou seja, sem redirecionamento para outras páginas, e ainda personalizar o formulário somente com o essencial para que o procedimento não se torne uma objeção de compras. De acordo com a pesquisa “Ecommerce Shopping Cart Abandonment Statistics (2021)”, as taxas de conversão de vendas podem aumentar em 45% se você oferecer checkout amigável.

      2- Gestão de riscos

      Além de comodidade para o seu cliente, é importante pensar na segurança para ele e também para o seu negócio. Por isso, no momento de investir na tecnologia ideal de meios de pagamento é preciso ponderar quanto ao sistema antifraude utilizado. Afinal, nas transações online, é esse sistema que vai contribuir para reduzir o número de chargebacks que o seu negócio terá que arcar. 

      Além disso, é importante destacar que as bandeiras de cartão, enquanto reguladoras de mercado, estabelecem um limite máximo de chargebacks que um comércio pode enfrentar mensalmente. Isso significa que, se a sua loja não contar com um sistema antifraude eficiente, pode sofrer penalizações financeiras, ou ainda, ter suspenso o sistema de transações online.  

      3- Taxa conversão 

      Assim como o checkout transparente, que tem impacto direto na experiência do cliente e, consequentemente na taxa de conversão de vendas, existem outras funcionalidades que podem ser oferecidas pelos meios de pagamento que contribuem para o seu negócio efetivar mais vendas. 

      Então, no momento dessa escolha pondere se a tecnologia oferece features como:

      • One-click-buy: com esse recurso, os dados de compra do cliente são armazenados e quando ele vai fazer uma nova compra, consegue efetivá-la em um único clique. Essa facilitação, sem necessidade de passar por uma página de checkout, é uma maneira de quebrar objeções e converter mais vendas por sua facilidade e rapidez. 
      • Retentativa: muitas vezes, o que frustra todo o seu esforço de vendas pode ser uma falha no sistema com uma compra não autorizada. A retentativa é um recurso oferecido por alguns meios de pagamento que faz com que a compra não autorizada passe por outras adquirentes para, dessa forma,  recuperar a venda. Vale lembrar que esse procedimento é imperceptível para o consumidor e pode ser feito em questão de minutos. 

      4- Atendimento e estabilidade 

      Por fim, preze por uma empresa que tenha atendimento humano e de fácil contato. Afinal, quando um problema acontece você precisa ser ouvido, bem atendido e ter claro os prazos para resolução dos problemas.  

      Além disso, é essencial buscar saber a respeito do histórico de estabilidade do meio de pagamento. Em datas promocionais, como o Dia das Mães ou a Black Friday, você precisa garantir que seu sistema de checkout esteja funcionando perfeitamente para não frustrar o comprador nem os seus esforços de vendas. 

      Conclusão: 

      Agora que você já conhece as funcionalidades e diferenças da adquirente, subadquirente, gateway e PSP, pode fazer as melhores escolhas para o seu negócio.

      Vale lembrar ainda que no ecossistema do e-commerce e das transações online, as novidades surgem a todo momento. Por isso, é importante buscar um serviço de meios de pagamento que, além de todos os pontos já mencionados, esteja sempre ditando tendências e oferecendo inovação e melhorias tecnológicas para o seu negócio e para o seu cliente. 

      O artigo foi escrito por Letícia Fernandes, Analista de Marketing de Conteúdo do Pagar.me, meio de pagamento que garante segurança e praticidade para você atender seus clientes e fazer o seu negócio crescer. 

      Compartilhe
      facebook
      linkedin
      twitter
      mail

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!