O que crescimento empresarial significa para estas 9 marcas da Fortune 500 – e por que não é sobre ser o maior

A receita é um fator para o crescimento empresarial, mas não é o único. Veja como estas 9 empresas da Fortune 500 estão crescendo!

crescimento empresarial

    Existem diversas formas de interpretar o crescimento empresarial. Embora muitas empresas se baseiem no tamanho de suas receitas e nos percentuais de lucro, há outros parâmetros interessantes a considerar.

    Muitas companhias da Fortune 500, na verdade, adotam atributos que nada têm a ver com receita para determinar se estão tendo crescimento.

    Se você quer aprender com as grandes empresas, continue lendo! Neste texto, você vai entender:

      O que é crescimento empresarial?

      O crescimento empresarial é o que permite que um negócio continue avançando ano após ano. Embora os lucros sejam fundamentais para sustentar a companhia, o crescimento envolve muito mais do que isso.

      Outrora, as empresas se concentravam apenas nos lucros para determinar seu desenvolvimento. Os recursos humanos e físicos eram simplesmente empurrados aos limites para garantir que os lucros fossem alcançados.

      Hoje, estamos em um mundo onde as pessoas se expressam e se relacionam com as marcas. Por isso, a forma como uma empresa engaja sua audiência, mantém seus clientes felizes e até se envolve em algumas causas passou a ser um elemento preponderante para o sucesso.

      Assim, o cuidado com a sociedade e o planeta ganha protagonismo na busca por crescimento. É por isso que, quando empresas tratam publicamente de questões sociais e ambientais, elas podem conseguir maior lucratividade. Inclusive, isso também ajuda a manter uma posição de liderança mesmo em períodos de recessão econômica.

      A sustentabilidade a longo prazo requer estratégias empresariais únicas, que envolvam não só a marca como também o seu público consumidor. Esse posicionamento é capaz de assegurar existência de um negócio por décadas; não apenas no curto prazo.

      Como 9 Marcas da Fortune 500 alcançaram o crescimento?

      Embora as marcas incluídas na Fortune 500 calculem e alcancem o crescimento de diferentes maneiras, separamos exemplos importantes que provam que ser a maior nem sempre é o que importa.

      1. Apple

      A Apple está constantemente ampliando os limites da tecnologia e tem trabalhado muito para fortalecer o valor da marca. Em conjunto, essas ações levaram à introdução das mais recentes tecnologias com preços elevados sem desencorajar os clientes.

      O sucesso é tão grande que as pessoas fazem fila para adquirir os produtos, o que é resultado da confiança na marca e do valor percebido.

      Mesmo que o iPhone seja um dos pilares do sucesso da Apple, a empresa acertou ao não focar sua identidade exclusivamente nesse produto. Como resultado, houve um grande crescimento do valor da marca.

      Com isso, em 2020 a Apple voltou a ser considerada a marca mais valiosa do mundo, título que tinha perdido em 2016.

      2. Alphabet

      Alphabet, a empresa-mãe do Google, provou que cresce por ser a melhor companhia que pode ser. A corporação recebe um número significativo de prêmios por sua liderança em melhorias ambientais e energéticas.

      A Alphabet acredita que deve empregar seus recursos para fazer coisas significativas. De acordo com seus gestores, o Google não é uma empresa convencional, nem pretende se tornar uma.

      A empresa trabalha com tecnologias capazes de criar produtos gratuitos e, assim, ajudar pessoas. Exemplos famosos são o Google Maps e o Chrome.

      Por meio desses aplicativos, a marca se posiciona com o objetivo de melhorar a sociedade, não aumentar suas receitas. A ideia é que o lucro vem depois dos esforços para fazer a diferença.

      3. Cisco Systems

      A Cisco Systems mostrou que funcionários felizes estão diretamente ligados à inovação e ao desejo de se esforçar para ser melhor. A companhia é líder em soluções de rede e segurança; ela trabalha com algumas das maiores empresas do mundo.

      A Cisco Systems é continuamente identificada como um dos melhores lugares para se trabalhar — e adquiriu recentemente a posição número 1 na lista da Fortune. A Cisco preza pela responsabilidade social corporativa, dedicando muito tempo à promoção de uma cultura saudável no local de trabalho.

