Saiba o que é computação cognitiva e de que forma ela pode ajudar na automação de processos

As máquinas estão cada vez mais capacitadas a realizar funções de pessoas, no entanto, essa não é a proposta da computação cognitiva. Ela capacita sistemas para que entendam dados e, então, deem suporte a variadas demandas. Conheça aqui seus benefícios e aplicações!

Redator Rock Content
Redator Rock Content
um de nossos especialistas.
Computação Cognitiva

    Por diversas vezes, os filmes de ficção científica já mostraram computadores com capacidade humana de raciocínio. O que parecia muito distante, hoje, é realidade — claro, com limitações comuns ao mundo real.

    A computação cognitiva é uma tecnologia dessa linha e que tem ajudado empresas na automação de processos.

    Hoje, softwares são capazes de agir de forma inteligente, mas isso tudo tem uma base científica forte construída durante anos de estudo. O resultado desse desenvolvimento tecnológico são soluções inovadoras que dão suporte a diversas atividades.

    Neste post, você entenderá melhor o que é a computação cognitiva, a sua relação com a Inteligência Artificial (IA) e como essa tecnologia está sendo usada!

    O que é computação cognitiva?

    Agir e pensar como humanos: foi isso que, durante muito tempo, se esperava que computadores pudessem fazer. A tecnologia avançou a ponto de não ser nenhum absurdo pensar que as máquinas podem fazer isso.

    Muito pelo contrário, a ideia é aproximá-las do raciocínio de uma pessoa. Essa é a base da computação cognitiva.

    Hoje, qualquer atividade feita em ambiente digital gera dados que registram cada ação executada, e é aí que entra o conceito que estamos abordando neste conteúdo.

    A computação cognitiva é a tecnologia que permite que máquinas e sistemas interpretem dados, colham informações deles e identifiquem tendências.

    Nessa relação com as informações, a computação cognitiva também permite que esses softwares sejam capazes de armazenar todos os dados com os quais têm contato.

    No entanto, esse armazenamento é no sentido de gerar uma base de informações, resultando em uma espécie de fonte de conhecimento.

    Em longo prazo, esses sistemas identificam padrões de dados e repetições de informações, o que os capacita para interagir melhor. Quanto mais informação for dada a eles, mais aprenderão e estarão capacitados para executar tarefas, como responder a perguntas.

    Quanto mais informação for dada a eles, mais aprenderão e estarão capacitados para executar tarefas, como responder a perguntas.

    A relação com IA

    Hoje, IA e computação cognitiva têm uma relação muito próxima, apesar de não serem exatamente a mesma coisa. Isso acontece devido ao modo como os novos sistemas são pensados.

    Um exemplo são os chatbots, robôs que executam tarefas simples, como responder a perguntas em chats de atendimento de empresas.

    Nesse caso, a IA é o que possibilita a esses sistemas interagir com o público, respondendo às questões como uma pessoa. O papel da computação cognitiva é interpretar os dados oferecidos, ou seja, o conteúdo da pergunta do cliente.

    Ao serem combinadas, essas duas tecnologias permitem que determinada máquina compreenda as informações que foram oferecidas, processe esses dados e, então, responda à solicitação. Juntas, IA e computação cognitiva já são a base de uma série de softwares que agem dessa maneira.

    Você pode se interessar por esses outros conteúdos sobre tecnologia!
    Entenda o que são dados estruturados e sua importância
    Sistema de informação: o que é e quais os tipos existem
    Conteúdo baseado em dados: aprenda como inserí-los em sua estratégia
    Big Data: aprenda DEFINITIVAMENTE como funciona
    Ferramentas de automação realmente podem gerar leads?

    A relação com o Machine Learning

    Machine Learning se apresenta de maneira muito semelhante à relação com a IA, porém, ele atua mais na base de dados. Essa tecnologia é responsável por capacitar um sistema a aprender com todos os dados que ele recebe e entende, graças à computação cognitiva.

    Sendo assim, Machine Learning é responsável pela continuidade do trabalho começado na compreensão que a computação cognitiva possibilita. Além de serem capazes de entender e interpretar dados, os sistemas passam a aprender cada vez mais conforme têm contato com informações.

    Quais benefícios essa tecnologia proporciona?

    A computação cognitiva pode trazer uma série de benefícios concretos para as empresas que a adotam em seus processos. No cotidiano, a computação cognitiva é bem menos complexa do que parece e traz muito apoio à produtividade.

    A seguir, veja quais ganhos é possível obter!

    Suporte ao trabalho humano

    Talvez pelos próximos anos ou décadas, as máquinas não devem substituir o trabalho de pessoas. Essa é uma ideia compreensível para a época em que foi implementada na sociedade.

    Apesar de avançada, a computação cognitiva traz suporte a quem faz uso dela, ajudando as pessoas a solucionarem demandas.

    Sua capacidade de ser aplicada em diversos sistemas ajuda qualquer pessoa a ter menos tarefas para executar. Essa tecnologia pode automatizar respostas, realizar inscrições e agendamentos, além de lidar com a leitura de dados para a análise estratégica de empresas. Tudo isso, de modo rápido e trazendo resultados prontos.

    Automatização de processos

    Processos automáticos fazem parte da realidade atual de trabalho de qualquer empresa e na maioria dos segmentos do mercado — o marketing é um deles, com a automação de disparos de email marketing, agendamento de postagens em redes sociais, entre outras possibilidades.

    Sem isso, os colaboradores teriam o dobro de tarefas a serem executadas, com margens muito maiores de erro. A computação cognitiva ajuda a transformar tarefas trabalhosas em processos simples.

    Em um atendimento, por exemplo, não é mais necessário que uma pessoa conduza todo o processo. Muitas vezes, a máquina resolve isso com respostas simples.

    A segurança financeira é outra demanda que ganha muito. As pessoas não precisam mais cruzar dados financeiros ou analisar transações suspeitas.

    Redução da complexidade de tarefas

    Já imaginou ter que analisar manualmente o resultado de todas as vendas de uma empresa líder de mercado? Essa tarefa pode ser feita por uma pessoa, sem a ajuda de um software, porém, isso demandaria tempo e esforços, assim como seria arriscado. 

    Processos complexos e trabalhosos podem ser suavizados com essa tecnologia.

    A computação cognitiva é proativa e executa trabalhos de forma automática, buscando as informações desejadas para a estratégia da empresa.

    Isso garante que os colaboradores tenham menos trabalho, redirecionando esse tempo para questões mais técnicas e que realmente exigem a aplicação de uma pessoa.

    Como a Inteligência Artificial pode ser aplicada?

    Em qualquer segmento e para qualquer nível de complexidade, a computação cognitiva é capaz de oferecer soluções inteligentes e completamente eficientes para toda empresa. De forma a automatizar tarefas e dar suporte aos colaboradores.

    Veja como ela tem sido aplicada pelas companhias!

    Atendimento ao cliente

    atendimento ao cliente é um dos exemplos mais comuns do uso da tecnologia. Os chatbots respondem a questionamentos e executam outras solicitações de pessoas que visitam sites.

    Cada vez mais comuns, eles ficam nos chats e ajudam os atendentes reais a terem melhor controle sobre as suas demandas, bem como melhorar a produtividade.

    Análise de dados para a gestores

    Todo gestor precisa ter informações amplas para entender como departamentos e empresas têm se comportado. Isso ajuda a ter uma noção real de como a empresa está, e o que pode ser feito a partir disso.

    Os softwares automatizam a análise desses dados, indicando tendências, repetições e ajudando avaliar as informações. Isso dá base à tomada de decisões.

    Desenvolvimento de rotas para GPS

    Os softwares de GPS já são recursos muito inerentes à rotina dos motoristas, e a computação cognitiva é a base deles. Tudo começa com a leitura de uma base de dados sobre trânsito, informações de ruas e acontecimentos dinâmicos.

    Assim, o GPS é capaz de entender todas essas informações e, então, traçar as melhores rotas. O diferencial é que eles fazem isso em tempo real!

    Aplicações em investimentos

    Os home brokers evoluíram e automatizaram muitas de suas funções. A proposta é fazer com que investidores menos experientes possam aplicar sem problemas. Na prática, a proposta é reduzir perdas e dar apontamentos.

    A entrada e a saída de posições em ações passam a ser automatizadas. Tudo isso é feito com base na leitura dos dados que o mercado financeiro oferece ao software.

    Detecção de fraudes financeiras

    Os bancos costumam agir de maneira proativa para evitar que seus clientes sofram algum tipo de golpe, como compras indevidas no cartão. Qualquer atividade suspeita é bloqueada, para, em seguida, o contato ser feito com o cliente.

    Esse procedimento tem se tornado mais eficaz graças à computação cognitiva. Os sistemas passam a entender esses comportamentos e emitem os comunicados para o bloqueio.

    Leitura facial

    A leitura facial chegou para muita gente de forma simples, graças aos smartphones. O que era visto como algo muito futurístico funciona hoje (e bem) como método de segurança para dispositivos móveis.

    O sistema armazena detalhes sobre as feições do usuário, criando um padrão que é acessado toda vez que o desbloqueio é solicitado.

    Agendamentos

    Muitas empresas também automatizam seus atendimentos com ajuda da computação cognitiva. Isso faz com que seja reduzida a demanda de atendentes que precisam lidar com dezenas ou centenas de processos do tipo por dia.

    Online, o público informa suas preferências por meio das alternativas mostradas nos sistemas: data, hora, local e o que mais for necessário.

    Qual é o futuro do uso da computação cognitiva?

    A tendência é que essa tecnologia esteja cada dia mais presente na rotina das empresas, principalmente, trazendo inovação para esses tempos de transformação digital.

    É sempre importante lembrar que esse tipo de comportamento de máquinas e sistemas era visto como algo utópico, mas, hoje, esses recursos são parte do cotidiano da nossa sociedade.

    As máquinas serão progressivamente capazes de atender, solucionar questões e atuar diretamente com o humano. No futuro, demandas que ainda não têm o suporte da tecnologia poderão ser resolvidas, e a computação cognitiva será a base desses sistemas.

    A tecnologia avança e traz maior competitividade e solução de problemas para as empresas. Como vimos, a computação cognitiva tem grande impacto na automatização de processos, fazendo muita diferença para pessoas e negócios.

    Quer mergulhar ainda mais nas mudanças que estão em curso e que estão por vir? Veja agora o que é a Indústria 4.0 e os impactos da nova era industrial!

    Compartilhe
    Redator Rock Content Rock author vector
    Redator Rock Content
    um de nossos especialistas.

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!