Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 28 de outubro de 2020. | Atualizado em 28 de outubro de 2020


O Google é, sem dúvidas, o buscador mais relevante da internet, deixando pouco espaço para competidores reais. Esse cenário, contudo, pode mudar em breve, já que movimentações nos bastidores – e nos tribunais – vem forçando a empresa de Cupertino a acelerar o lançamento de seu próprio buscador.

A Apple vem intensificando os esforços para contar com o seu próprio mecanismo de busca, entrando em competição direta com o navegador do Google. Embora esse movimento já venha sendo especulado há algum tempo, novidades na relação entre as duas empresas indicam para um aceleramento do processo, de acordo com o Financial Times.

A reportagem indica que agentes de regulação americanos investigam práticas consideradas ilegais na relação entre as duas empresas, que contribuiriam para a dominância do Google no mercado de buscadores. Isso porque o Google é, nada menos, que o programa padrão nos dispositivos da Apple, como iPhones.

O cerco judicial à parceria entre Google e Apple

De acordo com a reportagem do FT, o escrutínio em torno das duas companhias aponta para pagamentos multimilionários realizados anualmente pelo Google, a fim de garantir que todos os iPhones sejam padronizados com o seu buscador. Assim, todo cliente que compra um dispositivo, é direcionado a utilizar tal serviço.

O Departamento de Justiça dos EUA abriu a investigação na semana passada. O relatório divulgado cita “estimativas públicas” dizendo que o Google paga à Apple entre US$ 8 bilhões e US$ 12 bilhões por ano para manter a parceria. 

Toda essa situação fez com que a Apple acelerasse o desenvolvimento de um buscador próprio, o que é encarado como uma solução caseira. Desse modo, a gigante americana se livraria das possíveis punições provenientes da investigação.

Powered by Rock Convert

A criação de uma alternativa caseira

De acordo com consultores especialistas em marketing, o Applebot — um rastreado web usado para construir um banco de dados de material on-line — tornou-se mais ativo recentemente, depois que as alegações de práticas ilegais vieram a público.

Isso seria um indício de que a Apple se movimenta, nos bastidores, para desenvolver um programa capaz de concorrer com a dominância do Google. Faz sentido, já que a companhia é uma das poucas no mundo que conta com os recursos para criar uma solução tão poderosa.

Outro ponto que aumenta os rumores é o recente posicionamento da Apple no mercado de talentos. Há algum tempo, a empresa vem aumentando o número de anúncios relacionados ao desenvolvimento de mecanismos relacionados a busca. Fora isso, em 2018, a empresa com sede em Cupertino contratou o chefe do departamento de buscas do Google, John Giannandrea.

Ainda de acordo com a reportagem do Financial Times, outra evidência do movimento de mercado da Apple está na própria versão mais recente do software utilizado em iPhones. Usuários que já utilizam o IOS 14 podem notar que, ao utilizarem a janela de buscas, se deparam com resultados selecionados pela própria Apple, não pelo mecanismo do Google.

Os representantes de Apple e Google ainda não se pronunciaram oficialmente sobre esses rumores, mas eles foram suficientes para agitar o mercado de tecnologia. A possibilidade de um mecanismo de buscas produzido pela Apple melhora a situação competitiva do mercado e adiciona maior transparência ao setor tecnológico.

Com ou sem concorrência da Apple, o fato é que o Google segue como buscador mais utilizado no mundo. Por isso, se você tem um site, deve saber como fazer para ele aparecer nas páginas de resultado de pesquisa. Confira nosso artigo!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *