App Store Optimization: 11 dicas para otimizar seu aplicativo e aparecer no topo da App Store e Google Play

ASO, App Store Optimization, é um conjunto de táticas para conseguir melhores posições nas lojas de aplicativos móveis, possibilitando mais downloads.

App Store Optimization

    ASO é uma estratégia de otimização assim como o SEO é para o Google.

    Esse ambiente extremamente competitivo também demanda atenção dos profissionais de marketing, uma vez que os apps integram o planejamento de ações para aumentar o engajamento e promover a fidelização dos clientes.

    As lojas de aplicativos são repositórios em que os clientes buscam por aplicativos que incrementam a sua capacidade de executar tarefas e agilizar processos.

    Para as empresas de todos os tipos, criar e manter um app com grande visibilidade na loja de aplicativos é uma grande oportunidade de aproximar a marca dos seus clientes, para engajá-los, educá-los e fidelizá-los.

    Entretanto, além de criar um aplicativo funcional e atraente para os clientes da marca, o desafio atual é estabelecer diferenciais quanto à concorrência, para garantir relevância e visibilidade em um repositório com milhões de outros apps de vários tipos, que disputam o espaço de armazenamento nos dispositivos móveis dos usuários.

    É aí que entra a ASO, a melhor forma de fazer com que o seu app apareça em primeiro lugar e atinja o maior número de downloads possível. Está preparado para saber mais sobre o assunto?

    Então, veja neste artigo:

    O que é ASO?

    Se você nunca ouviu falar no termo ASO (App Store Optimization), agora vai saber que o conceito pode soar bem familiar quando o associamos com o seu similar referente às boas práticas na criação e gestão de sites: o Search Engine Optimization, conhecido também como SEO.

    Essa relação faz todo o sentido, afinal, o objetivo do SEO é fazer com que o seu site seja encontrado mais facilmente por mecanismos de pesquisa — como o Google — e apareça em primeiro lugar nas SERPs, as classificações nos resultados de busca.

    A ideia do ASO é a mesma: preparar o seu app para aparecer em destaque nos rankings das lojas de aplicativo e conquistar a atenção dos usuários em meio a tantas outras opções de diversas categorias.

    Entretanto, existem algumas diferenças básicas que devem ser listadas entre uma estratégia e outra e podem ser classificadas como os princípios básicos do App Store Optimization:

    • no SEO, as search engine são páginas como o Google, Bing e Yahoo, enquanto no ASO são as próprias lojas de aplicativos: Apple App Store e Google Play;
    • os requisitos de estrutura mais importantes no ASO são o título do aplicativo, a descrição, o uso de palavras-chave, backlinks, reviews e avaliações, enquanto em SEO são as tags do título, a hierarquização dos intertítulos, o volume de palavras-chave, backlinks e meta tags;
    • os objetivos da ASO são aumentar o volume de downloads, aumentar as conversões e diminuir a taxa de desinstalação, enquanto em SEO é reduzir as taxas de rejeição, aumentar a visibilidade das páginas, o tráfego de visitantes e as conversões.

    Quais as vantagens dessa estratégia para as empresas?

    Aplicar a ASO é essencial para que um aplicativo seja exibido para os usuários certos, no momento oportuno. Veja as principais vantagens dessa estratégia para as empresas a seguir.

    Melhora a visibilidade e o destaque nas lojas de aplicativos

    “Quem não é visto não é lembrado” e essa máxima também pode ser usada para os apps nas lojas de aplicativos. Se o usuário busca por um aplicativo específico, mas não o encontra com facilidade, ele não se sentirá mal em escolher outra opção.

    Além disso, ter uma boa estratégia de ASO também permite que o app da sua empresa seja encontrado por usuários que não sabem que precisam da sua ferramenta — até eles visualizarem a opção e descobrirem que essa é a melhor solução naquele momento.

    Portanto, não importa o quão bom seja o seu aplicativo, se ele não for facilmente localizado, você não alcançará o sucesso que merece. Entretanto, além de precisar ser encontrado, o app precisa ser visto pelos usuários certos.