      Além disso, conta com uma força de trabalho global e, de acordo com pesquisas, os colaboradores têm orgulho de trabalhar para a organização. A segurança e a inclusão constituem fatores importantes para a saúde de qualquer empresa — e são claramente uma força motriz para o sucesso.

      4. Coca-Cola

      A Coca-Cola sabe que tem a lealdade dos consumidores de refrigerantes de cola em todos os lugares. Mesmo com todo o reconhecimento de marca já conquistado, a empresa continua a realizar ações de branding para garantir que as pessoas conheçam o bem que a Coca-Cola está fazendo.

      A marca deixou de anunciar suas bebidas há muito tempo. Agora, ela se concentra mais em “Refrescar o Mundo” e “Fazer a Diferença”. Tudo isso é guiado pelo propósito de ser uma marca amada, trabalhar de forma sustentável e promover um futuro melhor, compartilhado por todos.

      Seus objetivos não estão focados apenas na receita — a Coca busca conquistar mais consumidores e preparar a organização para vencer.

      5. Disney

      A Disney é um excelente exemplo de diversificação. A empresa consegue extrair receitas comerciais de diversos empreendimentos — parques temáticos, filmes, mercadorias, TV e muito mais.

      Mas o crescimento não está relacionado somente à receita. Trata-se de penetrar no mercado de todas as maneiras possíveis. Como resultado, o nome Disney não está mais apenas nos filmes de desenho animado.

      A marca se tornou sinônimo de inovação — e uma rápida olhada nos programas do Disney Plus prova que a marca está por trás de Star Wars, Marvel, ABC e muitas outras franquias.

      A Disney mede o crescimento com base não apenas nas receitas, mas também nas vantagens competitivas e em como a marca está abraçando as tendências globais.

      Com parques nos EUA, Europa e Ásia, a companhia tem que prestar atenção às diferentes culturas. Assim, lança produtos que interessam pessoas de todas as idades e origens.

      Esse processo ajuda a criar os fãs da Disney, que são vistos em todo o mundo. Não importa o que aconteça, as pessoas sempre estarão interessadas em visitar os parques.

      6. Comcast

      A Comcast é uma gigante das telecomunicações que cresce com base na penetração no mercado. Seu objetivo é levar TV a cabo e Internet para as casas de cada vez mais pessoas ao redor dos Estados Unidos.

      Enquanto ganha dinheiro fornecendo esses serviços, a marca também está comprometida em introduzir a Internet em comunidades de baixa renda, de maneira que os residentes possam se beneficiar das várias tecnologias baseadas na web.

      Além de líder na prestação de serviços, a Comcast tem boas relações com provedores, canais e estações. Tudo isso é usado para lutar pela justiça social e garantir maior inclusão digital.

      Foram alocados milhões para combater a injustiça e a desigualdade — e o compromisso da empresa com tais ações diz muito às comunidades. Isso permite que as pessoas vejam a Comcast de forma positiva e que os colaboradores tenham orgulho de trabalhar lá.

      7. Adobe

      A Adobe começou em 1982 com o objetivo de ajudar na criação de material multimídia. Desde então, a marca tem implementado algumas das melhores e mais modernas tecnologias.

      A gigante do Vale do Silício aprendeu a atender às necessidades de empresas e indivíduos. Isso levou a uma ampla e bem-sucedida gama de produtos, que inclui o Photoshop, InDesign, Premiere, Illustrator, Lightroom etc.

      Em um mundo onde tantas pessoas procuram programas gratuitos e de código aberto para economizar dinheiro, a Adobe continua a registrar aumento de receita. Muito disso tem a ver com sua expansão para a nuvem e novas aquisições.

      A organização também se baseia firmemente na realidade, sabendo que compete com aqueles que oferecem serviços premium gratuitamente ou por preços mais baixos. Dessa forma, a Adobe cria várias versões de seu software para atender à demanda por ferramentas gráficas premium em todos os níveis.

      Sua migração para o modelo SaaS (Software as a Service, ou software como serviço) tem permitido mais assinaturas e, portanto, maiores receitas. A Adobe entende as tendências e evolui. Por isso, abraça as redes sociais, incluindo YouTube e TikTok, em vez de competir contra elas.

      Ao reconhecer isso, a Adobe se concentra nas necessidades do consumidor e possibilita que a receita siga crescendo naturalmente, em vez de ser impulsionada inteiramente por decisões baseadas no lucro.

