Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 20 de outubro de 2020. | Atualizado em 20 de outubro de 2020


Criar plugin para WordPress pode ser importante tanto para solucionar necessidades do seu site quanto para ser um desenvolvedor de sucesso. Há muitas categorias de plugins no mercado e a demanda é crescente. Por isso, entender um pouco mais sobre esse processo e como ele é executado pode ser vantajoso.

Você já pensou em criar plugin para WordPress? Isso é realmente possível, e por isso vemos tantas novidades nesse segmento a cada dia. Hoje, a loja de plugins da plataforma traz uma oferta ampla de possibilidades, com ferramentas de otimização de SEO, antivírus, analytics e uma série de outras categorias. Isso só é possível porque criar não é tão complicado assim.

Naturalmente, é preciso entender sobre programação e suas linguagens, já que estamos falando da criação de uma aplicação para a web. No entanto, se você está ambientado com essa prática, criar um plugin que pode ser útil a milhões de pessoas é uma tarefa relativamente simples.

A partir de uma ideia é possível solucionar problemas ou até mesmo comercializar uma nova ferramenta.

Neste post falaremos mais sobre os plugins e como eles funcionam, para então introduzir o processo de criação dessas aplicações. O conteúdo abordará os seguintes tópicos:

Continue a leitura e confira!

O que são os plugins?

Plugins são pequenas aplicações que servem para adicionar recursos e ferramentas acessórias ao WordPress. Elas são como as extensões utilizadas em navegadores, mas nesse caso, voltadas para a plataforma de gestão de conteúdo.

Plugins oferecem maiores possibilidades de monitoramento ou até mesmo a chance de estender as funcionalidades na gestão de um site WordPress.

O uso é bem simples: basta baixá-los diretamente no seu dashboard do WordPress, ou diretamente na página do desenvolvedor, em um navegador. Após isso, você deverá instalar esse plugin, ativá-lo, e então está pronto para usá-lo da forma que precisar.

Assim, de forma simples, as funcionalidades serão integradas aos menus de gestão do seu site na plataforma.

Para que servem os plugins no WordPress?

Antes de pensar em criar plugin para WordPress você precisa ter uma ideia concreta de qual será a utilidade dessa aplicação. Isso é essencial, já que os plugins têm diferentes funcionalidades e podem ser úteis de maneiras distintas.

Definir para que servem não é possível em poucas palavras, justamente porque há diferentes categorias dessas aplicações, cada uma com um papel.

Por isso, uma boa ideia de criação de plugin deve partir de uma necessidade, seja sua, seja dos usuários da plataforma. A seguir, entenda quais categorias são mais comuns e para que servem os plugins que se encaixam em cada uma delas.

Monitoramento de analytics

Analytics é uma categoria de trabalho essencial atualmente, afinal, dados são capazes de traduzir o desempenho de um negócio, os resultados de uma estratégia de Marketing, as preferências do público e o desempenho de um site.

Por isso, há uma série de plugins de WordPress voltados para o monitoramento de métricas e indicadores relacionados ao site em questão.

Uma vez instalados, esses plugins realizam um trabalho contínuo, muitas vezes oferecendo informações em tempo real. Eles também ajudam a criar relatórios de desempenho, o que é essencial para conquistar insights interessantes sobre o seu site. Plugins de analytics são essenciais, e cada vez mais os usuários sentem a necessidade de aplicações otimizadas.

Adicionar funcionalidades

O WordPress, como plataforma CMS, oferece um certo nível de funcionalidades para a gestão de conteúdo e administração de um site.

Por mais que, por si só, já seja de grande ajuda, algumas funções mais avançadas e específicas não estão disponíveis. Nesse caso, os plugins são a melhor saída para conseguir um recurso extra, sem que isso gere alto custo ou mudança de plataforma.

Há funcionalidades de todos os tipos, como otimização de imagens, adição de botões de compartilhamento, inserção de formulários de contatos e o que mais você puder imaginar. Plugins que disponibilizam recursos extras para a gestão de um site são os mais comuns e a variedade de funcionalidades é realmente grande.

Proteção e segurança

Segurança de informação e proteção à experiência do usuário são duas exigências prioritárias para oferecer um site ao seu público. Para ele, manter suas informações devidamente protegidas é essencial, e isso passa diretamente por recursos avançados de segurança.

Os plugins dessa categoria são variados e vão desde simples firewalls ao monitoramento constante de sites.