    Com a ASO é possível combinar boas práticas para que o público adequado encontre o aplicativo no momento oportuno, como as palavras-chave mais relevantes para um segmento, ou seja, as que os usuários daquele nicho digitam no campo de pesquisa.

    As configurações adequadas também permitem que o seu aplicativo seja encontrado globalmente. Já pensou poder contar com o público-alvo no mercado mundial? A Internet não tem fronteiras e essa é uma possibilidade de fazer o seu aplicativo crescer em âmbito global.

    Aumenta o volume de downloads orgânicos do aplicativo

    Uma boa estratégia ASO aumenta a abrangência dos downloads porque os usuários podem encontrar o seu aplicativo por meio das palavras-chave relacionadas.

    Além disso, você reduz o volume de investimento em anúncios e, consequentemente, o custo de aquisição por usuário.

    As estratégias que visam a conquista orgânica de clientes são mais vantajosas, porque os usuários não desistem de usar a solução, pelo contrário, aumentam o engajamento e enxergam cada vez mais a importância de manter aquele app em sua área de trabalho.

    Aumenta as taxas de conversão

    Com usuários satisfeitos e cada vez mais engajados, a fidelização é muito mais fácil. Com o tempo a empresa se torna um referencial no nicho em que atua e o cliente sempre recorrerá ao seu aplicativo antes de buscar soluções em outros canais e com outras empresas.

    Além disso, existem várias maneiras de monetizar e divulgar o seu app. Você pode incluir anúncios de terceiros e ampliar o volume de ofertas, ou até mesmo criar uma tática de premiação por indicação, para incentivar ainda mais os downloads.

    Quais as principais diferenças entre App Store e Google Play?

    Uma das principais diferenças entre a App Store e o Google Play envolve o modo como as publicações são feitas.

    Tanto a Apple quanto o Google revisam os aplicativos para garantir conformidade com a sua política de qualidade e confiabilidade e, geralmente, o tempo de revisão da Apple é mais demorado.

    As palavras-chave são essenciais para ASO em ambas as lojas, mas a forma como elas são avaliadas é diferente:

    • o Google Play tem um processo de indexação semelhante ao do algoritmo do buscador, ou seja, a empresa considera todos os elementos textuais e isso inclui usar as palavras-chave de forma estratégica;
    • a Apple App Store fornece um campo específico para a adição de palavras-chave, que não pode ser repetida em nenhum campo dos aplicativos iOS.

    Relacionamos alguns fatores de classificação programados nos algoritmos que determinam os resultados de pesquisa. Mesmo que as informações exatas não estejam disponíveis, é possível deduzir fatores que influenciam as classificações para ambas as lojas. Acompanhe a seguir!

    App Store Ranking Factors for App Store and Google Play.
    fonte: App radar

    Fatores de classificação da App Store da Apple

    • Nome do aplicativo;
    • URL;
    • subtítulo;
    • campo de palavra-chave;
    • funcionalidade de compra no aplicativo;
    • classificação e comentários dos usuários;
    • número de atualizações;
    • volume de downloads;
    • taxa de engajamento.

    Fatores de classificação da Google Play Store

    • Título;
    • descrição (longa e curta);
    • funcionalidade de compra no aplicativo;
    • classificação e comentários dos usuários;
    • número de atualizações;
    • volume de downloads;
    • taxa de engajamento.

    Como fazer uma ASO?

    Otimizar o seu aplicativo para gerar downloads requer cuidado e atenção em vários requisitos que influenciam diretamente na escolha dos usuários — lembre-se que as nossas escolhas são baseadas, principalmente, por critérios visuais, que podem parecer secundários a princípio, mas que são extremamente relevantes na percepção dos clientes.

    Por exemplo, a embalagem de um produto não determina sua qualidade, mas interfere diretamente na escolha dos clientes em uma prateleira de mercado, só pela impressão que ela causa.

    O mesmo acontece nas app stores, ou seja, diversos pontos são analisados em questão de segundos, momento crucial para que o usuário literalmente “julgue a funcionalidade do app pela aparência”.

    Depois que as pessoas clicam na página exclusiva do seu app na loja de aplicativos, você também precisa garantir que o download ocorra.

    Essa etapa do ASO é conhecida como Conversion Rate Optimization (CRO) ou otimização das taxas de conversão e os apps otimizados conforme as dicas a seguir têm chances muito maiores de download.

    1. Estabeleça uma estratégia clara de otimização

    Faça uma pesquisa e conheça seu mercado. É crucial entender os usuários por meio da delimitação da persona do seu negócio, um perfil semifictício para o qual você deve direcionar seus esforços de marketing e de vendas.

    Além disso, você deve determinar quais palavras-chave a sua persona mais usa ao pesquisar aplicativos semelhantes ao seu, o idioma que eles falam e os objetivos de download.

    2. Escolha um nome inesquecível

    A escolha do nome parece não ter nada a ver com a colocação do seu app nos rankings da app store, certo? Mas tem sim, e muito!

    A verdade é que um nome bem escolhido consegue despertar uma sensação boa no usuário, seja porque descreve bem a função que o aplicativo desempenha seja porque é mais fácil de lembrar e agradável de pronunciar.

    Além disso, ele é o primeiro contato do usuário com a sua identidade de marca — além do design escolhido para o ícone — e por isso ele deve ser único. Aplicativos no Google Play devem ter um título com no máximo 50 caracteres enquanto na App Store da Apple esse limite é de 30 caracteres.

    Um bom nome faz com que:

    • seu app seja encontrado mais facilmente por buscas diretas, que representam cerca de 63% dos downloads, segundo pesquisas;
    • seja mais fácil para um usuário recomendar o app a outros, o que pode resultar em novos downloads. 

    3. Faça com que o ícone do aplicativo transmita a imagem da sua marca

    O nome e a descrição do aplicativo aumentam a confiabilidade acerca da qualidade da ferramenta, porém são os elementos visuais que garantem bons resultados na primeira etapa de conversão: no primeiro clique do usuário, que o faz acessar a página exclusiva do seu app.

    Os recursos visuais ou criativos são imprescindíveis e o ícone precisa chamar atenção nesse momento, pois ele é um dos principais motivos pelos quais as pessoas clicam em um resultado de pesquisa.

    Pense em como você quer transmitir a imagem da sua marca e o objetivo do aplicativo ao criar o ícone. Por exemplo, se o app é destinado ao público infantil, o ícone deve refletir isso e despertar a sensação de diversão para as crianças e ao mesmo tempo de segurança para os pais.

    Coloque-se no lugar do usuário nesse caso: se você fosse um pai ou uma mãe, deixaria que o seu filho baixasse o aplicativo?

    Lembre-se de que menos é mais, portanto, evite muitos elementos ou texto no ícone. Uma ótima maneira de testar o que realmente funciona para seu público-alvo é o teste A/B: você cria variações de ícone e descobre qual delas obteve mais cliques.

    4. Crie um logo marcante

    O logotipo tem um papel tão importante quanto o nome e o ícone, até porque ele também é usado para identificar o seu aplicativo e distingui-lo de outros.

    Quantas vezes você já viu alguém descrever um app tomando seu ícone como referência? Isso acontece por 3 motivos:

    • muitos usuários prestam mais atenção no logo do que no nome;
    • é possível que a pessoa se esqueça do nome e se lembre apenas das formas que observou no logo;
    • existem muitos nomes parecidos, e o logo serve para diferenciar o app de forma definitiva.

    5. Faça um bom trabalho com as palavras-chave

    No quesito palavras-chave, vale lembrar que as app stores têm regras específicas e exigências diferentes, conforme falamos anteriormente, e que precisam ser levadas em consideração.

    Aliás, se você pretende colocar seu app em outras plataformas, como a Microsoft Store, vale a pena ver quais são as regras também.

