Como fazer um checklist de Email Marketing antes de disparar uma campanha — e evitar erros

checklist de email marketing

    As campanhas de Email Marketing são uma das estratégias mais utilizadas e eficazes no Marketing Digital.

    O problema é que tem quem acredite que é algo simples, que basta apenas criar um conteúdo, selecionar os contatos e enviar as mensagens. Pelo contrário, essa é uma estratégia que necessita ter processos lógicos e bem estruturados para garantir mais e melhores resultados.

    Há uma série de diretrizes que envolvem planejamento, calendário, produção e revisão de conteúdo, layout e configuração dos disparos.

    Todo esse cuidado é necessário. Afinal, diferentemente das redes sociais, não é possível editar um email depois de enviado, o que pode prejudicar bastante uma campanha.

    Por isso, preparamos um checklist com as diretrizes que citamos anteriormente. São 5 etapas que você deve ficar de olho antes de disparar uma campanha. Confira!

    1. Planejamento

    O primeiro passo é definir o tipo de Email Marketing a ser enviado, pois o formato levará naturalmente a um objetivo.

    Por exemplo, se for uma campanha baseada em newsletters, os objetivos podem ser educar e se relacionar com os Leads; se for uma campanha de emails promocionais, o foco será na conversão de alguma oferta, seja um eBook ou um produto.

    Após fechar esses primeiros pontos, é hora de partir para o direcionamento da campanha. Para isso, não esqueça de cumprir essas 3 ações:

    Basear-se na persona

    Busque nas suas personas as informações que esclareçam os perfis das pessoas que serão impactadas pela campanha.

    Trata-se de uma análise decisiva, pois o público influencia diretamente na linguagem, na abordagem, no conteúdo, na oferta e na apresentação visual do email.

    Segmentar os envios

    Nessa fase, o foco está na formação dos grupos para as quais a campanha será enviada. É preciso selecionar as informações das personas que serão usadas para esse direcionamento, ou seja, os critérios de segmentação.

    Você pode dividir sua lista de acordo com a idade, gênero, localização, interesses ou o porte da empresa em que os seus contatos trabalham.

    Pensar no conteúdo

    Agora, o conteúdo da campanha deve ser planejado. A escolha deve se basear no tipo de email, no objetivo da campanha e em cada público que receberá os disparos.

    Uma dica é fazer campanhas com conteúdos diferentes de acordo com cada persona. Assim, cada grupo tem seus interesses correspondidos, melhorando os resultados dos envios.

    2. Calendário

    Nessa fase do planejamento, o foco é encontrar o momento certo e o melhor intervalo para os envios de sua campanha.

    Não há muito mistério aqui. O negócio é não deixar de cumprir essas duas etapas:

    Definir dia e horário do disparo

    Não há um padrão para cravar o dia e o horário de envio. São fatores que dependem muito dos públicos das campanhas.

    Pode ser que os envios durante as noites de segundas e quartas funcionem melhor para um determinado grupo de pessoas, enquanto os disparos nos finais de tarde de sexta serão mais eficazes com outro público.

    Enfim, o mais indicado é realizar testes com diferentes variações e conferir qual se encaixa melhor para sua empresa.

    Estabelecer uma frequência de envios

    A dica é seguir uma periodicidade que não seja chata ou indiferente. É preciso evitar os extremos de alta ou baixa frequência de envios.

    Por exemplo, uma newsletter, que é uma campanha recorrente, precisa de uma periodicidade constante de envio. Geralmente, é uma frequência que gira em torno de 1 email a cada 7, 15 ou 30 dias.

    Webinar-carol-terra

    Campanhas de emails promocionais podem ser mais frequentes, desde que os Leads estejam mais maduros para a compra.

    No mais, vale o incentivo aos testes para saber a melhor frequência ou perguntar às pessoas o ritmo que elas gostariam de receber os emails.

    3. Conteúdo

    Agora, é hora de ir para a prática e começar com a criação dos conteúdos de suas campanhas.

    Mais uma vez, é preciso lembrar de seguir o tipo de email, os objetivos e as personas da campanha. Uma determinada configuração pode pedir conteúdos mais informativos, enquanto outra pode exigir conteúdos mais promocionais.

    Dito isso, vamos às ações:

    Produzir os textos do email

    Nessa fase, você escreverá o conteúdo que estará presente no corpo dos emails. Lembre-se de sempre se apresentar no começo, produzir um texto relevante, selecionar ofertas de interesse do público e oferecer um caminho para o descadastramento da lista no final da mensagem.