Com o avanço do desenvolvimento de malwares, as ameaças disponíveis na web atualmente são cada vez maiores, mais imperceptíveis e, consequentemente, mais perigosas.

O risco de roubo de dados de usuários é uma realidade que precisa ser combatida e, para quem tem sites em WordPress, os plugins são a melhor opção, uma vez que estão cada vez mais eficazes.

Criação e gestão de e-commerce

Com o WordPress você pode criar um site, um blog ou até mesmo um e-commerce. Esse último, com suas particularidades, exige muito mais: preços, fotos de produtos, descrições, estoques e uma série de outros detalhes.

Diante da complexidade de criar essa estrutura de site, os plugins de e-commerce são o melhor recurso para criar uma loja online segura e eficaz.

Um dos mais conhecidos na categoria é o WooCommerce, que além de ajudar a criar o site, também traz suporte para toda a gestão de demandas de um e-commerce. Assim como ele, outros plugins ajudam a construir uma loja virtual completa do zero, ou somente a agregar funcionalidades úteis para manter um e-commerce.

Como funcionam os plugins?

Ao instalar um plugin, uma sensível mudança é feita no código do site. As linhas referentes a essa aplicação são adicionadas, o que vai permitir que as novas funcionalidades sejam integradas à plataforma de gestão de site, garantindo que tudo funcionará adequadamente.

Naturalmente, esse processo é feito de forma automática, o que torna tudo muito mais fácil.

Da mesma maneira, ao não ter mais interesse em utilizar o plugin, o usuário deve realizar a desinstalação, o que removerá as linhas de códigos adicionadas. Tudo volta a funcionar normalmente, sem que haja nenhum vestígio ou consequência.

Powered by Rock Convert

Como os plugins são ferramentas que geram mudanças no código do site, é fundamental ter cuidado com o uso de aplicações piratas ou incompatíveis.

Elas podem gerar instabilidade de desempenho, como erros e lentidão, ou até mesmo deixarem o site vulnerável, muitas vezes, propositalmente. Apenas plugins de desenvolvedores certificados devem ser utilizados.

O que é preciso para criar plugins para WordPress?

Criar plugin para WordPress é uma atividade que demanda ferramentas e recursos adequados para o trabalho de programação. Se você é alguém experiente nesse campo, certamente estará ambientado com as exigências. Basicamente, elas são três, que você confere a seguir.

Editor de texto

O editor de texto é a ferramenta em que você criará as suas linhas de código relacionadas ao funcionamento e recursos que o plugin em questão terá. Entre os mais comuns, amplamente utilizados nesse trabalho, o Notepad ++ é o favorito entre os programadores, uma vez que permite a entrada de linguagens comuns à programação para a web.

Acesso ao FTP da sua hospedagem

Você precisará integrar seu editor de texto, com as linhas criadas, ao FTP do seu servidor, para poder subir as funcionalidades desenvolvidas. Outra possibilidade muito comum é usar o FileZilla, que torna esse processo mais dinâmico e seguro.

WordPress instalado

Por fim, o WordPress precisa estar instalado e funcionando adequadamente no seu computador. Isso garantirá que todo seu trabalho possa ser testado constantemente, baseando toda mudança em parâmetros realmente concretos e que garantam resultados satisfatórios.

Como criar um plugin no WordPress?

Criar um plugin para WordPress não é uma tarefa complexa para quem já tem experiência com programação. É necessário apenas saber como funciona o passo a passo com testes e estruturações específicas neste ambiente. A seguir, confira um passo a passo com todas as principais etapas e quais ações devem ser executadas em cada uma delas.

Crie um ambiente de testes

O ambiente de testes é imprescindível para ter um local estável e seguro em que todas as mudanças e criações possam ser feitas sem afetar o seu site. Esse ambiente será nada menos do que uma cópia do seu site em que todas as atividades poderão ser executadas sem risco, evitando gerar instabilidades ou problemas nas páginas.

Para criar esse ambiente de testes, é preciso utilizar um software adequado para isso, o que facilita todo o processo. Uma das melhores ferramentas para isso é o DesktopServer, que cria esse ambiente diretamente no seu computador.