    Em resumo, a diferença do Google para a Apple em relação às palavras-chave é a seguinte:

    • Google Play: oferece 4.000 caracteres para que você faça uma descrição voltada para os usuários. No meio dessa descrição, a palavra-chave deve aparecer algumas vezes;
    • App Store: 100 caracteres disponíveis, que devem ser aproveitados para incluir as palavras-chave mais relevantes — sem repetição — para classificar o seu app.

    6. Escolha a categoria com precisão

    A escolha da categoria vai impactar diretamente no rankeamento do seu aplicativo na app store, principalmente porque algumas são mais concorridas que outras. Quais termos as pessoas costumam usar nessa categoria?

    Além disso, é preciso se colocar no lugar dos usuários durante a busca e escolher a categoria que realmente seja mais relevante para eles. Caso contrário, você perderá muitos downloads simplesmente porque as pessoas não pesquisaram a categoria mais adequada para o seu aplicativo.

    A App Store da Apple tem subcategorias que permitem aprofundar mais o nicho, algo que pode ajudar a diminuir a concorrência do seu app, ainda mais se o seu negócio for de um ramo de atuação bem específico.

    7. Descreva seu app com clareza

    O que o seu app faz? Quais são os principais recursos? Qual a sua proposta de valor? Quais são os sinônimos que descrevem os recursos?

    Como são chamados os aplicativos semelhantes? Por que vale a pena baixá-lo, em vez de dezenas (ou até centenas) de outras opções disponíveis? Se ele for pago, por que investir dinheiro na sua solução?

    Tudo isso pode (e deve) ser respondido na descrição do seu aplicativo. Esse é o espaço que você tem para convencer os usuários e se apresentar como a melhor solução para eles.

    Se considerarmos que o tempo de decisão do usuário é extremamente curto, é preciso que a descrição do aplicativo:

    • seja informativa;
    • seja fácil de entender;
    • seja claramente estruturada (mesmo que você use elementos de personalização, como os emojis);
    • inclua as palavras-chave (Google Play).

    Portanto, não use palavras difíceis ou frases rebuscadas. Seja direto e fale de maneira simples.  

    8. Use vídeos e imagens de alta qualidade

    Parte do processo descrito acima, no qual você tem um espaço para convencer o seu público sobre o valor do seu app e persuadi-lo para que ele queira efetivar o download, também envolve usar imagens e vídeos, pois esses elementos visuais incrementam a percepção das pessoas quanto a confiabilidade de uma ferramenta na Internet.

    O vídeo mostra as funcionalidades e a operacionalidade da ferramenta, de forma mais direta, é o famoso “ver para crer”.

    Por isso, tire fotos da tela do seu aplicativo, de preferência na ordem em que elas aparecem para o usuário durante o uso. Isso vai ajudá-lo a entender como o app funciona antes mesmo de fazer o download.

    Além disso, use um vídeo curto para explicar de forma mais dinâmica tudo que as palavras e imagens já dizem. Só não se esqueça de usar imagens de vídeo de alta qualidade!

    9. Invista em divulgação fora da app store

    Existem muitas estratégias que você pode usar para divulgar um aplicativo fora da app store e gerar tráfego para a página de download. Os principais são:

    • Marketing de Conteúdo: é possível produzir conteúdo no seu blog, bem como em blogs parceiros, com links e CTAs bem elaborados direcionando para a loja;
    • links patrocinados: o Google Adwords já é antigo conhecido quando se trata de anúncios online, mas hoje existem também as redes sociais com diversos formatos para explorar;
    • mídias sociais: apostar no marketing por meio das redes sociais e até em canais como o WhatsApp pode ser uma forma poderosa de gerar tráfego para o seu app.

    10. Incentive as avaliações dos usuários

    As avaliações de usuários têm um peso enorme sobre as decisões das pessoas, pois servem como prova social e indicam o quanto o aplicativo é eficaz em realizar o que se propõe.

    Por isso, incentive os seus usuários recorrentes, aqueles que já baixaram seu app e fazem uso dele no dia a dia, a avaliar a experiência e recomendá-lo aos outros.

    A maneira mais fácil e prática de fazer isso é solicitar a avaliação durante o uso do aplicativo, de preferência depois de perguntar se eles gostaram da experiência.

    Isso também permite que, caso haja algum problema, qualquer sugestão ou crítica seja feita em particular, e não de forma pública.

    11. Atualize o aplicativo com frequência

    Apps atualizados com frequência passam uma impressão positiva para os algoritmos de rankeamento das app stores, pois eles entendem que o seu desejo é sempre melhorar a experiência do usuário e incrementar a segurança do aplicativo.

    Também causa uma boa impressão nos usuários, que percebem se tratar de um produto que recebe cuidado o tempo todo, ou seja, não é um app abandonado.

    Outro ponto positivo de atualizar o aplicativo é que isso ajuda a conseguir mais avaliações, já que muitos usuários aproveitam para deixar seus comentários sobre cada atualização.

    Quais os principais erros que os usuários cometem com essa estratégia?

    Veja quais erros você deve evitar ao utilizar uma estratégia de App Store Optimization para garantir os melhores resultados de visibilidade e conversão.

    1. Não adequar seu aplicativo para lojas específicas

    Não faz sentido disponibilizar o aplicativo para públicos muito específicos sem adaptar os elementos visuais e textuais para o contexto da persona. 

    Por exemplo, se você verificou que um grande volume de usuários fizeram o download do app fora do Brasil, não adianta apenas fazer traduções para oferecer o aplicativo para esse público: você precisa adequar todos os requisitos da ferramenta para a realidade e a cultura dessa persona.

    O mesmo acontece para o público interno e por isso é tão importante determinar a persona antes de colocar o aplicativo nas lojas.

    Assim, apenas os usuários que darão realmente valor à experiência proporcionada pelo app farão o download — a taxa de satisfação aumentará e as taxas de rejeição e de desinstalação serão menores.

    2. Não testar as estratégias

    o que são testes a/b

    Nada é imutável na Internet. Assim como as expectativas dos usuários alteram conforme eles evoluem pelo funil de conversões, a sua estratégia ASO também deve acompanhar essa mudança de expectativa

    Se você verificar que o volume de downloads diminuiu, por exemplo, pode ser interessante executar um teste A/B para verificar a aceitação de:

    Isso quer dizer que você precisa testar todos os elementos visuais e textuais da sua página de aplicativo o tempo todo, só assim será possível determinar qual modelo é mais eficiente e tem maior propensão de cliques e de conversões.

    3. Negligenciar alterações de requisitos para ASO das lojas de aplicativos

    As lojas também alteram o modo como avaliam e classificam os aplicativos, assim como os algoritmos dos motores de pesquisa estão em constante atualização.

    Você sabia que o Google desenvolveu diferentes documentações para basear as estratégias de SEO? Panda, Penguin, Pirate, Hummingbird, Pigeon, são apenas alguns exemplos dessas atualizações.

    Então, você não deve achar que basta aplicar algumas técnicas e nunca mais precisará ouvir falar em ASO. 

    As lojas também adaptam seus requisitos para acompanhar as evoluções nas expectativas dos usuários e para garantir cada vez mais adequação dos aplicativos à usabilidade, segurança e responsividade, ou seja, sempre com o objetivo de proporcionar experiências cada vez mais qualificadas de uso.

    Você estará sujeito ao esquecimento se não seguir as atualizações e não adaptar sua página de produto da app store a um ambiente em rápida e constante evolução.

    Isso diz respeito não só às mudanças de web design nas páginas das lojas de aplicativos, mas também a disponibilizar novos recursos e atualizações para garantir que seus usuários em potencial tenham a melhor experiência possível e para que todos os requisitos dos algoritmos estejam presentes para que o seu app seja facilmente encontrado pelo público.

    4. Pensar que ASO não tem nada a ver com aquisição de usuários pagos

    A ASO está intimamente ligada à aquisição de usuários pagos, afinal, rentabilidade e relevância para uma estratégia de marca são sempre os objetivos de aplicações de táticas para otimização. 

    Assim como as boas práticas para SEO, os resultados orgânicos da ASO vêm com o tempo e isso não inviabiliza a importância de investir em ads para conquistar relevância em um primeiro momento.