    Pensar no título do email

    O título ou assunto do email tem a missão de estimular a curiosidade dos contatos e convencê-los a clicar em suas mensagens.

    Por isso, o recomendado é pensar em 5 assuntos diferentes e selecionar apenas um. Use artifícios que aumentem a chance de cliques — por exemplo, títulos que façam uma promessa (cumprida no email), abordem um benefício e tragam um senso de urgência

    Fazer a revisão

    Por último, não deixe de ler e reler o corpo e o título do email. A ideia, obviamente, é encontrar possíveis erros de português e eliminar o que for desnecessário para tornar a mensagem cada vez mais objetiva.

    4. Layout do email

    Agora, é a fase de cuidar da parte visual dos seus emails. Para fazer isso, é importante contar com um profissional que entenda de código html ou com um software de Email Marketing.

    Nas ações a seguir, você entenderá o porquê dessa exigência. Veja:

    Criar layout

    Para isso, você deve considerar a estrutura correta do conteúdo. Por exemplo, um email não deve conter apenas imagens. Além disso, as figuras usadas devem ser inseridas por meio de um template em html, pois facilitam a leitura e exibição das imagens pelos provedores.

    Revisar layout com o conteúdo final

    Logo após, é preciso aliar a revisão textual com a revisão do layout, conferindo se não há algum erro nas imagens utilizadas e em suas correlações com o conteúdo.

    Fazer um disparo de teste e checar

    Os disparos de teste podem ser feitos para uma pequena amostra da sua base, para um grupo de amigos, para funcionários ou até para si mesmo. O importante é conferir os seguintes pontos sob o ponto de vista do usuário:

    • Assunto do email: conferir se está aparecendo completamente na caixa de entrada (recomenda-se mantê-lo abaixo de 50 caracteres);
    • Imagens: verificar se estão com texto alternativo e se não há alguma imagem quebrada;
    • Links: saber se todos os links estão funcionando.

    5. Disparo

    Chegou a hora de cuidar dos últimos detalhes para fazer o envio das mensagens. Nesse momento, é preciso certificar-se de duas atitudes importantes:

    Criar a segmentação de acordo com o planejamento

    Aqui, o trabalho a ser feito é separar seus contatos em diferentes listas, que receberão conteúdos direcionados aos seus respectivos interesses. A ideia é seguir a segmentação definida ainda no planejamento.

    Terminar a configuração da campanha e agendar o disparo

    A configuração da campanha segue com a definição dos dias e horários pré-estabelecidos lá no calendário de envios.

    Lembrando que cada lista deve ter um agendamento próprio, atendendo aos seus perfis e maior probabilidade de abertura.

    E depois?

    Após a campanha ir para o ar, o trabalho continua. Agora, o foco deve ser no monitoramento dos resultados. Essa análise é fundamental para entender o que está dando certo, errado e o que pode ser otimizado para os próximos lançamentos.

    Algumas métricas de Email Marketing que você pode analisar são:

    • Taxa de abertura: porcentagem de pessoas que abriram as mensagens em relação ao número que recebeu. A intenção é avaliar se a taxa aumentou ou reduziu se comparada à última campanha e o que deve ser feito para a próxima;
    • Taxa de cliques: percentual de contatos que abriram as mensagens e clicaram em algum Call-to-Action. É preciso saber se essa taxa aumentou ou reduziu em relação à última campanha e como otimizá-la nas próximas;
    • Taxa de conversão: é a taxa de pessoas que atingiram o objetivo projetado no planejamento, seja um download ou uma venda, por exemplo. O objetivo é analisar a oscilação desse percentual e ver o que precisa ser modificado.

    Uma campanha de Email Marketing deve ter toda sua estrutura antecipada ainda no planejamento. Portanto, faça uma lista e a preencha com os 6 pilares abordados neste texto: planejamento, calendário, conteúdo, layout, disparo e análise. Por fim, certifique-se de cumprir todas essas etapas para que os resultados sejam ainda melhores.

    Se você chegou até aqui, é porque deve ter gostado das nossas dicas. Por isso, separamos um material ainda mais prático e completo sobre o assunto. Baixe gratuitamente o Checklist para Campanhas de Email Marketing.

    Compartilhe

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!

    Nosso site é otimizado para cada país em que operamos.

    Ir para site em Português ->