      8. Nike

      A Nike está no mercado há décadas e se transformou em mais do que apenas uma loja de calçados. Hoje, a empresa representa toda uma marca esportiva que entende o que motiva os atletas e promove suas histórias de sucesso.

      Com seus esforços de responsabilidade social, a Nike tem conseguido um crescimento significativo nos últimos anos. A marca usa o esporte como uma forma de criar uma cultura inclusiva e, ao mesmo tempo, quebrar as diversas barreiras.

      A cultura inclusiva promovida pela Nike permitiu que ela se tornasse voz relevante nos diversos debates culturais. A marca tornou-se guerreira da justiça social, chamando atenção para a inclusão baseada em gênero, raça e muito mais.

      9. Starbucks

      A Starbucks está há muito tempo presente nas listas da Fortune 500. Contudo, embora suas receitas cresçam frequentemente, seus lucros não aumentam. A marca impressiona devido ao seu compromisso com as tendências de sustentabilidade, bem como seu esforço em encontrar fornecedores éticos.

      A cada ano, o grupo lança novos frappuccinos que viralizam ao redor do mundo com hashtags. Geralmente, os lançamentos são acompanhados por campanhas nas mídias sociais que retratam pessoas compartilhando suas xícaras ou outras situações relacionadas.

      Os sabores sazonais, como o de abóbora lançado no Halloween, fazem com que os clientes mais próximos espalhem informações sobre os produtos inéditos. E não se trata apenas de sabores: a empresa impressiona por conta de suas ações de sustentabilidade.

      A Starbucks também adota um processo único de mistura e torrefação e demonstra preocupação com as comunidades nas quais prospera, o que facilita a fidelização dos clientes.

      Em um mundo onde tantas pessoas querem apoiar o negócio local, a Starbucks continua a crescer por causa de sua narrativa de marca — e porque segue as tendências para dar aos consumidores o que eles mais desejam.

      Quais são os benefícios de olhar além da receita?

      Quando uma empresa consegue provar seu valor, seus clientes são fiéis e sustentam a marca, não importa o que aconteça. Os acionistas devem buscar o lucro, mas no mercado atual isso só é possível se a empresa se preocupa em ir além das vendas.

      É fundamental ter um cuidado especial com os funcionários, os clientes e, claro, o nosso planeta. Assim, é preciso adotar estratégias de crescimento que permitam se concentrar na receita sem abrir mão da sustentabilidade.

      A Matriz Ansoff é usada para ajudar no planejamento de estratégias de crescimento. Ela não se concentra apenas nos esforços de marketing para aumentar a receita, mas também explora quatro aspectos que impulsionam o crescimento de uma companhia de forma geral:

      • penetração no mercado: aumentar as vendas com a venda de produtos já criados em um mercado existente;
      • desenvolvimento de produtos: criar novos produtos e introduzi-los em um mercado já existente;
      • desenvolvimento de mercado: lançar produtos já existentes em um novo mercado;
      • diversificação: entrar em um novo mercado com novos produtos.

      Muitas das empresas da Fortune 500 são bem-sucedidas porque utilizam tais estratégias e gerenciam os riscos inerentes a cada uma delas.

      A penetração no mercado é a que apresenta menor risco e, por isso, a mais popular entre as empresas. Contudo, as companhias que realmente querem causar impacto provavelmente usarão uma estratégia de diversificação que, embora arriscada, pode gerar grandes recompensas; é o caso da Disney.

      Quando você é capaz de olhar além da receita, pode criar uma empresa que gere orgulho tanto para você quanto para os colaboradores e o público da marca. Isso leva, ainda, a uma liderança por meio do exemplo.

      Com os exemplos da empresa Fortune 500, fica claro que o verdadeiro crescimento é definido por diversos fatores, que não são apenas financeiros. Para chegar a esse resultado, as empresas adotam diversas estratégias, mas vale destacar que contar uma história que as pessoas não possam ignorar é chave para o sucesso.

      Uma das maneiras de fazer isso é construindo sua narrativa de marca. Veja como proceder em nosso guia!

      Compartilhe
      Redator Rock Content Rock author vector
      um de nossos especialistas.

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!

      Nosso site é otimizado para cada país em que operamos.

      Ir para site em Português ->