    Até que os resultados orgânicos apareçam, talvez você queira potencializar os resultados com tráfego pago. Entretanto, uma estratégia nunca deve inibir a outra.

    Mesmo que você obtenha uma alta taxa de download com o ads, os esforços para o ASO ajudarão você a colher os frutos em longo prazo e serão imprescindíveis para inibir métricas de vaidade: não adianta ter um grande número de downloads em um dia se no momento seguinte a taxa de abandono é diretamente proporcional.

    5. Não observar os concorrentes

    Mesmo que você atue em um segmento distinto, é sempre importante verificar quais são as últimas ações de seus pares. Assim é possível replicar o que dá certo e inibir ações que atrapalham os resultados, sem precisar investir muito para obter sucesso.

    Veja quais são as características das páginas de aplicativos com maior relevância na app stores — cores mais usadas, se eles têm vídeos ou não, qual o tamanho das descrições, quantas vezes eles repetem as palavras-chave, qual a localização dessas palavras mais relevantes, entre outras questões, tanto de concorrentes diretos quanto de indiretos.

    Já em relação aos concorrentes diretos, observe quais as palavras-chave mais usadas, as alterações nos metadados, a veiculação de anúncios no ads, para tentar incluir as melhores práticas na sua estratégia também.

    Mas antes de aplicar as mudanças de forma definitiva, não negligencie a importância da aplicação de testes A/B. É preciso saber se a tática realmente funcionará para você.

    Como mensurar a performance do app e a estratégia de ASO?

    Avaliar o desempenho do seu app, acompanhar a evolução dele nos rankings da app store, observar as avaliações deixadas pelos usuários e verificar o progresso das estratégias fora da loja é fundamental.

    Com os dados vindos de todas essas fontes importantes, você conseguirá determinar a real eficiência da sua estratégia de ASO e saber no que precisa melhorar com o passar do tempo.

    A regra é simples: analisar os dados, traçar planos com base neles e colocá-los em ação. Só assim você conseguirá resultados melhores de forma consistente.

    Conforme falamos, os KPIs (Key Performance Indicators) indicadores de performance por meio dos quais você pode acompanhar os resultados da sua estratégia de ASO, geralmente são as taxas de download.

    Entretanto, essa métrica deve ser analisada junto à taxa de rejeição, uma vez que não adianta aplicar essa estratégia se ela não capacitar o negócio para a fidelização em longo prazo.

    Os usuários que baixaram o seu aplicativo precisam estar satisfeitos o suficiente para não deletarem o app assim que receberem o aviso de memória cheia do smartphone, e isso demanda o acompanhamento contínuo dos resultados e implica em novas ações em cada fase do funil de conversões.

    Existem muitas ferramentas ASO que podem ajudar você nesse processo de avaliação de desempenho, veja alguns a seguir:

    • App Radar — é uma ferramenta baseada em Inteligência Artificial destinada para aplicativos Android e iOS. Oferece suporte durante todo o processo: análise, otimização, publicação, monitoramento e monetização;
    • Appsflyer — essa ferramenta é um SDK (Software Development Kit) disponível para aplicativos iPhone, Android e Windows Phone e fornece dados de conversão que incluem campanhas de retenção e aquisição de usuários e as fontes de downloads, mais voltada para aquisição de usuários pagos;
    • SplitMetrics — ferramenta com foco em testes A/B e otimização de conversão. Ela ajuda a identificar os elementos que funcionam melhor para o público-alvo delimitado.

    Não basta ter um produto de qualidade, que entrega valor para o seu público, é preciso que ele seja encontrado e chame mais atenção que os outros. Por isso, a App Store Optimization, ou ASO, é indispensável para que o seu aplicativo tenha sucesso no concorrido mercado de aplicativos atual.

    Agora que você já sabe como funciona o ASO e já quer colocar logo em prática a sua estratégia, veja como escolher as palavras-chave mais adequadas para o seu ramo de atuação!

    Compartilhe

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!