Crie uma pasta para o plugin

Ao criar um plugin para WordPress, é necessário também ter um local para armazená-lo, e isso você simplesmente solucionará com a criação de uma pasta. Para isso, vá até o diretório “wp-content/plugins”

criar plugin para wordpress - pasta

Em seguida, é necessário criar um arquivo PHP dentro dessa pasta, usando o mesmo nome da pasta em questão, mas com a extensão “.php”, naturalmente.

criar plugin para wordpress - pasta

Faça o cabeçalho do plugin

Com o arquivo principal criado e inserido dentro da pasta do seu plugin, agora é necessário criar o cabeçalho dele. Se trata apenas de algumas linhas de código que precisam ser inseridas dentro do seu arquivo PHP. O código em questão é:

/**
* Plugin Name: Your Plugin Name
* Plugin URI: http://yourdomain.com
* Description: Insert a brief description of what your plugin does here.
* Version: 1.0.0
* Author: Your Name
* Author URI: http://yourdomain.com
* License: GPL2
*/

É necessário apenas substituir alguns parâmetros das informações do código pelas características do seu plugin, o que é o básico na configuração dessa nova aplicação.

O cabeçalho deve ter o nome do seu plugin, o que é fundamental. Você também pode adicionar mais detalhes sobre a aplicação no cabeçalho, como informações de autoria e licença.

Salve as alterações e adicione o novo plugin no seu WordPress, via dashboard, apenas para conferir se o nome já está ativo e pode ser visualizado. Ele deve aparecer aproximadamente desta maneira, com o nome que você escolheu:

criar plugin para wordpress - cabeçalho

Programe o seu plugin

Agora é a hora de, concretamente, começar a programar seu plugin, ou seja, desenvolver os comandos que vão dar as características e definir as funcionalidades dessa aplicação.

Nesse processo, não há nada de especial na tarefa: é necessário criar os arquivos CSS, JavaScript, escolher as imagens de todos os detalhes, o que só depende do seu processo criativo e da finalidade do plugin.

Compacte sua pasta de plugin

Com os arquivos de seu plugin já criados, é hora de preparar a transferência desse conteúdo para o seu site WordPress. Para otimizá-lo, você deve compactar tudo em um só arquivo, no já tradicional formato “.zip”. Você só fará isso após terminar todo o código, com todos os detalhes do plugin devidamente definidos.

Ative e execute seu plugin

Esse é um dos momentos mais decisivos de criar um plugin para WordPress: colocá-lo em funcionamento. Assim, estamos falando do simples processo de ativá-lo no seu dashboard e então abri-lo para usar todas as funcionalidades que você desenvolveu no processo de programação.

Basta ir ao seu dashboard e seguir o caminho Plugins > Adicionar Novo > Carregar Plugin e então escolher o arquivo “.zip” que você preparou. Pronto, agora é só buscar a aplicação no menu de plugins do WordPress e então clicar em “Ativar”.

criar plugin para wordpress - ativação

Por que aprender a criar plugins no WordPress?

Criar plugin para WordPress é uma atividade que pode ser importante de diversas formas, seja para a sua rotina de trabalho, seja como uma oportunidade de mercado. A seguir, entenda mais sobre isso e veja quais possibilidades mais o agradam.

Para solucionar demandas da sua rotina de gestão

Alguns sites podem ter necessidades mais específicas, o que está ligado ao segmento de atuação, ao público e outros detalhes variados.

Muitas vezes, plugins personalizados ajudam a resolver esse problema, o que é uma possibilidade real a partir dos conhecimentos de um programador. Assim, se você sabe como criar, pode resolver suas próprias dores.

Para inovar com funcionalidades únicas para seu site

A criação também pode ter a finalidade de proporcionar funcionalidades e recursos inovadores para um site, gerando impacto direto no usuário que navega nele. Essa é uma possibilidade menos comum, mas é com esse ponto de partida que desenvolvedores lucram bastante colocando suas ideias em prática e comercializando os plugins frutos delas.

Para trabalhar como um desenvolvedor independente

Você também pode ser esse desenvolvedor que lucra com o seu conhecimento em programação e entendimento das necessidades que gestores de sites em WordPress têm.

Criar e comercializar plugins pode ser uma atividade altamente lucrativa, principalmente se eles oferecem recursos premium relevantes e que outras aplicações não entregam ao usuário.

Com um bom processo e recursos adequados é possível criar plugin para WordPress. Independentemente da razão pela qual você deseja começar essa atividade,há sempre boas opções, seja para solucionar demandas internas, seja para faturar como desenvolvedor. Este guia deve ajudá-lo a entender como plugins são úteis e, posteriormente, começar a criar.

Assim como os plugins, os temas de WordPress são essenciais, já que ajudam sites a terem a aparência e a interface correta, de acordo com a marca. Saiba mais como eles são e como criar esses templates!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *